Golias vs Cardeal Castrillón. O Cardeal responde: “O Papa autorizou a carta”.

A carta publicada pelo Golias (que não é exclusiva deste meio, mas que havia sido publicada anteriormente pela própria Congregação para o Clero), na qual o Cardeal Darío Castrillón, na qualidade de Prefeito da Congregação para o Clero, felicita um bispo por não denunciar um sacerdote pederasta às autoridades civis, foi muito divulgada.

O que não foi muito difundido foi a explicação dada a respeito pelo Cardeal Castrillón. Segue uma matéria da imprensa secular sobre a explicação dada por Castrillón.

La Verdad de Murcia, Abr-17-2010.

Clique para ampliar.

Clique para ampliar.

O Cardeal Darío Castrillón, que em 2001 felicitou via carta o bispo Pierre Pican por não denunciar um sacerdote que finalmente foi condenado a 18 anos de cárcere por pedofilia, aproveitou a conferência que deu ontem em Murcia para explicar os motivos da felicitação e revelar, de passagem, que este “reconhecimento” do máximo responsável pelos sacerdotes em todo o mundo contou com o visto de aprovação de João Paulo II.  « Felicito-o por não ter denunciado um sacerdote à administração civil. O senhor fez bem e me alegro por ter um companheiro no episcopado que, aos olhos da história e de todos os bispos do mundo, teria preferido o cárcere do que denunciar um filho seu sacerdote », afirmava a carta que Castrillón, de 81 anos, remeteu a Pierre Pican, condenado a três meses de cárcere por cumplicidade.

Poucos minutos depois de começar sua intervenção, centrada nas chaves do sacerdócio durante o pontificado de Karol Wojtyla, Castrillón assegurou que o bispo « não o denunciou — o padre pedófilo Rene Bissey — porque havia recebido a confidência ». Desta maneira, o cardeal se referia a que Pierre Pican havia atuado em virtude do segredo de confissão, que proíbe ao confessor « revelar o penitente, por palavra ou por qualquer outro modo, e por nenhum motivo », segundo consta no cânon 983 do Código de Direito Canônico.

Mas Darío Castrillón quis se aprofundar em suas explicações perante os assistentes e disse que « depois de consultar o Papa e mostrá-la, escrevi uma carta ao bispo, felicitando-o como modelo de um pai que não entrega seus filhos ». Todos os assistentes, alguns com mais energia que outros, aplaudiram em uníssono as palavras do “chefe” dos sacerdotes. Desde o arcebispo de Zaragoza, Manuel Ureña, ao Cardeal Antonio Cañizares, presidente do congresso mundial que se celebra no mosteiro de Los Jerónimos, sede da Universidade Católica de Murcia. O prelado, depois de vários segundos de aplauso, terminou o inciso de sua conferência dizendo com autoridade cardinalícia que, ademais, « o Santo Padre me autorizou que enviasse esta carta a todos os bispos do mundo e a colocamos na internet ».

Depois de sua intervenção, e apesar do Vaticano assegurar que a postura do cardeal sobre como reagir a um caso de pederastia que afete um sacerdote não representa a linha oficial da Igreja perante o problema, Darío Castrillón se sentiu acolhido. Primeiro, por uma dezena de irmãs guadalupanas que o cercaram sorridentes para tirar uma foto junto a ele. Depois, pelos bispos, arcebispos e cardeais presentes no templo, que lhe dispensaram calorosos abraços e até algum outro mimo.

25 Comentários to “Golias vs Cardeal Castrillón. O Cardeal responde: “O Papa autorizou a carta”.”

  1. Esse infeliz do Cardeal Castrillon deveria ter pensado também nos filhos dos fiéis que depositaram sua confiança no predador sexual travestido de padre. Bandido é bandido seja padre ou não. É por essas e outras que a credibilidade do presbiterato e do episcopado está indo pelo ralo. De que adianta trocar o sujeito de paróquia se ele vai continuar cometendo violência contra uma criança ou um adolescente. Deveria ir para o manicômio judiciário. O padre é filho do Bispo. E os nossos filhos que, Deus nos livre, podem ter que conviver com um maníaco vestido de padre? O que eles são Cardeal Darío Castrillón? O que as crianças dos leigos são, Eminência? Hoje está mais do que claro que tal modo de proceder de diversas autoridades da Igreja foi um erro crasso que somente deu munição aos anticatólicos e anticlericais. É por causa dessa omissão criminosa que as coisas chegaram ao ponto onde estão.

  2. As pessoas gostam de omissão, n se suporta mais a verdade…

  3. Ao sr. Marcelo Moraes:

    1) Você gostaria que um padre revelasse ao público algum pecado que você lhe contou em confissão sacramental – objeto este de segredo absoluto?

    2) Você sabia que o sacerdote que revela segredo de confissão sacramental é automaticamente EXCOMUNGADO (vide Cân. 1388 §1 do Código de Direito Canônico)?

    3) Você prestou atenção no teor da explicação da carta do Card. Castrillón Hoyos, de que o elogio se referia a uma RECUSA DE UM BISPO A REVELAR UM SEGREDO DE CONFISSÃO?

    Passar bem.

  4. O QUE DIZER SOBRE ISSO ?

    É DIFÍCIL DAR UM RESPOSTA POIS SE REALMENTE O PADRE REVELOU EM CONFISSÃO O BISPO NÃO PODIA DENUNCIÁ-LO NEM A AUTORIDADE CIVIL NEM A ECLESIÁSTICA…A MANEIRA CERTA DE AGIR SERIA DAR A ELE UMA PUNIÇÃO SEVERA COMO UMA SUSPENSÃO DE ORDEM.O BISPO COMO DETENTOR DO PODER JUDICIAL PODE FAZÊ-LO.

  5. Sr.Caetano Cardinali.

    O que foi feito do padre sodomita? O senhor sabe?
    Na certa foi transferido de paróquia. Chega de omissão de Bispos coniventes, sob o manto de uma pretensa caridade.
    Sem a verdade a caridade é falsa, e não pode haver salvação.

    Passe bem, da mesma forma.

  6. Esses bandidos que roubam a inocência das crianças são tão covardes que utilizam o sacramento da penitência como salvaguarda de suas perversões.
    Não é defendendo esses criminosos que iremos defender os interesse da Santa Igreja.

  7. Eu estou perplexo com esse bispo Pierre Pican. Tudo bem que ele, não deveria denunciar o maníaco pervertido até aí tudo bem. Mas se calar e não tomar nenhuma providência quanto a esse depravado isso é vergonhoso demais.

    Será que esse bispo pediu pra esse pedófilo apenas rezar tres ave-maria e ir embora pra paróquia dele? Isso é revoltante.

  8. Pelo que li na internet, o padre teria sido enviado pelo bispo para tratamento psiquiátrico.

  9. Padre Amort esta certo SATANAS SARANAS SATANAS ,DENTRO DOS MUROS DO VATICANO,rezemos ao Espirito Santo pelo santo padre Bento XVI temha forças para expulsar essa corja maldita de judas traidores que querem destruir a Igreja.

  10. Deixando de lado padres comprovadamente pedófilos,eu realmente espero que este clima todo não acabe por punir padres inocentes. Existem caluniadores que se realizam com a destruição de reputações alheias. Lembram-se do caso da “escola Base”, onde professores e diretores foram acusados inocentemente de pedofilia, sendo quase linchados pela população? Que Deus livre os inocentes de sofrerem penas reservadas aos culpados!

  11. é por isto que é expressamente proibido padres e religiosos se confessarem com seus superiores.

  12. Pergunta básica:

    alguém aqui sabe que um padre católico não pode revelar um pecado confessado?

    “983 – § 1. O sigilo sacramental é inviolável; por isso é absolutamente ilícito ao confessor de alguma forma trair o penitente, por palavras ou de qualquer outro modo e por qualquer que seja a causa.”

    Ok?

    Quantos criminosos estão impunes por aí…E a impunidade é culpa da Igreja ou das autoridades civis que são incompetentes?

    A Igreja crê no arrependimento. O sacerdote diz como Cristo: “vá e não peques mais”. Se a prostituta voltou a pecar a culpa é de Cristo?

    ahhh, pelo amor de Deus né?

    Chega de alienação mediática…

  13. Caros irmãos católicos,

    Compreendo a justa indignação acerca do pecado da pederastia perpetrada contra inocentes, que deve ser punida de forma exemplar e sumária.

    Mas calma! Saibamos separar direito o que temos na notícia acima.

    O que o cardeal Hoyos e o bispo fizeram foi certo NO QUE SE REFERE À CORRETA POSTURA DIANTE DA QUESTÃO QUE CONCERNE AO SACRAMENTO DA CONFISSÃO.

    Se o bispo ficou atado ao segredo de Confissão, caso encerrado NESTE ASPECTO.

    Agora, se depois disso o bispo deixou o padre totalmente livre, como se o mesmo não tivesse feito nada, isso sim deve ser explorado!!!!

    Diante de um padre que confessa isso, o bispo faz bem em manter o segredo da Confissão, pois é uma obrigação do mesmo.

    Porém, ainda que o padre tenha demonstrado arrependimento, é igualmente obrigação do bispo relegá-lo ao ostracismo e puní-lo da forma mais severa possivel, sem levantar suspeitas que acabem por fazer as pessoas desvendarem o segredo de confessionário…

    Se guardou a confissão, fez bem. Se deixou o padre impune, aí sim fez um grande mal…

  14. Realmente, parece-me muito improvável que se trate de uma informação obtida através de sigilo sacramental.
    Se for uma informação sigilosa de tal natureza, não compreedo como o cardeal Castrillon pudesse felicitar o bispo.
    Lamentável.
    Jean

  15. Sr. Jean

    A sua intervenção é de lucidez cristalina. Se a questão envolve segredo de confissão, como é que o Cardeal Castrillón tomou conhecimento dela para felicitar o Bispo?????
    BASTA!!!! Chega de defender criminosos travestidos de padre. Pela restauração do verdadeiro sacerdócio na Igreja Católica.
    Chega de Bispos omissos, ou pior, coniventes, com as taras de alguns (poucos presbíteros).
    Santo Padre, em nome de Deus, restaure a formação do clero da Santa Igreja Católica Apostólica Romana para que não tenhamos que passar por vexames dessa natureza.

  16. Essa estória está muito confusa. Se era um segredo de confissão, naturalmente, o bispo francês não poderia revelá-lo nunca. Contudo, a primeira carta do Cardeal Castrillon não fala nisso, apenas felicita o prelado francês por “não ter entregado um sacerdote às autoridades civis”, passando uma idéia de corporativismo.

    Ora, se era um segredo de confissão, então como ele poderia ser felicitado por outro aspecto que não por manter a fidelidade ao segredo de confissão? Existe algum dispositivo canônico que o padre/bispo pode vir a revelar que não agiu porque estava sob a obrigação de sigilo? E essa admissão já não seria uma quebra de sigilo em si?

    Há dados que precisam ser explicados para que possamos compreender essa estória melhor. Por enquanto a estória está confusa.

  17. Sr. Caetano Cardinali.

    Como é que fica o segredo de confissão do Bispo compartilhado com o Cardeal Darío Castrillón????

  18. Se se sabe,por outro meio que não a confissão,o bispo deveria ter denunciado alegando tais e tais coisas que soube PELO OUTRO MEIO,sem fazer menção ao que ouviu na confissão.

    Estou errado?

  19. Muito boas colocações do Bruno Luis. Lembremos que o sigilo do Sacramento da Confissão intocável. Lembremos o caso de S. João Nepomuceno.

    As ações disciplinares, canônicas e adminstrativas do bispo, após tomar conhecimento do caso é que poderiam ser mais energicas, mesmo guardando a prudência e a discrição.

  20. São Francisco de Assis ensinava que os demonios são os executores da justiça divina.

    Eu penso que Nosso Senhor Jesus já entregou esses pérfidos e falsos ministros da Igreja a satanás para que o malígno faça o que deve ser feito.

    E o diabo não perde tempo basta ver que a mídia escrita e falada está caçando esses falsos padres pedófilos incansavelmente em todo o mundo.

    E tudo isso será para o bem da Igreja.

    A limpeza será feita para o bem da Igreja Católica Apostólica Romana

  21. Se os poderosos cardeais da Igreja deram um tapa na face dos homossexuais (que em nada têm a ver com o episódio da pedofilia, pois nunca foi comprovado por nenhum meio a ligação em homossexualidade e pedofilia; já a relação entre clero e pedofilia existe há séculos), enfim, por que os homossexuais, que, repito, levaram um tapa numa face, não dão uma lição de cristianismo ao Eminente Cardeal e lhe oferecem a outra face? Seria a melhor atitude, não apenas católica, mas, sobretudo, cristã a se tomar. E, aliás, que atire a primeira pedra (injusta e sem comprovação de nexo causal) aquele clérigo que não tiver nenhum pecado em sua rota sacrossanta.

  22. Seu Marcelo, se você se informasse minimamente sobre esse assunto, saberia que a maioria das pessoas acusadas de pedofilia é casada. Isso não prova um vínculo entre casamento e pedofilia.

  23. Será verdade que o então cardeal Ratzinger,
    na direção do Santo Ofício,
    realmente encobriu casos de pedofilia?
    Confiram:

    http://www.traditioninaction.org/HotTopics/a01w_Complicity-Arn.html

  24. Já esperava esse tipo de comportamento por parte do site “tradition in action”, do Átila Sinke Guimarães:
    é um grupo extremado e isolado, que não é levado a sério nem dentro do segmento tradicionalista. Vejam:

    http://catholicforum.fisheaters.com/index.php/topic,3424382.0.html

  25. O cardeal em pauta agiu covardemente sim…
    Quem está limpando a Igreja de Deus é o Papa Bento XVI, iluminado e amparado pelo Espírito Santo..
    Foi uma carta horrorosa…deplorável que este cardeal escreveu, felicitando o outro Bispo.
    Chega de imundície encoberta na Igreja
    Essa atitude coloca em xeque toda a ação dele pela restauração da Missa tridentina, pela restauração da Liturgia, etc…Será que ele não percebe isso?
    Os modernistas estão felizessss…com essa atitude deplorável do eminentíssimoooo cardeal Castrillon…
    Deus nos abençõe.