Linz é aqui! Missa discoteca desembarca no Rio de Janeiro com a chancela de Dom Orani!

Fotos do evento “O Banquete do Cordeiro”, que misturou vuvuzelas, teatro, dança, artistas da Canção Nova, adoração ao Santíssimo Sacramento e Missa.

Este slideshow necessita de JavaScript.

37 Responses to “Linz é aqui! Missa discoteca desembarca no Rio de Janeiro com a chancela de Dom Orani!”

  1. O “estilo” adotado pelo Arcebispo é a opção pelo “popular”; bem “pastoral”…
    Na linha do melhor (sic!) do moderno e atual – bem prafrentex, diriam os mais velhos – somos brindados com expressões legitimas de espiritualidade cheia de carisma, ginga e malemolência.
    Estamos apopléticos perante tamanha demonstração de “fé”…
    Que lindo!

  2. “Eis o Coração que tanto amou os homens…

    “… que nada poupou até Se esgotar e consumir para lhes testemunhar seu amor, e que, como retribuição, da maior parte só recebe ingratidões”.

    Rezemos pelo nosso clero! Infelismente nem todos os prelados, apesar da bronca do Papa, fazem o que este orienta!
    Rezemos, irmãos! Pois esses ainda são os sucessores dos apóstolos. Por mais que nos façam pensar o contrário!

    http://www.jaufranjunior.wordpress.com

  3. “Inferninho” eram chamadas as discotecas nas décadas de 60, 70 e 80 onde imperava o “liberô geral”.
    Qualquer semelhança com essas “cristotecas” de hoje não é mera coincidência…
    E o apodo também não.

  4. Nada de novo no front.
    Tudo isso foi previsto e planejado pelo Consilium encabeçado por Bugnini.
    A Instrução Geral do Missal de 69 dá livre passe pra tudo isso.Visto, revisto e aprovado por Paulo VI.
    Isso, no Novus Ordo não é contradição nenhuma.
    Aliás se o “presidente”(padre) da “assembléia” quiser, pode fazer tudo em latim “embora não recomendado”.

    Roberto F. Santana
    robertofsantana@aol.com

  5. Agora eles já estão perdendo não só a noção de ridículo como qualquer respeito pela Eucaristia…

  6. Já repararam como faz o demónio para nos enganar? É realmente o pai da mentira.Está por detraz de tudo isto.Sinais de uma liturgia bem cuidada, como por exemplo a “banqueta” do Altar da celebração, os paramentos…, no meio de uma barulheira infernal, de uma desacralização arrepiante!
    Quando será que os nossos bispos poem mãos a isto?!!!
    Rezemos uns pelos outros e procuremos fazer as coisas como agrada a Deus e a Santa Igreja nos ensina.

  7. é urgente que denunciemos os abusos…

  8. Muita gente fica brava quando eu falo isto, mas volto a repetir. o que nós católicos tradicionais precisamos fazer é PROPAGANDA, PROPAGANDA DA SANTA MISSA DE S.PIO V A MISSA DE SEMPRE,só assim as pessoas conhecerão a verdadeira liturgia católica,infelizmente muitos tradicionalistas ficam confinados em guetos eclesiasticos fechados em si mesmo,ora desse jeito a restauração da verdadeira liturgia jamais acontecera eu sei que é duro falar isso mas é realidade,cito como exemplo D.Rifan que ao mesmo tempo que é popular é tradicional,sim é isso mesmo quem conhece o trabalho de D. Rifan em Campos no norte do RJ sabe o bem que ele faz a Igreja,ao inves de ficar contra o vaticano e a CNBB ele é fiel ao santo padre e se impos perante a CNBB que foi obrigada a contragosto a aceita-lo, só para lembrar o concílio vaticano II NÃO PROIBIU A MISSA TRIDENTINA,E NEM MUDOU NENHUM DOGMA DE FÉ,O VATICANOII É APENAS UM CONCÍLIO PASTORAL,sendo assim as conferencias episcopais como a CNBB sõ obrigadas a aceitar a presença dos bispos tradicionais em suas assembléias,os bispos tradicionalistas precisam estar presentes nas conferencias episcopais para fazer frente aos modernistas, precisam chamar a atenção da mídia para expor seu pensamento, mesmo em menor numero os tradicionalistas precisam fazer barulho para serem ouvidos só assim o povo conhecera a verdadeira doutrina católica não importa que os outros critiquem, Nosso Senhor tambem era criticado.
    Se essa ação não for feita por parte dos tradicionalistas iremos ver eternamente sacrilégios como esse realizado aqui em minha cidade Rio de Janeiro e no resto do mundo.

  9. Sr. Roberto,

    As fotos postadas já falam por si…são lamentáveis ! Porém, não concordo quando vc diz :” …A Instrução Geral do Missal de 69 dá livre passe pra tudo isso.Visto, revisto e aprovado por Paulo VI. Isso, no Novus Ordo não é contradição nenhuma…” O nosso Santo Padre Bento XVI celebra o Novus Ordo. Alguém irá acusá-lo de ser herético ? São conclusões simplista como a sua que causam grande confusão o CVII jamais aderiu às heresias apontadas pelos rad-trads e tão defendidas pelos modernistas.

  10. Lucas,
    Talvez sua “grande confusão com o CVII” tenha sido confundir Consilium com Sacrosanctum Concilium.
    Eu falei do Consilium.
    Convido-o a pesquisar mais sobre a primeira versão da Instrução Geral e a outra versão modificada e verá que ela ampara através da “lei” todo esse circo.
    O Consilium foi a comissão formada por Paulo VI e presidida pelo Cardeal Lercaro mas com Bugnini como “manda-chuva”.
    Verá que esse novo rito tinha um grande comprometimento com o protestantismo, tanto é que o convite aos seis pastores protestantes, veio dessa comissão.
    O que eu disse é que não exite contradição com a “lei”, veja que até o Bispo está na cerimônia, ele está na plena função de sua jurisdição e governando sua Diosece!
    Agora me responda,o que você lamenta na fotos?
    Elas falam por si?
    O que elas falam?

    RobertFSantana
    robertofsantana@aol.com

  11. Sr. Lucas, o NOM prevê a inculturação e criatividade litúrgica, e esta foi (e é) a brecha por onde entram estas aberrações.

    Ninguém falou que o Santo Padre Bento XVI ao celebrar no NOM adere a heresia. O NOM é, sim, um testemunho equívoco em matéria de Fé, ou seja, em algumas de suas partes é omisso e propício a reduções e enfraquecimento da Fé relativo a dogmas, por exemplo, da Presença real, distinção entre o sacerdócios comum e ministerial, finalidades da Missa, noção de sacrifício e ação de graças, etc. Aliás, assuntos bem explanados em várias publicações dos Padres de Campos, baseados em documentos da Santa Igreja.

  12. Uma liturgia antropocêntrica, feita de forma a despojar todo o conteúdo católico, permanecendo apenas as partes que a aproximam de uma ceia calvinista só pode levar a equívocos deste tipo.

    O que é o protestantismo além do subjetivismo na religião?
    Acaso a RCC é um movimento inovador? Não. Ela é uma falsificação descarada do pentecostalismo protestante norte americano. O que temos nesta foto? O mesmo protestantismo pentecostal, só que numa versão mais odiosa, porque profana os símbolos católicos e principalmente Nosso Senhor na Santa Comunhão.

    Se vivêssemos outros tempos, esses profanadores deveriam ser linchados, com clero e tudo o mais que o apoiasse…

    Porque não passamos os olhos para alguns posta antigos, para lembrar o que disse D. Pestana a respeito de Bugnini? Lembram? Bugnini foi afastado depois que interceptaram uma carta sua à maçonaria, afirmando que ele havia feito o possivel para criar um rito mais acatólico possivel… Por essas e outras que creio que o novus ordo é pura e simples feitiçaria, coisa do diabo mesmo. Pode ser purificado? Não sei, o papa parece crer nessa tese, maquiando-o, para que o moonstro não pareça tão feio. A questão, entretanto, é: o comum do clero não aceita essas maquiagens, porque bem sabe que o novus ordo, rezado como é diaraimaente, é exatamente a religião deles. É exatamente o que eles desejam passar ao povo. Já os sacerdotes mais católicos, esses rezam a tal missa “bem celebrada”, mas poderiam fazer muito mais rezando a Missa Verdadeira, que é um direito de todo fiel católico, a apoiar este caos, tentando salvar o rito bugniniano.

    Porque o clero que parece bom é tão lento em implantar o que é certo? Os bispos “conservadores” do Brasil, os à primeira vista favoráveis à Missa Tradicional, porque não a implantam logo de uma vez? Estarão tentando treinar os padres ou preparar o povo? Ou o que?

  13. É lamentável, é decadente um cena desta…

    Enquanto o Papa faz de tudo para pôr freio na derrocada liderada por certos Bispos, da Liturgia, em algumas Dioceses, um Arcebispo, logo mais cardeal, permita uma balbúrdia como essa…

    D. Orani que agradar a quem? A Deus o ao diabo?
    Ele, com seu costumeiro populismo, às vezes, passa dos limites, cai no ridículo…

    Talvez Bento XVI não faça isso, pela sua idade, pela idade que chegou ao papado…

    Mas, sem dúvida, ele ou seu sucessor, tratará com mão de ferro essa bagunça litúrgica que atinge a Igreja. São Pio X, proibiu que se executasse peças orquestrais, com letra das partes fixas do ordinário da Missa, por tornarem o culto um espetáculo, e eram pedras preciosíssimas, como a Missa Solene de Beethoven, o Réquiem de Verdi, outras de Mozart, etc… Imagine permitir esses barulhos infernais, abjetos e nojentos, que chamam de “música” hoje, sem melodia, sem letra, sem harmonia, um verdadeiro caos…

    O Papa tem pedido e tem dado o exemplo, sobretudo, nas visitas ad limina, para que cessem os abusos litúrgicos, tem dado a comunhão na boca e de joelhos, forma normal de receber a sagrada comunhão, que se tornou excepcional, devido a fraqueza de Paulo VI, quando este, por pressão dos episcopados Holandês e Alemão, permitiu, a contra gosto, a malfadada comunhão na mão…

    Ou Roma baixa uma ordem direta e peremptória para o repeito e a diginidade na celebração da Santa Missa no orbe católico, proibindo a deformação da mesma, com censuras escritas… ou continuaremos a ver esses espetáculos tristes e blasfemos, como na Espanha, na Alemanha, na abertura da copa do mundo, etccccc….
    O Papa prega no deserto…

    Os Bispos, em sua maioria, fazem ouvidos mocos…

    Não culpemos o Vat II que, jamais apregoou esses absurdos…

    Tudo de deplorável e aberrante que se faz na Liturgia ou na Disciplina da Igreja, se faz em nome do Vat II; isso é uma vergonha, um escândalo…

    São Pio X, rogai por nós!

  14. Marcelo,
    Você se recusa a culpar o Vat II, então quem é o culpado?
    Os Beatles?
    Procure ler sobre a Constituiçâo sobre a Sagrada Liturgia, é mais camuflada que um camaleão.Deve ser o documento que mais empregou o “mas,porém,contudo,todavia,entretanto,não obvstante”, em toda a história.
    Paulo VI, a contra gosto e por pressão permitiu a comunhão na mão?
    Os neo-modernistas deram essa colher de chá para Paulo VI…
    Duvido.
    É mais provavel que ele tenha ordenado que fizessem pressão sobre ele!

    Roberto F Santana
    robertofsantana@aol.com

  15. Esse “bispo” acabou com Belém, tenho um amigo lá que me contou coisas horríveis. Quando ele foi para o Rio Janeiro, acho que foi aqui mesmo que falei algumas coisas e “a trupe da carruagem da igreja” apelou!
    Lugar de monge é no mosteiro!

  16. Deus tenha piedade desses pobres, rezemos por eles!

    Uma cerimonia protestante é podre, mas uma cerimonia protestante disfarsada de missa com elementos do catolicismo é a mais audaciosa artimanha do demônio para enganar o povo….
    Malditas RCC,TL e demais heresias que fazem a cada dia com que os verdadeiros católicos tenham que se colocar de maneira quase que clandestina para celebrar a missa de sempre.

    O que adianta ter um bispo Tão solicito para os católicos tradicionais, que pelo visto irá disponibilizar uma paroquia para que a missa tradicional seja celebrada, se o resto da Arquidiocese está doente, inclusive ele proprio?!?!?!?!?

    É obrigação um por parte dele ceder uma igreja para que a verdadeira missa seja celebrada e não boa vontade, pois pra quem tolera e participa de um absurdo como essa missa-show……

    Desculpe a sinceridade!

  17. D. Orani parece ser populisa o bastante para cantar gregoriano (como na abadia em Itaporanga, onde assisti uma ordenação presidida por ele no ano passado, com muito zelo) e aprovar as essas invencionisses litúrgicas como a acima postada.

    Percebo agora, que a imensa piedade que pude ver na ordenação é crédido do mosteiro e de seu abade, D. Luís, e não de D. Orani.

  18. Quando minha prima havia sido recém “batizada” numa “igreja” protestante, ela ousou perguntar como que eu aguentava um ritual “chato” e como eu havia de acreditar que a Eucaristia era a presença de Cristo vivo. Parece que os próprios católicos estão dando o braço a torcer pelas invencionices protestantes… Infelizmente.

  19. Quando vejo algo deste tipo, fico a pensar o que passará pela cabeça de um certo padre que, nos preparativos para meu casório (há dois anos), negou-me a Santa Missa Tridentina alegando que o povo poderia ficar escandalizado com o rito!

    Santo Cura D’Ars, rogai por nós!

    Cleber

  20. O amigo Antônio mostra um fato e dá um exemplo(ordenação em Itaporanga) de como o Novus Ordo passeia camuflado entre o bom e o mal.Como um lagarto que toma sol a céu aberto e volta para a escuridão da mata.
    Do sublime ao ridículo é apenas um passo.

  21. Pois é, a situação aqui no Rio é decadente já faz tempo. A ambiguidade dessas celebrações é mais do que gritante. Sinceramente já cansei disso tudo. A melhor coisa a fazer é procurar e divulgar a Missa Tridentina.

  22. Vejamos o que diz S. Leonardo de Porto Mauricio:

    “A obra de nossa Redenção aí se exerce: sim, exercetur, aí se exerce atualmente. Este santo sacrifício realiza, opera o que foi feito sobre a Cruz. Que obra sublime! Ora, dizei-me sinceramente se, quando ides à igreja para assistir à Santa Missa, pensásseis bem que ides ao Calvário assistir à morte do Redentor, que diria alguém que vos visse aí chegar numa atitude tão pouco modesta? Se Maria Madalena fosse ao Calvário e se prostrasse aos pés da Cruz vestida, perfumada e ataviada como em seus tempos de desordem, quanto não seria censurada! E que se dirá de vós que ides à Santa Missa como se fosseis a uma festa mundana?

    Que aconteceria, sobretudo, SE PROFANÁSSEIS ESTE ATO TAO SANTO, COM GESTOS, RISADAS, COCHICHOS, ENCONTROS SACRÍLEGOS?

    Digo que, em qualquer tempo e lugar, a iniqüidade não tem cabimento; mas os pecados que se cometem na hora da Santa Missa e na proximidade do altar, são pecados que atraem a maldição de DEUS: Meledictus qui facit opus Domini fraudulenter (Jer 48, 10). Meditai seriamente sobre esse assunto.” (Das Excelências da Santa Missa)

    Cleber

  23. ELES ESTÃO EM “PLENA COMUNHÃO” COM ROMA….

  24. Sim, o Rodrigo Santana tem toda a razão. Talvez esse seja o maior problema do Novus Ordo. É uma norma em branco, como diriam os penalistas. Diz como se deve fazer, mas não explica os detalhes.

    Vejo isso claramente todo domingo. Assisto à missa conventual na Abadia Cisterciense de Itaporanga, as 8:00. Há gregoriano, rito do asperges, só se reza o Cânon Romano (em latim nas solenidades), e as músicas são acompanhadas apenas pelo órgão. Entretanto, basta o diácono dizer o Ite, missa est e os monges se recolherem, que começa a preparação para a missa das 10:00.
    Surgem não sei de onde mais retornos, microfones, teclado e violão, tudo para a “missa das crianças”. Não entendo porque elas devem ser privadas da boa liturgia. A melhor catequese é uma missa bem celebrada.

  25. Amigos ,
    na verdade muitos que alí estão no “carismatismo protestantóide” estão convencidos que aquilo alí é catolicismo. Esse cavalo de Tróia pentecostal entrou em nossa Igreja. O que se precisa urgentemente fazer é uma maior divulgação da Missa Tridentina.

    Sempre que eu posso eu converso com carismaticos e mostro os erros desse movimento e apresento a missa tridentina . Tenho tido bom exito. Façamos isso.

  26. Prezados,

    Me sinto envergonhado ao saber que algo deste tipo ocorreu em minha cidade, mas precisamente no meu bairro. Infelizmente não é a primeira vez que acontece e pelo visto não será a última. Rezemos pela nossa conversão e dos nossos sacerdotes.

    Miserere nobis.

  27. Prezado xará Antonio (e demais),

    Primeiramente, quero dizer que apreciei muito seu blog, que descobri hoje através do link disponibilizado no seu comentário acima. Escrevi dois comentários lá em posts antigos.

    Sobre este post, recorda-me outra notícia publicada no Fratres in Unum que, talvez, tenha chamado menos atenção:

    http://fratresinunum.com/2010/05/17/rapidinhas/ (primeira nota)

    Simbólico o convite de Dom Orani a Dom Piero Marini, ou ao menos a mera cessão do espaço físico da arquidiocese a sua palestra. Esta notícia, por sua vez, faz-me lembrar de outro fato semelhante ocorrido dois anos atrás na arquidiocese de Westminster. Como também noticiado nesse blog, o cardeal O’Connor abrira seu palácio episcopal ao lançamento do livro de Piero Marini, que atacava ferozmente as reformas já então promovidas por Bento XVI. O evento contava com a presença maciça de bispos, monsenhores e jornalistas, todos em histeria diante de seu ídolo. Euforia semelhante depreende-se da leitura do release publicado no site da arquidiocese. Ausentando-se da Assembléia Geral da CNBB em Brasília, Dom Tempesta chegou a viajar no mesmo dia para sentar-se — e, portanto, dar seu apoio — ao ilustre palestrante.

    Em Westminster, num flagrante contraste, a Missa Tridentina celebrada pelo cardeal Hoyos foi repelida de todas as formas, e finalmente tolerada a muito contragosto. O cardeal O’Connor não compareceu, como também ausente era toda a platéia e a máquina midiática promovida pelo prelado ao lançamento do livro do irmão progressista Dom Marini. O site da arquidiocese sequer publicou o acontecimento histórico da Missa Tridentina na catedral de Westminster. Mais uma vez, contraste semelhante ocorreu em Brasília. A Missa Tridentina é rezada a muito contragosto da cúria arquidiocesana, e o arcebispo não compare. Se não o único, um dos pouquíssimos padres diocesanos que a ela compareceram reconheceu a um amigo que estava ali a mando do arcebispo, e somente por isso! Alguém poderia alegar que Sua Excelência tinha outros compromissos agendados. Mas Dom João Braz era senhor da agenda do Congresso! Se ele quisesse, teria muito bem evitado o choque de horários entre a Missa celebrada por Dom Rifan e outras duas chamativas celebrações (a Missa no Rito Meoquita e a Primeira Comunhão de mil crianças).

    Abraço,

    Antonio

  28. Prezado Marcus,

    Em 2009, certo dia um luterano e colega de trabalho aqui de Brasília mostrou-me um convite de “posse” de Dom Orani. Válido e tempestivo. Disse-me ainda quem lhe passou aquele convite: um amigo de Dom Orani, um “bispo” luterano, em posto de direção do CONIC! O colega de trabalho, comentando-me a tamanha proximidade do outro luterano com Dom Orani, foi capaz de mostrar-me até o brasão do então recém-nomeado arcebispo do Rio de Janeiro! A partir desse caso, se isolado fosse, não se poderia afirmar nada. Mas há uma coleção de evidências que permite compreender que Dom Orani dar-se (ou quer se dar) muito bem com todos. Protestante carismático não declarado, protestante declarado, maçom, macumbeiro, cadeal inimigo de Bento XVI, etc. Até com “tradicionalistas” ele quer relações. Mas é claro, nada muito comprometedor. Apenas uma Missa por mês ao meio-dia de sábado! Deo Gratias.

    Abraço,

    Antonio

  29. O problema é que é isso que hoje atrai gente para as missas – quanto mais espetáculo melhor.

    Não concordo que o IGMR autorize isso- não há nenhuma referencia a cristotecas ou coisas do tipo.

    Querem cristianizar a discoteca! É possível?

    Me pergunto e depois ?

    E depois da missa , da adoração ? Os jovens passam a madrugada dançando ao som dos hits da música católica e o que mais ? Ao que leva isso ?

    Eles dizem que a cristoteca é uma forma do jovem católico se divertir sem se contagiar com o mundo – é melhor ir para uma cristoteca que para uma boate dessas da vida.Esse é o “argumento” dos seus defensores.

    As vezes me pergunto se não estou errado e se eles não estariam certos …talvez Dom Orani deva ficar no mesmo dilema …ao ver tantos jovens reunidos pela RCC considere melhor evangelizá-los ainda que desse modo pouco adequado do que de nenhum modo…

    As vezes acredito que já não há mais soluções , ao menos de médio prazo , talvez só de longuíssimo prazo.A culpa não é só do clero : temos uma cultura hedonista , antropocêntrica , antireligiosa , que tudo invade , ser cristão nesse tempo é difícílimo.

    Diante de tudo isso sei que cada vez tenho menos certezas a respeito do que é certo ou não …esta crise tem feito muito mal a minha alma.

    Tenho vontade de parar.

    Que Deus não permita e que me indique a verdade.

  30. “Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo, adoro-Vos profundamente e ofereço-Vos o Preciosíssimo Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Jesus Cristo, presente em todos os sacrários da Terra, em reparação dos ultrajes, sacrilégios e indiferenças com que Ele mesmo é ofendido. E pelos méritos infinitos do seu Santíssimo Coração e do Coração Imaculado de Maria, peço-Vos a conversão dos pobres pecadores.”

  31. A vaidade de alguns leva a profanação e a demolição do que é sagrado!

  32. Dom Orani enquanto Bispo é um bom diplomata …aliás hoje em dia para ser Bispo não é preciso ser um bom pastor ( em certos casos isso até atrapalha ) : basta ser um bom político.

  33. Vi as fotos. Pensei que é nojento.
    Vi a presença de Dom Orani que parecia satisfeito. lamentei profundamente.
    Vi os comentário, já muitos, e de modo geral concordo com a maioria deles.
    Mas foi o comentário de Rafael Queiroz, da 1.38 pm que me fez pensar.
    São Paulo diz o seguinte:
    “A maior parte dos irmãos, confiados no Senhor devido ás minhas prisões, têm tido maior ousadia em anunciar, sem temer, a palavra de Deus. É verdade que alguns pregam a Cristo por inveja e por emulação, mas outros fazem-no com boa intenção. Uns fazem-no por caridade, sabendo que tenho por nissão a defesa do Evangelho; outros anunciam a Cristo por espírito partidário, sem reta intensão, mas com o fim de agravar o peso das minhas cadeias. Mas que importa? Contanto que Cristo de qualquer modo seja anunnciado ou por zelo hipócrita ou com sinceridade, com isso me alegro e me alegarei sempre” Fil.1,14-18.
    Dá vontade de dizer a São Paulo: Errado. Mas depois pensamos: estes jovens teriam oportunidade de ouvir falar de Cristo se não fosse desta maneira?
    Mas, para quê tanta solenidade num ambiente daqueles. Não seria possível falar de forma mais simples? Ao menos durante a celebração houve o respeito mínimo necessário? E o que foi explicado durante a Missa e na homilia?
    O mesmo São Paulo naquela Epístola que me lembra um testamento diz a Timóteo: “Conjuro-te diante de Deus e de Jesus Cristo que há-de julgar os vivos e os mortos, e em nome da Sua aparição e do Seu reino: prega a palavra, insiste oportuna e inoportunamente, repreende, censura e exorta com bondade e doutrina. Porque virá o tempo em que os homens já não suportarão a sã doutrina” 2Tim.4,1-3
    Há que fazer uma análise rigorosa do que se passou, cortar alguns excessos, limar arestas, principalmente analisar os frutos obtidos. Mas é necessário ser muito rigoroso nesta análise.

  34. A missa nova, é um Rito democrático: na mesa a lugar para todos. Os idealizadores ds reforma liturgica acreditaram tentaram reeditsr o casamento entre o trono e o altar ao tentarem casar a mesa e o povo. Esqueceram se que Jesus é Rei e ainda trairsm a Unam Sanctam. Tanto a Missa nova como o CVII negam que o poder temporsl depende vitalmente do espiritual. Todas as reformas conciliares foram feitas em função da mudança do poder temporal. Isso é bastante evidente na Missa das novidades…

  35. Caros,

    Interessante é o título da série fotográfica “Banquete do Cordeiro”. Essas cenas em nada relembram o Santo Sacrifício da Missa, pelo contrário, o título dá tom: como chacais e lobos que se aproximam do cordeiro inocente a fim de dilacerá-lo, destrui-lo, dessacralizá-lo e deliciarem-se com o banquete de seu corpo, sua dor, seu sangue. Este último ‘banquete’ é o propiciado nessas cenas.

Trackbacks