Dom Fellay sobre suposto Motu Proprio: fofoca desautorizada.

Excerto de notícia de The Remmant via Rorate-Caeli:

Dom Fellay nega qualquer conhecimento sobre novo Motu Proprio – Rotula o rumor de Dom Williamson de “fofoca” e “desautorizado”

24 de agosto de 2010 — O Superior Geral da Fraternidade São Pio X (FSSPX), Dom Bernard Fellay, um dos quatro bispos cujas excomunhões foram levantadas pelo Papa Bento XVI em janeiro de 2009, negou hoje categoricamente qualquer conhecimento de um suposto motu proprio especial sendo planejado pela Santa Sé para a FSSPX, como afirmado recentemente pelo bispo da FSSPX Richard Williamson.

“Estou muito contrariado com essa coisa toda”, disse Dom Fellay. “A declaração de Dom Williamson é uma afirmação desautorizada e é sua declaração pessoal, e a não da Fraternidade”

“Nunca foi a posição da Fraternidade basear qualquer espécie de ação ou política em fofocas. Não tenho absolutamente nenhum conhecimento de qualquer motu proprio”.

[…]

Dom Williamson também disse que, segundo fontes tanto da Santa Sé como da FSSPX, as discussões doutrinais em curso supostamente “se chocaram contra uma parede”.

No entanto, na entrevista de hoje, Dom Fellay decisivamente negou esta afirmação. Ele disse que as conversações doutrinais entre os representantes da FSSPX e os teólogos da Santa Sé estão em andamento e prosseguindo como planejado, com o próximo encontro agendado para setembro.

“Nada mudou”, disse Dom Fellay. “Tudo isso são fofocas e rumores e eu não tenho nada a ver com rumores e fofocas. Tudo isso é nulo — vazio”.

“Por enquanto, tudo está bem e tudo está indo suavemente segundo o planejado”, disse.

Dom Fellay afirma ainda que “um alto prelado” do Vaticano, tratando do efeito potencial deste documento sobre o futuro do Novus Ordo Missae, teria declarado pensar que “teríamos de 20 a 25 até que a Nova Missa desaparecesse”. Amém!

29 Comentários to “Dom Fellay sobre suposto Motu Proprio: fofoca desautorizada.”

  1. Dom Lefbvre soube escolher muito bem seus bispos, são 22 anos de união e confiança mútua.
    Essas declarações e notícias fazem parte da luta.
    Fico imaginando como foram as últimas conversas que Dom Lefbvre teve com seus bispos.
    Orientações, conselhos e incentivos.Sabia que ia morrer em breve e o mundo todo cairia faminto em cima de seus padres.
    Tenho certeza que são um dos mais unidos que já existiu.
    Corajosos bispos.
    Rezemos pela FSSPX.

    Roberto F Santana
    robertofsantana@aol.com

  2. Acabar com o Novus Ordo tem um significado teológico importante. Mas me pergunto, os padres modernista não seguem as rubricas do Missal de Paulo VI, será que seguirão as venerandas rubricas da Missa de São Pio V?
    O problema não está só na Missa…

  3. Prezado(as),

    Salve Maria!

    Algo de bom nisto é que felizmente há um bom lider nesta fraternidade, pelo fato, de ser condizente com sua condição de prelado: Não fazer comentários, julgamentos e até distorções, com relação a Santa Sé.
    Comentários do tipo, “Romanos”, “os que amam D. Lefebvre” (no sentido de parecer um sine quanum tradicional), “contra a parede”, não me parece comentários de um sucessor dos apóstolos.
    Bem, não vou continuar pq. a grande maioria está cegamente achando que a FSSPX é a tábua de salvação para a Santa Igreja.
    Se estes comentários fossem levados a sério, a ruptura seria ainda maior, perdendo ainda muito mais almas…Graças ao bom Deus o Romano Pontífice, S.S. Bento XVI, atua de forma mesmo lenta mas incisiva, indelével e definitiva para retornar a barca de Pedro no seu divino curso.
    Façamos a nossa parte, deixando de ser pedras contra a Igreja e tornando-a sua vidraça, ou vitrais por onde se transpõe a Luz de Cristo.

    A.M.D.G.

    RVGarcia, E.M.

  4. Era o que eu suspeitava… D. Williamson continua trabalhando contra o Papa e CONTRA A FSSPX. Nada mudou.

  5. “Estou muito contrariado com essa coisa toda”, disse Dom Fellay. “A declaração de Dom Williamson é uma afirmação desautorizada e é sua declaração pessoal, e a não da Fraternidade”…
    O bispo negacionista, mostrou mais uma vez que não está nada unido aos outros três Bispos da FSSPX. Só em ele publicar uma “fofoca” dessa, como afirma D. Felay, à revelia da FSSPX, mostra que a lição que o mesmo levou quando da ação, nojenta e asquerosa, de minimizar o horror do Nazismo, não adiantou de nada…
    Continua arrogante, pedante e fora da comunhão com seus confrades da Fraternidade, imagine com o resto da Igreja…

    Claro que nós, talvez não vejamos isso acontecer…
    Mas, podemos afirmar sem dúvidas que, num futuro não muito longínquo, o Novus Ordo não desaparecerá, mas sim, será OBRIGATORIAMENTE usado, como pede a sua IGMR, e não como as equipes de lituirgia, os doidos e aloprados das cebs, os delirantes da rcusam-no, ou seja, ao seu bel-prazer…
    “Devido à proximidade com a missa no rito de S. Pio v, após sua liberação geral, na celebração da Missa segundo o Missal de Paulo VI, poder-se-á manifestar, de maneira mais intensa do que frequentemente tem acontecido até agora, aquela sacralidade que atrai muitos para o uso antigo” (S. Pontificum).
    Não sou da Administração de Campos, mas aconselho a todos que desejam o bem da Mãe Igreja, a lerem o último livro de D. Fernando Rifan, sem pré-conceitos, “Considerações sobre as formas do Rito Romano da Santa Missa”, senão, é perda de tempo…
    Ler, já com trocentas reticências contra, não vale a pena…
    Arrisco a afirmar que, com exceção do Vaticano, e de poquíiiiissimass Dioceses daqui e de alhures, pode-se contar nos dedos de uma só mão, as que rezam a Missa exatamente como a IGMR.
    Já logo no pós concílio, antes de sair a edição típica do Novus Ordo, o famigerado e traidor Bugnini, organizou, por conta própria, uma Missa com bateria e toda parafernalha infernal, numa Igreja de Roma, nas barbas de Paulo VI…
    Rezemos, rezemos muito, porque Bento XVI sabe onde quer chegar…
    S. Luis, rogai por nós!

  6. CORRIGINDO…”OS DELIRANTES DA RCC”…

  7. Dom Fellay nega qualquer conhecimento sobre novo Motu Proprio – Rotula o rumor de Dom Williamson de “fofoca” e “desautorizado”

    então, além de ser fã do Adolf, tbm é fofoqueiro?

  8. Dom Williamson, como sempre! rsrsrs

    O que seria de nós sem ele?

    Mas realmente a informação procede. Pode não passar de um rumor que alguém inventou e se espalhou; mas há muita gente com influência a falar nesse suposto Motu Proprio, ainda que cada qual dê a sua versão do mesmo.

    Estive recentemente em Itália e pude falar até com padres da FSSP com bastante influência na Cúria e que o dão por certo. Todavia, não chegaram a essa conclusão de Dom Williamson, da aceitação somente do novo Catecismo. Quem conta um conto, acrescenta-lhe um ponto. E a história já anda a passar de boca em boca, de modo muito diferente a como é ouvida em Roma.

    Se isto tem fundamento ou não, como saber? Mas que se fala fala.

    Agora, quando virá e de que tratará exactamente, isso já é outra história, que ninguém sabe ao certo – por isso todos palpitam cada qual a seu modo.

  9. Fiéis virtuais é um problema, depois tem nego que n gosta de ouvir kkk

    ********************

    A FSSPX n é tábua de salvação pq ela É da Igreja, mas que ela é um colete salva vidas, isso é.

  10. Há que se fazer justiça, rumor significa dizer que não é algo concreto, provado, verdadeiro, nesse caso, tendo a apoiar Dom Fellay. Por outro lado, é complicado pensar que Dom Williamson mentiria sobre informações tão graves e caras aos católicos. O mais provável é que ele tenha se deixado levar por “fofocas” dentro da FSSPX, infelizmente, e as de Roma. Se as “fofocas” vieram só de Roma, e Dom Williamson apenas as colheram, como também uma parte dos sacerdotes e dos fiéis da FSSPX, então há uma possibilidade de algo ser verdade nessa história toda. Se foi somente imaginação do bispo, dos fiéis de outros componentes da FSSPX, aí então…

    Rezemos pela unidade desta admirável instituição que é a FSSPX.

  11. “Mas, podemos afirmar sem dúvidas que, num futuro não muito longínquo, o Novus Ordo não desaparecerá, mas sim, será OBRIGATORIAMENTE usado, como pede a sua IGMR […]

    João XXIII se equivocou.. os profetas das desgraças na verdade são outros..

    É um absurdo essa falta de respeito com um bispo, logo esses que reividincam serem católicos em plena comunhão? O ódio à FSSPX desses tristes os cegam, mas também afetam sua sanidade. Só um louco para querer dizer que a posição de Dom Williamson equivale a de Adolf Hitler. Não é Dom Wiiliansom negacionista, mas antes são esses infelizes que negam a razão em detretimento de sua loucura.

  12. marcelo,

    Dizer que Bugnini organizou por conta própria a missa nova nas barbas de Paulo VI, é dose pra leão.
    É o mesmo que dizer que Hitler não fez nada,quem fazia era Goebbels.
    Paulo VI fez mais de quarenta correções (com a própria caneta) na Instrução de 69, criou o Consilium e “bypassou” a Sagrada Congregação para os Ritos e blindou Bugnini e seus colegas.
    Paulo VI sabia de tudo, modificou,aprovou e comandou tudo.

    Roberto F Santana
    robertofsantana@aol.com

  13. “será que seguirão as venerandas rubricas da Missa de São Pio V?”

    Pelo menos aqui em natal, teve um padre, que substituiu o padre que geralmente celebra a missa tradicional, disse:

    “diferente do rito novo, nesse temos que seguir as rubricas”

    Hum…

  14. Para aqueles que desconfiam da FSSPX quando usa termos como Roma conciliar ou Roma neomodernista, um esclarecimento com peso oficial

    http://www.sspx.org/Catholic_FAQs/catholic_faqs__traditional.htm#conciliar_church

  15. Ao Sr. Marcelo, a D. Rifan, a quem ainda tenha dúvidas e “a todos que desejam o bem da Mãe Igreja”,

    aconselho e recomendo:

    http://missatridentina.com.br/Consideracoes%20sobre%20o%20Ordo%20Missae%20formato%20original.pdf

    ou

    http://www.missatridentina.com.br/Consideracoes%20sobre%20o%20Ordo%20Missae.pdf

    Excelente, sensacional livro!

    Pedro José.

  16. Ao Sr. marcelo

    O sr. mantém ilusões de que o novo missal não é “obedecido”. Digo que se as regras são desobedecidas, a essência do novo missal — a criatividade — é obedecida universalmente. Então a reforma litúrgica, como idealizada por quem a fabricou, foi um sucesso total.

    Como são as “rubricas” do IGMR? A palavra-chave por tras delas é “criatividade”. São n formas de se fazer todo e cada ato na Missa. A liberdade de se fazer licitamente algo é sem fim. Os paramentos, por exemplo, muitos são opcionais. São n formas de se fazer o “ato penitencial”. São 4 (na verdade muito mais) “orações eucarísticas”. A oração dos fiéis (já que a oração coleta não basta mais) tem orações às vezes esdrúxulas, e a resposta é a mais self-service possível (com autorização do IGMR!). As “falas” do comentarista, que não passa de um narrador sem função ou animador-de-auditório e que só serve para dar voz a leigos, são compostas por qualquer um. Enfim, a mensagem do novo missal é criatividade, criatividade, criatividade…

    Ai o pessoal espera que “se cumpram as rubricas do novo missal…” na esperança de que a situação fique resolvida… e ai se perguntam se não desrespeitarão as rubricas do velho… Se desrespeitarem, é porque aprenderam bem a lição da cartilha chamada “novus ordo missae”. Mas no velho missal não consta em nenhum item a criatividade, isso passa longe. É UMA e ÚNICA a maneira de se fazer cada ato, sem falar que Cristo é o centro de tudo.

    A anarquia litúrgica é a filha primogênita da “criatividade”. A anarquia litúrgica é consequência direta da missa nova, é fruto premeditado da reforma litúrgica.

    O Pe. Bugnini o provou até por atos, quando fabrica o novo missal (e portanto o conhece visceralmente) e reza a Missa “com bateria e toda a parafernalha infernal”. Será que ele desobedecia à IGMR?

    Em Jesus e Maria

    Miguel

  17. Dom Williamson não é bobo, muito pelo contrário! Em seu “exilium” observa os contra-ataques dos modernistas de Roma… Derrubar a fortaleza da FSSPX é sem dúvida o último passo dos modernistas em tentar inibir o crescimento da Tradição em todo o mundo.

    Roma tenta relativizar as coisas… Colocar em pé de igualdade a FSSPX com os Anglicanos, por exemplo! Tudo sob a tutela do Papa, que como disse o próprio Dom Fellay aqui no Brasil, embora tenha um coração tradicional, tem um pensamento progressista!

  18. D. Williamson aprontando mais uma vez!
    Fala certo, mas fora de hora…
    Tudo, simplesmente TUDO será usado contra a Igreja e contra a FSSPX para gorar qualquer espécie de aproximação e repouso na Ortodoxia. Como D. Williamson não consegue guardar um silêncio prudente acaba sendo contra-producente.

  19. Bruno,

    Você tem razão…estes padres que fazem o bagunça que fazem na Missa do NO, jamais irão conseguir ter a postura para rezar a Missa Antiga, sempre vão se sentir encarcerados pelo rigidez da liturgia etc…salvo alguns casos nos quais padres se “convertam” e percebam a besteira que faziam até então.

    Por isso que a tradição irá voltar a passos lentos, tendo que formar padres…por mais que hoje, graças a Deus, já tenhamos muitos padres e locais da Missa Antiga, a volta com vigor não ocorrerá antes de meia geração (no mínimo), contando que se aproveitem os seminaristas que acordem para o Verdadeiro…

    O essencial é que quem quer que entenda de forma clara a diferença entre o antes e o depois do NO/CVII, jamais se incline diante de uma posição de conciliar os desvios conciliares e da Nova Missa com a volta da tradição. São coisas que infelizmente não podem ser harmonizadas, por mais que tenhamos que fazer apostolado com pessoas destes meios (e principalmente com eles).

    Um abraço,

    Antonio

  20. A restauração da liturgia tradicional é somente o primeiro passo. è importante restaurar também, nos fiéis, o sentido de “ser católico”. Digo isso por experiência própria. Convidei dois casais de amigos para ir à Santa Missa na Glória, aqui no Rio , eles, acostumados com o que fizeram do Novus Ordus, acharam tudo “muito diferente” e um deles me confidenciou que se snetiu “muito passiva”. Ora, a obra de restauração tem que ser completa. É óbivio que a liturgia tradicional é em si mesma uma excelente catequese, mas é necessário que os fiéis “respirem” um ar tradicional, realmente católico, senão, a Missa “de smepre” passa a ser somente uma curiosidade, uma “excentricidade” de pequenos grupos. O Novus Ordus em si mesmo não é herético, assim pensava e sempre pensou Dom Lefebvre e Dom Castro Mayer, entretanto possui hiatos e ambiguidades gravíssimas, além do mais, ele quase nunca ou mesmo nunca – pelo menos em terra tupiniquins – é celebrado da maneira correta e sim de acordo com as “normas” impostas pelas tais “comissões de liturgias” e afins, infelizmente. Quanto às declaração de Dom Willianson e à réplica de Dom Fellay, elas deixam claro que não há um consenso na FSSPX. Ao primeiro, creio faltar a devida prudência – não obstante esteja certo ou errado – quem sou eu para dizê-lo!
    Aproveito o ensejo para recomendar o livro “O Concílio do Papa João” de Michael Davies que pode ser baixado no site STAT VERITAS. esclarecedor, ponderado e realista e o que é melhor, sem paixões exarcebadas.
    Grande abraço à todos.

  21. Diante de tantas idas e vindas de Mons. Fellay é necessário atentar para o fato de que o único bispo que ainda não mudou o discurso é Mons. Williamson! Lúcido, ainda que exilado, continua sendo pastor que se aflige ao ver as manobras dos lobos contra as ovelhas! Longa vida a Mons. Williamson!

  22. Prezado Marcelo

    Não são “trocentas reticências contra”, mas, somente sessenta razões muito bem fundamentadas pelos Padres de Campos, apoiados por Dom Antônio.

  23. Longa vida a Mons. Williamson! [2]

  24. Caro Pedro José,

    Esse é o livro em relação ao qual o prof. Orlando Fedeli acusou o Dr. Plínio de censurar sua publicação e conspirar contra a resistência católica brasília à Missa Nova?

    Gratíssimo pelo link.

    Abraço,

    Antonio

  25. Antonio,

    Ate mesmo os proprios membros da TFP (fundadores)afirmam que o livro foi censurado pela TFP e em troca os bispos do Brasil nao negariam a Comunhao aos seus membros. Um acordo vergonhoso que fez muito mal a Igreja. So mesmo lendo o livro para entender como ele seria (de um certo modo ainda e) uma grande ameaca para a Missa Nova. Derruba todos os argumentos dos neoconservadores que tentam de todo modo salvar a Missa Nova.
    Quem tem olhos que veja!

  26. Viva a Cristo Rei!

    Que bom existir a fraternidade Sacerdotal de São Pio X.
    Rezemos pelo Papa Bento XVI, rezemos pela Santa Igreja, Que o Sagrado Coração de Maria triunfe sobre a terra.
    Que seja respeitada Santa Igreja de sempre, que seja respeitada a Santa Tradição Católica.

    Em Jesus Maria e José.

    Natanael.

  27. Prezado Antonio,

    é o próprio.

    Sugiro a todos que o baixem o mais rápido possível e o divulguem amplamente.

    Abs,

    Pedro José.

  28. Seria ótimo se alguém conseguisse colocar legenda nesse vídeo. Eu entendi muito pouco, pois está em francês.
    Mas achei bom.
    Vejam:

    http://www.gloria.tv/?media=94003