O laboratório litúrgico de Ione Buyst.

Tendo em vista a ampla divulgação e distribuição das obras da referida “especialista litúrgica” por uma das principais livrarias ditas católicas do nosso país, publicamos abaixo trechos do livro “A Missa – Memória de Jesus no Coração da Vida” (São Paulo: Paulinas, 2004), de autoria de Ivone Buist.

Fonte: Salvem a Liturgia

“Da teologia medieval herdamos a insistência da presença real de Jesus na Eucaristia. Era uma época em que o padre ficava de costas para o povo, fazia a oração eucarística em latim e em silêncio.”

 “A eucaristia acabou sendo entendida como uma coisa sagrada, algo para se ver e adorar.”

“O Concílio Vaticano II quis reatar com a teologia dos primeiros séculos, e reencontrou a dimensão pascal da eucaristia. Diz que o Cristo Ressuscitado está realmente presente em todos os momentos da missa (e não somente na chamada “consagração”).Recoloca a oração eucarística como sendo toda ela de ação de graças, oblação, consagração… e manda proclamá-la em voz alta e na língua do povo. Diz que não há missa sem comunhão eucarística. Insiste em que todo o povo coma e beba do pão e do vinho, como participação na morte-ressurreição do Senhor. Não se pode ficar só olhando e adorando a hóstia. A eucaristia volta a ser entendida como ação, para se fazer o que Jesus fez; dar graças, partir e repartir, comer e beber.

Essas duas linhas teológicas misturam-se dentro da missa e complicam nossa maneira de celebrar o momento da narrativa da instituição. A primeira nos manda ajoelhar, olhar para a hóstia, abaixar a cabeça, adorar em silêncio, prestar atenção toda especial a esse momento da celebração. Requer uma profunda devoção individual.

Algumas das obras de Ione Buist, OSB. Pelos títulos e fotos, já se pode imaginar o seu conteúdo.

Algumas das obras de Ione Buist. Pelos títulos e fotos, já se pode imaginar o seu conteúdo.

A segunda nos ensina a ficar de pé (sinal de ressurreição) de preferência ao redor da mesa, olhar para a mesa onde estão o pão e o vinho, ouvir atentamente e acolher as palavras de Jesus na última ceia (que o presidente lembra, falando com o Pai), aclamar juntos (cantando “Anunciamos, Senhor, a vossa morte…”) e continuar prestando a mesma atenção às partes seguintes, que são tão importantes quanto à narrativa da instituição. Requer uma participação comunitária, ativa e consciente, de todo o povo sacerdotal, na ação eucarística, pascal, feito por Cristo Ressuscitado.”

“Na prática, é difícil romper com séculos de devocionismo eucarístico e suas expressões características da missa. Quem sabe possamos aprofundar a nova teologia da eucaristia em pequenos grupos e comunidades, e aí encontrar uma maneira diferente de celebrar?” (p. 120-122)

Alguns endereços úteis para denúncia:

SEGRETERIA DI STATO DELLA SANTA SEDE

Eminência Reverendíssima Dom Tarcisio Cardeal Bertone
Palazzo Apostolico Vaticano
00120 Città Del Vaticano – ROMA
Tel. 06.6988-3438 Fax: 06.6988-5088
1ª Seção Tel. 06.6988-3014
2ª Seção Tel. 06.6988-5364
e-mail: vati026@relstat-segstat.va; vati023@genaff-segstat.va ; vati032@relstat-segstat.va

CONGREGAZIONE PER LA DOTTRINA DELLA FEDE
Eminência Reverendíssima Dom William J. Levada, Prefeito desta egrégia Congregação,
Palazzo del Sant’Uffizio, 00120 Città del Vaticano
E-mail: cdf@cfaith.va – Tel. 06.6988-3438 Fax: 06.6988-5088

CONGREGAZIONE PER IL CULTO DIVINO E LA DISCIPLINA DEI SACRAMENTI
Eminência Reverendíssima Dom Antonio Cardeal Cañizares Llovera, Prefeito desta egrégia Congregação,
Palazzo delle Congregazioni
Piazza Pio XII, 10
00120 CITTÀ DEL VATICANO – Santa Sede – Tel. 06-6988-4316 Fax: 06-6969-3499
e-mail: cultidiv@ccdds.va; vpr-sacramenti@ccdds.va

CONGREGAÇÃO PARA O CLERO

Palazzo delle Congregazioni, 00193 ROMA, Piazza Pio XII, 3 – tel: (003906) 69884151, fax: (003906) 69884845, Email: clero@cclergy.va

Cardeal Serafim Fernandes de Araújo – ARCEBISPO EMÉRITO DE BELO HORIZONTE
domserafim@fjfa.org.br

NUNCIATURA APOSTÓLICA – DOM LORENZO BALDISSERI
Av. das Nações, Quadra 801 Lt. 01/ Cep 70401-900 Brasília – DF
Cx. Postal 0153 Cep 70359-916 Brasília – DF
Fones: (61) 3223 – 0794 ou 3223-0916
Fax: (61) 3224 – 9365
E-mail: nunapost@solar.com.br

59 Comentários to “O laboratório litúrgico de Ione Buyst.”

  1. Cadê a Santa Inquisição quando precisamos dela?

  2. Estertores da TL !!

    Mas, pelo jeito, ainda teremos que aturar por muitos
    anos dessa linguagem herética.

  3. Oh Dona Ione, vai fazer um bolo pros seus netinhos que a senhora ganha mais (e a Igreja mais ainda).

  4. Após ler essas tremendas OFENSAS a Nosso Senhor Jesus Cristo que está sob o Santíssimo e Diviníssimo Sacramento , creio não estar pecando em sentir asco ou usar de palavras pouco caridosas para com essa velhota “liturgista” que se diz freira, Ione Bucho. Como alguém que defende e ensina tamanhas heresias pode ser tida como “liturgista” tendo seus livrecos repugnantes a venda em livrarias católicas? Onde está a vigilância dos pastores que deixam suas ovelhas a mercê de tão perigosa loba? Essa senhora já nem disfarça sua verdadeira aparência valendo-se de alguma fantasia de freira católica, pelo contrário, caminha com um grande estandarte escrito “SOU HEREGE” e nada acontece…
    Façamos penitência nessa Semana Santa para minimizar o sofrimento de Nosso Senhor!

    José Lima

  5. Meu Deus, a crença na presença real da Eucaristia, os gestos de adoração, a posição de joelhos, o prostrar-se por terra, se tornaram coisas antigas, medievais!!

    Até que ponto nós chegamos, esse livro tem todas as heresias do mundo compiladas.

    O maior e mais importante momento da Santa Missa não é a consagração ??
    Quanta loucura

  6. Ad Majorem Dei Gloriam et Reparatio, [pelo OSB] essa mulher é freira!?
    Que diabos é isso!? Laboratório!? NÃO! Parece aqueles caldeirões de macumbeira de fundo de quintal que não tem o que fazer inventando poções para trazer a pessoa amada: nunca dá em nada. Na verdade, dá até em alguma coisa, desagradar a Deus agradando ao Diabo. Por falar nesse indigno e maldito senhor das trevas: que diabos é isso!? O povo ao redor da mesa!? Realmente, na mesa de casa todos ficamos ao redor, aliás, nem ao redor, já que depois que o meu pai faleceu só somos três aqui em casa, nossa mesa tinha seis cadeiras, como três se perderam, encostamos a mesa na parede e colocamos duas cadeiras na frente e uma na ponta, mas todas “olhando para a parede e de costas para a cozinha”… No fim das contas até em casa a gente dá as costas: a cozinha é o povo, que “prepara” as oferendas para o Altar, e no Altar “de frente para a Cruz e de costas para o resto do mundo, pois Cristo Ressucitado é nosso centro”. A cozinha, o povo, preparam e se beneficiam daquilo que se consome na mesa, no Altar.
    A cozinha de casa, quando bem prepara, é elogiada e recebe mais para cada vez mais fazer melhor.
    O povo, quando [se] prepara bem (o coração, a alma, a fé) para o Altar, para a Santa Missa, para Deus, recebe de Deus as magnânimas graças para cada vez mais frutificarem.
    Mas que diabos é isso!? “Requer uma participação comunitária, ativa e consciente, de todo o povo sacerdotal, na ação eucarística, pascal, feito por Cristo Ressuscitado.” HAHAHAHAHAHAHA
    É por isso que não vou às missas em minha paróquia, onde nosso Senhor é ultrajado de tantas e variadas maneiras (nem cito, pos, de fato, me dói, o coração e a alma, até a razão e o meu juízo)…

    É por causa dessas coisas que o meu pai não teve direito à dobra de sino nem à Santa Missa, nem de corpo presente, nem de 7º dia, nem velório, nem eu pude entrar na igreja para rezar depois do enterro. Disse -me: “sua família está de luto e precisando de você, vá para casa tomar um banho e se deitar, lá você reza”. Não era a minha família quem mais precisava de mim, era meu pai, a quem, eu, como primogênito que sou, deveria rogar a Deus. Mas como nosso Senhor se encontra em todos os lugares… (exceto na cabeça e no coração dessas pessoas), fui à porta rezar, de joelhos, a portas fechadas, não queria que ninguém me visse, só Deus que estava na minha frente, lá no Sacrário, que estava na minha frente, por trás das portas fechadas da igreja.

    Não quero mostrar aquilo que fiz, nem passar em rosto, mas só quero servir de apoio e incentivo àqueles que rezam, e sofrem com essa “dimensão comunitária, ativa e consciente”.

    VAMOS SIM, CRUZADOS, FICAR DE PÉ! DIANTE DO DEMÔNIO QUE ADENTRA NOSSAS IGREJAS, QUE NEM EM BATINAS MAIS SE DISFARÇAM… E QUE NÃO ME INTERPRETEM DIZENDO QUE EU CHAMO OS PADRES DE DEMÔNIOS, SEJA ANÁTEMA! DIGO AQUELES QUE SE FINGEM E QUE SE “PINTAM” “DE IGREJA” PARA DEMOLI-LA! MAS NÃO SE ENGANEM! PERMANEÇAMOS DE PÉ COM A IGREJA, POIS NEM AS PORTAS DO INFERNO PODERÃO CONTRA ELA!
    MAS QUANDO NOSSO SENHOR É ELEVADO, PERMANEÇAMOS, NÃO DIANTE DO “PRESIDENTE”, MAS DO REI, DE SOBERANÍSSIMA E AUGUSTÍSSIMA DIVINDADE E MAJESTADE, PROSTRADOS COMO QUEM MOSTRA RESPEITO, ADORAÇÃO, VASSALAGEM E OBEDIÊNCIA… PARA FICAR DE PÉ E NÃO FUGIR DIANTE DO INIMIGO, NO CALOR DA BATALHA!

    NÃO QUEREMOS NOVA “TEOLOGIA” (?) [TEOLOGIA: ESTUDO DE DEUS, COMO PODE SER NOVA, SE DEUS É O MESMO?]. QUEREMOS O DEUS QUE EXISTIA ANTES DE TUDO, QUE EXISTE, E QUE EXISTIRÁ!

    Mas que bom que ela diz “Na prática, é difícil ROMPER com séculos de devocionismo eucarístico e suas expressões características da missa.”

    Ela fala em romper… Ao menos é inimiga declarada e herege! Não uma serpente que se esconde entre as ervas!

    Novamente, Nosso Senhor nos diz (aliás, está perto o dia em que ele disse): “Pópule meus, quid feci tibi? ut in quo contristávi te? respónde mihi.”
    (…para que tanto Me ultrajes quando Me Entrego a vós)

    E nós, filhos da Santa Igreja, a Ele clamaremos!
    Sanctus Deus! (Deus, que Sois Santo, e não para ser devorado, partido, olhado com indiferença…)
    Sanctus Fortis (Deus, que Sois Forte, Rei, e não um “irmão ‘camarada'”!)
    Sanctus Imortalis (Deus, que Sois Imortal, e Estarais sempre conosco, por Vosso Santíssimo Sacrifício, Corpo, Sangue, Alma e Divindade, e em Espírito e em Verdade, não em pão e em vinho, mas em Vós de fato, sob essas aparências; não em ostensórios elétricos que fazem cair no chão quem os toca… Não em “xambras” (que parecem manifestações demoníacas), mas em Espírito e em VERDADE!

    Miserere Nobis! (e de todos estes que Vos ultrajam)

    Me lembro agora de quando escutei a Improperia em polifonia sacra (Alessandro Moreschi e a Capela Sistina (mesmo hoje) dão uma ideia daquilo que estou imaginando aqui), imaginei ao cantar o coro “Agios Theos” (Deus Santo), quando iniciam o A, num tom ascendente, era se como o céu se abrisse mostrando a Santidade de Deus, mesmo quando se Está Sacrificado, e [talvez, sou um mero fiel, e não posso fazer juízo firme acerca disto] especialmente nessa hora: pois mostra que Sua Santidade foi que nos salvou, Ele, Cordeiro sem mancha, Nosso Senhor Jesus Cristo!

    Mesmo “morto” deve ser adorado. Porque é Santo! Santo! Santo! Ele é Deus! Dominus Est! É o Senhor! …

    Não quero parecer um romântico (embora goste sim de Mozart, mas preferindo Bartolucci (procurem, na Missa de Coroação de João XXIII “Oremus Pro Pontificem”, no ofertório; só por nota, para compensar um pouco essas “canções populares[cas] que somos obrigados a ouvir)) falando da música, mas ela é complemento a Deus.

    Ah! E por salientar, antes que eu esqueça, havia um site que eu até admirava, (só não digo que é o Salvem a Liturgia por uma questão de ‘ética’…) mas que hoje vejo que só se preocupa com os “paninhos”: os detalhes aparentes: castiçais, casulas, e nada da Santa Missa de fato, para eles o padre não precisa rezar as orações que são cantadas, ele e o povo devem fazer juntos. Ora, é o Sacerdote quem media tudo. E, ademais, o canto não é para nós, é para Nosso Senhor, tanto que há um coro para fazê-lo, e não o povo (embora o povo o possa fazer muito bem, mas que não se despreze o coro), a música serve para complementar a oração e agradar a Deus!

    Tudo é para Deus, nós só aproveitamos o que Deus nos Concede e Dá por darmos a Ele, que infinita e sumamente bom e amável, aquilo que Lhe é de direito!

    De joelhos diante de Cristo, e de pé, diante da batalha e do inimigo, estamos acima do inimigo: do Diabo, pois somos filhos de Deus: auxiliemos aqueles a quem o Diabo quer arrastar para debaixo dele.

    Sancte Michaele Archangele, defende nos in praelio.
    Higor Ribeiro da Costa, Primogênito.

  7. Meu Deus…

    “… romper com séculos de devocionismo eucarístico…”

    Para escrever algo assim ela estava agindo sob forte influência demoníaca, só pode ser.

    Só o demônio para odiar tanto a Nosso Senhor Jesus Cristo, na Hóstia Consagrada.

    Vou parar por aqui para não falar o que não quero…

  8. ”A eucaristia acabou sendo entendida como uma coisa sagrada, algo para se ver e adorar.”

    Como uma pessoa se auto intitula Católica?

    Ela deveria abrir uma igreja de crente e ensinar as suas heresias…

    E o que dizer do Bispo que deu o “imprimatur” deste livro?

    Nós estamos virando crente sem perceber.

  9. Típicos livrinhos lidos em rodas de “grupos de oração” universitários.

  10. Um exemplo de mais uma voz enrouquecida com os gritos de uma teologia marxista ultrapassada, hoje quase inaudíveis pelo esclarecimento do limite entre o que é católico e o que não é, o que é de Marx e o que é Cristo – coisa complicada há alguns anos.

    Aos poucos, vozes como a dela vão sendo calada pelo fim que espera a todos: a morte.

    Pobre Ione! Deveria ela, ao invés de dizer que a verdadeira teologia eucarística é ultrapassada, dar-se conta que é o discurso caótico dela e de sua turma que já está antigo, que os tempos são outros, e que há poucos ouvidos teimosos em ouvir suas palavras e ver nelas a voz de Deus.

    Cum Petro et sub Petro!

  11. Quanta bobagem.
    Misericórdia.

  12. Não há palavras para exprimir a minha terna emoção em ler os “ensinamentos” desta impoluta senhora…
    Há apenas algumas palavras cálidas que despertaram, num átimo, do fundo de minh’alma: velha, mofina, cretina, biltre, sacripanta, ressentida, invejosa, gágá e feinha pra caramba!!!

  13. Isso nem passa pelo bispo diocesano. É caso direto de Doutrina da fé.

  14. Essa senhora só deve continuar na vida religiosa porque, suponho eu, deve receber algum apoio financeiro e dos grandes para difundir suas satanices e cooperar na demolição da Fé Católica, pois de outra forma já tinha pulado fora para abrir seu próprio negócio.

  15. Repito, algo que sempre digo:
    …Saudades do Tribunal do Santo Ofício…

  16. Quante tolice ! Quantas estultícies !Quantas heresias , travestidas de ” teologias “.
    Esta senhora deveria fechar a sua matracazinha , ficar em casa rezando e poupar nosso bom povo de cretinices pomposamente chamadas de ” laboratório litúrgico “.
    Nunca li ( e enm pretendo ler…) estas tolices.
    Meu saudoso pai diria que são verdadeiros ” bestialógios ” , vociferados por uma ” abestalhada “.
    Meu consolo é que , dentro de póucos anos , estaremos livres destas cretinices , ´pois estes abestalhados não estão encontrando sucessores.
    O tempo , este impiedos remédio , nos livreará destas estultícies.
    Cantemos com a Santa Igreja ;
    ADORO TE DEVOTE LATENS DEITAS
    PANGE LINGUA GLORIOSE CORPORIS MYSTERIUM

  17. por favor tirem o OSB do nome dessa cidadã. ela não é beneditina. ela é oblata do ramo olivetano da ordem de são bento. resumindo é uma leiga que brinca de freira.

  18. Que coisa insuportável!

    Até quando,Senhor?

  19. Um exemplo de mais uma voz enrouquecida com os gritos de uma teologia marxista ultrapassada, hoje quase inaudíveis pelo esclarecimento do limite entre o que é católico e o que não é, o que é de Marx e o que é Cristo – coisa complicada há alguns anos.

    Aos poucos, vozes como a dela vão sendo calada pelo fim que espera a todos: a morte.

    Pobre Ione! Deveria ela, ao invés de dizer que a verdadeira teologia eucarística é ultrapassada, dar-se conta que é o discurso caótico dela e de sua turma que já está antigo, que os tempos são outros, e que há poucos ouvidos teimosos em ouvir suas palavras e ver nelas a voz de Deus.

    Cum Petro et sub Petro!

    Concordo plenamente.

  20. É como diz o lema dos Cartuxos: Stat crux dum volvitur orbis. O processo de esquecimento dessas palavras já começou e caminha, Deo gratias, inexoravelmente para um final feliz.

  21. Parece que ela leu a Sacrosanctum Concilium de um jeito muito pessoal. Deve ter adotado a sacramentologia fundamental de Leonardo Boff, com seus “sacramentos” da caneca e do toco de cigarro. O pior é que tem texto dela pelo CELAM, numa coleção para seminários, onde ensina aberrações como a “dança litúrgica”. Já deu pra entender o motivo de muitos sacerdotes nem a Missa de Paulo VI saberem celebrar. Há pouco, porém, ela conseguiu pelo menos reconhecer que a Liturgia tem regras – expressão dela – como num jogo de futebol. Quanta bola fora…

  22. Pobre Ivone… entrega seus últimos dias de vida e seus esforços a heresias e a uma teologia fracassada e condenada pela Igreja.

    A quantas almas essa maldita teologia da libertação não foi causa de perdição.

  23. Ione Embuste

  24. “Na prática, é difícil romper com séculos de devocionismo eucarístico e suas expressões características da missa.”

    Estou na dúvida de quando ela escreveu este trecho? Em 1930? Foi difícil…hoje isso já aconteceu e fui muito além disso que esta senhora propõe como nova teologia Eucarística

  25. Sinceridade, eu não consigo ter raiva dessas pobres Senhoras.Eu tenho pena.Sim, pena porque vejo pessoas com serissimos problemas psicológicos, carências afetivas gritantes, uma fuga e uma limitação intelectual de enxergar o óbvio.Parece mesmo que a formação foi tão carente, que estragou o que já era ruim.

    Digo isso, porque um católico em “são consciência”, jamais diria essas maluquices dessa Senhora.

  26. Esta senhora, escreveu tudo isto, certamente para a igreja protestante!! Só pode!!

  27. Parecem palavras que cabem na boca de Lutero, o heresiarca. Alguém sabe o que trouxe as ideias de Lutero como verdades católicas??? Algum chute??? Continuem defendendo a raíz do mal e coisas como isso serão corriqueiras….

    Se alguém ainda não sabe a que estou me referindo, por favor, releia o texto (se tiver estômago) e diga quem buscou mudar “a teologia medieval”…

    “Não há palavras para exprimir a minha terna emoção em ler os “ensinamentos” desta impoluta senhora…
    Há apenas algumas palavras cálidas que despertaram, num átimo, do fundo de minh’alma: velha, mofina, cretina, biltre, sacripanta, ressentida, invejosa, gágá e feinha pra caramba!!!” [2] Filha legítima de Lutero.

  28. Bem disseram os cardeais Ottaviani e Bacci que a Missa nova era um afastamento impressionante da teologia do Santo Sacrifício da Missa canonizada pelo concílio de Trento. É a mesma lex credendi sob duas formas de lex suplicandi?

  29. Por qual motivo esta mulher ainda não foi excomungada?

  30. Bem, já é alguma coisa. Ele não é freira, é apenas uma leiga. Mas muito pouco, porque é uma leiga que pensas assim, porque deve ter tido “lamirés” nesse sentido e porque lhe permitem que use o OSB

    Alguém, com enormes responsabilidades, escreveu uma vez, dirigindo-se a “bispos” luteranos, que, afinal, Marinho Lutero tinha razão.

    Aí está um matinho Lutero e um João Calvino e um Zwingler de saias!

    Meu Senhor e Meu Deus

  31. Mas quem esta decrépita pensa que é?

    Velha HEREGE, nada mais que isso!

    Santa Inquisição, voltai!

  32. Caríssimos, repito o pedido do Sr. Italo: retirem o “OSB” do nome desta Senhora, embora ex-oblata do ramo beneditino olivetano das monjas de Vita et Pax, há tempos que ela tomara outros – mui estranhos! – caminhos… Lamentavelmente, com ela o “diálogo” é impensável! PAX!

  33. Ferreti há alguma razão específica para vc censurar meus chistes? Vc como pessoa bem articulada que é, não se furturá de me responder, espero.

    • Caro sr. Alexandre Rocha, existe uma boa razão não para censurar o seu chiste, mas apenas para atrasar sua aprovação (e de todos os demais comentários que aqui se acumulam): hoje é domingo, e, pela graça de Deus, além de cumprir meus preceitos, procuro dedicar um tempo à família, mantendo certa distância do computador…

  34. Ferreti, quer ver outra aberração?

    http://www.arquidiocesedelondrina.com.br/palavra_arcebispo.php?id=MTQ1NA=

    E olha quem escreveu esa loucura foi Dom Orlando Brandes, ARCEBISBO DE LONDRINA!

  35. Deus tenha piedade de nós e, sobretudo, tenha piedade da alma desta pobre pecadora, blasfema etc. Quanta sandice e sacrilégios contra Nosso Senhor!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  36. É fato que estamos vivendo em uma situação limite. É quase inacreditável que esses livrecos circulem livremente e ainda sejam usados com frequencia por vários grupos e “pastorais”. ora, se partirmos da “lógica” desta pseduo-freira chegaremos à conclusão de que … nos tornamos protestantes! luteranos! Meu Deus! sei que estou repleto de pecados e longe de ser um exemplo, mas cá pra nós, essa mulher deveria ao menos ser advertida! Mas vocês querem mesmo saber? Quem detém a autoridade está pouico se lixando para isso… Não querem nem ouvir falar dessas ´coisas! E quanta ingenuidade dizer:”Tem que levar ao conhecimento de Roma”, ora, meus caros amigos, do que adianta? vivo numa diocese onde até ritual judaico acontece dentro das igrejas e ninguém faz ABSOLUTAMENTE nada! a grande verdade é que somos como ovelhas sem pastor. Sei que Nosso Senhor tem o controle da situação,m as igualmente creio que precisamos de MUITA, MUITA graça para suportarmos investidas tão duras e desleais do demônio. A cada dia me deparo com mais loucuras e sinceramente começo a temer!
    Que Deus se apiede de nossas misérias!
    Salve Maria!

  37. Caro Sr. Ferreti, percebi, ao depois, que me precipitei na minha colocação. No entanto, espero que releve o fato. Certa feita, foi desconsiderado um outro chiste em outra postagem. Pensei q houvesse ocorrido de novo, daí o equivoco. Boa Semana Santa. Obrigado

  38. Caro João Barbedo,

    Apenas uma pequena retificação no seu comentário:

    “Aí está um matinho Lutero e um João Calvino e um Zwingler de saias!”

    Em todas as fotos na net ela só aparece de calças.

    Piadas à parte, acho que todos devemos escrever um e-mail pelo menos ao núncio apostólico com cópia para a congregação para a doutrina da fé. Mesmo que nada aconteça, pelo menos, estaremos fazendo a nossa parte.

    Quando as Paulinas lançaram o primeiro DVD da Campanha da Fraternidade do ano passado (ou retrasado?) em que havia um depoimento de uma abortista da CDD, os próvidas foram em cima de um bispo auxiliar aqui do RJ, e este por sua vez fez uma pressão nas irmãs. Estas, então, acabaram retirando o famigerado DVD e substituindo por outro, feito às pressas pela não menos famigerada Verbo Divino.

    A pressão em massa acaba adiantando, pois, mesmo que a autoridade eclesiástica não seja tão ortodoxa como deveria, não vai querer ver seu nome envolvido num escândalo.

    Farofa no ventilador!

  39. Que dor ler estas páginas de confusão teológica, de destruição da piedade eucarística e de falta de fé…
    e logo tão perto da Quinta-Feira Santa, quando comemoraremos a Instituição da Sagrada Eucaristia.

    O pior não é ler estas aberrações publicadas por uma “editora católica”, mas o prefácio do dito livro é – ele também – um desastre; valeria a pena ser também publicado aqui para que se tomasse conhecimento dele.

    Mas, enquanto isso, reafirmemos nossa fé com a doutrina infalível da Igreja:

    “Cân. l. Se alguém negar que no Santíssimo Sacramento da Eucaristia está contido verdadeira, real e substancialmente o corpo e sangue juntamente com a alma e divindade de Nosso Senhor Jesus Cristo, e por conseguinte o Cristo todo, e disser que somente está nele como sinal, figura ou virtude — seja excomungado.

    Cân. 6. Se alguém disser que não se deve adorar com culto de latria também externo o Unigênito Filho de Deus no santo sacramento da Eucaristia; e que por isso também não se deve venerar com festividade particular, nem levar solenemente em procissão, segundo o louvável rito e costume da Igreja universal; ou que não se deve expor publicamente ao povo para ser adorado, e que seus adoradores são idólatras — seja excomungado.” (Concílio de Trento, Seção XIII)

    Alguém certa vez perguntou-se: “Quem ainda é católico na Igreja Católica?” Nós também nos perguntamos hoje: É possível contradizer abertamente esta doutrina infalível do Concílio de Trento e continuar sendo católico?

    Kyrie, eleison!

  40. Bem , que alívio saber que esta ” abestalhada ” não é Beneditina e que um ex-oblata.
    Sabe , Dom Gregório Botelho , meu saudoso amigo Dom Bernardo Botelho Nunes O.S.B. , monge da Abadia de São Paulo , ficaria , se vivo fosse , estarrecido com as cretinices desta cretina !
    Graças a Deus , ela é , apenas , uma ex-oblata.
    Deveria tirar o ” OSB ” , ma , talves não o faça para enganar os desavisados.
    Trata-se , apenas , de uma ” abestalhada ” cretina , que está causando muito mal !

  41. Se não soubesse de onde vem, esta senhora mais parece um discípulo de Lutero. Miserere nobis, Domine!

  42. Esta senhora gasta os últimos anos de sua vida, colocando em risco sua própria salvação.

    Que Nossa Senhora interceda por sua conversão.

  43. Vovô, nao jogue mais pedra, a liturgia catolica, já esta totalmente desfigurada!!

  44. Essa notícia não me escandaliza pois essa herética senhora só esta pondo por escrito o que a anos ocorre na prática na Missa Nova.
    Enquanto essa Missa Nova(com elementos heréticos protestantes) não for extinta ou reformada(de acordo com a de São Pio V) continuaremos a ver esses livros em circulação sem condenação porque,penso eu, que condenando-os condena-se toda a teologia da Missa Nova e a “reforma” querida pelos idealizadores do Vaticano II.Como a Ana Maria disse acima,os livros do padre Fabio de Melo são piores e continuam em circulação e os livros desse padre tem mais peso do que dessa senhora desconhecida no Brasil que pela voz idosa não poderia fazer sucesso como cantora e por esse meio divulgar com mais força e “prestígio” seus heréticos livros como faz o pe Fábio.

  45. Quase todas as editoras ditas católicas distribuem livros que são contra o Catolicismo.

    As Autoridades Eclesiasticas não podem fazer nada contra isto ??????

  46. Uma vida inteira jogada fora!

    Que Deus Nosso Senhor, que ama seus inimigos, lhe dê a graça de não ser lançada no inferno…

  47. Mais lamentável é lembrar que, excetuando certas peculiaridades da dona Ione, ensinam e praticam as mesmíssimas coisas certos movimentos chancelados por alguns dicastérios romanos encharcados de modernistas em suas cúpulas. É também na doutrina acerca da Missa que os supostamente antagônicos modernismos materialista-racionalista e carismático-irracionalista têm seus pontos de contato, porque, obviamente, são todos frutos do Erro, diferindo-se mutuamente na casca apenas para arrebanhar incautos com gostos distintos.

    Dom Isnard, dona Ione et caterva parecem, no Brasil, não ter discípulos à altura de suas projeções e famas, cunhadas ao longo das últimas quatro ou cinco décadas. No entanto, ensinaram, e ainda ensinam, muita gente através de seus livros e conferências. Ainda que uma parte de sua audiência julgue exagerado um ou outro ponto de seus ensinamentos protestantes, alguns acabam por assentir com pelo menos um ou alguns desses erros, suficiente(s) para “tornar suja a água”.

  48. Quem ainda é católico na Igreja Católica?

    E daí uma pergunta que, também a propósito da conduta face ao comunismo e de diversos outros assuntos, pode ser feita: quem ainda é católico apostólico romano dentro desse imenso magma de 600 milhões de pessoas — cardeais, bispos, sacerdotes, religiosos e leigos — habitualmente tidos como membros da única e imperecível Igreja de Deus?

    FSP 05/01/75

  49. G. Moreno,

    Ainda existe “autoridades eclesiásticas”?

    Não que os cargos estejam vacantes.

    Mas não lhe parece que os homens da Igreja abriram mão da quase totalidade de sua autoridade – e usam o pouco que resta para condenar o bem?

    Só um milagre nunca antes visto pode reverter a situação atual…

  50. senhores e senhores…resguardo meu nome por motivos obvios

    e lhes garanto que em varias dioceses do brasil, os livros dessa senhora são manuais de formação…..e ai de quem não concordar
    gostando ou não temos que devoralos…….bulimia na certa

    fora a brincaderira….a situação é bem complicada

  51. O R. P. Anderson deu clareza ao que escrevi baseado-se na carta dos cardeais Ottaviani e Bacci. Obrigado.

  52. Para muitos essa é a leitura mais fiel ao Concílio Vaticano II!

    Na época em que passei pelo seminário se defendiam essas heresias em nome do CVII!

  53. Meu Deus do céu, aonde chegamos. Já foi o tempo em que os livros católicos levavam o IMPRIMATUR. Agora as editoras “católicas” imprimem qualquer porcaria,sem nenhum cuidado. Acho que tem que voltar o INDEX.

  54. Gente, um pouco mais de calma! 1. deve-se reconhecer no texto mais problemas de forma do que de conteúdo. 2. Quem afirmou que a presença real de Cristo se dá em toda Ação Litúrgica da Eucaristia e, por antonomásia” nas espécies eucarísticas foi o Papa Paulo VI na Mysterium Fidei. 3. A Sacrossantum Concilium também afirmou que a presença de Cristo deve ser estendida também sob a forma da Palavra proclamada na Liturgia da Palavra. 4. A autora também não foi contra a reta devoção eucarística mas ao devocionismo que desloca o real e primeiro sentido querido pelo próprio Jesus para o sentido válido mas secundário: o da adoração. Se o Senhor quisesse ser somente contemplado e adorado a matéria do sacramento da Eucaristia não deveria ser comida e bebida, mas, quem sabe outro sinal compatível com esta finalidade. Ela se posiciona contra os exageros que beiram à superstição nos dias de hoje e nas TVs católicas. E, por fim pormenores de posturas são dados irrelevantes que devem ser deixados à opção livre dos fiéis. Termino com a famosa frase: “Nas coisas secundárias, a liberdade, nas coisas essenciais a unidade, em tudo a caridade”. Submeto-me humildemente à ira de todos, mas precisava pacificar um pouco um debate que pode ser mais elevado porque, suponho, entre irmãos.

  55. Eis mais uma pequena provação para nossa Santa Igreja!Só nos resta refletir cada vez mais nas palavras do Senhor: “Estarei com vocês até o fim dos dias”.