A atitude pessoal de São Pio X para com os modernistas.

Na festa de São Pio X, pedimos a intercessão de tão insígne Pontífice para que imitemos o seu exemplo de caridade e zelo.

Desde sua primeira encíclica, Pio X urgia por caridade mesmo para com “aqueles que se nos opõem e perseguem, vistos, talvez, como piores do que realmente são”. Esta caridade não era um sinal de fraqueza, mas estava fundamentada na esperança: “a esperança”, escreveu o Papa, “de que a chama da caridade Cristã, paciente e afável, dissipará as trevas de suas almas e trará a luz e a paz de Deus”.

Pio X também tinha sua esperança – de ver os adversários da Igreja emendando seus caminhos e renunciando seus erros – no que diz respeito aos modernistas.

Os testemunhos que citaremos o provarão de maneira incontestável. Mas Pio X fez mais: discretamente  deu assistência financeira a alguns deles ou lhes arranjou outros ofícios; em outros casos, mostrou-se prudente antes de condená-los. Era esta generosidade, nada excepcional, incompatível com sua determinação na luta contra o modernismo? Como pode o mesmo homem que impõe sanções, depõe clérigos, excomunga, simultaneamente mostrar-se caridoso e contido? Durante o processo de beatificação, o Promotor da Fé apresentou uma série de objeções; uma delas era: “Sejamos francos: a questão, a única questão que, a meu ver, parece se levantar neste grande inquérito, é saber se Pio X, em sua luta contra o modernismo, ultrapassou as fronteiras da prudência e da justiça, particularmente em seus últimos anos…” [Novae Animadversiones, citado em Conduite de s. Pie X, p. 14] A isso, o Postulador da Causa respondeu com um volumoso dossiê de mais de 300 páginas no qual mostrava que Pio X era “firme em seus princípios, correto em suas intenções e paciente e afável com aqueles com quem lidava, mesmo se tivesse razões justas para expressar sua angústia por causa deles”. [Ibid., p. 20]

Voltamo-nos a esta questão da atitude pessoal de Pio X para com os modernistas e citaremos vários casos. Os contemporâneos de Pio X talvez desconhecessem esses gestos de caridade e justiça da parte do Pontífice. No dia seguinte à morte do Papa, Mons. Mignot, que era próximo dos modernistas, repreendeu o falecido nos seguintes termos: “Pio X era um santo, com um desinteresse raro para um italiano, mas suas idéias absolutas paralisavam seu coração… Ele esmagou muitas almas, a quem um pouco de ternura teria mantido no caminho correto”. [Carta de Mons. Mignot a Hügel, 9 de setembro de 1914, citado por Poulat, Histoire, dogma et critique, p. 480] Os historiadores do modernismo não mencionam os gestos de caridade ou justiça de Pio X, ou o fazem apenas de passagem. O número e a consistência destes atos mostram, todavia, que não foram resultados de decisões excepcionais de sua parte, mas manifestavam uma disposição intelectual e uma atitude espiritual. Na luta contra o fenômeno do modernismo, todos os métodos eram usados, e sem piedade, pois Pio X considerava que a fé dos fiéis estava em perigo e que o futuro da Igreja estava em jogo; por outro lado, quando se tratava da sorte dos modernistas, Pio X, sabendo-o, fazia grande esforço para ser o mais justo, prudente e caridoso possível.

Um exame das relações de Pio X com Loisy, o mais famoso dos modernistas, dá-nos uma boa idéia de seus profundos sentimentos. Como já vimos, quando Loisy manifestou sua disposição de se submeter, Pio X exigia, insistia que o exegeta francês devesse fazer uma completa e sincera submissão “com seu coração”. Loisy, que persistiu em seus erros após a Pascendi, acabou excomungado. Viveu em retiro em Ceffonds, Haute-Marne, e logo seria eleito para o Collège de France. No entanto, Pio X não o via como um filho perdido da Igreja. Em 1908, recebendo o novo bispo de Châlons, Dom Sevin, Pio X recomendou-lhe Loisy (a quem ele havia excomungado há pouco tempo). As palavras do Papa foram relatadas pelo próprio Loisy: “O senhor será o bispo do Pe. Loisy. Se tiver a oportunidade, trate-o com gentileza; e se ele der um passo em sua direção, dê dois na direção dele”. [Loisy, Mémoires, vol. III, p. 27. Pe. Lagrange dá outra versão destas palavras, versão que ouviu da boca de Dom Sevin; quando o bispo de Châlons perguntara ao Papa que atitude deveria adotar com relação a Loisy se este demonstrasse arrependimento, o Papa respondeu: Recebei-o de braços abertos. Digo ao senhor que ele, meu filho, irá voltar” (Lagrange, M. Loisy et le modernisme, p. 138)]

Outro caso é o do Pe. Murri. Como veremos, a Liga Nacional Democrática que fundara foi condenada pelo Papa. Ele tinha conhecidos laços com modernistas. Em abril de 1907, no despertar de uma série de artigos nos quais Murri amargamente criticava a política do Vaticano na França, Pio X enviou uma carta ao bispo da diocese deste líder democrático, instruindo-o a informar a este último que estava suspenso a divinis. Quando, alguns meses depois, a Encíclica Pascendi estava prestes a ser publicada, havia uma certa expectativa de que Murri fosse imediatamente excomungado, dado que estava absolutamente claro que o turbulento líder democrata cristão se oporia à Encíclica. O problema foi colocado a Pio X, que preferiu ser paciente. Em 25 de agosto de 1907, escreveu à Congregação do Santo Ofício: “Se tudo estiver em ordem com o celebret do Pe. Romolo Murri, ele não pode, sem grave injustiça, ser proibido de rezar Missa, na medida em que não realizou qualquer ato condenado pela Encíclica”. [Citado por Dal-Gal, Pie X, p. 404] Murri, contudo, persistiu publicamente em suas posições e foi, ao fim, excomungado em 1909. Posteriormente, ele experimentou graves dificuldades financeiras; Pio X soube disso e pagou-lhe uma pensão mensal.[Depoimento do Cardeal Merry del Val, Summarium, p. 195]

[…]

Pio X tinha de levar muitas coisas em consideração: a salvaguarda da fé e do bem da Igreja, a necessidade e a legitimidade de estudos em matérias de religião, o bem pessoal e a boa fé das pessoas envolvidas, assim como as manobras, as ambições e o zelo das partes. Enquanto Papa, seu dever eram aqueles primeiros; como cristão, estava obrigado a seguir a caridade, prudência e justiça. […] Pio X sentia como seu dever, enquanto guardião da fé, combater o modernismo, e fazê-lo usando os mais variados métodos e sem fraqueza, pois, como via, a própria existência da Igreja estava ameaçada. Ao mesmo tempo, sem fazer qualquer concessão ao erro, esforçava-se por ajudar os culpados ou suspeitos, e tomava grande cuidado em limitar os excessos dos anti-modernistas. Uma de suas máximas favoritas era: “devemos combater o erro sem ferir as pessoas envolvidas”.

Saint Pius X, Restorer of the Church – Yves Chiron, Angelus Press, 2002, pp. 236-237;241-242. Tradução: Fratres in Unum.com.

17 Comentários to “A atitude pessoal de São Pio X para com os modernistas.”

  1. Enquanto isso, hoje em dia, os inimigos da Igreja infiltrados em suas fileiras agem com ódio extremo contra aqueles que procuram guardar a fé de seus pais que receberam no batismo. Quanta diferença faz um santo.

  2. Ó Divino Jesus que pelo nossos pecados permitistes o Vaticano II, concedei-nos pelos méritos e preces de Maria Santíssima Vossa Mãe um Sumo Pontífice à imagem de São Pio V e São Pio X que sem temor, para maior glória vossa e pela exaltação da Santa Madre Igreja, restaure a sagrada Doutrina e Liturgia que recebemos de nossos pais, Vós que viveis e reinais com Deus Padre e o Espírito Santo por todos os séculos dos séculos. Amém.

  3. Salve Maria!

    Em louvor à Santíssima Virgem Maria e ao Triunfo de Seu Imaculado Coração, eu sugiro que este blog divulgue este alerta do Padre Paulo Ricardo sobre a plataforma que já está aberta no congresso nacional para a legalização do aborto.

  4. Esse artigo é maravilhoso e não se poderia esperar nada diferente de um Papa como São Pio X.
    ” Devemos combater o erro sem ferir as pessoas envolvidas “. Só um Papa Santo poderia ” fazer uma omelete sem quebrar os ovos “. Depende do que aqui se entende por “ferir”. Nos casos de Loisy e Murri o Papa como era de se esperar, jamais em momento algum faltou com a caridade cristã a pessoa humana, porem, ELES FORAM EXCOMUNGADOS. Alguem pode se alarmar por constatar que naquela época o Papa já tinha problemas com o modernismo, mas é fato. Os modernistas são tão antigos quanto aquele que os inspira. São Miguel Arcanjo que o diga. Hoje em dia a ‘caridade cristã” para com os modernistas e as heresias é bem diferente da do Papa Pio X. Atualmente se persegue os verdadeiros Cristãos e se bajula os hereges. Notem que ao Boff e a abortista Gebara e a tantos outros que se eu for enumerar aqui, irei precisar de dez Giga para caber seus nomes, nada de concreto a lhes aconteceu. Me desculpem a sinceridade mas como eu não sou papa nem santo eu “meto o malho”.

  5. Queria ter vivido nessa época

  6. Olhando a foto do Papa Pio X dá pra sentir firmeza; vendo o vídeo postado dá vontade de sair correndo (cara de bonzinho, voz doce e teoricamente firme, mas é lobo!), ainda mais quando um padre diz ‘evangélicos’ , espíritas e OUTRAS religiões (hã??) junto com a Católica formam três grandes grupos, parei aos 4:53…. Os homens da Igreja estão deformados.

    O aborto será aprovado, assim como foi o casamento gay e a adoção do novo ‘casal’, há escolas que n comemoram mais o dia dos pais ou dia das mães, mas o dia da família.

    Caso alguém n saiba ainda, os petralhas estão em congresso e vão pedir a extinção do Senado:

    http://conservador.blog.br/2011/09/documento-do-pt-pretende-fechar-senado.html

    Depois será o Congresso e o comunismo finalmente venceu – n se esqueçam vem aí a copa do mundo, olímpiadas, povo alucinado e molusco releito -, com ’16 anos’ de democracia.

    Eu acuso a cnbb: ajudou a criar, alimentar e apoia essa cobra comunista que é o pt!

  7. Molusco reeleito eu quis dizer.

  8. É muito fácil ter devoção e submissão ao Papa em tempos de paz, sobretudo quando o Pontífice é Santo. Entretanto, são poucos os que perseveram na mesma devoção e submissão em tempos de crise, sobretudo quando o Papa balança de um lado para outro, ora favorecendo o modernismo, ora favorecendo a Tardição. E é na tempestade, quando as ondas modernistas ameaçam afundar a Igreja, que podemos constatar os verdadeiros fieis…

    Robson

  9. Ana Maria,

    Se o Padre Paulo é o “lobo”, por favor me mostre quem é o Pastor fiel e autêntico.Ele se esforça para lutar contra essa Anti-Igreja dentro da verdadeira Igreja, com as armas e os conhecimentos que possue.Será que não é válido?

    Suas postagens aqui são sempre muito boas, mas me espantou agora o seu pessimismo e criticismo.A cara do Padre ele não pode mudar, a voz doce chama-se educação e o reconhecimento do número e da influência dos “espiritas ( o nome só pode ser esse mesmo), Evangélicos e outras religiões” chama-se realismo.Em que planeta vives?

    EM Cristo,

  10. Heitor Souza de Carvalho, o planeta é o mesmo do seu: Terra. N comungo mais do submundo do CVII, graças a Deus, por isso sou realista. N sei qual a diferença vc vê no meu comentário acima e dos outros, só pq falei do ‘dogma’ paulo ricardo? Pessimismo e criticismo hoje, significar encarar os fatos e ter coragem de falar.

    *************************
    Se o Padre Paulo é o “lobo”, por favor me mostre quem é o Pastor fiel e autêntico.Ele se esforça para lutar contra essa Anti-Igreja dentro da verdadeira Igreja, com as armas e os conhecimentos que possue.Será que não é válido?
    Esforço e luta no rincao do celeiro de heresias? Por favor, me poupe! Na eleição passada ele n disse um ‘a’ em apoio ao padre josé augusto. E aí, foi válido deixá-lo sozinho? SE n fosse o juiz ter dado ao padre o direito de se expressar, ele teria sido jogado às feras!
    Vc sabe muito bem quem são os fiéis e autênticos sacerdotes no mundo e no Brasil.

    ***
    A cara do Padre ele não pode mudar, a voz doce chama-se educação
    Nem a minha opinião vc pode mudar. Voz doce é técnica de comunicação ( como diz um amigo padre!), muita usada no meio protestante copiado pelos rccistas.
    e o reconhecimento do número e da influência dos “espiritas ( o nome só pode ser esse mesmo), Evangélicos e outras religiões” chama-se realismo.Em que planeta vives?
    Espiritismo n é religião. Evangélicos não são religião, o certo é herege protestante. Outras religiões n existem, são seitas. Existe uma religião Fora da qual Não Há Salvação.
    Ok, essa dedução somente é lógica para Católicos que sabem reconhecer os fiéis e autênticos sacerdotes.

  11. Me desculpem a sinceridade mas como eu não sou papa nem santo eu “meto o malho” diz Francisco de Assis.

    E eu (o pitaqueiro), mesmo desagradando a alguns, vou dando meus pitacos, é claro.

  12. Muito bem, Ana. Só há uma religião (Católica Apostólica e Romana) o resto podem denominar como quiserem.

  13. Amigos

    Ana Maria, lendo sua resposta, tenho a impressão que a “única solução” somente é aderir a toda mentalidade Tradicionalista e manda a Igreja “pós-CVII” se danar, não é? Esforço e luta no “celeiro” de Heresias é simplesmente a Igreja que o Pe.Paulo recebeu a ordenação e a exerce, ao meu ver, dentro das possibilidades e limitações dele, muito bem.É dele a conhecida palestra “Marxismo Cultural”, é dele as inúmeras palestras condenando os excessos liturgicos, a TL dentro da Igreja, a “Igreja Paralela”, as ivencionices, etc.Não é preciso ser “conservador, neo-conservador, neo-conservador ² para reconhecer isso.É preciso bom senso!

    De fato estás por fora porque ele não é membro consagrado da Canção Nova, ele não manda em nada ali dentro.Ele defendeu sim o Pe.José Augusto e não somente defendeu mas atacou ferozmente (ainda ataca, não visses o vídeo?)o PT e seus asseclas.Assim com os Bispos covardes e os cães de dentro da Igreja ( para não deixar dúvida: http://www.youtube.com/watch?v=1MRTVNNSCAY ).

    Minha irmã, não fale comigo como se eu fosse um adepto cego de uma falsa doutrina ou tenha defendido algum erro, vá com calma! Espiritismo não é religião ( eu disse isso? ) e mesmo o protestantismo sendo uma falsa doutrina condenada pela Igreja ( eu disse o contrário?), eles representam um número significativo de fiéis e na luta contra o aborto e outros temas, não é errado para o Católico essa “Junção” ou reconhecimento pelo bem comum ( exemplos: multirão p recolher alimentos, brinquedos, justiça social, etc, etc).Minha irmã, se nem isso você conseguir entender, então eu creio em uma religião e você em outra.

    Tenho plena consciência que a Igreja Católica, única religião verdadeira e única Igreja, corpo mistico de Cristo, está assolada em uma Apostasia generalizada predita por São Paulo.Mas, também sei que não é o Pe.Paulo Ricardo um herege nem apóstata nem nada do gênero, por favor.

    Com todo o respeito e em Cristo.

  14. Heitor Carvalho, com todo respeito e em Cristo, vc está fazendo confusão até no que defende, n estive sem calma no comentário anterior e nem nesse (e olha que levei uma fechada numa ponte e que quase caí na Dutra).

    *******************************
    Ana Maria, lendo sua resposta, tenho a impressão que a “única solução” somente é aderir a toda mentalidade Tradicionalista e manda a Igreja “pós-CVII” se danar, não é?
    Quente ou frio, pq morno vos vomitarei, tá na Bíblia!
    Esforço e luta no “celeiro” de Heresias é simplesmente a Igreja que o Pe.Paulo recebeu a ordenação e a exerce, ao meu ver, dentro das possibilidades e limitações dele, muito bem.É dele a conhecida palestra “Marxismo Cultural”, é dele as inúmeras palestras condenando os excessos liturgicos, a TL dentro da Igreja, a “Igreja Paralela”, as ivencionices, etc.Não é preciso ser “conservador, neo-conservador, neo-conservador ² para reconhecer isso.É preciso bom senso!
    Nunca disse que ele n falou algo que se pode aproveitar, o que eu digo é que ele n sai do palco imundo e sujo do celeiro de heresias. É lindo vê-lo falando de abusos litúrgicos em um meio onde a missa é interrompida para oração de cura e oração em língua. No mesmo rincão onde fezes de animais são molhadas com água benta no tal rodeio de cristo. Poderia ficar aqui horas escrevendo.
    De fato estás por fora porque ele não é membro consagrado da Canção Nova, ele não manda em nada ali dentro.Ele defendeu sim o Pe.José Augusto e não somente defendeu mas atacou ferozmente (ainda ataca, não visses o vídeo?)o PT e seus asseclas.Assim com os Bispos covardes e os cães de dentro da Igreja ( para não deixar dúvida: http://www.youtube.com/watch?v=1MRTVNNSCAY ).
    Gostaria muito de estar por fora, mas devo lhe avisar que fui rccista (Perdão Deus!!!) e conheço toda a trupe rccista, e sei muito bem quem é consagrado de lá ou n. Ele n defendeu o padre josé augusto!!! Tem aqui no Fratres o link do vídeo que ele fez – depois do que aconteceu com josé augusto -, e ele n falou um ‘a’. Com relação ao pt: sim ele sempre foi contra, mas n tem absolutamente NADA a ver com o padre josé augusto, n estou achando a postagem, mas vou colocar aqui. **** Esse vídeo que vc deixou o link, é bom pro fashion de melo e afins.
    Manda pra mim link de uma palestra dele falando que o chalita levou dalcides no programa dele e fez apologia a normalidade de um padre se casar!! Manda pra mim o link de uma palestra dele falando que o chalita – que tem programa no celeiro de heresias -, está num partido comunista e quer ser prefeito de São Paulo. Manda o link de uma palestra dele detonando o eto pelo veto a liberdade de expressão do padre josé augusto. Repito: se n fosse o juiz dar o direito ao padre josé augusto de se expressar no sermão, ele teria sido jogado às feras.

    Minha irmã, não fale comigo como se eu fosse um adepto cego de uma falsa doutrina ou tenha defendido algum erro, vá com calma! Espiritismo não é religião ( eu disse isso? )
    Eu no primeiro comentário critiquei a atitude do padre. VC defendeu o padre. Eu respondi a sua colocação em relação ao padre, n em relação a vc. Vê se presta atenção!
    e mesmo o protestantismo sendo uma falsa doutrina condenada pela Igreja ( eu disse o contrário?),
    Mesma resposta acima. VC esta se confundindo na sua defesa do padre.
    eles representam um número significativo de fiéis e na luta contra o aborto e outros temas,
    Fiéis das seitas deles. A maioria dos hereges protestante, é assim que diz, coragem, pode repetir a plenos pulmões, são a favor do aborto, segundo união e afins.
    não é errado para o Católico essa “Junção” ou reconhecimento pelo bem comum ( exemplos: multirão p recolher alimentos, brinquedos, justiça social, etc, etc).Minha irmã, se nem isso você conseguir entender, então eu creio em uma religião e você em outra.
    Aos Católicos numca foi permitido estar no meio de hereges e maçons, mas parece que isso mudou com o sub mundo do CVII. N venha me dizer que o problema sou eu que n entendo, pq vc que aprendeu errado qual é o lugar de um Católico. E repito: só há uma religião Fora da Qual Não Há Salvação.

    Tenho plena consciência que a Igreja Católica, única religião verdadeira e única Igreja, corpo mistico de Cristo, está assolada em uma Apostasia generalizada predita por São Paulo.Mas, também sei que não é o Pe.Paulo Ricardo um herege nem apóstata nem nada do gênero, por favor.
    Por favor quem diz sou eu, lá em cima quem discordou de mim foi vc e gerou tudo isso.

  15. “Bem comum”? Hummmmm!
    Juntar tudo na mesma “panela” quando é conveniente? Hummmmm! Dá certo não Sô!
    A Religião e as seitas não se juntam nunca e em nada. Se beber água junto com azeite pode dá “desarranjo” sô! Quando tetamos misturar “água com azeite” nos decepcionamos…

    ” Deus e o diabo na terra do sol “??? Presta não!!!

  16. Ana e demais,

    Nós não estamos discutindo para ver quem tem razão.Somos Católicos no mesmo barco.Sua forma de pensar não me constrange simplesmente porque eu a entendo e a apoio em muitos pontos, que isso fique bem claro.Já expliquei aqui que passei sete anos em uma comunidade Carismática e também conheço a mentalidade “protestantizada” deles, assim como outros absurdos da Igreja “pós-Conciliar”.Seria muita pretensão minha querer mudar sua forma de enxergar a realidade da Igreja Católica, não tenho essa esperança.

    Se um dia você fosse chamada para pregar no Rincão da Canção Nova, o que farias? Pelo que entendi sua pregação seria 100% condenando todas as práticas que são feitas por lá por se tratar de um “palco imundo, sujo e celeiro de Heresias”, não é?Sairias de lá toda saltitante achando que cumpriu a missão de “levar a verdade aos pobres Católicos Carismáticos”, não? Lhe pergunto de novo, o que é mais útil: condenar tudo para pessoas que não vão entender logo de cara ou tentar mudar a mentalidade liberal e Carismática com exemplo e ensino aos poucos? Na ultima pregação do Pe.Paulo por lá, ele obrigou os fiéis a comungarem de joelhos e na boca no final da missa.Isso não é mais “produtivo” do que chegar feito uma metralhadora condenado tudo e se orgulhando porque é “quente” e nem frio nem morno? Seja sincera na resposta.

    O incrivel Ana, é que coisas que eu e você hoje entendemos facilmente, levamos meses ( anos talvez!) para entender.Porque queres que os Carismáticos entendam só com uma palestra ou condenação? Isso é real? Minha irmã, eu também conheço de dentro o modo deles de enxergar a fé e digo, porque comigo foi assim, leva tempo! É preciso paciência.Amor, prudência, argumentos muito sólidos, etc.Você SABE que é assim, porque pedes que o Pe.Paulo chegue e destile todo o “ódio anti-RCC” na cabeça deles gratuitamente? Minha irmã, reflita!

    Meu Deus, o Pe.Paulo Ricardo já deixou claro inúmeras vezes que ele faz coro ao desejo do Santo Padre Bento XVI em interpretar o Concílio na “hermeneutica da continuidade”.Eu, INDIVIDUALMENTE, e dentro das minhas limitações intelectuais, não penso que seja possivel interpretar na continuidade alguns aspectos.É forçoso demais!Mas, pelo amor de Deus, entre eu e o PAPA, quem está mais certo? É dificil entender isso? Se for, problema seu.O Pe.Paulo está seguindo a consciência dele agindo com honestidade.Só serve o que ele faz se condenar a RCC e afins? Ou seja: só a linguagem da condenação é que funciona!O resto, é para enganar os bestas.Esse pensamento dualista é equivocado.

    Esse site não é espaço para essas argumentações, encerro por aqui minha participação nesse tópico.Vamos em frente em Paz de consciência e no respeito mútuo.Meu msn é hsouzadecarvalho@hotmail.com, caso queiras conversar em outro local.

    Em Cristo,

  17. Aqui está o link da postagem com os vídeos do ”dogma” paulo ricardo, falando sobre política, logo depois do padre josé augusto ter detonado o celeiro no ar e NINGUÉM ficou do lado dele em público! Só o juíz que lhe deu direito de liberdade de expressão, pq a laia rccista o censurou:

    http://fratresinunum.com/2010/10/13/padre-paulo-ricardo-se-pronuncia/#comments