Rio de Janeiro: Missa Pontifical na Antiga Sé.

Foi celebrada ontem uma Missa Pontifical na igreja Nossa Senhora do Carmo da Antiga Sé, no Rio de Janeiro, por ocasião do encerramento do II Encontro Summorum Pontificum, um empreendimento conjunto entre a Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney e a Arquidiocese do Rio de Janeiro. A Santa Missa, celebrada por sua Excelência Reverendíssima Dom Fernando Arêas Rifan, contou com a participação do Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, do Bispo de Guaranhus, Dom Fernando Guimarães, e do Bispo-auxiliar emérito do Rio de Janeiro, Dom Karl Joseph Romer.

Mais fotos em Salvem a Liturgia!.

6 Comentários to “Rio de Janeiro: Missa Pontifical na Antiga Sé.”

  1. Pax Vobiscum,

    É muito bom ver noticias como esta.

    Por que a tradição do Brasil não organiza um evento em contraposição aos inumeros eventos que irão acontecer em “comemoração” ao CVII?

    Ave Maria Immaculata

  2. +
    Conseguiriam a homilia?

  3. Quero ver quando terá um encontro desses aqui em Minas Gerais… A esperança é a última que morre. Ajude-nos http://missatridentinaembetim.blogspot.com/2011/11/relatos-da-primeira-missa-tridentina-em.html

  4. Parabéns a Dom Rifan e a Dom Orani pela iniciativa. Pelas fotos vemos uma grande participação de sacerdotes de diversas partes.
    Rezemos pelos frutos desse Encontro.

  5. Cabe lembrar que D. Romer foi quem apresentou a denúncia contra o Boff na CDF. E também foi quem tentou fazer a primeira tentativa de conciliação entre D. Navarro e os padres de Campos quando do imbroglio de 1982.

  6. Primeiramente, parece que foi um evento bom. Mas não sabemos, o que foi tramado atrás deste encontro.
    Será que agora, que eles foram descobrir a “polvora”, depois de vinte séculos de cristianismo. A Santa Igreja, vem ensinando que a VERDADEIRA MISSA. Que santificou inúmeros católicos, neste longos séculos? Será que precisamos lembrar a estes referidos Prelados que promoveram este evento? Que a Santa Missa de sempre, nunca foi abolida. Nem nunca será! Ela tem um indulto perpétuo, dado pelo GRANDE PAPA SÃO PIO V. Onde todo fiel, podem tranquilamente, assistir sem precisar; pedir autorização a nenhuma autoridade Eclesiástica, para celebrar ou assistir?
    Infelizmente, no meio deste evento, parece que ocorrre o contrário.
    Agora, todos nós podemos assistir, ou celebrar a Missa que foi sempre celebrada. AGORA QUE FOI DESCOBERTO A “POLVORA”.
    Será que neste evento, os responsáveis pelo mesmo. Ratificou que a missa nova, contém erros, que nós não podemos aceitar? Ou foi só mencionado a grande, “dádiva” que nos foi concedida para celebrar a referida Santa Missa.
    Precisamos lembrar sempre: Que as notas falsas; é preciso banir do comércio. A VERDADEIRA MISSA ELA TEM QUE SER PROMOVIDA; A AMBÍGUA TEM QUE SER…
    Não pode haver duas verdades contráditórias. Então vamos ficar com a de sempre. Que santificou bilhões de almas.
    JOELSON RIBEIRO RAMOS.