O Cardeal Schönborn novamente acolhe ‘videntes’ de Medjurgorje na catedral de Viena.

Por Catholic Culture | Tradução: Fratres in Unum.com

O Cardeal Christoph Schönborn celebrou Missa na cathedral de Santo Estevão de Viena em 17 de novembro, como parte de um evento transmitido que incluía o testemunho de um “vidente” de Medjurgorje, que prometeu uma aparição da Virgem Maria imediatamente antes da Missa.

Ivan Dragicevic, um dos “videntes” que afirmam estar recebendo aparições regulares da Virgem Maria por décadas, falou na catedral, em um evento que foi oferecido em transmissão ao vivo. A programação convidava para uma aparição às 6:40 pm, hora de Viena. Dragicevic disse que a Mãe de Deus abençoaria a todos os presentes – e que esta benção se estenderia a todos os assistentes da transmissão pela internet.

O evento na catedral de Viena causou consternação entre os católicos que questionaram a validade das supostas aparições em Medjugorje. Bispos na Bósnia-Herzegovina, onde se localiza Medjugorje, desencorajaram fortemente o interesse no “fenômeno Medjugorje”. Mas os supostos videntes continuaram a realizar aparições públicas em igrejas Católicas por todo o mundo, com a aparente aprovação de outros bispos.

Cardeal Schönborn tem um histórico de demonstrações de apoio aos “videntes” de Medjugorje. No começo de 2010, ele foi obrigado a se desculpar com Dom Ratko Peric, de Mostar (a diocese local), por criar dificuldades com suas expressões públicas de apoio durante uma visita “privada” a Medjugorje em dezembro de 2009. No fim do ano, no entanto, ele deu boas-vindas aos “videntes” em Viena e louvou seus esforços.

No ano passado, o Vaticano criou uma comissão especial para estudar o fenômeno Medjugorje, em resposta a pedidos de uma declaração definitiva da Santa Sé sobre as supostas aparições. A comissão – presidida pelo Cardeal Camillo Ruini, o vigário aposentado para a diocese de Roma – teve encontros e entrevistas, mas não divulgou nenhuma declaração pública.

17 Comentários to “O Cardeal Schönborn novamente acolhe ‘videntes’ de Medjurgorje na catedral de Viena.”

  1. “Bispos na Bósnia-Herzegovina, onde se localiza Medjugorje, desencorajaram fortemente o interesse no “fenômeno Medjugorje”.

    Sim é verdade, mas eles não são mais os responsáveis por julgar o fenômeno, este já está sob o cuidado da Santa Sé. Ninguém é obrigado a acreditar em aparição, mas sou muito simpático a Medjugorge, guardando a devida prudência enquanto o processo é ainda analisado.

    Abraço.

  2. Para quem lê em inglês, o livro do finado Michael Davies sobre o assunto é excelente:

    http://www.mdaviesonmedj.com/

    Em Cristo,
    Patricia Medina

  3. Patricia,seria pedir muito que dissesse em uma ou duas frases o que o autor diz no livro? Uma pequenissima resenha,se puder colocar aqui,te agradeço imensamente.

    Durante muito tempo acompanhei o que se passava em Medjugorje,sempre vendo com simpatia,mas de um tempo para cá,vejo com muitas reticências o que se passa ali.

    Fiquem com Deus.

    Flavio

  4. Parece-me que este Cardeal sempre está no meio de assuntos problemáticos.
    Não poderia esperar, pelo menos, o parecer da Comissão ?

  5. vanderley , é joguinho dos modernistas como Schönborn.

    Modernistas fazem isso para pressionar o Vaticano, que aceita tudo hoje em dia.

  6. Caro Flavio,

    Este livro é bem conhecido. Ele faz um apanhado da história desta “aparição”, dos personagens nela envolvidos, das inúmeras investigações e conclusões das autoridades competentes. É um livro bastante jornalístico e toca, só de leve, nas incoerências das “aparições”.

    Fala de alguns indícios de fraude, como quando, por exemplo, os visionários estariam em “êxtase”, mas reagiram quando alguém fez um gesto brusco na frente deles. Isso foi filmado, em 1985. Os visionários saíram do local e voltaram dizendo que “se assustaram, pois Nossa Senhora deixou escorregar o menino Jesus do colo e eles se movimentaram no intuito de apanhá-Lo”. O autor conta detalhadamente, também, quando a “aparição” mandou construir um hotel (!).

    O livro é muito bom porque fica claro (através de documentos) que os videntes não são obedientes, ao contrário de santa Bernadete, das crianças de Fátima, etc. A tal aparição defendeu, a despeito das ordens do bispo local, um padre franciscano “diretor espiritual dos videntes” que, veremos mais tarde, era culpado de graves crimes e acabou sendo afastado do sacerdócio.

    Mas basta analisarmos algumas mensagens da tal “aparição” para desconfiarmos da sua (falta de) catolicidade (traduzi rapidamente as seguintes incoerências apontadas por um comentarista do Rorate, mas há inúmeras mensagens da tal aparição que são contrárias à doutrina católica – os comentários não são meus):

    A) Mirjana: “Eu recentemente perguntei à Virgem essa questão (se muitas almas vão ao inferno) e ela me disse que, hoje em dia, a maioria das almas vai para o Purgatório.” (livro do padre Faricy, p. 64)

    (…um pensamento reconfortante, talvez, mas contrário ao ensinamento de Fátima, de são Luis de Montfort, do Papa Gregório, de santo Afonso, de santo Antônio Ma Claret, de santo Agostinho, etc., etc.)

    B) 1º de outubro, 1981: “Todas as religiões são iguais diante de Deus,” diz a Virgem. (Chronological Corpus of Medjugorje, p. 317)

    C) A Virgem: “Eu não sou medianeira de todas as graças….. Jesus prefere que vocês dirijam seus pedidos diretamente a Ele, ao invés de um intermediário.” (Chron. Corp. p.181, 277-278)

    D) “Em Deus não há divisões nem religiões; são vocês, no mundo, que criaram as divisões” (Faricy, p.51)

    E) “Deus governa todas as religiões como um rei governa seus súditos, através de seus ministros”. (“The Apparitions at Medjugorje,” by Fr. Svat Kraljevic, 1984, p.58)

    F) “Cada uma das religiões deve ser respeitada e vocês devem preservar a sua [religião] para vocês mesmos e para os seus filhos.” (Kraljevic, p.68)

    G) “A Virgem disse: ‘São vocês que são divididos nesse mundo. Os muçulmanos e os Ortodoxos, assim como os Católicos, são iguais perante meu Filho e eu, pois vocês são todos meus filhos.” (Padre Ljubic, p.71)

    (…Muçulmanos sem batismo iguais aos batizados, que são, por causa disso, os filhos adotivos de Deus?)

    Espero ter ajudado.

    Abraços,
    Em Cristo,
    Patricia Medina

  7. Com todo respeito, S.E. Schönborn não sabe o que quer da vida: de manhã olha para esquerda, de tarde à direita…

  8. É sabido que estamos na era da tecnologia, entre tanto fica difícil crer embora não seja obrigado que a virgem maria dê conotações midiáticas as suas aparições: não sendo esta a postura daquela que se tornou a serva do senhor e muito menos a razão da aparição é só olhar o conteudo das aparições de lurdes, fátima, la dalette etc.

  9. Aaah, Patricia faz um resumão ai pra gente!! O Flávio foi humilde, pediu uma ou duas frases, eu fui de resumão ahuahuahu santa exploração.

  10. Agora eu vejo como o ConcílIo Vaticano II e as falsas aparições de Medjurgorje estão batendo.

    O Vaticano II foi feito para criar a “Nova Igreja”; com documentos relativistas e sem sim, sim, não, não, o Vaticano II trouxe para dentro da Igreja Católica o relativismo e a apostasia.

    Mas tudo isso não era suficiente. Teria que acontecer uma aparição de Nossa Senhora para fechar com “chave de ouro” o Concílio dos Concílios. As falsas aparições de Medjurgorje fariam esse trabalho.

    Tudo deu errado para a farsa de Medjurgorje depois que apareceram os escândalos dos falsos videntes.

    Eu não tenho nenhuma dúvida de que João Paulo II iria aprovar essas “aparições”, mas ele teve de voltar atrás devidos aos escândalos dos falsos videntes.

    Repararam como até hoje estranhamente o Vaticano fica nesse banho-maria em aprovar ou não aprovar as aparições de Medjurgorje?

    Não acham estranho que até hoje não se tem um parecer sobre as tais “aparições”?

    João Paulo II, e parece que também Bento XVI, não podendo aprovar as tais “aparições”, se comportam exatamente como as falsas aparições de Medjurgorje pedem.

    Já repararam como João Paulo II e Bento XVI se comportam exatamente como as falsas profecias de Medjurgorje? especialmente no falso ecumenismo?

    O Concílio Vaticano II faz o trabalho na parte escrita (documentos);
    As falsas aparições de Medjurgorje faz o trabalho na parte das falsas profecías muito semelhantes aos documentos do Vaticano II.

  11. Muito obrigado,Patricia,por sua generosidade. Foi bem além do que eu imaginava,e com isso me deu realmente uma boa noção do que se trata no livro.Era o que queria mesmo.

    Ajudou sim.

    Fique com Deus.
    Flavio.

  12. Schönborn tem a intenção de agradar a todos, ele visa a Cátedra de Pedro, um homem pleno do CVII e muitos bônus do inferno!

  13. Oi, Ana Maria!

    Fiz um resuminho logo acima, mas vou preparar um resumão um pouco melhor, rsrsrs

    abs,
    em Cristo,
    Patricia Medina

  14. Patrícia, quando mandei meu comentário, n tinha o seu ainda na postagem, mas sabia que vc colocaria mais que duas frases kkkkk

  15. Renato Lima, é justamente isso!

  16. Essas aparições são falsas e as “revelações” são contrarias a doutrina católica.

  17. Eu acho que até há, dentre as milhares, algumas genuínas aparições. Mas lamentavelmente estão envoltas no mar de mentiras e falsificações que se criaram em volta de Medjurgorje. O que é profundamente desesperador, pois pode ser que a Virgem Imaculada deseja interpelar os homens e não consegue se fazer ouvida tamanha é a desgraça que se abate sobre Medjurgorje.

    Que o Cardeal Camillo Ruini, responsável pela comissão de investigação de Medjurgorje, consiga achar em meio ao oceano do joio, o trigo da esperança de Nossa Senhora.