Enfim, CNBB trata de algum assunto relacionado à Fé Católica.

NOTA PASTORAL DA PRESIDÊNCIA DA CNBB SOBRE ALGUMAS QUESTÕES RELATIVAS AO USO INDEVIDO DOS TERMOS: CATÓLICO, IGREJA CATÓLICA, CLERO E OUTROS

A CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL – CNBB, na defesa da verdade e da liberdade, considerou oportuno publicar a presente Nota Pastoral, destinada aos membros do episcopado, do clero, aos religiosos e a todos os fiéis leigos.

O uso de nomes, termos, símbolos e instituições próprios da Igreja Católica Apostólica Romana, por outras denominações religiosas distintas da mesma, pode gerar equívocos e confusões entre os fiéis católicos. Nestes casos o uso da palavra “católico”, “bispo diocesano”, “vigário episcopal”, “diocese”, “clero”, “catedral”, “paróquia”, “padre”, “diácono”, “frei”, pode induzir a engano e erro. Pessoas de boa vontade podem ser levadas a frequentar tais templos, crendo que se tratam de comunidades da Igreja Católica Apostólica Romana, quando na verdade não o são. Por essa razão a Igreja tem a obrigação de esclarecer e alertar o Povo de Deus para evitar prováveis danos de ordem espiritual e pastoral.

Assim, temos o dever de alertar os fiéis católicos para a existência de alguns grupos religiosos, como é o caso da autointitulada “igreja católica carismática de Belém” e outras denominações semelhantes, que apesar de se autodenominarem “católicas”, não estão em comunhão com o Santo Padre, Papa Bento XVI, e não fazem parte da Igreja Católica Apostólica Romana. Por esta razão todos os ritos e cerimônias religiosas por eles realizadas são ilícitos para os fiéis católicos. Assim sendo, recomenda-se vivamente aos féis que não frequentem os edifícios onde eles se reúnem e nem colaborem ou participem de qualquer celebração promovida por esses grupos. Rezemos para que a unidade desejada por Jesus Cristo, aconteça plenamente.

Brasília-DF, 30 de novembro de 2011
Cardeal Raymundo Damasceno de Assis
Arcebispo de Aparecida
Presidente da CNBB

Dom José Belisário da Silva
Arcebispo de São Luis
Vice Presidente da CNBB

Dom Leonardo Ulrich Steiner
Bispo Auxiliar de Brasília

Secretário Geral da CNBB

Tags: ,

29 Comentários to “Enfim, CNBB trata de algum assunto relacionado à Fé Católica.”

  1. Mas o que tá pegando? Preocupados com os fiéis é que n estão.

  2. Um sinal de lucidez.
    A campeão no uso dos termos acima relacionados é a ICAB que confunde tantos desavisados.

  3. Bem, será que a CNB do B está preocupada em que nós, Católicos comecemos a utilizar de seus lindos termos, tais como “inculturação, invasão de terras, pastoral da terra, pastoral disso ou daquilo outro”???
    Creio que a Universal e a Renascer em Cristo já utilizem os termos “bispo” e “bispa”, mas eles não contam, uma vez que são “irmãos separados”, e, bem pior, são HEREGES assumidos, ou seja, saíram da instituição Igreja Católica Apostólica Romana e fundaram suas próprias crenças heréticas, ah, desculpe, sua comunidade cristã, diversa da interpretação da comunidade católica (acho lindo estes termos da CNB do B – muito tocantes, porém, nada esclarecedores).

    A meu entender, a CNB do B nada tem a temer, pois os hereges, digo, os “irmãos separados” (sempre me olvido de Assis I, II e III – e ao infinito e avante – além do Ecumenismo Conciliar – coisa linda), pois ninguém vai querer assumir estes termos, nem mesmo ela mesma, já que soam muito “opressores” e estranhos à nossa realidade inculturada…Os “irmãos separados” ao menos não fazem parte “oficialmente” da igreja conciliar, coisa que os piores elementos que mais a detestam estão imersos nela, dentro dela, destruindo o que restou da Igreja Católica no Brasil…

    Só para ilustra os “neologismos da CNB do B, outro dia meu sobrinho foi a um “encontro de crisma”, onde o coordenador da pastoral de crisma local (que eles chamam de “formador” e aqui em casa sabemos que eles são verdadeira e profundamente “DEFORMADORES”, apresentou o coordenador de crisma diocesano, um “carinha bem descolado e super maneiro”. O “carinha maneiro” é nada mais nada menos que um Presidente de Assembleia (este novo termo, mais inculturado, que os “reaças” – como eu – chamavam “padre” – palavra superada pelo perfeito CVII).

    O “carinha” disse que viria à comunidade (termo que antigamente se referia à paróquia) para “partihar a palavra e o “dom” numa celebração de vida e alegria (antigamente se chamava Missa), onde eles receberiam sua “entrada na comunidade de adultos na assembleia comunitaria cristã”, ( antigamente a Sagrada Confirmação)…

    Ah, o “carinha” também falou com eles que o “cara” que vem “partilhar este momento comunitário” com eles é o “Coordenador das Pastorais da Comunidade Diocesana a Caminho”, o que os “reaças” chamaram, há muito tempo de Bispo.
    (Entenda-se bem, Bispo, com B maiúsculo era um título que cabia aos sucessores dos Apóstolos, substituídos atualmente pelos sucessores do Apóstolo JUDAS ISCARIOTES, portanto, para diferenciar os termos, usamos bispo, com “b” minúsculo, uma vez que em nosso idioma não há letra “b” microscópica, lembrando que estes atuais não passam de micróbios que infectam e contaminam o corpo da Igreja de Cristo, levando-a à uma decadência total, tal como um tumor maligno)

    Enfim, diante de tudo isso que está a ocorren nesta “nova comunidade” (igreja conciliar) não deveria nosso eminente cardeal (de onde mesmo?) preocupar-se com termos e títulos… Os únicos hereges que poderiam “usurpar” tais palavras são eles mesmos!
    Nós, os Católicos de sempre, seguimos àquilo que aprendemos, àquilo que sempre se acreditou, em todos os lugares, em todo o tempo por todoso os Católicos, sem nenhuma novidade. Afinal, somos CATÓLICOS.

    Eles, que se fiam em “novidades” não têm com que se preocupar. Sua igreja conciliar está cada dia mais vazia, assim como as mentes desses supostos pastores que ao invés de guardar seu rebanho dos ataques dos lobos vorazes, escancararam definitivamente a porta do aprisco para estas bestas-feras!

    Pode ficar tranquilo, dom Raymundo, cardeal de … (onde mesmo?), ninguém, em são juízo irá usurpar os lindos termos que os senhores já usurparam de nossa Santa Igreja. Ah, se alguém o fizer, perdoem, afinal, eles nada mais são que “irmãos separados” e, irmão que ajuda irmão tem cem anos de perdão – antes era um termo mais pesado: ladrão, mas já fizemos a transformação conciliar…

    Porém, com outra realidade o senhor cardeal de … (onde mesmo?) deve se preocupar: vem chegando o dia, e não demorará, em que o Dono do Aprisco, o Senhor Todo Poderoso irá chamá-los às contas, e aí, sua terminologia vazia, herética e apóstata nada lhes valerá! Nem mesmo que a “Trindade é a melhor Comunidade!”

    Uma pergunta que não quer calar:

    É a essa igreja que Dom Fellay quer “voltar à comunhão”??? Seria essa igreja onde pastores, Coordenadores das Pastorais, etc, etc,dormem tranquilos enquanto as feras atacam os rebanhos e eles nada fazem… Ou quando os alunos de Colégios (outrora Católicos – construídos por nossos ancestrais) são levados às mesquitas e a outras formas dos “irmãos separados” compreenderem a maravilha e a alegria de viver a fé comunitária???

    Dom Fellay, cuidado, muito cuidado para não jogar neste “balaio de gatos” as ovelhas que resistem ao longo e frio inverno da Verdade e da Fé que ainda restam…

    “Quando o Filho do Homem retornar à Terra, ainda encontrará Fé sobre a Terra?” – Perguntou o Divino Mestre…

    De toda a apostasia:Livrai-nos Senhor !

  4. Quero saber quando terá um “cabra-macho” na CNBdoB que vai determinar que os católicos não frequentem reuniões da RCC.

  5. Peraí, não entendi. Se os católicos não podem participar de atividades e cultos nestes locais por que ‘apesar de se autodenominarem “católicas”, não estão em comunhão com o Santo Padre, Papa Bento XVI, e não fazem parte da Igreja Católica Apostólica Romana’, surge a questão: obedecer e praticar o que ensina a CNBB, pode ou não pode?

  6. Glória a Deus! Infelizmente tem gente preocupado demais com a construção de uma igreja pessoal e se esquece de louvar a Deus pelos pequenos milagres que opera no coração de seus servidores.

  7. Vai ver que com o número de fiéis caindo, já que essa Igreja caquética do Vaticano II vai falir mesmo com a saída de fiéis para as outras seitas, a CNB do B está preocupada com a saúde financeira e suas mordomias.

  8. no site deles…..
    tem a musica abençoa senhor as familia amem abençoa senhor a minha tb
    ta cheio desta comunidades com este nomes de catolica episcopal,ou catolica liberal,catolica ortodoxa ou catolica ortodoxa carismatica mas nehuma delas q eu tinha visitado os sites tinha pego uma musica de um apdre q é reconhecidamnet o um catolico,apostolico romano(latino)
    quem sou eu pra julgar e condenar mas PARECE-ME que a intençaõ é enganar mesmo

    e a cnbb tb falou contra o casamento gay, a campanha da fraternidade sobre aborto
    só so eu mas este felipe aí parece ser de uma destas comunidades aí ?????

  9. “SEJA UM PADRE CARISMÁTICO
    PARA SER PADRE CARISMATICO É INDISPENSÁVEL QUE O CANDIDATO COMPROVE QUE TEM EMPREGO OU RENDA COMPROVADA, CURSO SUPERIOR EM QUALQUER ÁREA E CURSO BÁSICO DE COMPUTAÇÃO (duração mínima de seis meses)”
    retirado de http://www.igrejacatolicacarismatica.org.br/

    digitação ?????
    AFF

  10. É surpreendente que uma vez na vida a CNBB tenha falado de algo realmente a ver com a religião. É um acontecimento, é realmente de se admirar!
    Porque a CNBB passa o tempo atrelada ao discurso da ONU. Suas campanhas são idênticas a qualquer campanha filantrópica e materialista, ao nível de uma rotary ou de qualquer loja maçônica ou fraternidade kardecista.

    No entanto, se é salutar esclarecer aos católicos acerca dos lobos “de fora”, como o Felipe Leão bem oportunamente ressaltou, é urgente fazer uma auto-análise, uma autocrítica, colocar a mão na consciência: e o que os que se dizem diáconos, padres, bispos, arcebispos, cardeais, frades, monges e religiosas LEGÍTIMOS têm feito para fazer jus ao nome de católicos?

    Deus criou a todas as criaturas, e revelou a Sua vontade, e fundou Sua Igreja sob Pedro, para que esta fosse, diante do mundo, a referência, a fiel depositária de Seus preceitos.
    A Igreja não precisa de nós. Somos nós que precisamos da Igreja, somos nós quem precisamos escapulir das chamas vingadoras do inferno. Deus revelou Sua Vontade e nos deu os meios para conhecê-la (a Igreja), justamente para que nós pudessemos saber o que fazer para agradá-lo.
    A religião é o conjunto dos preceitos que os homens devem cumprir em retribuição ao Deus Vivo e Verdadeiro, infinitamente justo e misericordioso, que nos ama mais que uma mãe. Através da Igreja, Deus nos ensina como Ele quer ser servido.
    Então, a todos os que representam, a todos os que lideram as almas, a todos os que têm a responsabilidade de transmitir o Depósito da Fé que nos foi dada desde Nosso Senhor e seus Apóstolos, sem excluir o DEVER de alertar os católicos quanto aos lobos roubadores, fica a pergunta:

    – Por acaso vocês têm procurado agir sempre transmitindo o que lhes foi repetido desde os tempos apostólicos? Ou estão manipulando de acordo com vossas vontades o que deve ser ou não transmitido?
    – A religião ensina como Deus quer ser servido. Vocês servem a Deus como Ele deseja ser servido, ou servem a Deus segundo os vossos caprichos? Por exemplo, na liturgia: vocês podem dizer de consciência limpa que fazem de tudo para oferecer a Deus um Sacrifício Puro? Podem dizer que fazem tudo para que Deus ocupe o centro? Ou será que a preocupação em colocar seus próprios gostos, suas próprias vontades, o afã de agradar os presentes, de representar as culturas alheias, de se exibir fazendo leituras, tocando, cantando, manuseando o microfone, fazendo coisas que são próprias do padre (manuseando a Santa Comunhão) ou deixando levianamente de fazer as suas obrigações de sacerdote para agradar aos leigos?
    Em suma: estão agindo como servos bons e fiéis, e cuidando do que lhes foi transmitido – ou estão agindo como se a Igreja fosse propriedade particular de vocês, colocando suas aspirações e egos em primeiro lugar, e deixando Nosso Senhor num papel secundário?

    Think about it.

  11. E a “paróquia” de certo “monge beneditino”?

  12. Surpreendente e intrigante… Algo de muito ruim deve vir por aí… Geralmente quando a CNBB dá uma dentro ela dá 100 fora… e 100 foras de alta periculosidade.

  13. enquanto isso no reino do Recife-PE a igreja episcopal anglicana promovera encontro regional na colonia dos salesianos, em REcife….
    será três dias de orações, orações, meditações, e talves alguma “missa” com a presença de alguns padres católicos. Aqui em Recife se está podendo tudo.
    vejam o convite protestem contra essa nova profanação:
    XXXI Sínodo Diocesano – 01 a 03 de dezembro de 2011 – Colônia Salesiana
    Sex, 25 de Novembro de 2011 23:15 |
    Caros irmãos:

    Estamos nos aproximando do XXXI Sínodo Diocesano, de 01 a 03 de dezembro próximo, na Colônia Salesiana, em Jaboatão dos Guararapes-PE, já conhecida de todos nós!
    Contamos com a presença de todos para esse momento tão especial e único de nossa Diocese do Recife.
    Ore! Participe das deliberações! Traga os representantes de sua comunidade! Confraternize com colegas de ministério!
    Quem tem requerimento para progressão de status das comunidades, está em tempo o envio da documentação para o Rev. Hermany Soares ( hermanysoares@gmail.com ).

    Em Cristo,

    + Dom Robinson Cavalcanti, ose
    Bispo Diocesano

  14. A Igreja do Vaticano II está perdendo fiéis, assim, perde também dinheiro. Por isso que a CNB do B está preocupada.

  15. Há “católicos” aqui que tratam o Corpo Místico de Cristo como Herodes Antipas tratou o Divino Mestre! Sabemos que, infelizmente, o Clero está repleto de hereges, mas isso não anula o respeito que devemos ter para com nossos docentes, ainda que errados. Senão, igualar-nos-emos aos neopagãos da USP que não respeitam nem a Polícia.

  16. “igreja católica carismática de Belém”, absurdo mesmo, está igual aos botequinhos protestantes que auto se denominam, sujando assim o nome do Catolicismo no mundo!

  17. Aparentenmente se dizem preocupados. Pergunto, então: Alguém já viu algum sacerdote alertando nas missas o fieis católicos sobre o perigo destas seitas, quer sejam os filhos de lutero ou as que usam o termo católico?

    Aguardarei resposta de algum “abençoado” e quem sabe de algum membro do clero.

  18. Pedro Rocha, não são os católicos aqui, que tratam o Corpo Místico de Cristo, como Herodes Antipas tratou o Divino mestre! Este tratamento quem dá ao Corpo Místico de Cristo, é o próprio Clero, que como você diz, está repleto de hereges. Então, na verdade o problema é:

    Qual a postura a se adotar, quando o Clero não respeita a si e nem se dá ao respeito?

    Nunca a Igreja passou por uma situação como está em sua história. Já fazem 50 anos que os Bispos não fazem apologética e atuam de forma totalmente diferente da forma que os Bispos atuaram no período patrístico e escolástico. Pelo menos em todos os Concílios anteriores, os Bispos conheciam o conteúdo de seus textos, de forma a estarem aptos a responder dúvidas e condenar interpretações errôneas. No caso do CVII que teve a participação de 2500 Bispos, foi possível uma hermenêutica da ruptura, sem que os Bispos não fizessem o que fora feito anteriormente, eles não defenderam a reta interpretação do Concílio. Pelo contrário, existem casos de interpretações do Concílio feitas por Bispos, em que eles mesmos fazem a hermenêutica da ruptura.

    Eu não sei, mas considerando os problemas do Rito de Paulo VI e a ineficácia do Rito de Exorcismo (como pode se ler aqui no Fratres), pode se dizer da atuação e do testemunho do episcopado pós-conciliar, que, no mínimo o Rito de Sagração Episcopal, é deficiente, pois salvo as exceções, a maioria dos Bispos parece não ter nenhuma consciência episcopal.

  19. Manoel Carlos,

    No reino do Recife/Pe quem estar na moda é o Arcebispo marqueteiro que não pode ver duas pessoas caminhando na avenida, que pensa logo que é uma passeata. Adora sair nos jornais, e que para ele cada “mergulho é flash”.

  20. Uma fresta pela qual a fumaça começa a sair…

  21. Em Maceió, em um bairro da periferia, muito, mas muito mesmo, distante da praia e dos bairros nobres, há a igreja cristã católica tradicional. Pensem em um lugar no mínimo curioso: Ela é comandada por um ex-frei franciscano; lá se celebra a missa Tridentina(segundo o frei, pois não vi tal celebração); as confissões são feitas em cima do altar, com uma longa imposição das mãos; e o que mais chama atenção é que dentro do “templo” da igreja cristã católica tradicional há a imagem do Padre Cícero. Curioso, perguntei ao frei o motivo da imagem e ele me respondeu que o “povo tinha colocado” ela lá e que ele era considerado um santo(pelo o povo e por ele). É, parece-me que o frei é tão tradicionalista que adotou o método de canonização dos primeiros cristãos, a voz do povo, sua vontade, era o que valia, afinal “vox populi…”

  22. Se dessem uma formação adequada aos leigos, não precisariam ficar emitindo
    notas que ninguém lê.
    Que tal parar com o falso ecumenismo. As Campanhas da Fraternidade “ecumênicas”, etc.
    Seria, tão ou mais eficaz !

  23. A CNBB fez muito bem ao publicar esta nota pastoral, o que não apaga a sua omissão no que concerne a outros temas, principalmente à Missa Tridentina. Seria bastante salutar se a mesma conferência episcopal, como lhe é devido, publicasse a nova tradução do missal segundo as deliberações de Roma (por muitos e não por todos). Já é um passo. Rezemos para que ela dê outros, maiores…

  24. Osires, n estou na lista negra para te responder, mas eu vou responder: eu vi um padre fazendo um sermão alertando e mais, alertou também sobre a modéstia. Nome do padre? Daniel Maret!

  25. Alguns ‘comentarista’ ( pra mim são jardineiros da primavera sem flores cegados pelo profissionalismo de povo sacerdotal!) estão jogando piadinhas para o primeiro comentário, não é mesmo?
    Somente uma alma com índices inimagináveis de fantasia pode achar que a cnbb se preocupa com algo a mais, além de $$$ e seu ‘puder’.

  26. Ana,

    O padre Daniel Maret é da fraternidade, ok? Tirando a FSSPX vc já ouviu algum se pronunciar sobre o assunto nas paróquias, nos programas católicos e nas missas televisionadas? Por aqui, o atual celebrante da missa dita tridentina, já foi suspenso por concelebrar com um anglicano por 30 dias pelo arcebispo anterior. Recentemente no pragrama de TV fez elogios rasgados aos espíritas e desdenhou um pouco sobre os santos se referindo apenas a intercessão poderosa da Mãe de Cristo.

  27. Osires, sim.

    Osires, não.

    Osires, que horror!!!

  28. A frieza do texto me leva a acreditar que esta foi uma nota forçada, feita de pura maquiagem demagógica. Diria até que existiram forças internas contrárias a tal “nota elucidatória” por parte da “grande CNBB”…

  29. A infeliz Nota Pastoral dada pelo Cardeal da Igreja Romana, D. Raymundo Damasceno de Assis, Arcebispo de Aparecida e outros antístites ordinários da Igreja Vaticana em 30 de novembro de 2011, vem apenas reforçar que a inquisição continua viva nos dias atuais, sob outras roupagens, porém, com o mesmo sentido, o de exterminar os que não leem na cartilha ultramontana de Roma. Ao diretamente declinar a Nota Pastoral raimundiana, o nome da Igreja Católica Carismática, querendo com isso invalidar os sacramentos oficiados pela aquela conceituada igreja belenita, quis assim usá-la como saco de pancadas para atingir também outras igrejas, tanto as católicas dissidentes bem como as ortodoxas nacionais, que usam em suas insignias os nomes de Católica, Apostólica e que possuem os mesmos santos sacramentos instituidos pelo Senhor Jesus Cristo, os quais não são propriedades da Igreja Romana. Onde estão os frutos da Igreja de Roma e suas ações religiosas? Que o Sr.Arcebispo, prove-nos o contrário. Dom.Francisco Alves Feitoza, bispo da Congregação dos Padres Missionários de Jesus e DElgado Patriarcal da Igreja Ortodoxa Grega Tradicional.