França: alunos católicos na mesquita.

Os jovens católicos não vão mais a Missa. Que coisa fazer? Encorajá-los a conhecer melhor… o islã. Iniciativa de uma escola católica.

Os alunos do colégio católico Sant-Pierre Les Essarts, na França, colocaram em prática o espírito de Assis com uma visita a mesquita de La Roche-sur-yon, acompanhadas de seus professores. O propósito: “impregnar-se” do espírito do Islã.

Fonte: Distrito Italiano da FSSPX

Tradução: Gederson Falcometa, cuja gentileza agradecemos.

24 Comentários to “França: alunos católicos na mesquita.”

  1. Colônia de férias??

  2. Salve Maria!

    Algum aluno islâmico é levado pelos seus professores a alguma Igreja Católica?
    Sabe por que não?
    Porque eles têm medo dos alunos conhecendo a Igreja de Nosso SEnhor Jesus Cristo sintam o coração tocado pela Verdade. Aposto que pelos mesmos motivos os professores de escolas ditas católicas não levam seus alunos à Missa, com medo da Verdade que os questiona sobre as torpezas que esses praticam deseducando essas crianças.
    Como dizem por aí esse tal ecumenismo é uma via de mão única que visa desestabilizar a única Igreja que o diabo quer jogar por terra por ser a única combatente verdadeira contra suas artimanhas: a Igreja Católica Apostólica Romana.

    “Mas todo o que fizer cair no pecado a um destes pequeninos que crêem em mim, melhor lhe fora que uma pedra de moinho lhe fosse posta ao pescoço e o lançassem ao mar!” (Mc 9, 42)

    Lino
    http://www.linobatista.blogspot.com

  3. Sem comentários, já é escrever demais.

  4. Pobres pequeninos!

    Quanto aos professores, melhor seria se “lhe[s] atassem ao pescoço a mó de um moinho e o[s] lançassem no fundo do mar.”

    Que o bom Deus tenha misericórdia.

  5. Meus filhos estudam no Colégio Marista Paranaense em Curitiba, e um deles já foi visitar uma mesquita. A princípio não gostamos muito, até porque ele voltou interessado em conhecer mais sobre o islamismo, mas aproveitamos a chance para derrubar estereótipos de que todo muçulmano é um homem-bomba.

    A diferença que meu filho tem pais católicos e ele é firme no catolicismo (com 10 anos é um católico convicto), mas e os que não tem esta condição???

    Temos que ter cuidado com essa situação.

  6. Mas claro,o que importa hoje é se a pessoa é boa,bacana,uma pessoa legal,que “ame todo mundo”.Hoje em dia todo mundo se acha uma ótima pessoa,merecedores do céu,com certeza,até porque o inferno não existe.Ruim mesmo é só o Fernandinho Beira-Mar e similares.Nesta onda pouco importa a religião,são todas mais ou menos a mesma coisa.

    Afinal de contas,o que importa mesmo é ser legal,tolerante e compreensivo com todos.Esse negócio de ortodoxia religiosa é coisa do passado.

    Certamente se se perguntar para os responsáveis desta escola porque de tal visita eles vão citar Assis.

    Fiquem com Deus.

    Flavio.

  7. Colegio católico ??
    Meu Deus !
    Diz que a cidade (Les Essarts) tem 5.000 habitantes e um colégio privado.
    Não consegui confirmar, mas acho que é Diocese de Nantes.

    Entreguismo total ! Traidores !

  8. É a França catequisando seus filhos na falsa religião que tentará conquistá-los dentro de 3 décadas.

  9. Corretíssimos! Afinal levar na Igreja Católica é oprimir essas mentes tão jovens com preconceitos medievais. Que essas iniciativas prosperem, afinal, o Islã vai bombar!

  10. É o fim da picada!!!!

  11. Apenas seguindo o exemplo do lider máximo da Igreja. O Papa!
    Nada mais que isso.

  12. Sepulcros caiados, raça de víboras!!! O inferno mais imundo, a cloaca mais fétida, a escuridão total, perene, o castigo eterno sem absoluta possibilidade de remissão vos espera…

    “Que Deus vos pague conforme vossas obras”.

    Devemos amar nossos inimigos e orar pelos que nos perseguem. Por estes professores eu rezarei suplicando a Deus que lhes faça justiça. “Bem-aventurados os que tem fome e sede de justiça, porque serão saciados”.

    EXSURGE DOMINE

    E não tardeis, Senhor, não tardeis…

  13. Pobres jovens…Geração perdida e mal orientada; geração da ressaca do “modernismo” imposto à Santa Igreja pelas mãos dos homens!
    A colheita destes frutos é inevitável.

  14. Eles estão conseguindo sem derramar um gota de sangue! Há uma profecia de maomé sobre isso, conquistarão o mundo pela quantidade de fiéis e não pela guerra.

    Meu filho ano que vem vai para escola do Estado, se levarem o menino a uma mesquita sem a minha autorização o bicho vai pegar!

  15. “Mas todo o que fizer cair no pecado a um destes pequeninos que crêem em Mim, melhor lhe fora que uma pedra de moinho lhe fosse posta ao pescoço e o lançassem ao mar!” (Mc 9, 42)

    Levantai-Vos, Senhor,! Porque pareceis dormir?

    Meu Deus, meu Deus!

  16. Senhores,
    Depois que o Beato João Paulo II beijou o alcorão … esta escola católica está apenas imitando alguém cujas virtudes são propostas como modelo para seus fiéis.
    Recentemente, um fiel perguntou a um sacerdote sobre esse ato e teve a seguinte resposta:
    “O alcorão foi baseado na bíblia, e portanto o João Paulo II estava honrando a Sagrada Escritura.”

  17. O que que é isso moçada? Vocês se esqueceram do “espírito de Assis? Voces se esqueceram do Ecumenismo e da Lumen Gentium, da Gaudium et Spes?

    Sim! Eles devem ir até as mesquitas, aos templos evangélicos, às seitas orientais, aos terreiros, enfim, é o ecumenismo, até mesmo o Beato João Paulo já beijou o Al Corão…

    É a vivência da fé…

    É o espírito de Assis – não confundam com o espírito de porco, caso contrário terão problemas com o IBAMA…

    Enfim, só não podem ir à Igreja Católica, com a Missa de Sempre, com os Sacramentos instituídos por Cristo e difundidos pelos Santos Apóstolos, ah isso não! Nunca, jamais! Isso não está de acordo com a Gaudium et Spes nem a Mater et Magistra nem os Grandes Documentos Conciliares…

    Pode tudo, exceto ser CATÓLICO!

    Depois vem o “cardeal” a fazer esse “proclama pra lama”:

    …e outras denominações semelhantes, que apesar de se autodenominarem “católicas”, não estão em comunhão com o Santo Padre, Papa Bento XVI, e não fazem parte da Igreja Católica Apostólica Romana. Por esta razão todos os ritos e cerimônias religiosas por eles realizadas são ilícitos para os fiéis católicos. Assim sendo, recomenda-se vivamente aos féis que não frequentem os edifícios onde eles se reúnem e nem colaborem ou participem de qualquer celebração promovida por esses grupos. Rezemos para que a unidade desejada por Jesus Cristo, aconteça plenamente.

    Brasília-DF, 30 de novembro de 2011
    Cardeal Raymundo Damasceno de Assis
    Arcebispo de Aparecida
    Presidente da CNBB

    É deboche?

    Não!!!!! É a igreja do concílo, a igreja do Fábio de Melo, da RC”C” e da CNB do B… Ah, quase me esquecia, é a igreja do sucessor do Ronald Mac Donald’s e do Bozzo, o bispo prelado da mitra penosa…

    Amigos: isso é que são os verdadeiros frutos conciliares.
    Se plantasse soja em minha propriedade, ao primeiro sinal de praga, jogaria herbicida, ou até mesmo arrancaria as palntas doesntes para preservar as sadias…
    Bem, sou filho de agricultores, mas nossos “coordenadores das pastorais nas comunidades diocesanas a caminho” (antigamente chamavam-se bispos), não tiveram a mesma sorte que eu. Quando vêem uma praga, acham-na lindinha, toda mimosinha e deixam que ela se alastre pela plantação, para ver como fica lindinha… Depois, plantam-se novas sementes, já que as plantas se inculturaram bem àquelas velhas e arcaicas plantações…

    Mais uma vez me pergunto: é deboche?

    Isso verdadeiramente não é uma religião, isso é uma palhaçada…

    Ah, bom, já temos muitos Ronald’s por aí…

  18. Urbano Silvestre
    novembro 30, 2011 às 4:20 pm
    “o Islã vai bombar!”
    Esse foi o melhor!

  19. D. Ana Maria Nunes fala como uma mãe Católica e decente. Vivemos em guerra sim. Hoje em dia só os modernistas covardes e associados ao diabo pai da mentira e das seitas falam de paz. Não respeito a crença de ninguém! Eu as tolero porque o estado me obriga a isso. Só respeito uma porque é Única, Santa, Católica, Apostólica e Romana. Tenho desprezo por satanás e por sua obra medíocre. Isso inclui as seitas e suas crenças todas. Não tenho “irmãos” separados pois a parte que o herege Lutero “amputou” gangrenou e morreu. Não só a crença protestante mas, todo e qualquer pseudo “evangelho” que tenha surgido fora do canon romano das escrituras é maldito. Já disse antes: Não chamo “urubu de meu louro”.

  20. Situação lamentável, eis ai mais um dos frutos do ecumenismo.

  21. Realmente, “o Islã vai bombar foi ótima”…
    Mas a notícia é muito triste.
    Seria cômico, se não fosse trágico.

  22. Felipe Leão, “Se plantasse soja em minha propriedade, ao primeiro sinal de praga, jogaria herbicida, ou até mesmo arrancaria as palntas doesntes para preservar as sadias…”

    Você é católico? Caso positivo, sua analogia não se coaduna com a parábola do joio e do trigo.

    Já pensei como você há um tempo atrás, mas se os anjos de Deus viessem “jogar herbicida” na Igreja hoje, você e eu sobreviveríamos? Pense nisso em seu próximo exame de consciência…

  23. Meu Deus… dá até uma tentação contra a Esperança.

    O que mais o islamismo precisa fazer para mostrar que é um dos mais perigosos e resistentes inimigos do catolicismo? Maomé, um dos maiores falsos profetas da história, deu inicío a uma violência e ódio anti-católico que quase destruiu a cristandade muito antes da reforma protestante e da Revolução Francesa.

    Contudo, não culpo os professores… O Papa João Paulo II beija o livro “sagrado” deles, O Papa Bento XVI entrou em uma mesquita e rezou lá. O que esperar que façam os leigos? Para mostrar que a maioria dos islâmicos não é terrorista é preciso fazer o que eles fazem?

  24. Prezado Sr. Pedro Rocha;

    Pax tibi!

    Li seu recado, fiquei pensando como poderia responder-lhe com atenção e não ser mal educado.
    Bem, tento o máximo possível viver a Fé que recebi de meus pais e avós.
    Somos uma família um tanto diversa, Sr. Pedro, já que somos Católicos há apenas três gerações, não como o Sr. que deve descender de uma longíqua herança Católica.
    Meus avós se converteram à Fé Católica pelo exemplo e testemunho de vida e de Fé profunda de um frade franciscano, em Köln, na velha Alemanha, antes da II Guerra Mundial. Enfrentaram suas famílias, que apesar de não serem “praticantes” tinham em sua religião um princípio de identificação com as origens de seu povo, que se achava “eleito” e “herdeiro da promessa”. Mas, Sr. Pedro, graças ao testemunho de um pequeno grande frade, o jovem casal tornou-se Católico, e se tornaram as pessoas mais felizes e realizadas deste mundo. Fizeram-se tão felizes e tão realizados que sua vida de Fé converteu seus familiares, e daí, tiveram que sair de sua cidade e seu país de origem, uma vez que “irmãos mais velhos na fé” queriam dar uma “lição” nos “irmãos mais novos”… Se é que o Sr. me entende.
    Vieram para o Brasil.
    Aprendi com meu velho avô paterno que a maior riqueza que se dá a um filho é a Fé e o Amor a Deus, nosso Senhor.

    Prezado Sr. Pedro, recebi este tesouro em uma Paróquia exemplar, cuidada por um Pároco extremamente zeloso e muito piedoso. De formação impecável, ele preparou meu pai, que filho de imigrantes agricultores e comerciantes tornou-se médico, e conheceu minha mãe, também “cristã-nova”, tal qual ele, e com uma Fé profunda e inabalável educaram seus filhos na Igreja Católica, ajudados pelo Padre, distantes das “novidades conciliares”. Meus pais receberam a educação formal em Colégios Católicos, assim como meus irmãos e eu ( na época ainda eram Católicos – não íamos nem a mesquitas nem a terreiros).

    Todos os domingos em minha casa, desde minha tenra infância estudamos o Catecismo Romano.
    Nosso velho Pároco, amigo nosso não aceitava as mudanças “conciliares”, nem meus avós e meus pais, visto que temos um vínculo com a Fé e sua preservação.

    Sr. Pedro, ao estar presente no momento do falecimento de meu velho avô, um imigrante que nos deu a maior riqueza que se possa oferecer: a Fé em Nosso Senhor Jesus Cristo!

    Lembro-me de suas histórias da velha Alemanha, de sua Conversão… Desculpe-me, mas apesar de não ser um “Católico Original”, assim como o Sr. e sua Família, tenho certeza de que “guardo a Fé que recebemos dos Apóstolos”, que qual minha família estes Apóstolos tiveram suas origens na mesma Fé de meus ancestrais, e tal como Eles, (vide o encontro de S. João Evangelista e Cristo), meu velho avô se lembrava do dia e da hora em que conheceu o Frei Standislaw, OFM.

    Hoje, Sr. Pedro, seria impossível essa Conversão, uma vez que os Hebreus são os “irmãos mais velhos” na Fé, assim que disse o concílio, não é verdade?

    Além do mais, dói-me ver em tantas fotos e até mesmo na cidade onde vivo, os “Presidentes de Assembleia” (padres) tentarem imitar a “ceia pascal” dos judeus, que tem um significado totalmente diverso da Páscoa de Cristo, nosso Senhor. Na sinagoga eles estão a esperar um messias, que nós, Católicos sabemos que já veio, e, ademais, todo o Antigo Testamento existe em função do Novo.

    Bem, vamos ao “herbicida”.

    Prezado Sr. Pedro, como lhe disse, sou filho e neto de agricultores e comerciantes (claro, sou descendente de judeus!) e por isso sei que se faz necessário jogar herbicida, ainda que possa causar um certo mal às outras plantas, mas deixar crescer a praga com a plantação, bem, creio ser uma prática das origens de meu povo, há muitas centenas de anos, quando a colheita era manual e o trato com a plantação idem. Percebe-se que com sua expressão o Sr. nunca viu uma plantação ao vivo… Faria muito bem o Sr. conhecer uma fazenda com seus afazeres diários e a luta para se levar o pão à mesa das pessoas…

    Jogar um herbicida poderia até afetar as outras plantas, mas livraria a plantação de um mal maior.
    Atualmente vemos o que ocorre com o”resto” da Igreja, onde seus pastores dormem enquanto as feras estão a devorar o rebanho.

    Sou “tentado” a dar-lhe como exemplo o que se passou há milhares de anos no Antigo Testamento, desculpe-me, mas sinto necessário isso: veja na História de Israel quando os sacerdotes se afastaram do culto ao Verdadeiro e Único Deus, quantos profetas foram enviados para lhes alertarem, e quais foram os “castigos” infringidos pelo Altíssimo.

    Bem, prezado Sr. Pedro, ou “Irmão Afonso”, a Virgem seria a “Profetisa” que desde La Salette vem alertando o perigo para a Igreja e o mundo.
    Em Fátima isso se tornou tão evidente que não há como “desdizer” tudo que se falava sobre a “apostasia vindo do cimo”.

    Bem, o Sr. se coloca muito ao lado dessa gente perversa e que está deixando o rebanho se perder. Chegando ao ponto de “defender” o futuro sucessor do Ronald Mac Donald’s e do Bozzo, o bispo da mitra penosa…
    Cuidado, uma vez que irão pedir conta a eles, e se por acaso o Sr. continua nesse caminho, terá de responder a esse acerto de contas em “solidariedade” com esses maus pastores.
    Para sua meditação, leia oLivro do Profeta Jeremias, que o Sr. encontrará uma situação, há mais de dois mil anos atrás, que muito se assemelha à essa vivida pela Igreja Católica hoje, porém, naquela época em proporções bem menores, visto que não tinham recebido o Salvador e nem tinham pleno conhecimento da Verdade, o que não ocorre hoje.

    Prezado Sr. Pedro, ou “Irmão Afonso”, creio que o Sr. deveria ter claro que este espaço é para se debater ideias contrárias às suas, e ademais, dentro de nossa simplicidade de simples cristãos, nem teólogos e nem especialistas em teologia sacra, discutimos entre pessoas que possuem a mesma visão de Fé.

    Caso o Sr. se sinta incomodado com nossas posições, por favor, desculpe-me, mas o Sr. deveria ir à página da CNB do B e lá iniciar um claro e fértil debate com seus iguais! Lógico, quando eles acordarem de seu sono profundo, ou quando lhe derem um pouco de atenção, uma vez que com a queda vertiginosa de fieis de sua igreja conciliar, seus dízimos estão caindo e a preocupação agora é com o$ lucro$, que creio que o Sr. deve perceber, verdade?

    Creio que o Sr. compreenderá melhor agora minhas posições, a fim de que eu não peque por omissão.

    Ah, caso houvesse o uso de um “herbicida angélico”, tenho Fé que eu poderia até “sofrer muitas consequências”, uma vez que sou um pobre pecador, porém, tenho certeza de que estou e sempre estive seguro no Porto Seguro da Tradição Católica, nunca me aventurando por várias sendas…

    Leia Jeremias e identificará a igreja conciliar, que o Sr. tanto ama, com o que o Santo Profeta admoesta… Porém, cuidado com aquilo que o Sr. tanto defende!

    Cordiais saudações e reze por mim, a fim de que eu possa ser tão Santo quanto o Sr.!

    Felicidades!

    Felipe Leão Steiner