Cañizares e a aprovação das celebrações neocatecumenais.

Por Vatican Insider | Tradução: Fratres in Unum.com

A Rádio Vaticano entrevista o prefeito da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos sobre o decreto.

Creio que a relação entre catequese e liturgia no Caminho Neocatecumenal seja exemplar.” Afirmou o Cardeal Antonio Cañizares Llovera, prefeito da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos. “A aprovação deste decreto sobre as celebrações do Caminho Neocatecumenal contidas no ‘Diretorio Catequético’ é, para toda a Igreja, um reconhecimento da maneira de como a iniciação cristã deve ter sempre uma união entre a Palavra e as celebrações”.

Durante a entrevista à Rádio Vaticano, o purpurado espanhol recordou o catecumenato antigo, no qual as diferentes etapas estavam marcadas por celebrações específicas para cada momento do itinerário da iniciação, e indicou que no Caminho Neocatecumenou “se faz o mesmo hoje: por isso, não são etapas artificiais, não se trata de uma simples metodologia inventada pelos homens [caiu do céu, Eminência? Uma nova revelação?], mas que correspondem ao itinerário da conversão”.

A celebração da Eucaristia — indicou — no interior do itinerário próprio destas comunidades ocorre de maneira muito digna e bela, com grande sentido de fé, com espírito eclesial, festivo e litúrgico, com profundo ‘sentido do mistério e do sagrado’. A Palavra de Deus e a Eucaristia assinalam a prioridade de Deus, a iniciativa de Deus, e constituem a base e a fonte que dão vida, estímulo e força às comunidades, capacidade, vigor e liberdade para dar testemunho e evangelização”.

Por isso, ao concluir sua reflexão sobre a liturgia, o prefeito vaticano disse que “realmente devemos dar graças a Deus por este dom com que enriquece a Igreja, nascido na Espanha, mas de tanto e tão fecundo influxo no mundo inteiro”.

* * *

Celebração “digna e bela, com grande sentido de fé, com espírito eclesial, festivo e litúrgico” do “Caminho Neocatecumenal da Diocese de Franca, SP, em Lisboa, Portugal, na primeira Eucaristia [supomos que ao final da missa] celebrada em território Europeu por ocasião da Jornada Mundial da Juventude Madrid 2011″ (descrição do próprio Youtube) .

31 Comentários to “Cañizares e a aprovação das celebrações neocatecumenais.”

  1. Misericórdia!

    Eu me recuso a acreditar que essa seja uma celebração pirata (recheada de abusos do Diretório catequético) do Caminho Neocatecumenal.

  2. “Tu quoque, Cañizares!?!?!”

    Meu Deus! Estava a ler e juraria que estas palavras teriam sido ditas pelo pior progressista à face da Terra!

    Meu Deus, meu Deus!

    É estranho, sinistro, é diabólico demais como estas “mudanças” acontecem!

  3. Em pensar que admirava o cardeal Cañizares…
    Perdão Senhor, mas a esperança diminui a cada dia…
    Perdão Senhor

  4. Devolvam-nos a Igreja, sequestradores com púrpura!

  5. Como já disse São João Maria Vianney, foi por uma dança que São João Batista perdeu a sua cabeça…

    A indiferença de Deus é pior do que qualquer castigo.

  6. Esse que era chamado o “pequeno Ratizinger”? Que tristeza! Perplexidade e feiura são as primeiras palavras que me vem à mente ao ver essas imagens.

    Aqui no Rio os encontros de sábado à noite do neocatecumenato ocorrem há anos na paróquia Nossa Senhora de Copacabana, sem nenhuma “preocupação” da diocese. Há muitos anos fui convidada para participar de uma tal celebração e mesmo naquela época, sem conhecer a Tradição, já achava a coisa bem estranha.

  7. …. E ainda temos que ver noticias (http://www.acidigital.com/noticia.php?id=23064) que tentam nos enganar ou se enganar com uma história de “fontes vaticanas” disse isso ou aquilo.

    Ave Maria Immaculata.

  8. Bento XVI segue a regra e a política estabelecida nos anos sessenta, aos poucos e constantemente se afastar da tradição católica, como duas retas que se afastam em ângulo aberto, nunca mais irão se convergir novamente.
    O neocatecumenato é só mais uma maneira de fragmentar a doutrina, mais um espaço para os gostos, mais uma alternativa, é mais uma maneira de pulverizar e esquecer o ensinamento de sempre, imutável como uma pedra.
    Não adianta espernear e reclamar, isso é fácil de reconhecer e aceitar (a situação do Novus Ordo) basta esperar e mais e mais aberrações e espetáculos bizarros virão.
    O grande conflito da alma do católico conhecido como “tradicional” é que ele não percebe e reconhece que a mente humana não consegue aceitar duas proposições contraditórias. Isso é impossível.

    “It’s useless for sheep to pass resolution after resolution in support of vegetarianism, while wolves maintain a separate opinion.”

  9. Vamos juntar uns trocados e enviar ao Cardeal uma edição do livro do Padre Enrico Zoffoli.

    http://www.santotomas.com.br/loja/index.asp?secao=1&categoria=90&subcategoria=0&id=214

  10. “Durante a entrevista à Rádio Vaticano, o purpurado espanhol recordou o catecumenato antigo, no qual as diferentes etapas estavam marcadas por celebrações específicas para cada momento do itinerário da iniciação, e indicou que no Caminho Neocatecumenou “se faz o mesmo hoje: por isso, não são etapas artificiais, não se trata de uma simples metodologia inventada pelos homens””

    De onde este senhor tirou isso? Estudando as celebrações liturgicas dos primeiros temos, de onde estes movimentos supõem ter se inspirado, não encontramos nada, absolutamente nada parecido com isso, pelo contrário, as celebrações já eram carregadas de toda sobriedade possível. Obviamente, o criticismo histórico deve ter inventado alguma maluquice deste gênero, ou mesmo, deturbado as “agapes” que eram momentos de confraternização que precediam a celebração do sacrifício propriamente dito, e que, em pouco tempo, foram abandonadas por conta dos escândalos e das inconveniências que geravam.

    Creio que não é só teologia e moral que este povo tem deixado de estudar nos seminários.

  11. Isso um dia ainda há de ter fim, depois do Concílio é inegável o estado de crise em que se enfiou o clero.

  12. Antigamente o Vaticano nos confirmava na Fé, hoje, ‘ele’ quer nos esvaziar da Fé. Não comigo!
    Vou deixar minhas impressões escritas para meu filho com o seguinte nome:
    Os fakes na Igreja, aguardando um twitaço de Deus!

  13. Cardeal Canizares quem diria hein? E ele recebeu o encontro dos prelados ligados a missa de São Pio V em Roma ano passado.Isso é um teste para a fé.Pedro dorme; a quem iremos ?

    Depois deste vídeo não fica dúvida que o Neocatecumenato realiza uma missa heterodoxa!

    Deus tenha piedade da sua Igreja !

  14. Lamentavalmente, não consigo mais distinguir o concílio de seus promotores.
    Se num dia Bento XVI distribui a Eucaristia na boca com o comungante ajoelhado; no outro, celebra missas muito esquisitas e nada “tridentinizadas”, como o Thiago comemorou aqui outro dia…
    Só mesmo um milagre extraordinário, como diz o Sidney Silveira, para resolver essa situação.
    Que Deus nos ajude!

  15. todos para a Fraternidade São Pio X, é o jeito!

  16. As Liturgias celebradas pelo Santo Padre no início do seu Pontificado ainda estavam eivadas do modo de celebrar pós-conciliar os santos mistérios, pois o departamento de celebrações litúrgicas do beato João Paulo II não era nada ortodoxo, como muitos aqui o sabem, mas, em razão de um “desastre” litúrgico ocorrido em uma de suas viagens, o Sumo Pontífice “despediu” os antigos mestre de cerimônias e convocou novos, depois disso, todas as celebrações papais ganharam um modo verdadeiro de se celebrar a forma ordinária do rito romano, em continuidade com a tradição da Igreja.

  17. Essa dança dos kikos ratzingerianos é a mesma dança do povo do santo daime, quando falei isso no orkut eles surtaram kkkkkkkkkkk

  18. a forma ordinária do rito romano, em continuidade com a tradição da Igreja.
    Isso n existe!

  19. Que coisa horrorosa! E o que é aquele som a la camdomblé com seus batuques?

    Cada vez fica mais claro para mim que o papa Bento quer todos dentro da Igreja,basta ter alguma coisinha de católico,mesmo que tenha um monte de outras nada católicas. É a Igreja não mais ensinando,mas se adptando ao gosto do freguês.

    É como já disseram outros irmãos de fé aqui no fratres,uma torre de babel.Tem para todos os gostos.Nesta linha é evidente que a FSSPX tbm é deseja para que esteja dento da Igreja,já que tudo o mais tbm tem seu espaço dentro dela.Nesta linha tbm,nada mais normal deixar que a missa de sempre tenha seu espaço,pois se cerimônias com esta do video são aceitas,aceita-se tudo.

    Vai ter que chegar o momento que o papa de um fim a essa bagunça toda.Acho que não será o para Bento a fazer isso.

    Complicado isso tudo!

    Fiquem com Deus.

    Flavio.

  20. correção: não será o Papa Bento a fazer isso.

  21. O ocorrido é uma bênção divina para que os membros da FSSPX que pensavam em se reconciliar com Roma desistam, assim como os fiéis que o apoiam e aqueles que viam Bento XVI como o ”grande restaurador”. Afinal de contas, isso nada mais é do que falta de fé: a igreja institucional no ”mercado dos cultos” pelos ”JOVENS” (como dizem tão exaltados os modernistas).

    Dos católicos verdadeiros que eu conheço, muitos tinham reticências a respeito da FSSPX antes, porquanto, inclusive, muitos tinham sido catequizados pela Montfort. Hoje, vejo-os cada vez mais próximos da fraternidade, depois de serem expulsos da cúria por querer a missa tridentina, de serem chamados de ”endiabrados” por párocos e agora, ao verem o papa aprovar algo assim, acho que a ”conversão” à posição da São Pio X é praticamente automática.

    Claro, tudo isso se não chegarmos ao sedevacantismo de uma vez, o que é realmente tentador: o único argumento que me afasta dessa posição é o que li no sítio da fraternidade: ”a posição expressa um possibilidade, não uma certeza” De qualquer modo, não me assustaria se fosse revelado que o Cardeal Siri devesse ter sido o Papa Gregório XVI, realmente…. Mas, é só uma possibilidade, não é uma certeza.

    É verdade: a psicologia comportamental experimental mostra que há uma quantidade máxima de absurdos e contradições que a mente de humanos e animais pode suportar: depois disso, aceita-se tudo. Por esse lado, é mesmo um bem a oposição dos modernistas à tradição católica, porque polariza as posições, diminuindo a tentação de aceitar todo tipo de coisa, como essa palhaçada de neocatumenato.

    Por fim, não é preciso ser vidente para saber o que se dará com esse movimento: corrupção em cima, apostasia de baixo. Primeiro, os líderes tornam-se arrogantes e vaidosos, julgando-se acima de tudo, e criadores de leis; depois, os fiéis, ”livres homens”, vão experimentar outras ”religiões” e acabam nalguma seita ”new age”.

    Homens que ocupam a Santa Sé: os senhores são de quatro tipos:
    I) Homens de má vontade, que querem destruir a Igreja
    II) Ignorantes que não sabem o que fazem porque não têm fé
    III) Vaidosos que querem mudar um mundo, trazer o paraíso na terra, ”mundo melhor”
    IV) Tradicionalistas calados, derrotados e/ou omissos

    Oremos para que uma notícia MUITO BOA chegue logo, para nós, fracos homens e mulheres, não percamos nossa fé e pelo bem da Santa Igreja. Oremos para entrarmos no Fratres in Unum amanhã e lermos a notícia ”Papa torna obrigatório o rito tridentino em todas as paróquias”….

    É preciso fé, muito fé. Só espero que não seja uma fé superior ao humanamente possível.

  22. Caros amigos, igreja ideal, liturgia perfeita…nunca existiu e naõ existirá.Por acaso todos os apóstolos de jesus,eram justos?? a igreja cristã,dos primeiros tempos,era profundamente ministerial, carismática e samaritana.Naõ sei de onde os “tradicionalistas”, retiram a idéia de uma liturgia uniforme,petrificada,se o próprio S. Pio V, respeitou os ritos que tinham mais de duzentos anos de tradição e uso.

  23. Eu não tenho tendência ao sedevacantismo porque acho que o panorama atual já é insuportável demais para que eu ainda ponha em minhas próprias costas o fardo de ter em consciência que faria parte de uma reminiscência de igreja verdadeira, formada por irmãos que têm o atual papa como um impostor.

    Mas Bento XVI conseguiu me fazer ser totalmente complacente com quem tem essa posição. Por mais que eu particularmente não concorde, e nem goste de ver os católicos aderindo a ela, não me acho no direito de combatê-la, porque estes últimos pontificados são escandalosos demais para não causar revolta.

    Eu, combatê-los? Só se for por outra coisa, mas não por duvidarem que esses papas de agora são papas. Eles são nada menos que a reação contra estes senhores que estão encastelados nos tronos da Igreja. A Montfort, tão avessa ao romantismo, terminou por romantizar a pessoa do papa Bento XVI. Bem, que eles agora permaneçam em silêncio, ou se manifestem, pois atacavam o neocatecumenato com tanta verve, e no entanto “o papa de Fátima” lhes mostrou direitinho como funcionam profecias baseadas em arroubos de otimismo.

    Para todos os efeitos dirão “as profecias diziam: o bispo ferido terá andar vacilante”. Aham, Claudia, senta lá.O pontificado de Bento XVI é TOTALMENTE COERENTE com a concepção que o formou. Em todos estes sete anos não houveram variações, é tão preciso quanto um ponteiro de relógio: um golpe no prego, um na fechadura, um no prego, um na fechadura…

    Aderir à FSSPX seria o lógico? Sim. Já é sabido que a FSSPX nunca foi herética, nem cismática, é católica, e destoa no sentido de ser o único ambiente de eclesiásticos que resistem ativamente e em bloco contra este estado de coisas… Mas às vezes, diante da realidade, é melhor atirarem-se às fábulas ou querer resolver as coisas por conta própria, criando divisões ao invés de apoiar um trabalho benéfico para a Igreja. E o momento está cada vez melhor, porque a Santa Sé, no desejo de englobar TAMBÉM a FSSPX (o Vaticano agora pensa que é buraco-negro, quer tudo dentro de si), já deixou claro que a Santa Sé não é “um cisma, nem uma heresia” (Castrillon Hoyos), seus bispos doravante não estão têm mais nenhuma pena de excomunhão segundo a remoção de anos atrás, e até mesmo uma freira recebeu autorização da Santa Sé para ingressar num convento amigo da FSSPX na Nova Zelândia, o que mostra que não há nenhum pecado mortal em ser da FSSPX. E ninguém diga que isso foi feito em previsão a um futuro acordo, porque até hoje, 24 de janeiro de 2012, a FSSPX oficialmente renega a missa nova e as neo-doutrinas do ecumenismo liberal, colegialidade, liberdade de religião, etc etc.
    Infelizmente os que se dizem anti-modernistas e combatem a FSSPX (?) preferem dividir do que unir, fazer o jogo dos modernistas, aceitar concessões utilizando de pretextos mil e unindo-se a toda sorte de malfeitores, sem causar rubor.

    Basta ver o mosteiro de São Bento de São Paulo para observar a fauna que se reune ali. Grupos antagônicos, que se combatem mutualmente, todos numa falsa unidade. Uns dizem que a Missa que estão rezando é uma questão de sensibilidade, outros que assistem costumavam dizer que não, que assistiam porque era a Missa Verdadeira e não aceitavam a Nova. Enfim… Melhor calar, melhor calar.

  24. Nossa Senhora!
    Impressionante o vídeo. Se não soubesse do que se tratava, pensaria que era alguma seita horripilante adorando qualquer coisa inominável!

  25. O que mais admira, é a Santa Sé, que a tempos vinha dando sinais a um apelo para não romper com a Tradição (uma vez que desrespeitar seria o mesmo que desrespeitar a Sagrada Escritura) agora, pela “graça de Deus”, falar em alto e bom som, quase como matéria de fé, que o caminho neocatecumenal é um arauto de esperança e legítima forma de demonstrar a fé apostólica. Uma vez que sua eminência reverendíssima disse sobre a questão litúrgica é – “ocorre de maneira muito digna e bela, com grande sentido de fé, com espírito eclesial, festivo e litúrgico, com profundo ‘sentido do mistério e do sagrado”.
    Não duvido que a Cúria Romana tenha uma visão aprofundada do que realmente ocorre lá dentro, uma vez que foram aprovados os Estatutos da Canção Nova que ninguém nunca viu e que só Deus sabe o que fizeram o santo padre ler.
    Não é de se espantar que a mesma Igreja que tem a esperança no altar dos santos, tenha suas missas profanadas com movimentos heterodoxos. Quem está na Igreja está cego pelo “fumo de satanás que entrou no templo de Deus”. Sempre houve na história altos e baixos para a cristandade, basta ver a “desgraça protestante” no século XVI, depois veio a glória de Trento. Mais de 3 séculos depois, veio o Vaticano II que com a sua boa fé, desnorteou a Igreja de Cristo pelos seus membros e fez com que a “possibilidade de agradar gregos e troianos” se tornassem verdade.
    Hoje vemos os estamos vendo, deixem Cristo de lado, e usem do mundano pra chamar o povo pra missa.

  26. Lamentável a aprovação das tais “celebrações” do neocatecumenato, ainda que não sejam propriamente litúrgicas, como lamentáveis são os “reconhecimentos” da RCC e CN. No entanto, não vacilemos em nossa Fé, cujo penhor é a promessa de Nosso Senhor “[...] et portae inferi non praevalebunt adversum eam”. Quanto ao prelado, prestará contas diante do JUSTO Juiz.
    Certa vez o saudoso professor Orlando escreveu que Deus jamais privaria a sua Igreja de bons padres, ainda que fossem uma minoria. Não deixemos de prestar nosso reconhecimento as estes corajosos varões que, em suas pequenas e muitas vezes isoladas Paróquias e capelas, e diante de tantas perseguições, permanecem firmes, levando conforto e esperança para o povo de Deus.
    Meus amigos, rezemos, rezemos e rezemos. Nossas maiores armas são a oração e a mortificação.
    Denunciar, sem nos deixar levar pelo desânimo, correndo o risco de cair nas tentações das falsas “soluções”.

  27. Humanamente, a Igreja está acabada: são poucos (em proporção ao total ) os Bispos e Padres fieis a Cristo. Se você tem um desses por perto, agradeça de joelhos a Deus. Porém, Deus pode tudo, inclusive convertê-los! Façamos penitência, ofereçamos jejum, esmola e orações por essa intenção. Que Deus tenha piedade de nós.

  28. “A celebração da Eucaristia… ocorre de maneira muito digna e bela, com grande sentido de fé, com espírito eclesial, festivo e litúrgico, com profundo ‘sentido do mistério e do sagrado’. (Cardeal Antonio Cañizares Llovera)
    .
    Releiam a pérola acima e depois meditem sobre estas definições de dicionário:
    IRONIA: Expressão ou gesto que dá a entender, em determinado contexto, o contrário ou algo diferente do que significa.
    SARCASMO: Ironia amarga e insultuosa. ESCÁRNIO.

  29. Posso sugerir um minuto de meditação?
    Então acompanhem-me.
    Como seria o mundo hoje, se o Concílio Vaticano II não tivesse acontecido?
    No entanto, com a permissão de Deus, aconteceu.
    Como seria o mundo hoje, se Dom Marcel Lefebvre não se tivesse revoltado no CV II?
    No entanto, com a permissão de Deus, ele se revoltou.

    Ou será mais correto afirmar:
    – No CV II, Dom Marcel Lefebvre, com a Graça de Deus e por Sua Vontade, ele se revoltou.
    Dom Marcel Lefebvre semeou em terrenos que muito profetizaram estéreis.
    E hoje temos grandes “árvores de fruto” (Seminários da FSPX), onde ainda se ensina o que os grandes Santos aprenderam.

    Muitos ainda não se convenceram de que a verdadeira “Nova Evangelização” passa sobretudo por, REPOR AS VERDADES DA FÉ.
    Muitos ainda não se convenceram que o verdadeiro “Neocatecumenato” passa sobretudo por, REPOR AS VERDADES DA FÉ.
    Muitos ainda não se convenceram que a verdadeira “Teologia da Libertação” passa sobretudo por, REPOR AS VERDADES DA FÉ.

    (Ah… como seria o mundo se o Cristianismo fosse vivido e praticado por cada um de nós…).

    E muitos ainda não se convenceram do porquê da FSSPX não se vergar.
    Porque, vergar é iniciar “outro caminho”.
    Na FSSPX não há “outro caminho”.
    Na FSSPX não há lugar para “Novas Evangelizações”, nem para “Neocatecumenatos”, nem para “Teologia de Libertação”. E porquê?
    Porque não há nada para REPOR, porque ali, NADA foi tirado.
    AS VERDADES DA FÉ que ali se ensinam, mantêm-se intactas.

    Cada vez me convenço mais que caminhar com a FSSPX, é caminhar em “linha recta”. É caminhar na Paz de Deus e surdo aos “sussurros” do mundo.

    E cada vez me convenço mais que dar Graças a Deus por termos a FSSPX, não é uma “fetiche” de poucos, é antes e será cada vez mais, uma OBRIGAÇÃO de muitos.

    Um dia virá em que o mundo, já liberto “da prisão” e olhando para trás, dirá festejando:
    Não estaríamos hoje a festejar se Dom Marcel Lefebvre se tivesse calado.

    « – Graças Vos damos Senhor, porque nos “maus momentos” da Vossa Santa Igreja, nos tendes dado sempre Homens Bons, que, revestidos de Santidade, nos iluminam, para que a Vossa Verdade sobreviva. Ontem foi São Pio V, foi São Pio X, entre outros; e hoje foi Dom Marcel Lefebvre ».

    Estarei errado?

  30. O http://advhaereses.blogspot.com/ traz uma interessante reunião de fontes que mostram bem as heresias do movimento neocatecumenal.