A Nova Evangelização e os frutos de Medjugorje.

Ao contrário de aparições como Guadalupe, Fátima e Lourdes, que geraram milhões de conversões e uma guinada positiva para a religião Católica em seus países, na Bósnia e Herzegovina, pequeno país em que se situa Medjugorje, a situação é alarmante.

* * *

Cardeal Bertone preocupado com o futuro da Igreja na Bósnia e Herzegovina.

Por Catholic World News | Tradução: Fratres in Unum.com

Escrevendo em nome do Papa Bento XVI aos bispos da Bósnia e Herzegovina, o Secretário de Estado, Cardeal Tarcisio Bertone, expressou temor pelo futuro da Igreja na nação dos Bálcãs.

“Infelizmente, como sabeis bem, os dados são alarmantes: de cerca de 800 mil Católicos em 1991, caíram hoje para 440 mil”. O Cardeal Bertone escreveu em uma carta recente, cujos excertos foram agora publicados em L’Osservatore Romano. “Em muitas paróquias, restam apenas os idosos; segundo as estatísticas anuais das cúrias diocesanas, o número dos católicos não pára de cair”

“A gravidade da situação vos requer, como pastores e principais responsáveis pelo Povo de Deus nesta região, intensificar, de comum acordo, vosso comprometimento com o futuro da Igreja na Bósnia e Herzegovina”, continuou o Cardeal Bertone. “O desânimo e a resignação devem ser combatidos e o envolvimento pessoal na questão da sobrevivência encorajado”.

Os bispos da Bósnia e Herzegovina se encontraram em 30 e 31 de janeiro para refletir sobre a carta. O núncio apostólico, que estava presente no encontro, enfatizou a necessidade de os bispos desenvolverem “diretrizes pastorais comuns” em resposta ao desafio.

Menos de 10% dos 4,6 milhões de pessoas da nação são Católicos; 40% são muçulmanos e aproximadamente um terço são ortodoxos orientais.

Tags:

5 Comentários to “A Nova Evangelização e os frutos de Medjugorje.”

  1. O que esperar da igreja do CVII?

  2. Parece que não se dão ao trabalho de se perguntarem qual a origem do “desanimo e resignação”. Em algum lugar do mundo houve uma explosão do catolicismo? Creio que não. Onde se vê um catolicismo forte e pulsante é na tradição católica em que já vi associações distintas com gente de muito fé, incomum mesmo, aqui no Brasil, gente generosa para com a religião. Vcs devem ter acompanhado uma tal pesquisa que diz que no ritmo que está os protestantes no Brasil irão ultrapassar os católicos até 2021. É algo lamentável. Não que eu considere os protestantes a pior coisa do mundo, não é isso, não penso que são. O que incomoda é a incompetência das lideranças católicas em promover uma fé vibrante e digna e sem palmas e sem balançar a buzanfa. Acho que o Brasil não tem o problema que os europeus e os americanos, em menor grau, têm com o islamismo crescente. Como diz bento XVI é uma crise da fé.

  3. Por aí se vê que Medjurje tem mais sucesso que os Bispos. Seria, ou será, mesmo a Gospa?

  4. Rogério, sem pretender responder à sua pergunta, até à década de 60( já tinha vivido 30 anos) nossas referencias católicas eram Léon Bloy,Contardo Ferrini, Raissa e Jacques Maritain, Pierre de Walcheren , Pio X, Charles de Foucaud, ,Frederico Ozanam, Tereza de Lisieux, Matt Talbot, Guy de Larigaudie, Monsenhor Ascânio Brandão, Monsenhor Henrique de Magalhães e muitos outros. Hoje, com quase 80, desconheço as referencias da atualidade porque os nomes hoje em evidência estão longe, muito longe de encarnarem o cristianismo universal. Provavelmente você como grande parte dos leitores do “Fratres” nunca ouviu falar dos nomes que mencionei mas todos eles foram católicos modelos, vivenciadores de uma espiritualidade do dia a dia. Mas não se preocupe porque quem dirige a Santa Igreja de Deus é o seu Espirito Santo e não o clero, seja ele alto ou baixo. E a Igreja Santa de Deus estará sempre onde dois ou mais estiverem reunidos em nome de Jesus para glorificar o Pai. Quando tinha 20 anos, escandalizado com o comportamento de um professor meu que era sacerdote, alguém me disse que se a Igreja não fosse de origem divina, os padres já a teriam destruido. Mas hoje, todo mundo sabe que os pobres padres são os menos culpados. Basta você inteirar-se sobre tudo o que aconteceu desde a morte de Paulo VI e você não vai duvidar da origem divina da Santa Igreja. Quem sabe um dia a Igreja não terá a simplicidade, a fraternidade e felicidade de vivermos para partilhar o pão, no louvor ao Pai e incendiados pelo fogo do Espirito Santo, como nos tempos das comunidades paulinas.

  5. Senhor José , em poucas palavras disse a verdade , a igreja é feita de homens e mulheres que crê piamente que o Espirito Santo que está no leme ,nós homens somos fracos ,por qualquer ventania queremos pular do barco. que Deus nos de a graça de olhar somente para a santidade e divindade da Santa Madre Igreja , e amar o pecador sem condena-lo.
    Deus abençoe por estas palavras, isto é sabedoria divina.