Surpresinha, senhor bispo!

Crianças de colégio católico francês visita mesquita em intercâmbio religioso.

Crianças de colégio católico francês visita mesquita em intercâmbio religioso.

L’Aquila, Itália – O Bispo Diocesano de Teramo-Altri, Dom Michele Seccia, está conduzindo uma visita pastoral à comunidade de Silvi, na região italiana de Abruzzo. No início da primavera, em 21 de março, ele experimentou um “milagre brilhante” naquela localidade. Ao visitar a igreja  da Assunção, confiada aos franciscanos, nos arredores de Silvi Marina, uma cidade de veraneio no Adriático, havia algumas crianças muçulmanas na igreja lendo suras do Alcorão em árabe. A apresentação inesperada, uma expressão que em muitos aspectos remete a uma mentalidade pseudo-inter-religiosa e ingenuamente encantadora, ocorreu diante do sacrário. O bispo, que não participou do programa, deparou-se com um fato consumado, conforme informou o sítio Messa in Latino.

O incidente lembra o grave abuso em uma escola católica particular na França (foto), em que crianças foram levadas a “promover um entendimento inter-religioso” em uma mesquita, onde aprenderam posturas de orações muçulmanas.

Não se sabe o que o bispo comentou a respeito.

Fonte: Katholisches.info via Eponymous Flower | Tradução: Fratres in Unum.com

3 Comentários to “Surpresinha, senhor bispo!”

  1. Ah, ele não disse nada.
    Inclusive, depois de beijar o Corão, seguindo o exemplo de um neo-beato, voltou-se para Meca, colocou-se de cócoras e disse: “Alá, meu bom Alá, mande grana pra io-io!”
    Afinal, ele está em plena comunhão, adooooooooraaaaa o ecumenismo conciliar…
    Depois, ao sair daquela velha igreja, encontrou-se com os cardeais Martini e Aviz, bem como a “Vera Fischer Mambembe”, que se dirigiam a uma “loggia”…
    Os deteve e lhes ofereceu um dry-martini, prontamente aceito e degustado, ouvindo o som do mar e dos mantras cantados no coro da velha igreja, por vários “irmãos” budistas…
    Alguém acredita que isso seria totalmente impossível?
    kkkkkkkkkkkkk
    Rir para não chorar…
    Afinal, num “balaio-de-gatos” como essa desafortunada igreja conciliar, “tudo é possível”…

  2. Depois do comentário do Felipe Leão eu vou comentar o que? Perfeito o seu comentário.

  3. Felipe, minha vocação é pós-concilar e nem por isso eu compartilho certas idéias ou atitudes do tempo presente. A questão de fundo é muito maior que o Concilio. Essas generalizações me incomodam e não é porque eu devo algo (ainda que deva, por nao ser perfeito) mas porque são por si mesmas injustas e perigosas… Bom… esse “balaio-de-gatos” nunca deixou de ser a igreja de Jesus… Que ele mesmo balance a carruagem para que as abóboras se acomodem… :-)