Carta do Vaticano aos Bispos Austríacos exige ação quanto a padres desobedientes.

Kath.net – Exclusivo: carta de Roma aos bispos austríacos sobre a Iniciativa dos Párocos – os bispos são instados a fazer alguma coisa a respeito da Iniciativa dos Párocos – Cardeal Schönborn acaba de exigir um “esclarecimento”. O Cardeal de Viena Christoph Schönborn fez novamente uma declaração na Sexta sobre a Iniciativa dos Párocos e exigiu uma retratação ao “chamado à desobediência”.

Na última terça-feira da Semana Santa, o Papa Bento XVI rejeitou claramente a Iniciativa e fez comentários críticos. Kath.net tomou conhecimento de que Schönborn não fora informado de antemão sobre o sermão do Papa, embora ele tenha feito alusão direta à Áustria.

Em entrevista à ORF, na sexta-feira, Schönborn explicou que o Papa estava “bem informado”.  “De uma maneira muito sutil, primeiramente, ele falou que compreende as preocupações de que a Igreja não estava fazendo o bastante no mundo atual. Em seguida, afirmou muito claramente que há alguns pontos nessa Iniciativa dos Párocos, mencionados no ‘seu Chamado à Desobediência’, que não podem ser sustentados”.

Ele mencionou a clara decisão do Papa João Paulo II e a clara decisão do Magistério da Igreja em relação à possível ordenação de mulheres, sobre a qual ele disse que a Igreja não tem a autoridade de alterar algo que procede de Jesus.

Agora Schönborn quer um esclarecimento. “É preciso que haja um esclarecimento neste caso sobre o ‘Chamado à Desobediência’. Os bispos disseram isso desde o início, a palavra ‘desobediência’ não pode perdurar. Acho que precisamos de um esclarecimento, uma declaração pública e creio que precisamos enfrentar essa questão logo”.

Kath.net veio a saber de que nas últimas semanas houve definitivamente, nos bastidores, até mesmo mais esforços do Vaticano do que se sabe publicamente. Os bispos austríacos foram instados em uma carta polêmica de Roma a fazer alguma coisa em relação à Iniciativa dos Párocos, da qual Kath.net tomou conhecimento através de uma série de fontes bem informadas.

Créditos: Catholic Church Conservation | Tradução: Fratres in Unum.com

8 Comentários to “Carta do Vaticano aos Bispos Austríacos exige ação quanto a padres desobedientes.”

  1. Padres desobedientes,

    Se transfiram para a Igreja Anglicana, lá tem tudo isso que vcs desejam.

  2. Quero ver o que vai acontecer: Schönborn aceitou membro paroquial gay com que moral vai corrigir os padres? Vamos ver quanto tempo o Vaticano vai levar para excomungar geral. Exemplo de cortar caminho para excomungar eles já sabem…

  3. Na foto, Bento XVI parece estar dizendo a Schönborn: “Voce pensa que me engana?”

  4. J. Marques, morri de rir com o seu comentário. rsrs
    Que o Vaticano se apresse em resolver esta situação, antes que o problema ganhe apoio da mídia internacional.

  5. Tudo isto é só para inglês ver. O Vaticano quer “impressionar” D. Fellay que tem até o dia 15 para dar sua resposta. O Vaticano autoriza a paróquia gay de Londres. O cardeal de Los Angeles disse que a Igreja tem de pedir desculpas aos gays por sua intolerância. Os exemplos poderiam multiplicar-se.
    João

  6. Notícias como essas são excelentes para moderar um pouco as nossas críticas ao Santo Padre, pelo menos nos casos onde nos faltam informações.

    Lembremos sempre de que o Vaticano costuma tratar apenas com os envolvidos.

    Em casos como o da FSSPX, é do interesse dessa última tornar públicos, ainda que sutilmente, os passos que estão sendo dados nas negociações.

    Já os cismáticos ou hereges – em sua maioria – não costumam sair cantando por aí que foram repreendidos ou reduzidos ao silêncio pelo Vaticano. Sabem que, no fundo, a maioria dos Católicos ainda acha mais seguro permanecer com o Papa.

    Mantenhamos acesa a Esperança!

  7. Sim, Osires! Você está certo! Basta esse pessoal dobrar a esquina e eles encontrarão centenas de milhares de denominações protestantes e evangélicas que ordenam mulheres, que possuem pastoras, bispas, cardinalas (se é que isso existe!), apóstolas, et caetera. Além disso, também existem nos inúmeros ramos protestantes “igrejas” (eu não saberia qual nome dar a isso!) que realizam o “matrimônio” de mulher com mulher, e de homem com homem. Após lutarem para designar tais uniões de “famílias legítimas e normais”, os protestantes só faltam realizar o milagre de que uma mulher engravide de outra mulher, e um homem engravide de outro homem.

  8. Preâmbulo doutrinal neles!!!