Comunicado da Casa Geral da FSSPX: Dom Richard Williamson expulso.

Por DICI | Tradução: Fratres in Unum.com

Dom Richard Williamson

Dom Richard Williamson

Dom Richard Williamson, tendo se distanciado da direção e do governo da FSSPX há vários anos, e negando-se a manifestar o respeito e a obediência devidos aos seus superiores legítimos, foi declarado expulso da FSSPX por decisão do Superior Geral e do Conselho, em 4 de outubro de 2012. Um último prazo lhe havia sido concedido para se conformar ao disposto, ao termo do qual anunciou a difusão de uma “carta aberta” pedindo ao Superior Geral que renunciasse.

Esta dolorosa decisão se fez necessária em atenção ao bem comum da Fraternidade São Pio X e de seu governo, em conformidade com o que Dom Lefebvre denunciava: “É a destruição da autoridade. Como se pode exercer a autoridade se é necessário que ela peça a todos os membros que participem do exercício da autoridade?” (Ecône, 29 de junio de 1987).

Dado em Menzingen, 24 de outubro de 2012.

57 Comentários to “Comunicado da Casa Geral da FSSPX: Dom Richard Williamson expulso.”

  1. O que significa um bispo sem jurisdição e sem poder ministrar sacramentos? O.O

  2. É um caso de consciência, pois o Dom Williamson, quer apenas defender a fé católica e ser obediente ao fundador da FSSPX que não aceitaria de forma alguma um acorde com Roma moderna. Estamos com o Sr. Dom Williamson.

  3. Eu discordo de Dom Williamson em questões secundárias. Dirão alguns: – vejam, o Eduardo é acordista! Ou ele é Fellayista! [se já não bastasse infinitos "istas", criaram mais um!].

    Não sou acordista, não sou Fellayista, sou católico. Não sei o que se passou no governo da FSSPX, e até prova em contrário, prova de que Dom Fellay agiu de forma errada, estarei com Dom Fellay. E já afirmo que a opinião de um ou outro comentarista não é prova de nada.

    No mais, sinto muito por mais esta fratura no seio da Santa Igreja. Realmente, tempos difíceis, que acabaram de ficar mais difíceis.

    Não duvido que Dom Williamson queira defender a fé, mas poderia ter repensado seus métodos.

  4. Essa é boa… a Fraternidade não obedece ao Santo Padre, Dom Williamson não obedece ao superior da Fraternidade. Estão provando do próprio veneno…

  5. Pronto, já vieram os modernistas fazerem o espetáculo. Pronto Júlio, agora vocês já têm um “cadáver” para pisotear. Bom apetite!

  6. divisões,divisões e mais divisões….. onde pararemos? a seita que domina o poder no catolicismo romano é inerte, os trdicionalistas como o Bispo Richard perseguidos….. o que fazer?

  7. Salve Maria, Eduardo.

    Cuidado em meter nos outros o epíteto de herege. Chamar alguém de “modernista” é algo muito grave. A observação do Júlio não indica em nada que ele seja modernista, a não ser que modernista para você seja quem não concorda com as posições da FSSPX.

    O fato é que o mundo tradicionalista está dividido até a medula e não é de se espantar que alguém veja isso como consequência natural do isolamento auto-imposto pela FSSPX.

    Rezemos para que Nossa Senhora abrevie esses tempos sombrios e devolva a paz ao mundo católico.

    AMDG

    Sérgio Meneses

  8. Em se tratando de algo extremamente sério, creio que D. Fellay agiu com toda caridade e prudência. Foi realmente muito triste, mas não menos necessário. Todos sabemos quem foi o primeiro a suscitar rebelião, e por sinal no céu entre os puros espíritos.
    Uma coisa é a firmeza na defesa da fé, e outra muito diferente é a maneira inadequada em fazê-lo. E rebelião nunca foi e nem será meio adequado para tanto.
    Que haja divisão na FSSPX já ficou por demais notório. Rezemos para que não se concretize a formação de facção: uns pró D. Fellay e outros pró D. Williamson. Isso só alegrará aos modernistas. Rezemos para que se D. Williamsom der um passo em direção a FSSPX rejeitando o que motivou sua expulsão, D. Fellay dê dois em direção à união. Caso contrário, teremos a tristeza de ver expulsos padres que ficarem da lado de D. Williamson. Se a cabeça rebelde foi expulsa, por que não os seus membros?
    Os Tradicionalistas não devem desanimar, lembrados do que diz São Paulo: “É necessário que haja divisões para que os bons sejam manifestados”. Deus Todo-Poderoso de um mal tira um bem!

  9. Às viúvas de sua excelência reverendíssima que vão nos acusar de “modernistas pisoteando o cadaver”, gostaria de avisar que isso é só consequência dos atos dele. Não estamos pisoteando o cadaver portanto. Estamos pondo a sujeira ao sol, dado que o sol é o melhor detergente.

    Não há nada oculto, inclusive péssimas intenções, que um dia venha a tona, ja dizia N. S. Jesus Cristo.

  10. É a firmeza que Roma precisa…
    Está em desacordo? Se retrate ou seja expulso!

  11. Reconheço que a FSSPX guardou a boa doutrina, mas esqueceu que Nosso Senhor disse: “quem não se junta comigo espalha”. A Igreja é o corpo místico de Cristo e a FSSPX não está regularizada, sendo que, a maior perdedora é a própria Fraternidade, pois, a Igreja já teve a vitória garantida por Nosso Senhor desde sua fundação, portanto, não está condicionada a acordo com a FSSPX para vencer seus inimigos, creio que a situação irá piorar, isso foi só a ponta do iceberg.

  12. Se Dom Willianson continuar assim, vai acabar se tornando um sedevacantista e/ou excomungado (novamente)…

  13. Não conheço os fatos, por isso não posso analisa-los.

    Mas um filho deve resistir aos pais quando estes querem coloca-lo no mau caminho.
    São Paulo resistiu face a S. Pedro

    A TFP – que era uma entidade leiga – na decada de 70 do seculo passado se declarou em resistencia a

    Paulo VI, se ela foi condenada por esse fato, gostaria que me comunicassem.

    O manifesto da TFP foi divulgado em todo o mudo.

  14. Em se tratando de algo extremamente sério, creio que D. Fellay agiu com toda caridade e prudência. Foi realmente muito triste, mas não menos necessário. Todos sabemos quem foi o primeiro a suscitar rebelião, e por sinal no céu entre os puros espíritos.
    Uma coisa é a firmeza na defesa da fé, e outra muito diferente é a maneira inadequada em fazê-lo. E rebelião nunca foi e nem será meio adequado para tanto.

    Concordo Pe. Elcio Murucci. Penso de coração que os métodos que Dom Williamson adotou foram demais perigosos. Creio de coração que a decisão de Dom Fellay e dos Conselho da FSSPX foi acertada. Disse isso no meu primeiro comentário, portanto, não sou “nenhuma viúva de Dom Williamson”, mas só que sabe ler, leu!

    Agora, fico feliz? Não, não estou feliz! Preferiria que a situação não chegasse a esse ponto? Sim, preferiria, e muito! No mais, não adianta argumentar, pois por mais que digamos que somos católicos, que reconhecemos o primado absoluto do Papa, que cremos em todos os artigos da fé católica, ainda assim, nós que não somos da FSSPX, mas recorremos a ela, seremos chamados de tudo quanto é nome possível.

    Se eu chamo um “plena comunhão” de modernista, é falta de caridade. Se me chamam de “inimigo da Igreja”, é caridade e justiça.

  15. Agora como disseram, os neocons acharam o cadaver pra chutar e palpitar em coisas que não sabem um nada sobre…

  16. Esse diálogo FSSPX x Santa Sé, com “x” de oposição mesmo (ou no máximo um diálogo entre surdos), em nada foi proveitoso para a conservação da Tradição Católica. O que a FSSPX fez foi entrar no jogo do ecumenismo ao aceitar figurar no outro polo do famoso “diálogo entre surdos” (ecumenismo irenista); e a Santa Sé tem sido clara ao afirmar que a ortodoxia do Concílio Vaticano II e do novo Missal são inegociáveis (nesse ponto o diálogo deixa de ser entre surdos, será que existiam pontos inegociáveis nas conversas com os hereges Luteranos?).
    Mas, infelizmente, os últimos vídeos publicados pelo Fratres in Unum com declarações de Dom Fellay mostram que este foi enfeitiçado pelo canto da sereia modernista da Hermenêutica da Continuidade. O resultado não poderia ser outro: mais uma fratura na FSSPX a atingir agora um irmão de episcopado. O contato da FSSPX com a Santa Sé apenas contaminou-a com o cisma silencioso já denunciado pelo próprio Papa João Paulo II.
    Será que a FSSPX não colocou um limite nesse “diálogo de surdos”? Do momento em que a Santa Sé se mostrou irredutível quanto ao concílio e o novo missal, isso já era suficiente para o encerramento das conversações.
    Várias vezes eu já havia dito aqui no Fratres: “se não há disposição da Santa Sé em condenar o novo missal e o concílio, então a FSSPX não terá utilidade alguma recebendo um mero status de ‘reconhecida pelos modernistas’; a FSSPX é, e sempre foi, uma grande colabora do Papa e da Igreja; e não será um acordo pelo qual ela aceite o concílio e a “nova missa”, que trará sucesso no apostolado em defesa da Tradição, os acordos dos Padres de Campos e a Fraternidade São Pedro confirmam isso.
    A FSSPX só terá sucesso na sua defesa pela Tradição se continuar a ser a “pedra de tropeço” que sempre foi desde a sua fundação, do contrário, será apenas um “carisma” como é Campos, a FSSP, a RCP (Renovação Carismática Protestante), Focolares, Neo-catecumenato, etc; mas, com uma diferença: será apenas “um grupo de reacionários exilados para os bastidores da Igreja, um mero museu de história da Igreja”.

  17. Sabem qual é o problema senhores e senhoras católicos exemplares? É que invés de lamentarem a fratura, os senhores e senhoras vibram com isso! Dizem: – Viram? Ele não presta! Esse Bispo não é bom, é inimigo!

    Vou a outro exemplo: criticar a FSSPX, pode! Mas se criticarmos a LC, RC e seu covil de cúmplices do Padrecito, é falta de caridade. Vamos combinar o seguinte: – antes te tentarem tirar o cisco do meu olho, tirem a trave dos seus!

  18. Obediência. Sem ela não subsiste autoridade e unidade.
    Toda autoridade é constituída por Deus.

    Agora os vacantes se juntam a ele e fundam uma seita em nome do “estado de consciência” .
    “Eu extou serto há Igreja toda ehada”

  19. Durval, não confunda a Igreja de Cristo com um corvil de modernistas. A FSSPX se espalhou justamente porque quis se juntar com quem não está junto de Cristo em sua totalidade. O cisma silencioso existe justamente porque o clero se separou de Cristo, e a FSSPX irá se espalhou porque se juntou com esse clero.

  20. Permaneçamos na esperança pois as portas do inferno não prevalecerão sobre a Igreja de Cristo. Toda instituição tem que travar lutas internas e externas no caminho da vitória. Rezemos pelo Papa e por Dom Fellay: é o que deve fazer todo homem de boa vontade, pois é árdua a missão deles.

  21. É uma notícia que todos já sabíamos que um dia iria acontecer.

    Obrigado, Dom Fellay!

    DEUS é bom!

  22. Meu Deus. Quanta tristeza por aqueles que não querem ver que a FSSPX está caminhando algo muito perigoso. Quanta tristeza por leigos e sacerdotes “conservadores” que se recusam a ver o caminho pelo qual a FSSPX, muito certo, vai se perder. Ficam taxando D. Williansom disso e daquilo, dizendo que ele é um sedevacantista, que não aceita a autorida do Papa e etc. Talvez muitos de vocês estão se alegrando com a expulsão de D. Williansom. Todos os grupos tradicionais que fizeram o tal acordo/entendimento (EX: Administração Apostólica S. João Maria Vianney) acabaram mudando se não foi totalmente mas em algumas coisas que não são de menor importância. Se todos eles mudaram por qual motivo a FSSPX permanecerá a mesma? Ah já sei: vocês conservadores preferem errar com o Papa, com Roma para poderem ficar em paz com as suas consciências. Assistem a Missa Tridentina mas também assistem a missa nova para mostrarem que estão em plena comunhão!

    Que Deus e Nossa Senhora ajudem a FSSPX e D. Williansom a saírem desta crise.

  23. Permaneçamos na esperança pois as portas do inferno não prevalecerão sobre a Igreja de Cristo. Toda instituição tem que travar lutas internas e externas no caminho da vitória. Rezemos pelo Papa e por Dom Fellay: é o que deve fazer todo homem de boa vontade, pois é árdua a missão deles.

    Mais um com decência. Dois padres, por sinal. Mas não, os católicos exemplares já estão no twitter, facebook e blogs deleitando-se de alegria, vibrando com este drama no seio da FSSPX e da Santa Madre Igreja.

    Querem saber? Repito, não aprovo os métodos de Dom Williamson, concordo com Dom Fellay, mas entre ouvir uma pregação dele e a de Dom Muller, novo prefeito da Doutrina da Fé, eu optaria por Dom Williamson, porque Dom Williamson crê na presença real de Cristo na Eucarístia, já do Dom Muller, não crê. Dom Williamson crê nos dogmas marianos, Dom Muller, não! Dom Williamson não é filocomunista, Dom Muller é!

    Então, deitem e rolem sobre o “cadáver” de Dom Williamson e igonorem que a hierarquia Romana e a maioria esmagadora do episcopado mundial já está mais que em estado de decomposição. Poucos em Roma andam com o Papa, poucos no mundo aderem ao primado. Durmam com este barulho!

  24. Anos atrás, houve uma peregrinação da FSSPX à Roma. Foi um sucesso.Mas, segundo Dom Willianson – e ele disse isso na palestra que fez para nós aqui no mosteiro da Santa Cruz, Nova Friburgo-RJ-, ali houve uma “sedução” por parte de Roma e dos Cardeais. Desde então começaram os diálogos, os jantares, as promessas e as tapinhas nas costas de Dom Felley com Roma. O Papa, pessoalmente, demonstra um carinho grande por Dom Felley.

    Segundo Dom Willianson, o Papa tem uma carinho grande pela Tradição por conta de sua infância e região onde cresceu que foi muito influênciado por São Pio X.E que por isso, quer morrer deixando a Fraternidade em paz com a Igreja. Assim sendo, está de braços abertos para acolher a FSSPX.

    É triste essa divisão amigos, mas é uma questão de consciência. E quem pode julgar uma consciência? Quem sabe o que tem na consciência do Papa? De Dom Felley? De Dom Willianson?

  25. Respondam-me católicos exemplares: – Dom Muller está em comunhão com a Igreja na opinião de vocês? Ele é herege? Se ele está em comunhão, então podemos negar a presença real de Nosso Senhor na Eucaristia sem medo, e se podemos negar um dogma, podemos negar parte de um Concílio Pastoral, ou não? Mas se Dom Muller não está em comunhão do com Roma, porque o Santo Padre o colocou lá e não coloca também a FSSPX na Cúria, afinal, negar dogmas não é pior que negar um Concílio Pastoral?

    Respondam se têm coragem!

  26. Realmente, mentira tem perna curta e as coisas vão se ajustando. O superior do distrito reprovou as atitudes do Bispo, D. Lourenço escreveu um trabalho que até agora só lhe valeu calúnias e nenhuma refutação, nenhum dos outros dois bispos até agora se manifestou contrariamente a decisão, pelo contrário, o bispo Alfonso de Galarreta pronunciou uma conferência defendendo as decisões do capítulo, o que lhe valeu, evidentemente, uma censura por parte das ratazanas da esogotosfera rad-trad, esses sim já divididos entre si e trocando mutuas acusações.

    Logicamente que eu prefiria que Dom Richard Williamson aceitasse sua condição na Fraternidade e fizesse as coisas com mais prudência, visto que D. Fellay nunca foi anti-democrático que se recusasse a ouvir opiniões contrárias as suas, embora sempre fosse firme no governo da sspx, respeitando as disposições monarquicas que regem toda a Igreja. O resultado do Capítulo prova o que digo.

    A Fraternidade permanece unida e com a decisão do Capítulo mais forte do que nunca.

    O combate permanecerá, nunca para triunfo próprio, mas para o bem da Santa Igreja Romana.

    Ou as autoridades romanas passam a agir de forma tradicional com um grupo que eles consideram dissidentes, condenando suas posições e IMPONDO a doutrina correta, ou serão obrigados a se submeterem as exigências da Fraternidade.

  27. Faço minhas todas as palavras do Rogério Amaral Silva…

  28. “As portas do inferno não prevaleceram contra a Igreja.” Essa é a promessa de Nosso Senhor. Isso não quer dizer que a Igreja não seja “destruída” em alguma parte. Vejam, por exemplo, o Norte da África. Outrora muito católica, hoje em dia não existe mais o catolicismo lá. E o que dizer da Europa? Alguém ainda ousa dizer que ainda é católica? Se a Igreja ainda vive na Europa está agonizando.

  29. Rogério Amaral Silva, a Igreja de Cristo é a que Ele fundou e tem o Papa como cabeça e sinal visível Dela e todos os sucessores apostólicos seja eles modernistas ou não. É essa Igreja, sobre a liderança do Papa que aparece nos sonhos de dom Bosco, no Segredo de Fátima e qualquer outra profecia. A decadência do clero sempre existiu e sempre existirá.

  30. “É triste essa divisão amigos, mas é uma questão de consciência. E quem pode julgar uma consciência? Quem sabe o que tem na consciência do Papa? De Dom Felley? De Dom Willianson?”

    Caro Heitor Souza, não é justamente isso que Dom Williamson tem feito em relação a Dom Fellay de maneira pública e ostensiva em seus pronunciamentos, homilias e textos mais recentes?

  31. Uma decisão disciplinar com forte aspecto diplomático, podendo ter o efeito, caso houvesse um surto romano de boa vontade, da assinatura de um preâmbulo doutrinal.

  32. Tinha que ser o Chaves, digo, o Sergio Meneses. Quando o Feretti publica alguns post das aberrações dos que estão em plena comunhão, ele desaparece.

  33. Se para o bem da FSSPX.. Bye bye, so long , very well

  34. Eduardo Gregoriano, diz:

    “Sabem qual é o problema senhores e senhoras católicos exemplares? É que invés de lamentarem a fratura, os senhores e senhoras vibram com isso! Dizem: – Viram? Ele não presta! Esse Bispo não é bom, é inimigo!”

    Eduardo, mas quando acontece o contrário, quando um padre da Igreja faz uma burrada, a maioria aqui vibra dizendo: “Viu, fruto do CVII…” Ou seja, o pessoal aqui está agindo como sempre. Por que seria diferente? Ele agiu com desobediência ao seu superior, não foi?

    Eu desaprovo este tipo de comportamento, não estou concordando. É sempre lamentável que exista divisões na Igreja, principalmente em casos de desobediência. É preciso rezar pelos nossos sacerdotes.

    Mas por que, na sua visão, o pessoal deveria agir diferente de como sempre agiu? Na hora de desaprovar e “soltar o verbo” com o erro de um membro da FSSPX não pode né? Tem que ter recatado.. só vale malhar os “seguidores do Concílio”. Isso é ser imparcial.

  35. “Todos sabemos quem foi o primeiro a suscitar rebelião, e por sinal no céu entre os puros espíritosUma coisa é a firmeza na defesa da fé, e outra muito diferente é a maneira inadequada em fazê-lo. E rebelião nunca foi e nem será meio adequado para tanto”. Interessante! Santo Atanásio em sua época certamente seia acusado de uma rebelião. Por causa de idéias assim é que todos que fizeram acordo sucumbiram diante do modernismo como Barroux, Fratrernidade São Pedro, AASJMV, etc. Quanto a Dom Richard Williamson já era de se prever, pois aconteceria normalmente em qualquer ordem religiosa (sem aqui querer fazer juízo de valor de quem está certo ou errado), menos na Igreja onde padres e bispos divergem abertamente do papa, assumem posições de hereges e nada é feito e são até promovidos (Dom Muller).

  36. Eduardo Gregoriano diz:

    ” mas entre ouvir uma pregação dele e a de Dom Muller, novo prefeito da Doutrina da Fé, eu optaria por Dom Williamson (…). Poucos em Roma andam com o Papa, poucos no mundo aderem ao primado. Durmam com este barulho!”

    Eduardo, mas qual a novidade disso tudo? Nossa Senhora há anos atrás já nos avisou que isso aconteceria. Bispos contra Bispos, Cardeais contra Cardeais, e muitos lobos ao redor do Santo Padre. Nós sabemos que a apostasia está aí. O que devemos fazer é ficar unidos a Roma, à verdadeira fé.. não preocupados com qual bispo eu vou seguir ou concordar, e sim com a fé de sempre e obedientes ao Papa, sempre!

    Obs: Eduardo, não estou pegando no seu pé não.. eu leio e gosto dos seus argumentos, por isso estou escrevendo endereçado a você ok?

  37. Não possuo condições de avaliar com quem está a razão. Mas acho o ocorrido muito triste. Qualquer um que tenha um mínimo de simpátia pela tradição admira o apostolado da FSSPX. Mais uma vez a tradição se divide e se enfraquece. Quem agradece é o modernismo, que aplaude e solta rojões!

  38. “As portas do inferno não prevaleceram contra a Igreja.”

    Bem só se for a Igreja triunfante no céu porque a Igreja aqui da terra está agonizando sim , e em muitos lugares da terra, na Europa , na Asia e aqui na América Latina praticamente está toda desfigurada .

    Com relação a Dom richard williamson , porque expulsaram ele o que foi que ele fez de tão sério ? estranho isso !!
    “negando-se a manifestar o respeito e a obediência devidos aos seus superiores legítimos” Obiendiencia a quê?? Onde está o princípio do contraditório ? Gostaria de ouvir Dom Richard em sua defesa!

    Caro Eduardo Gregoriano, muito legal o que voce escreveu, muito coerente!

  39. Quem ficou feliz com essa notícia?
    Resposta: Os neoconservadores que, com o início das conversações alguns meses atrás, colocaram nos seus blogs: “A FSSPX agora é nossa”
    Conquistar para destruir, eis o objetivos desses.

  40. Luiz Fernando de Andrada Pacheco, por que você não responde as perguntas do Eduardo Gregoriano?

  41. Todos se precuparam em falar de mim, mas ninguém se preocupou em responder a questão!

  42. Exatamento, Durval, concordo com número, gênero e grau: “a Igreja de Cristo é a que Ele fundou e tem o Papa como cabeça e sinal visível Dela e todos os sucessores apostólicos seja eles modernistas ou não.”
    Mas, não confunda essa Igreja com o covil modernista, e é deles que a FSSPX deve se afastar.

  43. Voltando a realidade.

    Infelizmente muitos torcem contra a regularização da FSSPX. Vivem em um “mundinho fantástico de um deus morto e que não atua providencialmente. Pensam e escrevem como se Deus tivesse abandonado a Igreja á própria sorte, o que é uma mentira.

    Fazem discursos aqui e ali, porém esquecem que a “lógica e os pensamentos de Deus não equivalem aos nossos”, como nos lembra o profeta Isaias.

    Somos como farizeus, tendo a “lei” escrita nas vestes e esquecendo a necessidade de te-la no coração, que é o centro do nosso ser.

    A FSSPX é um dom de Deus para a Igreja. Uma graça especial para esse tempo de crise.

    ps : Será que alguns podem deixar Deus fazer sua Vontade ? Será alguns poderiam permitir Deus fazer sua vontade ?

    Ou a gente confia de uma vez por todas ou podemos pelo nosso orgulho perder a salvação, que está a porta e bate.

    Deixemos Deus ser Deus !

  44. Se fosse um velório ficaria difícil acompanhar o mesmo: É esposa concorrendo com a amante pra ver quem chora mais desesperada pelo defunto, é credor falando mal do mesmo…Pois é, de todos os lados a hipocrisia.

  45. “É necessário que haja divisões para que os bons sejam manifestados”
    Monsenhor Marcel Lefebvre nunca teria escolhido Richard Williamson se não fosse para um propósito: fazer com que toda a FSSPX nunca se esquecesse que o caminho de volta á Roma é perigoso e cheio de lobos cruéis! os outyros bispos da fraternidade podem se aliar aos modernistas(e se esquecerem de que foram humilhados e excomungados!)mas Monsenhor Williamson não! ele é valente e coerente com a obra de Monsenhor Lefebvre, quem deveriam ser expulso eram os pró-acordistas!

  46. Chorei duramente ao ler essa infeliz notícia! Mas não podia ser diferente, Sua Excelência como outrora Nosso Senhor foi julgado e condenado injustamente por seus oponentes! Um dia (Quando a Santa Madre Igreja Triunfar novamente sobre a terra) ele receberá as honras de um mártir da Fé!
    TRISTE, VERGONHOSO E DOLOROSO!

  47. Agora passo a ver a FSSPX com um pouco mais de simpatia, de uma forma mais positiva… Mas ainda tenho restrições.

  48. Para o bem da justiça, D. Fellay deveria renunciar. Afinal de contas foi seu flerte perigoso com Roma que deu ocasião para desencadear toda esta celeuma.
    A categoria de pessoas que aprovou a medida da FSSPX é o sinal mais evidente possivel do desastre que constituiu esta expulsão. Receber ovações de quem sacrifica a fé em troca da obediência é uma desonra.
    Eu espero que D. Williamson esteja errado, mas eu receio o contrário, porque ele pode não ter parecido nada simpático em sua campanha, mas com ele estaríamos tranquilizados; dificilmente um homem daquele quilate daria insegurança à FSSPX. Bento XVI e a hierarquia não alteraram um jota do concílio, isso seria suficiente para não haver terremotos na FSSPX. Se os houve, não foi por causa de D. Williamson.
    Se D. Williamson falhou, D. Fellay falhou igualmente. E eu costumava confiar nele… Agora me parece que no primeiro panorama mais agradável, ele entregará tudo.

  49. Nessas circunstâncias, eu pediria a Deus que no próximo conclave Dom Muller fosse nomeado Papa! É o que desejo. E provavelmente, tendo Bento XVI o nomeado prefeito da CDF, também poderia ser desejável pelo próprio Papa. É que a ideia de “hermenêutica de continuidade” vigora no pontificado de Bento XVI, devido a seus posicionamentos relativos ao concílio, a doutrina e a moral que, convenhamos, não são compartilhados provavelmente pela maioria dos membros da cúria romana.

    O pensamento dos atuais legalistas pode se exprimir no lema CUM PETRO ET SUB PETRO.

    Então, será que se eventualmente um papa apoiasse ideias anticatólicas ABERTAMENTE,os legalistas pretenderiam nos exigir a renúncia da fé católica para nos submetermos à fé do papado?

    * Quanto a Dom Williamson, triste episódio.

  50. Ora, se o o que se fala das Ideias conciliares não são um perigo a ortodoxia católica, porque não há um pronunciamento oficial , ex cathedra do papado? Esse clima de incertezas, ambiguidades e inconstancias, só trazem divisão e dor ao seio da Santa Madre Igreja. Foi uma data infeliz essa em que mais um filho da Igreja foi expulso de uma “associação” da Santa Igreja. No rito extraordinário, celebra-se hoje a Festividade de São Rafael Arcanjo. “Rafael, anjo do Senhor, prendeu e algemou o Demônio” Tb 8,3

  51. Vitória do inimigo!

    Quem gosta de MAIS divisões deve estar achando ótimo.

    Rezemos pela tradição em todo o mundo.

  52. Obedecer antes a Deus que aos homens, sem contudo faltar o respeito à autoridade legítima (embora por vezes, indigna), é próprio dos santos. Rebelar-se, porém, contra à autoridade legítima sob pretexto de defender a fé, (e pior ainda em se tratando de defender uma opinião própria), é algo intrinsecamente estranho à santidade. Diz São Paulo: “… Não há poder que não venha de Deus, e os que existem foram instituídos por Deus”.
    Quanto à Santo Atanásio, ouçamos o que dele escreveu outro grande santo (São Gregório Nazianzeno): “Grande em suas obras, foi humilde de coração: de uma verdade inatingível; era, não obstante, acessível a todos, doce, afável, sem cólera, compassivo, amável nas prédicas, mais amável ainda na conduta, repreendendo com doçura, louvando de molde a instruir, indulgente sem fraqueza, firme sem dureza. As pessoas de todas as condições encontravam nele algo que admirar, que imitar. Era fervoroso e assíduo nas orações, austero nos jejuns, infatigável nas vigílias e no canto dos salmos, cheio de caridade para com os pobres, condescendente para os humildes, intrépido contra os soberbos, dedicando-se, enfim, a todos para ganhá-los a Deus.”

  53. “Pedro e os apóstolos replicaram: Importa obedecer antes a Deus do que aos homens. (Atos dos Apóstolos 5,29)”.
    Santo Atanásio em sua época preferiu ficar contra a hierarquia da Igreja Católica legalmente constituída, por tanto autoridade legitimamente constituída, para obedecer “antes a Deus que aos homens”. Quanto à Dom Richard Williamson não ouso dizer que ele defende idéias próprias pois não conheço detalhadamente seu pensamento assim como a maioria dos comentaristas deste blog (uns ficam fazendo suposições). Situação lamentável. Só o tempo dirá quem tem razão.

  54. Há um antiquissimo canto que nos alenta em meio a essas terríveis tribulações: “Avante povo nessa peleja a Santa Igreja triunfará! A Santa Igreja SIM triunfará, viva Jesus Cristo que nos salvará! Avante por Cristo que é nosso Rei, que impere na pátria Jesus e sua Lei. VIVA CRISTO REI! VIVA CRISTO REI!

  55. Rezemos pela Igreja, lamento este acontecimento. Dividi-los para vencê-los é sem dúvida a velha estratégia do inimígo. Este, tem usado muito isto nos movimento conservadores, infelizmente.

    No final, meu imaculado coração triunfará.

  56. “[...]“negando-se a manifestar o respeito e a obediência devidos aos seus superiores legítimos,[...]”

    Quem são esses superiores legítimos? Dom Fellay e quem mais?
    Alguém sabe como deve-se interpretar essa parte do texto?

  57. Puxa, pra mim acusar D. Felay de levar a cabo um “flerte perigoso com Roma” é exagero, com todo o respeito que lhe devo Bruno Santana. Como assim, D. Felay vai entregar tudo? Vc não viu as condições que ele coloca para o acordo. Diga-se de passagem, condições aprovadas e deferidas pelo Conselho Geral da Fraternidade. D. Felay é uma pessoa preocupada com o depósito da fé. Acho, no mínimo temerário tecer qualquer crítica a ele. Negligenciar um diálogo com Roma é colocar-se no caminho do sedevacantismo, pois a solução para a crise não está em outro lugar, mas em Roma.