Satisfação no Vaticano após expulsão de Dom Williamson. Porta-voz da FSSPX na Alemanha: “A decisão certamente vai facilitar as conversações”.

Dom Richard Williamson.

Dom Richard Williamson.

I.Media | Tradução: Fratres in Unum.com - A expulsão do bispo negacionista britânico Richard Williamson da Fraternidade Sacerdotal São Pio X (FSSPX), anunciada oficialmente em 24 de outubro de 2012, é recebida no Vaticano como uma “boa notícia”. É um passo “muito significativo e importante”, explicam à I.MEDIA fontes próximas ao dossiê lefebvrista, assegurando, além disso, que Roma ainda espera uma resposta da FSSPX sobre as questões doutrinais. Se Dom Williamson permanecesse dentro da Fraternidade, com efeito, “isso seria um elemento adicional de complicação” no diálogo já muito difícil com os discípulos de Dom Marcel Lefebvre, visando o retorno da FSSPX ao seio da Igreja Católica. “O caso Williamson complicava muito as coisas, porque suas declarações (sobre a Shoah, ndr) ofenderam a moral da pessoa”, explica-se ainda no Vaticano.

* * *

Reviravolta nas negociações com o Vaticano?

ORF.at | Tradução: Fratres in Unum.com - A expulsão de Williamson da Fraternidade São Pio X poderia marcar uma reviravolta nas negociações. “A decisão certamente vai facilitar as conversações”, disse o porta-voz da Fraternidade na Alemanha, Padre Andreas Steiner, ao ser indagado pela [agência] dpa. O Vaticano se recusou a prestar um esclarecimento ou um comentário. Seu porta-voz, Padre Federico Lombardi, disse que o Vaticano considera isso como um assunto interno da Fraternidade. Ele não se expressaria quanto a uma decisão que diz respeito à própria Fraternidade, comunicou Lombardi à dpa.

19 Comentários to “Satisfação no Vaticano após expulsão de Dom Williamson. Porta-voz da FSSPX na Alemanha: “A decisão certamente vai facilitar as conversações”.”

  1. As coisas se desenham para a regularização canônica da FSSPX.

  2. As coisas se desenham para a regularização canônica da FSSPX.

    Não sei não,Fernando! Acho que isso vai longe ainda. A questão do Bispo Williamson era uma das questões,mas não me parece ser a questão central,que afastando-o tudo entra no eixos e a regularização acontece.

    Fiquem com Deus.

    Flavio.

  3. Realmente, até os mais tradicionalistas estão se apressando em agradar Roma ainda que isso custe a cabeça de um deles. Entregá-la de bandeja a uma Sé que dá passos ambíguos em direções opostas a todo momento é uma triste demonstração de fraqueza.

  4. Eu acho isso bom também, porém, me alegro por (excelência reverendíssima) ele ficar “na reserva”, aliás, nunca se sabe se daqui há alguns anos a nossa Roma não volte a “entortar pro mesmo lado”, e se voltar, eis aí o princípio de uma nova Fraternidade.

    Caro Ferretti, tens esquecido um “F” em: “uma resposta da SSPX”. Paz e bem.

  5. Ainda restam muitas perguntas a serem respondidas sobre o caso Dom Williamson.

  6. Providência divina!

  7. Agora eles estão felizes! Bom seria se D. Williamson pudesse sagrar novos bispos para impedir a derrocada total… Triste, doloroso e vergonhoso é o fato dos outros dois bispos não se manifestarem contra uma barbaridade VERGONHOSA E MONSTRUOSA DESSAS!!!

  8. Quemm tem maior satisfação pela expulsão? O Vaticano ou os judeus?

  9. ” É um passo “muito significativo e importante”, explicam à I.MEDIA fontes próximas ao dossiê lefebvrista, assegurando, além disso, que Roma ainda espera uma resposta da SSPX sobre as questões doutrinais.”

    1- Estive com Dom Fellay no fim de semana passado no encontro em Kansas onde ele garantiu que ele nao enviara uma resposta a ultima carta que recebeu do Vaticano. A ultima carta foi um ultimato, dando-o 30 dias para reconsiderar o “nao” dado pela FSSPX devido as condicoes impostas pelo Vaticano (nao critica do concilio, aceitar a Missa Nova como legitimamente promulgada, etc.) . Ou seja, a ultima carta do Vaticano, apenas deu uma “chance” para a FSSPX, caso eles se “arrependessem”. Os 30 dias ja se passaram e o Vaticano ainda esta esperando a resposta?!! Eles entao estavam blefando?!! Dai a razao pela qual Dom Fellay afirmou que tudo voltou ao ponto de partida. A resposta que o Vaticano quer ja foi dada por escrito por Dom Fellay.

    2- Dom Williamson nao foi expulso para que a FSSPX pudesse dar “um passo”. A expulsao foi devido a sua desobediencia como o comunicado oficial da FSSPX deixa claro.

    3- Salvo um milagre, a situacao da FSSPX vai continuar como esta. O apontamento de Muller e a condicao de nao se poder criticar o CVII e aceitar a Missa Nova como sendo licitamente promulgada foram a gota d’agua.

  10. Não estou compreendendo tanta indignação. Afinal, vocês desejam que o Papa alie-se à Fraternidade (fraternidade), ou a Fraternidade ao Papa (Igreja, fora da qual não há salvação)?

    Que isso?? Cisma do ocidente agora?

  11. Cisma do Ocidente já ocorreu há mais de 40 anos…

  12. Flavio, concordo contigo que as conversações ainda vão longes. Mas dom Williamson era uma “aresta” para o acertamento entre FSSPX e a Santa Sé, que foi superada pela decisão da própria fraternidade. Mas, de fato, a questão central não são os posicionamentos heterodoxos de dom Williamson, mas os textos constitucionais do Concílio Vaticano II.

    Tanto acho que as coisas ainda demoram, ainda mais com a escolha de dom Muller para a CDF. Dizem que enquanto ele por lá estiver, tudo ficará bem difícil para a Fraternidade, seja em que situação canônica ela se encontrar. Ou seja, no caso, as discussões sobre a regularização canônica da FSSPX cada vez mais vão se focar para a liberdade da própria fraternidade. E talvez esse seja o maior empecilho para o apostolado dos filhos de dom Lebfreve.

    Porém, já bastante ressaltado por outros colegas, é a mútua afeitação de Fellay e Bento XVI. A impressão que eu tenho é a de que é um desejo pessoal de dom Fellay trazer uma solução satisfatória antes do fim do pontificado de Bento XVI. Por isso esses gestos soam como sinalizações sobre os futuros posicionamentos da FSSPX. Não nos iludamos, a fraternidade mede meticulosamente seus passos em razão de dois fatores: a preservação da unidade interna, inclusive de autoridade e o acertamento canônico. Uma medida tão grave como a expulsão de dom Williamson jamais pode ser interpretada como uma mera questão interna, por mais que o Vaticano e a própria fraternidade insistam nesse sentido.

    Do ponto de vista doutrinário, cada vez mais me inclino a pensar que Fellay é gradualmente recepetivo à hermenêutica da continuidade, embora a própria Fraternidade tenda a primar por uma teoria interpretativa mais ortodoxa do que a que Bento XVI oferece como indicada para os textos conciliares. Ou seja, os termos em que a “continuidade” ata o magistério da Igreja podem O que parece fundamental para os próximos passos é o deslocamento das disucussões do eixo ontológico (isto é, sobre a essência dos textos conciliares à luz do magistério da Igreja) para o eixo hermenêutico (sobre a interpretação válida que possa se retirar de seus textos à luz do magistério da Igreja).

    Já restou claro que Bento XVI (e, muito provavelmente, qualquer pontífice que lhe suceder nos próximos anos) não abre mão da consideração da validade dos textos conciliares, muito embora a ele parece ser bastante razoável a insistência na natureza pastoral dos textos. Penso assim acordo se sucederá no momento em que as lideranças da FSSPX tiveram segurança suficiente para guardarem a ortodoxia católica sem o embaraço das alas modernistas do clero. Pareceu-me assim vistos os termos apresentados pela fraternidade, sobretudo nas sugestões não-indispensáveis, como a ideia de um tribunal eclesiástico exclusivo.

    Conseguida essa segurança, creio que a tendência é de acordo.

    Ah, só para encerrar: uns se indagem sobre o silêncio de dom Mallerais e de dom Galaterra. A resposta me parece óbvia: ambos também concordaram com a expulsão de dom Williamson.

  13. Me parece que o paulofrade77 faz uma leitura correta da situação.

    Como eu havia dito,acho que essa situação vai longe.

    Fiquem com Deus.

    Flavio.

  14. Ana Maria Nunes tem razão; porem o inferno ficou de certa forma satisfeito também.

  15. O cisma do Ocidente fez dia 11 de Outubro 50 anos. Muito conhecido tb pelos seguintes nomes: cinquentão, inverno tenebroso, cinquentão da primavera sem flores e por aí vai. Seus netos podem comemorar.

  16. Entendi,Fernando, É que do jeito que vc havia colocado me pareceu que vc achava que sanada a questão D.Williamson a regularização seria eminente.

    Em linha gerais concordo com vc,exceto em alguns pontos que não tenho claro se são assim como colocas,como por exemplo,ser D. Fellay receptivo quanto a hermenêutica da continuidade.Afinal de contas,o que é a hermenêutica da continuidade na prática?Enfim,vivemos tempos dificeis,de grande confusão.Rezemos!

    Fique com Deus.

  17. Oremus!!! Isso tudo somente com muita oração!
    Lembrando que muito provavelmente, ou essa Situação Canônica entre FSSPX e Santa Sé, é resolvida durante o Pontificado de Bento XVI, ou nunca mais!

  18. “Quemm tem maior satisfação pela expulsão? O Vaticano ou os judeus?”. Resposta difícil de ser dada. Disputa acirrada.