Cardeal Cañizares: “Eu celebro a Missa Tradicional porque é normal fazê-lo”.

Por Rorate-Caeli | Tradução: Fratres in Unum.com

Trecho da entrevista concedida pelo Cardeal Cañizares Llovera, Prefeito da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, a Andrea Tornielli, do La Stampa, a respeito de sua celebração da Missa Tradicional no próximo sábado na Basílica do Vaticano, que será o ápice da peregrinação internacional a Roma entre os dias 1 a 3 de novembro por parte de católicos tradicionais em união com Sua Santidade:

Qual é o motivo da peregrinação?

“Agradecer a Deus e ao Papa pelo Motu Proprio que ele emitiu há cinco anos, reconhecendo o valor da liturgia celebrada de acordo com o missal do Beato João XXIII e marcando a continuidade com a tradição do Rito Romano. Ao reconhecer a liturgia anterior compreende-se que a reforma não significa acabar com práticas tradicionais mais antigas.”

Por que o senhor concordou em celebrar a missa para os peregrinos que seguem o Rito pré-conciliar?

“Eu concordei porque é uma maneira de mostrar às pessoas que é normal usar o missal de 1962: há duas formas do mesmo Rito, mas há apenas um único Rito, assim é normal usá-lo durante as celebrações da missa. Eu já celebrei várias missas de acordo com o missal introduzido pelo Beato João XXIII e o farei novamente de bom grado nessa ocasião. A Congregação na qual o Papa me chamou para atuar como Prefeito não se opõe ao uso da liturgia antiga, embora a tarefa de nosso dicastério seja realçar o significado da renovação litúrgica de acordo com as diretrizes da constituição Sacrosanctum Concilium e seguir as pegadas do Concílio Vaticano II. Com relação a isso, é preciso dizer que a forma extraordinária do Rito Latino deve se inspirar na Constituição conciliar, que nos primeiros dez parágrafos se concentra no verdadeiro espírito da liturgia e, portanto, é relevante a todos os ritos.”

5 Comentários to “Cardeal Cañizares: “Eu celebro a Missa Tradicional porque é normal fazê-lo”.”

  1. Este mesmo Cardeal diria:
    Celebro a Missa dos Kikos (neocatecumenais) porque é normal fazê-lo …
    Celebro Missas inculturadas, porque é normal fazê-lo ….
    Comungo de pé porque é normal fazê-lo …
    Comungo nas mãos porque é normal fazê-lo …
    Participo de cerimônias ecumênicas porque é normal fazê-li …
    De tudo que li sobre esse Cardeal (apenas para conformar http://oblatvs.blogspot.com.br/2012/04/missas-neocatecumenais-na-berlinda.html) penso que suas idéias são péssimas. Ele na verdade é um inimigo declarado da liturgia tradicional e já o declarou expressamente.

  2. Duas formas do mesmo rito???

  3. Como diz Olavo de Carvalho, n se espante quando acharem que deu deu errado, o objetivo era esse mesmo.

    2 em 1 Céu de brigadeiro!

  4. “(…)é preciso dizer que a forma extraordinária do Rito Latino deve se inspirar na Constituição conciliar(…)”. Não seria exatamente o contrário????

  5. Infelizmente não podemos esperar muita coisa desses “cardeais” contraditórios.
    Fazem verdadeiros malabarismos para conseguirem conciliar São Pio X com João Paulo II, mas no fim as bolinhas caem todas no chão.