Prefácio de Dom Pestana ao livro do Pe. Gabriele Amorth.

Por Dom Manoel Pestana Filho

Fonte: GRAA

Dom Manoel Pestana Filho - Consagração da Capela Santa Maria das VitóriasO grande papa Leão XIII entrou no século XX ainda apavorado pela visão que tivera da formidável presença diabólica em Roma, “para a perdição das almas”. Desde 1886, mandara a todos os bispos rezar a oração a São Miguel Arcanjo, escrita por ele, de próprio punho, como também um exorcismo maior que recomendava a bispos e párocos para recitarem com frequência nas dioceses e paróquias.

“O século do homem sem Deus”, anunciado por Nietzsche, transforma-se no século de Satanás, que prepara o seu reino com a Primeira Guerra Mundial, implanta o comunismo ateu e tirânico, contra Deus e contra o homem, na revolução bolchevista de 1917, semeia a Europa inteira de ruínas e sangue com a Segunda Guerra Mundial, fruto dos poderes das trevas; invade toda a terra de ódio, terror, impiedade, heresia, blasfêmia e corrupção em guerras e revoluções sem trégua; insinua-se, de início, como fumaça, e, depois, implanta-se, poderoso, no seio da própria Igreja.

Tudo isto, Nossa Senhora confidenciara aos videntes de Fátima, exatamente no mesmo ano da tragédia russa; e o mesmo se diga do 3º capítulo do Gênesis, em que se pinta a vitória da serpente infernal e a presença de Maria, esmagando-lhe a cabeça.

A Cristandade continuou a rezar as orações de Leão XIII, estimulada pelos Papas. Pensadores cristãos como, por exemplo, Anton Böhm (Satã no Mundo Atual, Tavares Martins) e de La Bigne Villeneuve (Satan dans la Cité, Du Cèdre) denunciam a infiltração visível do demônio em todas as estruturas da sociedade. Bernanos surpreende-nos Sob o Sol de Satã.

De súbito, ao aproximar-se o último e temeroso quartel do século XX, contesta-se a existência dos anjos, desaparece a oração de São Miguel, suspendem-se os exorcismos, inclusive o do Batismo, mergulha no silêncio o ministério e a função do exorcista.

Paulo VI queixa-se da fumaça de Satanás dentro do templo, quase a ocupar o espaço do incenso esquecido, e amargura-se com a autodemolição da Igreja. Os seminários desaparecem, a teologia prostitui-se em cátedras de iniquidade, a liturgia reduz-se, com certa frequência, a uma feira irrelevante de banalidades folclóricas. A pretexto de inculturação, a vida religiosa desliza para o abismo.

“Os poderes do inferno não prevalecerão contra a Igreja”, é certo. Mas o próprio Senhor prediz o obscurecimento da fé, o esfriamento da caridade. A visão (do Inferno) de Fátima faz vacilar o otimismo ingênuo e irresponsável dos que apostam na salvação de todos, mesmo até dos que a recusam.

(…) Jesus começa a sua missão, tentado pelo demônio e a expulsão dos maus espíritos torna-se uma das notas mais relevantes da sua atividade messiânica. “Em meu nome expulsarão os demônios” (Mc 16,17), diz Jesus, ao despedir-se dos discípulos, notando que este será um sinal dos que crêem nele. E Satanás, pela ação dos Apóstolos, caía do céu como um raio… Quando os cristãos de todos os níveis, apesar dos Evangelhos e do Magistério, principiaram a duvidar da ação e, depois, da existência do espírito rebelde, aconteceu o que Jesus havia anunciado (Mt 14,44-45): expulso, ele volta para a casa “desocupada, varrida e arrumada”, mas indefesa, com sete espíritos piores do que ele, “e a condição final torna-se pior do que antes”, exatamente o que está a acontecer.

Hoje, não é só a fumaça de Satanás, penetrando por uma fenda oculta, mas o diabo, de corpo inteiro, que irrompe triunfalmente pelas portas centrais. Quem o vai exconjurar das nossas igrejas, das nossas residências episcopais e paroquiais, dos nossos centros comunitários, dos nossos seminários e universidades, dos Senados e das Câmaras Legislativas, dos Palácios do Governo e da Justiça, dos bancos e das bolsas, dos meios de comunicação, das escolas e hospitais, das consciências de todos nós?

E, não hesitemos: quem vai expulsar os demônios dos Palácios Pontifícios, das Congregações e Secretarias, das Nunciaturas, das Conferências Episcopais e Cúrias, dos Santuários e Basílicas, das ONU e dos Parlamentos, sem falar desse mundo “posto maligno”, que viceja “sob o sol de Satã”?

Nós precisamos, urgentemente, de exorcismo!

Dom Manoel Pestana, Prefácio do livro “Um Exorcista Conta-nos” do Pe. Gabriele Amorth

* * *

Leia também:

24 Comentários to “Prefácio de Dom Pestana ao livro do Pe. Gabriele Amorth.”

  1. A isto eu chamo de LUCIDEZ, em contraposição à aparente letargia, ao otimismo iludido e colorido da cabeça de muitos católicos.

  2. Citei esta frase de Dom João Pestana e um comentário numa recente postagem, exatamente como está acima: “já não é mais só a fumaça, é Satanás inteiro”.

  3. Pois é, São João Maria Vianey proibia seus paroquianos de frequentarem os bailes aduzindo que quando uma pessoa vai a um baile o anjo da guarda fica do lado de fora e quem entra é o demonio, por sorte que no final há mais demonios dentro de um baile quanto pessoas.

    Bem, isso lá nos anos de 1800 – o que diria o Santo do fogo que pegou na tal boate Kiss na cidade que leva o nome da Santa Mãe de Deus. Proximo a boate se situa uma bela igreja mas creio que muitos estudantes que lá morrerram jamais entraram na Igreja. Eu diria que em muitos lares o pobre anjo da guarda também fica de fora nos dias atuais. Mas vou além: o que diria o Santo Cura de Ars sobre certas igrejas católicas em que o confessionário, o altar, a mesa de comunhão foram destruidos e Santissimo posto num canto e, que as missas são um festão alegre e não mais a renovação incruenta do sacrificio da cruz?

    Quem quizer saber mais sobre o zelo apostolico de São João Maria Vianney:

    http://www.catolicismo.com.br/materia/materia.cfm?IDmat=BEA1C1EB-3048-313C-2E2F319C09E94646&mes=Agosto2009

  4. Dom Pestana talvez tenha sido o último do episcopado brasileiro que falava sem meandros. Ironicamente, eu que assisto pouca TV, assisti ontem o programa da Marília Gabriela, onde entrevistou Silas Malafaia. Este homem desconsertou tanto Marília Gabriela em questões sobre o homossexualismo, que ela pagou um vexame em rede nacional.

    Tristes tempos, onde um protestante re-re-de-novo-reformado fala o que nossos Bispos se calam com pompas.

  5. Ferreti, parece que esse prefácio só saiu na edição publicada em Portugal. Você confirma? Sabe alguma coisa?

  6. Paulo VI n tinha nada que se queixar, ele deveria saber que quem planta, colhe!

  7. Quem o vai exconjurar das nossas igrejas, das nossas residências episcopais e paroquiais, dos nossos centros comunitários, dos nossos seminários e universidades, dos Senados e das Câmaras Legislativas, dos Palácios do Governo e da Justiça, dos bancos e das bolsas, dos meios de comunicação, das escolas e hospitais, das consciências de todos nós? Com certeza não serão sacerdotes fazendo uso de fórmulas, matérias e intenções que nem o próprio Diabo reconhecem como autênticas ou válidas.

  8. Absurda essa entrevista, um verdadeiro “debate de surdos”. Esse tal Silas se sairia melhor se falasse menos como proprietário da verdade e mais como servidor dela.

  9. Não conhecia ainda esse prefácio. Achei-o muito interessante! Esse livro foi o primeiro livro que o Pe. Gabrielle Amorth escreveu. Depois dele, ele escreveu uma continuação e agora foi lançado o terceiro: O Último Exorcista.

    Hoje, mais do que nunca a Igreja devia tomar conhecimento, de Efésios 6, 10-20:

    10. Finalmente, irmãos, fortalecei-vos no Senhor, pelo seu soberano poder.
    11. Revesti-vos da armadura de Deus, para que possais resistir às ciladas do demônio.
    12. Pois não é contra homens de carne e sangue que temos de lutar, mas contra os principados e potestades, contra os príncipes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal (espalhadas) nos ares.
    13. Tomai, por tanto, a armadura de Deus, para que possais resistir nos dias maus e manter-vos inabaláveis no cumprimento do vosso dever.
    14. Ficai alerta, à cintura cingidos com a verdade, o corpo vestido com a couraça da justiça,
    15. e os pés calçados de prontidão para anunciar o Evangelho da paz.
    16. Sobretudo, embraçai o escudo da fé, com que possais apagar todos os dardos inflamados do Maligno.
    17. Tomai, enfim, o capacete da salvação e a espada do Espírito, isto é, a palavra de Deus.
    18. Intensificai as vossas invocações e súplicas. Orai em toda circunstância, pelo Espírito, no qual perseverai em intensa vigília de súplica por todos os cristãos.
    19. E orai também por mim, para que me seja dado anunciar corajosamente o mistério do Evangelho,
    20. do qual eu sou embaixador, prisioneiro. E que eu saiba apregoá-lo publicamente, e com desassombro, como é meu dever!

    Leia mais em: http://www.bibliacatolica.com.br/01/56/6.php#ixzz2JwYV2JH1

  10. E agora? quem irá nos salvar?

  11. Como seria bom que padres, religiosos e bispos lessem este prefácio do grande e Santo Bispo D. Manoel Pestana.

    Tenho certeza que Santo Afonso gostaria muito que seus filhos lessem, meditassem e abandonassem de uma vez para sempre o Modernismo que praticamente reduziu a CSSR a nada e em acelerado processo de extinção junto com tantas outras congregações e ordens religiosas.

    Pena que nem tomarão conhecimento, estão cegos a tal ponto que nada consegue mais atingi-los, darão boas rizadas , alguns irão às gargalhadas;

  12. Esse livro é uma edição da Paulus de Portugal, que lá não é tão progressista assim, aqui no Brasil, nem Paulus, nem Paulinas publicam uma obra dessa. rsrsrsrrs O progressismo deles o impedem!!! No Brasil foi publicado pela editora Palavra & Prece.

  13. O Pastor Silas Malafaia, ao meu ver, é mais um lobo em pele de cordeiro. A fortuna dele de cerca de 300 milhões conquistados às custas da ignorância do povo, o mostra isso. Contudo, infelizmente ,mas infelizmente mesmo, é ele – o lobo! – quem fala hoje o que muitos Padres e Bispos se calam covardemente.Existem dezenas de palestras do Pr. Silas no youtube que são ótimas. Os argumentos dele para dele contra o aborto são boas sim. seria inteligênte da nossa parte admitir isso.

    No Brasil, o único Pastor que tem o meu respeito é o Rev. Caio Fábio de Araujo Filho – salvaguardando as devidas proporções.

  14. Muito bom o prefácio de Dom Manoel Pestana, grande bispo da santa Igreja de Deus!
    Interessante também o post do Eduardo Gregoriano com a entrevista do Silas Malafaia. Mas ao assistir eu me imaginei, gente como alguém consegue ser protestante e não perceber que é uma religião irracional. Que Deus o liberte!

  15. Heitor, concordo com vc, n admitir que o mala fala coisas corretas e defende sim os valores que nosso clero chuta, é realmente falta de inteligência.

    A entrevista foi ótima, ele fez com essa mulher o que eu queria ter feito: calar a boca dela!

  16. Interessante esse texto do Pe Amorth, em Confissões do Inferno Ao Mundo Contemporâneo, no item 3: EXORCISMO DE 17 DE AGOSTO DE 1975:

    E – Exorcista.
    J – Judas Iscariotes.

    E – Quando é que sais? Fala Judas! Fala agora, em Nome da SANTÍSSIMA TRINDADE, do PAI, do FILHO, do ESPÍRITO SANTO!
    J – Eu era Apóstolo (fala com uma voz sombria, rouca, como voz de homem).

    E – Em Nome de JESUS continua!
    J – Fui um traidor.

    E – Continua… nós já o sabemos… em Nome de JESUS!
    J – Hoje, também há traidores entre os Bispos, com uma única diferença: eu traí abertamente e eles podem camuflar-se.

    E – Isso é verdade? Em Nome (…)!
    J – Sim.

    E – Não estás a mentir? Em Nome (…)!
    J – Não! Pensas que digo isto de boa vontade?

    E – Obrigaram-te a dizê-lo? Em Nome (…), diz a verdade!
    J – Sim.

    E – Em nome de quem?
    J – No d’Ele, nesse maldito (aponta para cima)… Infelizmente!

    E – Quando é que te vais embora? Diz a verdade em Nome da SANTÍSSIMA TRINDADE!
    J – Tenho ainda algumas coisas a revelar.

    E – então fala agora. Diz tudo o que tens a dizer, em Nome de JESUS!
    J – Entre os Bispos de hoje há quem seja tão traidor como eu. Se não são…

    E – Nem todos. Diz a verdade, em Nome (…)!
    J – Nem todos, mas muitos. É mais fácil cair nas suas malhas do que nas minhas.

    E – Continua, Judas, diz o que tens a dizer em Nome (…)!
    J – Devo dizer que, atualmente, há muitos Bispos que já não se encontram no bom caminho. A esses não é necessário obedecer. A obediência tem muita importância. Mesmo no Céu, a obediência está escrita em maiúsculas. Mas agora, chegou o tempo dos lobos devoradores.

    E – Continua Judas, em Nome (…).
    J – Qual é o cordeiro que se atira para as goelas do lobo? Não se deve obedecer a lobos.

    E – Em nome de JESUS, continua, continua em Nome (…); em nome dos santos cujas relíquias estão sobre tua fronte, que não foram traidores, continua!
    J – Qualquer homem foge quando o lobo chega. Agora, é o tempo dos lobos! Muitos Bispos transformaram-se em lobos devoradores, que já nem sabem o que dizem; a esses, não se deve obedecer. O próprio Céu já não exige obediência nestes casos.

    E – Judas, em Nome da Santíssima virgem, continua!
    J – Só se deve confiar no Papa.

    E – Continua agora em Nome de JESUS!
    J – O Papa Paulo VI, não pode mandar publicar os seus documentos, porque serão desmentidos e falsificados.

    E – Continua a falar, em Nome (…).
    J – Deve rezar-se diariamente ao Espírito Santo, de contrário corre-se o perigo de cair no fosso ou nas goelas dos lobos.

    E – Continua Judas Iscariotes, em Nome de JESUS! Que é que tens ainda a acrescentar, relativamente ao Papa? Diz o que tens a dizer da parte do Céu! Só queremos saber o que o Céu e a MÃE do Céu querem que digas!
    J – Pensas que direi outras coisas! Pensas que me agrada revelar isto?

    E – Fala, em Nome de JESUS, diz apenas a verdade e o que o céu e a Mãe do céu querem que digas!
    J – Ecône triunfará.

    E – Que é que disseste? Repete Judas Iscariotes! De quem é que estas a falar? Em Nome de JESUS, diz a verdade e só a verdade!
    J – Após um longo combate, Ecône triunfará.

    E – fala em Nome de JESUS!
    J – Ecône encontra-se no único bom caminho.

    E – Isso corresponde a verdade? É o Céu que diz? Fala em Nome de JESUS.
    J – Ao referir que está no bom caminho, isso não significa que não haja mais ninguém no bom caminho; mas o caminho que Ecône segue é o único bom. É isso que queremos dizer: não há muitos caminhos que sejam bons, mas há muitas pessoas que estão no bom caminho. Ecône está no caminho certo, e muitas pessoas que não conhecem Ecône, mas que procuram a verdade, também o estão.

    E – Continua em Nome (…) diz o que tens a dizer!
    J – Monsenhor Lefébvre (1) terá ainda de sofrer, mas ele é bom.

    E – A liturgia que ele segue é boa? Diz a verdade em Nome de JESUS!
    J – A Liturgia que ele segue é a única boa.

    E – Em Nome de JESUS, isso é verdade?
    J – É a pura verdade.

    E – Em Nome da SANTÍSSIMA TRINDADE, mentiste?
    J – Não! É a pura verdade.

    E – Donde é que ela vem? Quem te ordenou que dissesses isto? Fala em Nome de JESUS.
    J – Foi Ela (aponta para cima) que o disse: São Eles, lá em cima, que o dizem. A verdade vem do alto. Eles, lá em cima, não gostam da nova Liturgia. Não era preciso modificar o antigo Missal… Digo isto bem contra minha vontade (geme e grita). Nos dias de hoje já não há a obrigação de obedecer a todos os Bispos.

    E – Ainda há Bispos bons? Em Nome de JESUS diz a verdade!
    J – Ainda há Bispos a quem se pode obedecer, mas não a todos! Akabor já falou desse assunto (geme e quase não consegue respirar).

    1- Bispo Francês Marcel Lefebvre que se insurgiu contra os modernismos do Concilio Vaticano II.

    Fonte: http://www.derradeirasgracas.com/2.%20segunda%20p%C3%A1gina/Escritos%20de%20Padre%20Gabriele%20amorth/CONFISS%C3%95ES%20DO%20INFERNO/Confiss%C3%B5es%20do%20Inferno%20-%20Parte%20V%20.htm

  17. Daniel, as Paulinas publicaram esse livro sim, com o prefácio de D. Pestana, por mais incrível que pareça… A editora das caríssimas $$$$ empresárias, “filhas” de S. Paulo publicaram…rssss

  18. Corrigindo… “publicou”…

  19. Felipe, você ou alguém saberia me dizer o título original do livro do Pe. Amorth em que foi narrado este exorcismo?

  20. Uau, até um demo sabe que Dom Lefebvre é bom. Agora os netos do cinquentão pira!

  21. Renato, infelizmente só conheço esse relato pelo site que passei:

    http://www.derradeirasgracas.com/2.%20segunda%20p%C3%A1gina/Escritos%20de%20Padre%20Gabriele%20amorth/CONFISS%C3%95ES%20DO%20INFERNO/Confiss%C3%B5es%20do%20Inferno%20-%20Parte%20V%20.htm

    Acredito que valha a pena o Fratres publicar alguma matéria sobre esse relato do Pe Amorth para que alguém nos dê maiores informações. É muito impressionante e realística sua descrição nesse diálogo com Judas nesse exorcismo de 1975!

  22. Vi somente agora, amigos.
    Sim, é o prefácio à edição portuguesa.

  23. Dando seguimento ao comentário do Dr. Lucas J. Colleta, com relação a ação dos demonios no caso da Boate Kiss em Santa Maria, faço as seguintes observações:
    1ª – uma boate de ocasiões de pecado profanando uma cidade com o nome de Santa Maria, Mãe de Deus;
    2ª – Segundo relato dos Bombeiros, embora o Alvará estava vencido, a casa possuía TODOS os extintores em funcionamento e as placas de saída de emergência, embora se discute se deveria ter uma porta de emergência entre outros itens de segurança;
    3ª – Mesmo com os itens em ordem, quando houve o incêndio, os extintores não funcionaram e as placas de emergência não foram vistas pelos frequentadores dessa casa profanadora;
    4ª – Também ninguém da banda foi avisado que o teto com o forro acustico foi rebaixado em cima do palco;

    Conclusão: ação do demônio em tudo e nos pequenos detalhes nesse local profano, e confirma o que disse S. João Maria Vianney: quando se entra num baile (ainda pior em nossos dias) se deixa o Anjo na porta e se entra num local com tantos ou mais demônios que os frequentadores. Esses frequentadores que frequentam e frequentam tal baile, entre tantos por aí, expulsaram Deus do local do baile e também de suas vidas.

    Cristo, Tende misericórdia de nós!