“Todos os santos, porque amaram a Jesus Cristo, esforçaram-se por santificar o mais possível o tempo de carnaval”.

“Por este amigo, a quem o Espírito Santo nos exorta a sermos fiéis no tempo da sua pobreza, podemos entender que é Jesus Cristo, que especialmente nestes dias de carnaval é deixado sozinho pelos homens ingratos e como que reduzido à extrema penúria. Se um só pecado, como dizem as Escrituras, já desonra a Deus, o injuria e o despreza, imagina quanto o divino Redentor deve ficar aflito neste tempo em que são cometidos milhares de pecados de toda a espécie, por toda a condição de pessoas, e quiçá por pessoas que lhe estão consagradas. Jesus Cristo não é mais suscetível de dor; mas, se ainda pudesse sofrer, havia de morrer nestes dias desgraçados e havia de morrer tantas vezes quantas são as ofensas que lhe são feitas.

É por isso que os santos, a fim de desagravarem o Senhor de tantos ultrajes, aplicavam-se no tempo de carnaval, de modo especial, ao recolhimento, à penitência, à oração, e multiplicavam os atos de amor, de adoração e de louvor para com o seu Bem-Amado. No tempo do carnaval, Santa Maria Madalena de Pazzi passava as noites inteiras diante do Santíssimo Sacramento, oferecendo a Deus o sangue de Jesus Cristo pelos pobres pecadores. O Bem-aventurado Henrique Suso guardava um jejum rigoroso a fim de expiar as intemperanças cometidas. São Carlos Borromeu castigava o seu corpo com disciplinas e penitências extraordinárias. São Filipe Néri convocava o povo para visitar com ele os santuários e realizar exercícios de devoção. O mesmo praticava São Francisco de Sales, que, não contente com a vida mais recolhida que então levava, pregava ainda na igreja diante de um auditório numerosíssimo. Tendo conhecimento que algumas pessoas por ele dirigidas, que se relaxavam um pouco nos dias de carnaval, repreendia-as com brandura e exortava-as à comunhão frequente.

Numa palavra, todos os santos, porque amaram a Jesus Cristo, esforçaram-se por santificar o mais possível o tempo de carnaval. Meu irmão, se amas também este Redentor amabilíssimo, imita os santos. Se não podes fazer mais, procura ao menos ficar, mais do que em outros tempos, na presença de Jesus Sacramentado ou bem recolhido em tua casa, aos pés de Jesus crucificado, para chorar as muitas ofensas que lhe são feitas.

O meio para adquirires um tesouro imenso de méritos e obteres do céu as graças mais assinaladas, é seres fiel a Jesus Cristo em sua pobreza e fazer-lhe companhia neste tempo em que é mais abandonado pelo mundo. Como Jesus agradece e retribui as orações e os obséquios que nestes dias de carnaval lhe são oferecidos pelas suas almas prediletas!”

(LIGÓRIO, Afonso Maria de, Meditações).

Fonte: Adversus Haereses

Publicado originalmente no carnaval de 2011.

11 Comentários to ““Todos os santos, porque amaram a Jesus Cristo, esforçaram-se por santificar o mais possível o tempo de carnaval”.”

  1. “Carnaval é a alegria popular. Direi mesmo, uma das raras alegrias que ainda sobram para a minha gente querida. Peca-se muito no carnaval? Não sei o que pesa mais diante de Deus: se excessos, aqui e ali, cometidos por foliões, ou farisaísmo e falta de caridade por parte de quem se julga melhor e mais santo por não brincar o carnaval. Estive recordando sambas e frevos, do disco do Baile da Saudade: ô jardineira por que estas tão triste? Mas o que foi que aconteceu….Tú és muito mais bonita que a camélia que morreu. BRINQUE MEU POVO POVO QUERIDO! MINHA GENTE QUERIDÍSSIMA. É VERDADE QUE 4a FEIRA A LUTA RECOMEÇA. MAS, AO MENOS, SE PÔS UM POUCO DE SONHO NA REALIDADE DURA DA VIDA!” Dom Helder Câmara, 01 de fevereiro de 1975 durante sua crônica radiofônica “um olhar sobre a cidade”da Rádio Olinda AM.

    Para começar Santo Afonso, de alguns de seus filhos redentoristas que pulam todos os dias o carnaval, inclusive o galo da madrugada,,,!

  2. Nesta época, uns pecam e outros se divertem inocentemente.

    Sem entrar no mérito dessa questão, é um texto que nos convida a refletir…

  3. No Carnaval não há divertimento inocente coisa nenhuma. Tudo está contaminado pelo pecado, pelo vicio, pela desprezo de Deus …

  4. O autor deste blog, foi muito feliz em publicar este texto tão rico nos dias atuais. Nós que tivemos a graça especial de sermos católicos praticantes. Precisamos por em prática, todo este manancial de vida interior.
    Nosso Senhor, nos diz a cada momento: “Pelo menos vós que sois meus amigos, compartilha da minha dor, nestes dias de tantas ofensas.
    Por esta razão, devemos aproveitar estes dias de tanta dor, para o nosso Divino Mestre. E fazer uma verdadeira reflexão interior, para melhorar cada dia mais no amor e termor de Deus.
    Joelson Ribeiro Ramos.

  5. E as dioceses que têm blocos? E os sacerdotes que vão abençoar sambódromo?

  6. Por incrivel que pareça essa é uma festa ou festival de origem Católica. O último dia em que a “carne vale”: músicas, consumo de carne e bebida…etc antes de iniciar o período penitencial da Quaresma. No Brasil o festival adquiriu novo conceito e não é apenas na terça-feira que precede a Quarta Feira de Cinzas…é uma semana inteira com toda a sorte de exageros.
    A Igreja aponta as setas para a santificação. Cabe a cada um refletir e ouvir o que a sua consciência diz a respeito.
    Onde eu vivo não existe carnaval. Aliás a maioria dos países de matriz protestante nem sabe o que é isso, mas como em todo e qualquer lugar os pecados podem até ser piores, como a tal Parada do Orgulho Gay em julho com uma semana inteira de festivais.

  7. Amigos, passei 7 anos seguidos vivendo em acampamento e retiros espirituais e testemunho que não há coisa melhor.Aliás, esse período, para mim, convida ao recolhimento e à ascese. Para mim hoje, casado e tal, carnaval é descanso e lazer.É se preparar para a Quaresma.

    Contudo, infelizmente mesmo vindo da boca de um lobo que foi Dom Helder Câmara, o “Bispo Vermelho”, a reflexão que ele fez de que muitas pessoas se acham melhores ou mais justas do que outras porque não brincam carnaval, é verdadeiro.Toda essa minha vivência me ensinou também a respeitar e até admirar pessoas que conseguem se dirvertir nesse período sem pecar. Sim amigos, isso existe!

  8. O carnaval atual é de fazer vergonha nas bacanais pagãs romanas; um cristão católico que se preze e sua Igreja não se enfia em blocos de mulheres desnudas e outros festejos em que Satanás se faz presente sem que as pessoas percebam; não é de duvidar que apareça e dance ali sob formas humanas e tentadoras, afinal nos moldes atuais, a festa é todinha dele!

  9. “Por incrivel que pareça essa é uma festa ou festival de origem Católica.”

    Gercione, embora não se saiba a data e a localização exata de quando e onde surgiu o carnaval, o certo é que surgiu bem antes da Igreja e já era praticado antes do advento do Cristianismo, na Roma, na Grécia e também no Egito, em comemoração aos deuses. Foi tolerado pela Igreja mas não adotado por ela, talvez por isso resistiu ao tempo e conseguiu chegar até os nossos dias com suas características profanas…

  10. Trecho da carta de Ir. Lúcia de Fátima, em 1940, ao então Patriarca de Lisboa, Cardeal Cerejeira:

    … Nosso Senhor está descontente e amargurado com os pecados do mundo e com os de Portugal, queixando-se da falta de correspondência, vida pecaminosa do povo, em especial da tibieza, indiferença e vida demasiado cômoda que levam a maioria dos sacerdotes, religiosos e religiosas. É limitadíssimo o número das almas com quem se encontra na oração e no sacrifício. Em reparação por si e pelas outras nações, Nosso Senhor deseja que em Portugal sejam abolidas as festas profanas nos dias de carnaval, e substituídas por orações e sacrifícios, com preces públicas pelas ruas…

  11. COMPORTAM-SE COMO QUEM PREFERE O DIABO…
    Muitas mulheres certamente que desfilaram desnudas nos satânicos desfiles carnavalescos em rebolados provocativos estarão na quarta feira de cinzas nas liturgias, procedendo como a fonte d’água donde sai agua doce e salgada ao mesmo tempo; aliás, comportamento de refinados fariseus, pessoas que acendem uma vela para Deus e outra para o diabo, o qual parecem preferir.
    O mesmo se pode aplicar aos homens que praticam a seu modo torpezas proprias a eles.
    Teremos no Juízo Final de darmos contas também de nossos procedimentos exteriores, acrescentando a cada uma o escândalo de fazer as pessoas pecarem entra também contra quem assim procede, mais especialmente as mulheres a compartilhar pecados de indução a homens a maus pensamentos, adulterios etc.
    Imaginemos o que pensam as nações de ver o nosso lascivo carnaval no tocante a país ainda de maioria católico, mesmo que seja apenas numericamente, que decepção, que contradição.
    Daria para aplicar a esses Rm 2,24: … Por causa de vossos procedimentos o nome do Senhor é blasfemado entre os gentios.