Asperges me… Superman?!

Imagens do padre Humberto Alvarez, de Saltillo, no estado de Coahuila, no norte do México, e seus paramentos e parafernalhas especiais para a Missa das crianças. Créditos: Messa in Latino. O Brasil também tem os seus especialistas em infantilidades eclesiais.

37 Comentários to “Asperges me… Superman?!”

  1. Ao menos chega Àgua Benta a todos :) (em vez de fingir). É horrivel que seja desta maneira…

  2. Obrigado Paulo VI, obrigado mesmo! :D

  3. Tenho medo do que seria capaz de fazer vendo uma cena dessa ao vivo…. poderia no mínimo dar uma surra neste “padre” e arrancaria essa “casula” no dentes!!!!

    Nossa Senhora está perdendo as forças segurando o Braço de Deus!!!!

  4. Tem fiél que só gosta de Lobo! Desisti de somente criticar os Lobos e hoje procuro refletir também que tipo de fiél só gosta de Lobos! Seja em meio Católicos ou Protestante!Porque Igreja guiada por esses tipos estão sempre cheias???

    O lobo e sua “ovelhinha” tola se merecem! Não tenho mais pena de Católico burro: eles são burros porque querem!!

  5. O cúmulo do ridículo! Aqui na Igreja teve Missa com fantoches e lançamento de balas …….

  6. Deus….Eu não tou vendo isso…Só pode ser brincadeira…Eu já coisas horríveis….Mas isso é ultrajante!

  7. Eu que reclamava que na igrejas de minha cidade não há mais água benta. No caso acima mesmo que fosse agua benta, até o diabo participaria da brincadeira acima.

    Enquanto o Papa é o lider dos católicos, o chefe deste padre só pode ser o Homem Morcego e o coringa.

    Mais satânico impossível. Mas vai dizer para as beatas “lésbicas” de calça jeans e jaleco espirita ministras da eucaristia que o que o padre faz acima é errado: “ele está evangelizando”.

  8. Vamos rezar pelos sacerdotes. Precisamos de sacerdotes com toda a riqueza da SAnta Missa.
    Nao vamos criticar. Vamos rezar e sacrificar.
    Pe. Leonardo.

  9. O único verdadeiro super-herói que (re)conheço é Nosso Senhor Jesus Cristo. Heróis de menor quilate são os santos… Paramento de jardim de infância …

    Missa nova é a missa infantil(izada). Tratam as crianças (ou adultos) como imbecis e depois se tornam (ou continuam) adultos retardados e paganizados.

    Escreverei algo aqui que enfurecerá a muitos: sabem que a idéia de aspergir água benta com alguma espécie mais eficiente de aspersor (sem perder a dignidade), como alguma bomba ou seringa gigante, não é uma idéia tão má assim? Melhor do que aquele bastão, que quase não asperge nada, substituível por um raminho, mais eficiente – quem estiver longe do padre às vezes nem recebe uma gota sequer.

  10. Que Horror,pura profanação,é por isso que Bento XVI está pedindo uma mudança urgente na Igreja,por causa de profanadores como este.Gostaria de saber se o Bispo dele vai tomar alguma providência de pelo ao menos de advertência.

  11. Fazer palhaçada na Santa Missa é permitido, e quem faz está em plena comunhão com Roma. Mas seguir a Tradição é algo mal visto, e corre-se o risco de perder a comunhão com a Igreja. Quem entende…?

    Luiz Fernando
    BH – MG

  12. Lembrou-me a cena épica e antológica do padre Marcelo Rossi jogando um balde de água benta sobre os fiéis, depois cornetado até não querer mais pela Montfort enquanto ainda vivia o bem-humorado professor Orlando Fedeli.

    O problema disso é bem nítido e manifesto: a péssima qualidade de formação nos seminários.

    Queira Deus que seu próximo Vigário na terra (bem como a próxima Cúria) acabem por implementar as reformas necessárias ansiadas pelo Papa Bento, como a volta do latim e o ensino obrigatório do rito romano-gregoriano (tridentino).

  13. Pergunto: Que tipo de piedade isto inspira? Religião não é Religar com Deus? As crianças que vão a esta “missa” vão por causa de Deus ou por causa do Superman? Vão se preocupar com o pecado ou com a criptonita? Alguém, por favor, explique como isso é evangelização (se for possível)…

    E, se me for permitido, aglutino duas situações aparentemente conflitantes: Creio (opinião minha) que devemos sim criticar os padres que fazem isso, como critica ao erro. E ao mesmo tempo rezar por estes padres, pedindo a misericórdia de Deus e a sua conversão.

    Criticar a atitude, mas rezar pela pessoa.

  14. Socorro, Superman!

  15. O infeliz do padre ainda sorri durante essa profanação.Lamentável, muito triste, quem mais sofre com isso tudo é o Nosso Senhor Jesus Cristo que ao invés de ser consolado por seus filhos prediletos são eles muitas vezes quem mais fazem-No sofrer, ai desses!

  16. Quem não gosta disso somos nós. Mas o POVÃO ADORA esse tipo de MISSA. Isso é que é evangelização.

  17. Isso é uma profanação muito grande do sagrado, afinal o objetivo é a busca de Deus nas missas ou a busca por heróis imaginários?! Padres que fazem tal coisas nem devem crer em Deus pois se cressem teriam temor Dele e não fariam tais coisas.

  18. complementando pelo menos existe o oitavo sacramento, o sacramento que mais salva dentre os outros. A Santa Ignorância

  19. Como ex-professora de crianças e mãe, sei que crianças são extremamente sensíveis e receptivas às belezas da Fé.Muito mais do que certos adultos. Ignorar isso, tratando-as como imbecis, é desperdiçar uma oportunidade de fazer delas boas cristãs, além de passar uma imagem equivocada da Doutrina.
    É uma lástima, consequência da péssima formação dos sacerdotes. , Se hoje, como diz o Osires, o povão adora isso , é justamente porque recebeu uma má formação na infância.

  20. Os seminários estão falidos.

    Isso reflete a péssima formação intelectual e espiritual do clero.

    Se fosse no Brasil,seria o “querido padre Humbertinho”.

  21. Amigos, uma pergunta chata: o bispo sabe o que esse padre está fazendo?
    Rezemos e rezemos muito mesmo para o clero seja santificado e santifique o povo de Deus.
    Precisamos de santos e fieis sacerdotes.

  22. Certa vez compareci a uma Missa com as crianças em uma paróquia fora da minha diocese. Lá o altar era afastado da parede, era fixo e de pedra, haviam seis castiçais com velas junto do altar e uma cruz ao fundo. Havia uma credência e um ambão muito bonitos. Contudo, fora mas junto do presbitério havia um mini palco em formato de janela com um tema totalmente infantil. Percebi que várias crianças chegavam acompanhadas dos pais. O grupo de canto não possuía instrumentos rebuscados, era um teclado e um violão. O padre chegou. Estava devidamente paramentado, com alva, estola e casula. Havia coroinhas tradicionalmente vestidos todos homens e não percebi a presença de nenhum MEC. Surpresa foi perceber que os comentários antes do início da celebração foram feitos por fantoches. E espanto maior foi observar os cânticos da Missa: todos em melodia de músicas infantis conhecidas, como ciranda, se esta rua fosse minha, capelinha de melão, escravos de jó, mas com letras totalmente sacras. E o próprio da Missa totalmente fiel. Nada mudado, ato penitencial, glória, credo, santo e cordeio de Deus. Tudo fiel ao Missal. Os fantoches respondiam as partes do povo junto deste. A homilia feita apenas pelo sacerdote que até incenso utilizou onde era conveniente. As crianças cativadas. Muito lindo. No final da missa, depois da benção final, foi distribuído uma espécie de partícula doce não consagrada aqueles mais novos que tinha um apelido: Pão de Nossa Senhora. Muito piedoso. Aquilo era o Vaticano II sendo posto em prática. Aquilo foi Missa com crianças. Missa para Deus com as crianças, elementos que cativavam a atenção dos demasiados novos mas que não substitui o sagrado. Quem dera se todas as Missas com crianças fossem assim. Rezemos, rezemos e rezemos.

  23. Sempre ouço com ceticismo esse discurso de que a culpa é dos seminários e dos formadores. Não raro, ao deparar-se com um padre desses fora da Missa, descobre-se um sacerdote extremamente bem formado, versado na Santa Tradição e bastante lúcido. O problema não é formação, mas a cultura de “fazer o que o povo gosta”.

    A grande verdade é que o povo GOSTA de Missa zoneada, bagunçada, músicas barulhentas, bateria, palhaçada. O povo está alienado. Pergunte aos idosos de suas paróquias o que acham da Missa nova em comparação com a Tridentina. Eles não vão pestanejar antes de dizer que preferem muito mais a missa atual, carismática, etc. Não é por acaso que missas mais tradicionais (novos ordus ou não) estão repletas de jovens e vazias de idosos.

    Se colocar Missa tradicional (novus ordus ou não) o povo aceita, porque o povo é calmo, mas se for para escolherem preferem ver o netinho detonando na bateria na hora do Sanctus.

    E inisisto num último, nada disso é culpa do CVII. Mostrem-me onde o Concílio recomenta ou sequer autoriza tal aberração. Insisto na minha tese (sei que é controvertida), o problema não é o rito! Se voltássemos com as rubricas tridentinas de João XXIII ou mesmo anteriores, ainda assim teríamos essas aberrações, Pe. Marcelo Rossi pulando de costas para o povo, e tutti quanti. Essa aberrações não emergem dos textos romanos, mas da desobediência infantil e rebelde de sacerdotes muitas vezes reféns de um povo alienado e bagunceiro.

    Rezemos pelo clero sim. Mas rezemos pelo povo também..

  24. Quem quiser ou puder, responda… Se você fosse ora da FSSPX, um oriental (que normalmente é ultra-conservador frente ao católico latino medíocre) ou um ortodoxo, o que você pensaria dessa palhaçada, dessa falta de respeito, dessa dessacralização, dessa fala de caridade com os fiéis, desse escárnio com o Santíssimo?

    Já bem o disse Dom Gregorios III (Patriarca dos Melquitas) que a “crise” é tão grave assim pela falta de santidade do clero (salvo exceções, é claro… cada vez mais escassas).

    Esse abuso medonho é fruto também da tibieza, da covardia, do comodismo e do egoísmo generalizados entre os “fiéis” (sic!). Se as pessoas se lembrassem do exemplo dos Cristeros (para falar de algo recente) e tivessem 1% de sua fé e coragem, talvez a briga fosse para ver quem “dava uma esfrega” primeiro em padrecos como esse.

    Virgem Maria, Santíssima Mãe de Deus, rogai pela Igreja, rogai pelo Santo Padre.

  25. Se o Schonborn ‘virar’ papa, podem esperar pela mulher maravilha e a mulher gato!

  26. Caro Stefan,

    Eu entendo a sua opinião, mas acho equivocado considerar que essa balbúrdia é ‘fruto muitas vezes de um clero refém de um povo alienado e bagunceiro’. O clero não é ingênuo, e nem é refém. A péssima formação deles tem grande parcela de culpa. Embora eu concorde que o povo também é de uma ignorância contumaz, pertinaz.

    Salve Maria!

    Luiz Fernando
    BH – MG

  27. Bom dia, Salve Maria,

    Sr. Stefan Larsen (comentário 20 fevereiro, 2013 às 7:27 pm)

    1. Seminaristas bem formados? Onde? Me informe o nome de um seminário para escolhermos dois seminaristas e conversarmos por um dia sobre Tradição Católica, vamos ver o nível de suas formações. Vamos gravar a conversa, para mostrarmos o que eles realmente sabem de tradição.

    2. Perdoe-me mas “um sacerdote extremamente bem formado, versado na Santa Tradição e bastante lúcido” JAMAIS, JAMAIS, iria “fazer o que o povo gosta”, por um simples motivo: SACERDOTE BEM FORMADO NA TRADIÇÃO SABE O VALOR DA SANTA MISSA. Este sacerdote que você conhece e que “faz o que o povo quer na missa” é um MODERNISTA fruto do CVII e está envenenando as almas.

    3. O povo gosta destas aberrações justamente porque não receberam catequese adequada. Não é pra menos: Padres frouxos e mal formados que delegam a catequese das crianças a tais “professorinhas de catequese, para as quais respeito a boa vontade”. Eis ai o mal.

    4. Não vou polemizar o CVII contigo neste momento, faço apenas uma pergunta: Digamos que o CVII e a reforma litúrgica de Paulo VI (que considero ambíguos e nascedouro de interpretações de todo o gosto) não tenham autorizado tais aberrações, te pergunto: Onde está a autoridade responsável em defender a Liturgia da Missa, o culto de valor máximo na Igreja, de tais abusos? Onde está o Papa, dormindo? Onde estão os padres “bem formados e lúcidos”?

    Na Igreja, A AUTORIDADE MANDA E O LEIGO OBEDECEM.

    Que a Virgem proteja nossa Igreja.

  28. Salve Maria,

    Caro Jairo,

    O problema é grave, pois a formação católica hoje é modernista. “Já não se fazem (catequizam) católicos como antigamente”.

    Se algum grupo for “dar um esfrega” no padre “superman” surgirá um grupo 1.000 vezes maior para defendê-lo. Não que devemos ter medo, pelo contrário.

    Abraço.

  29. Isto é um ultraje, um acinte, um deboche.
    Os neocons que fiquem com isto e com sua plena comunhão! Façam bom proveito dela.

  30. É da Teologia da Libertação?
    È dos tais que mistura Jesus com Marx?
    Faz parte do PT?
    Defende os comunistas Lula e Dilma?
    Já sei:
    É + 1relativista sacerdote membro da “Ditadura do Relativismo”!

  31. ao deparar-se com um padre desses fora da Missa, descobre-se um sacerdote extremamente bem formado, versado na Santa Tradição e bastante lúcido.
    De rasgar as vestes!

  32. SACROSANCTUM CONCILIUM (SIC)
    21. A santa mãe Igreja, para permitir ao povo cristão um acesso mais seguro à abundância de graça que a Liturgia contém, deseja fazer uma acurada reforma geral da mesma Liturgia.

    A letra e frutos: http://portantoentretantotodavia.wordpress.com/2012/10/09/a-letra-do-cvii-e-seus-efeitos/

    E na Gaudium et Spes diz: 12. Tudo quanto existe sobre a terra deve ser ordenado em função do homem, como seu centro e seu termo….

    Tudo com muita lucidez, versado na Tradição e extremamente bem formados NA criatividade!!

  33. Ana,

    Vi o seu link “A letra e frutos” e gostaria de dizer, que certa vez enviei matérias com estas aberrações a uma abnegada frequentadora do Focolares, e como resposta recebí o blogueio do E-mail dela.

  34. Osires

    É chegado o tempo em que as pessoas (multis, não omnibus) não suportarão mais a são doutrina…

  35. Corrigindo, sã doutrina

  36. Osires, tb com que tipo de gente vc vai se meter. Essa gente de movimento dá enjoo.
    Vc anda meio sumido, que se passa? abraço