Frases da semana.

Foi o momento mais difícil, as pessoas ficaram chocadas e indignadas com o vazamento que causou muita dor ao papa, havia a impressão de que não tínhamos mais pessoas confiáveis nos nossos escritórios”.

Dom Angelo Becciu, número 2 da Secretaria de Estado da Santa Sé, sobre a gravidade do Vatileaks, em declarações ao vaticanista Giacomo Galleazi.

* * *

O combativo Cardeal Zen.

O combativo Cardeal Zen.

Mas, lamentavelmente, eu tenho que acrescentar que frequentemente ele [Bento XVI] era uma voz solitária no deserto. Disse e repito: o seu trabalho foi desperdiçado por outros próximos a ele, que não seguiam a sua linha. Eu não estou aqui para julgar consciências [...]. Por “outros” me refiro a pessoas no Vaticano, mas também fora dele que, sem a ajuda da Santa Sé, não teriam causado tantos danos. É uma situação muito desagradável, embora mostre outro aspecto da personalidade de Bento XVI: ele é absolutamente firme ao lidar com a verdade, mas muito respeitoso para com as pessoas ao seu redor, muito — talvez demais — polido: um homem brando, que nunca usa a força. Isso não é fraqueza, é o outro lado de um de seus grandes méritos, gentileza, respeito, misericórdia, exatamente o oposto de como ele sempre era descrito (o “conservador”, o “panzer”, o “inquisidor”, etc). Eu também, às vezes, fiquei impaciente e senti que ele era excessivamente condescendente”.

Palavras do Cardeal Joseph Zen, SDB, arcebispo emérito de Hong Kong, em artigo publicado em Asianews, sobre os boicotes dentro do Vaticano à política do Papa Bento XVI para com a China.

* * *

Tal como sucede no caso dos bispos que concluem o ministério e se chamam bispos eméritos, creio que se pode dizer que o papa, ao renunciar, é bispo emérito de Roma. De qualquer forma, o título poderá ser o utilizado até agora: Sua Santidade Bento XVI”.

Cardeal Francesco Coccopalmerio,  presidente do Conselho Pontifício para os Textos Legislativos, em entrevista ao diário italiano Corriere della Sera.

* * *

Daqui em diante, haverá sempre pressão para o papa renunciar. Basta desagradar uma das tendências católicas”.

Frei Betto em entrevista ao portal Terra.

* * *

Cardeal Keith O'Brien, primaz da Escócia.

Cardeal Keith O’Brien, primaz da Escócia.

Vivemos em um mundo livre e me dou conta de que muitos padres consideram dificílimo praticar o celibato. Jesus não disse nada a respeito do celibato clerical. Houve um tempo na história em que os sacerdotes podiam se casar e, ademais, sabemos que atualmente, em alguns ramos da Igreja Católica, os padres têm esse direito, pelo que, obviamente, não é de origem divina e poderíamos voltar a discutir. Ficaria muito feliz se outros pudessem ter a oportunidade de se casar e criar sua própria família”.

Cardeal Keith O’Brien, primaz da Escócia, em declarações à BBC, no último sábado. Poucas horas depois, viriam à tona acusações de “comportamento inapropriado”, na década de 80, feitas por quatro padres. O’Brien renunciou e, segundo a imprensa local, não participará do conclave.

* * *

O Papa decidiu que a renúncia seria feita hoje”.

Palavras de hoje do Cardeal O’Brien, que afirmou que já havia apresentado sua renúncia ao Papa para que contasse a partir do momento em que ele completasse 75 anos, no mês que vem.

* * *

Nem todos os problemas que caracterizaram o Pontificado de Joseph Ratzinger podem ser atribuídos aos “inimigos externos da Igreja”, como repetem alguns colaboradores do Papa propensos a atribuir as responsabilidades à mídia ou aos grupos anti-católicos e nunca aos seus próprios erros. Há um mal-estar evidente e espalhado no Vaticano, falta coordenação e em muitas ocasiões o Papa encontrou-se em uma situação exposta e solitária. Claro, a realidade da cúria romana não corresponde à imagem que a apresenta corroída por lutas de poder. Mas é igualmente ingênua a “lenda rosa” que muitos gostariam de atribuir à imprensa”.

Andrea Tornielli em Vatican Insider - palavras que servem como resposta a certos “conservadores”, inclusive bispos, que nos dias de hoje culpam exclusivamente a imprensa pelo caos na Cúria Romana.

* * *

Kasper falou de uma “diaconisa” paroquial, que seria diferente do diácono clássico, e que poderia desempenhar funções pastorais, de caridade, de catequese, além de serviços litúrgicos particulares. A diaconisa não seria receberia o sacramento da Ordem, mas uma bênção. Dessa forma, se retomaria uma antiga tradição, acrescentou, lembrando que o diaconato feminino estava previsto na Igreja dos séculos III e IV”.

Alessandro Alviani, vaticanista do La Stampa, relatando as palavras do Cardeal Walter Kasper durante a assembléia da Conferência Episcopal da Alemanha. 

* * *

S. Em. Rev.ma. Cardeal Karl Lehmann, arcebispo de Mainz

S. Em. Rev.ma. Cardeal Karl Lehmann, arcebispo emérito de Mainz.

É necessário encontrar para as mulheres posições de trabalho convincentes, que impliquem também a bênção sacramental”.

Cardeal Karl Lehmann, antigo presidente da Conferência Episcopal Alemã, pedindo, durante a assembléia anual dos bispos, ao que tudo indica, o acesso das mulheres ao sacramento da ordem.

11 Responses to “Frases da semana.”

  1. Para variar, sempre lúcidas e apropriadas as palavras do cardeal Zen, esse gigante do catolicismo na China e na Ásia em geral. Agora, tomei-me de surpresa ao considerar relativa procedência das palavras do quase ateu Frei Betto, que fez um alerta realmente preocupante: a renúncia de Bento XVI pode criar um clima de sublevação constante. O próximo papa terá que ser muito forte, pois certamente a hipótese de renúncia sempre será levantada na primeira demonstração de fraqueza diante dos olhos da cristandade.

  2. Que cálice amargo acabei de beber ao ler tudo isso!

  3. Belzebu pode tirar férias, Frei Beto trabalha incansavelmente por ele…e, como seu porta-voz, disse uma coisa verdadeira, a partir de agora coitado do Papa, se já era difícil se tornará um martírio. Que O Divino Espírito Santo nos socorra, socorra a Igreja e carregue o Papa nos braços.

  4. “O Papa decidiu que a renúncia seria feita hoje”. Gostei! Não deixa de ser uma dica para seu sucessor. Talvez na conjuntura atual da Igreja, se aplique o ditado popular: ‘Deus escreve certo por linhas tortas’. Mais ou menos como na eleição de São Pio X. Na verdade, é urgente rezar e fazer penitência. Só em saber que na Santa Madre Igreja há cardeal como Karl Lehmann…! é motivo para rezarmos, e muito!
    ORAÇÃO, ORAÇÃO, ORAÇÃO!!! PENITÊNCIA, PENITÊNCIA, PENITÊNCIA!!!

  5. Pela primeira e penso única vez esse frei Beto, apóstata, disse algo correto.
    O Primaz de Portugal também não disse algo na mesma linha?
    É o que pensam esses filhos da tl e do liberalismo na sua pior matiz…
    Não é a toa que estão felizes estão apoiando o Santo Padre nessa decisão…
    Mas eles esquecem de quem governa a Igreja é o Espírito Santo, que Bento XVI é um PAPA fiel a Deus e a sua Igreja; esquecem que ele tomou essa decisão mesmo sabendo, claramente, que essa trupe infernal e outros mais, iriam se regozijar de alegria…

    “É uma situação muito desagradável, embora mostre outro aspecto da personalidade de Bento XVI: ele é absolutamente firme ao lidar com a verdade, mas muito respeitoso para com as pessoas ao seu redor, muito — talvez demais…”

    Essas palavras vindo de um quase mártir do comunismo ateu chinês são consalodaroras…

  6. São Pio X foi eleito como “café com leite”. Disseram os Cardeais modernistas na época: “vamos colocar esse piedoso homem apenas como transição, ele não vai fazer nada mesmo. É muito simples e pacato”. Resultado: o único Papa Santo do Séc XX e que explicou os planos dos inimigos da Igreja melhor do que eles mesmos.Um herói! Um gigante Papa!Deveria ter um filme sobre ele e não sobre João XXIII.

    Eu diria mais: entender a Pascendi Domini Gregis é entender o Séc XX e XXI, até então. É entender a crise atual. É entender que nenhum crise nasce da noite pro dia e é entender o que é preciso fazer para reverter esse triste quadro.

    O Cardeal Zen disse tudo: o Papa Bento XVI incorpora como ninguém a frase “O doce Cristo na terra”, em relação ao Papado. Ele é um anjo! Um doce de pessoa e candura. Até nisso aumenta o pecado dos inimigos da Igreja, porque, diante da doçura e mansidão de Nosso Senhor, o pecado de Herodes, Anás e Caifás só aumentou, para a desgraça deles.

  7. Um papa com mão de ferro!

    “absolutamente firme ao lidar com a verdade” e implacável na aplicação dela pelos membros da Igreja.

    Nem que se consuma um grande cisma na Igreja,mas que se faça a limpeza .

    Rogo a Deus por isso.

  8. Faço minhas as palavras de Domingos de Oliveira!! Chegou a hora do chicote para colocar os vendilhões do templo para fora.

  9. Seria legal que o chicote passasse primeiro na Alemanha e no Brasil (Kung Cardeal Lehmann,CNBB, etc….)

  10. Se passar o chicote para jogar os vendilhões do templo na rua então dioceses inteiras desapareceriam. Mas eles não estão abertos a conversão então não adiante a graça. Tem que haver castigo e então como disse Nossa Senhora, países inteiros desapareceriam.

    O que eu quero ver é a bomba que vai ser quando o segredo do Viteleaks vazar para todo o orbe.

Trackbacks