Totus tuus.

A nova residência do Papa Bento XVI, para a qual irá após 2 meses em Castel Gandolfo.

2 Comentários to “Totus tuus.”

  1. É evidente que o sentimento geral que pairou na suave manhã de hoje, foi o da tristeza. O próprio papa ressaltou a gravidade e também a novidade do seu ato de renúncia, mesmo tendo feito em serenidade de espírito.Tudo foi muito sóbrio e simples, as palavras do seu adeus que diziam que ele não se recolheria a um descanso alheado dos acontecimentos, criando assim uma condição realmente de “novidade”. Agora haveria “um bispo vestido de branco” nos jardins do Vaticano, no mosteiro Matter Eclesia, aonde é possível avistar a cúpula da Basílica de São Pedro. Em suas mãos não haveria mais o anel do pescador, pois as chaves seriam entregues no dia seguinte. “Não regresso à vida privada, a uma vida de viagens, encontros, recepções, conferências, etc. Não abandono a cruz, mas fico de uma forma nova junto do Senhor crucificado; deixo de levar a potestade do ofício para o governo da Igreja, mas no serviço da oração permaneço, por assim dizer, no recinto de São Pedro”. E salientou ainda: “Amar a Igreja significa ter a coragem de fazer escolhas difíceis, sofridas, tendo sempre diante de si o bem da Igreja e não a si próprio”. “Quem assume o ministério petrino já não tem qualquer privacidade ['privacy' no original]. Pertence sempre e totalmente a todos, a toda a Igreja, na sua vida é totalmente cortada a dimensão privada”. No Angelus de 23 de fevereiro, ele afirmou: “O Senhor me chama a ‘subir o monte’, a dedicar-me ainda mais à oração e à meditação.” Continuará a ser chamado Sua Santidade Bento XVI, e manterá as vestes brancas, sem mantelete. O que esta “novidade” poderá significar diante da mensagem de Fátima? “E vimos n’uma luz emensa que é Deus: “algo semelhante a como se vêem as pessoas n’um espelho quando lhe passam por diante” um Bispo vestido de Branco “tivemos o pressentimento de que era o Santo Padre”. Varios outros Bispos, Sacerdotes, religiosos e religiosas subir uma escabrosa montanha, no cimo da qual estava uma grande Cruz de troncos toscos como se fôra de sobreiro com a casca…” Mais força e significado ainda tomam suas palavras de despedidas: “Não abandono a cruz, mas fico de uma forma nova junto do Senhor crucificado”.Com Jesus, depois de cear com os seus, veio a Paixão, e depois a glória da ressurreição. Passava do meio-dia quando a multidão se dispersou após orar o Pai Nosso em latim, com o Santo Padre Bento XVI. Aqui das montanhas da Mantiqueira também luzia um sol levíssimo, pelas 8h da manhã. Depois, o tempo fechou, choveu, e nuvens se adensaram. As imagens do papa ficaram impregnadas com seus acenos tímidos e um sorriso tocante de quem sempre zelou pela honestidade intelectual e a coragem de viver a verdade, com todo o realismo cristão. O restante do dia ficou então interrogativo. Por que a mensagem de Fátima teria dito ter o pressentimento de que o bispo vestido de branco era o Santo Padre? Tanto Bento XVI quanto seu sucessor manterão o título de Sua Santidade, muito próximos um do outro, nos jardins do Vaticano. Mas não podemos falar de dois papas (ou podemos?), e certamente haverá dois prelados a atender pelo excelso título de Sua Santidade. A renúncia tomada em plena liberdade causou perplexidade pelo gesto impactante, que rompe com a tradição mais do que tantas idéias e movimentos a golpear a tradição católica, já há alguns séculos. Um gesto de gravidade e de novidade! Quais os seus efeitos em meio à tempestade da pós-modernidade que sacode por todos os lados a barca de São Pedro? É certo que a grande maioria dos católicos aceitaram a decisão do papa, rezaram e rezam por ele, mas de modo algum pode se esconder a tristeza dos corações, as apreensões sobre o futuro próximo, e o temor de que este gesto seja instrumentalizado de modo especial pelos mass media, para justificar outras ações visando corroer ainda mais a o esplendor da tradição que soube sempre defender a sã doutrina.

  2. O “pater noster” ao final da última audiência pública de Bento XVI só faz mostrar a grandeza do canto gregoriano: “http://www.youtube.com/watch?v=InGZhpki1qg”
    Nada a ver com aquela musiquinha do padre Marcelo Rossi.