Ao pé do ouvido.

Cidade do Vaticano (RV) – O Cardeal Arcebispo de Viena, Christoph Schoenborn, falando nos dias passados num encontro realizado na ‘Royal Albert Hall’, organizado pela anglicana ‘Holy Trinity Brompton Church’, revelou que ‘sinais’ especiais guiaram os Cardeais reunidos no Conclave na escolha de Bergoglio, segundo refere o site CatholicCulture.org.

Durante sua conferência, o Cardeal Schoenborn observou que somente a intercessão do Espírito Santo poderia explicar como o Conclave tenha orientado-se, em tão pouco tempo, na escolha do Cardeal de Buenos Aires, cujo nome não circulava nos prognósticos como de um ‘papável’. O purpurado austríaco, muito ligado ao predecessor do Papa Francisco, Bento XVI, (foi seu aluno em Ratisbona), disse estar certo que muitos Cardeais tenham recebido sinais que sugeriram a eles que Bergoglio era o escolhido.

“Nós fomos guiados pelo Espírito Santo em direção àquele homem que estava sentado no último canto da Capela Sistina: este homem é um escolhido” – disse o Cardeal -, indicando, em seguida, dois fortes sinais a nível pessoal que indicavam Bergoglio: “de um dos sinais posso falar – explicou -, do outro não, pois ocorreu no Conclave. Trataram-se de verdadeiros sinais, através os quais o Senhor me indicava: ‘É ele’”.

Uma das ‘indicações’ que o purpurado recebeu, fora do Conclave, ocorreu após a missa ‘Pro eligendo Pontifice‘, celebrada na Basílica de São Pedro na manhã de 12 de março: “encontrei um casal amigo de latino-americanos, fora da Basílica e lhes pedi: ‘Vocês tem o Espírito Santo, poderiam me dar um conselho para o Conclave que iniciará em poucas horas?’ A mulher então me sussurrou no ouvido: ‘Bergoglio’, esta é a indicação do Espírito Santo”.(JE)

17 Comentários to “Ao pé do ouvido.”

  1. Se o tal casal dissesse a ele: “Burke!” acho que ele não levaria em conta.

  2. Bem, um tanto estranha essa indicação do Espírito Santo… Mas quem somos nós para pensar que possamos entender como o Espírito Santo age sobre os homens. Um sinal visível, na minha opinião, que antecipou a eleição de Bergoglio foi a presença do monge medicante, franciscano convertido do protestantismo, que expressara na véspera da eleição do Papa, aos jornalistas que lhe entrevistaram na Praça de São Pedro, que ele orava por um novo pontífice que fosse como São Francisco.

    Isto me parece um sinal – se assim o for – muito mais contundente.

  3. É de cair o queixo.
    Um Cardeal da Igreja diz a um “casal amigo”: ‘Vocês tem o Espírito Santo…’
    Como assim, eminência? Eles tem o E. Santo e Vossa Eminência não?

  4. Que a escolha foi o Espírito Santo é ponto pacífico. O problema está no propósito da escolha.

  5. Ban Ki-moon, comprometido com a “imposição da reengenharia anticristã” em curso (como bem elucidou Monsenhor Sanahuja) foi imediatamente recebido por Francisco, logo nos primeiros dias, no Vaticano. Também Adolfo Perez Esquivel foi recebido, depois de contundentemente ter defendido o novo “bispo de Roma”. Esquivel promove o Fórum Mundial, juntamente com Hans Kung, Kofi Annan, Leonardo Boff, Mikhail Gorbachev, Isabel Allende, Noam Chomsky, Jaques Delors, Gabriel Garcia Marques, o falecido José saramago, entre outros…O tom da 1ª homilia ecoou algo da “Carta da Terra”… e por aí afora. Boff havia chegado a escrever em seu twitter que queria que o novo papa se chamasse “Francisco”. SINAIS muito bem sintonizados…Maradiaga escolhido como coordenador do conselho de cardeais para preparar “a reforma das reformas”… sinais… sintomas… a requerer oração e vigilância!

  6. E estes homens querem ser levados a sério?!
    Meu Jesus, misericórida dos pastores da Vossa Igreja, e de todos nós!

  7. Com a renúncia de Bento XVI começou na praça esse papo: Cardeal Schonborn é um “ratzingeriano”, intensamente ligado ao ex-papa… Cheirou a campanha eleitoral. Schonborn foi a mais dolorida pedra no sapato vermelho de Bento. Desafiou abertamente o papa com suas missas escandalosas (a “missa-churrasco-fumódromo” por exemplo), e chegou mesmo a barrar por tabela a sagração episcopal do sacerdote mais católico da Áustria, monsenhor Gerhardt Wagner. Schonborn colecionava motivos para o anátema e a excomunhão. Não sei se tornou-se conservador de fato ou se a mídia tentou lançá-lo a papa, com grande frustração…

  8. Sinceramente, que todos os sentimentos de apreensão sejam dissipados… pois queremos a Igreja a resplandecer a luz da verdade, porque CRISTO vive, ontem, hoje e sempre!

  9. “Pessoas frívolas assumirão postos importantes na Igreja”, dizia uma profecia do final dos tempos feita por um santo que não me recordo. É chegada a hora, pelo que se vê…

  10. Aposto que essa mulher não foi a Cristina Kischener.

  11. Realmente este bispo bem pode pedir a leigos opinião acerca do Espirito Santo porque quase dá para duvidar se ele O tem, depois das missa tipo palhaço;

  12. Não vejo qual o problema de o cardeal dizer que um casal de leigos tem o Espírito Santo. Ora, todos os batizados O têm. Há muitos leigos santos. Quanto ao papa Francisco, agora que já passou aquele clima de novidade, ele vem se revelando uma figura determinada.

  13. Schoenborn acredita na ação do Espírito Santo? E eu acredito em papai noel :)
    Então, pq ele detona a Igreja?
    Ah, n vejo a hora do papa excomungá-lo de uma vez e ele vai saber bem o pq ele foi o escolhido .
    A ligação com Bento XVI impediu sua excomunhão, assim como a de kung que ia jantar com Bento XVI muitas vezes no Vaticano….

  14. Se o Espírito Santo inspirou imagina se não tivesse inspirado …Nada que venha de Schonborn pode ser levado a sério.

  15. Se aguentarem, vejam a “missa” deste sujeito. Falso pastor. Usurpador da veste vermelha. Não é possível confiar em uma só palavra que saia da boca dum sujeito desses, pois ou bem é maluco e não goza de juízo ou bem é um mal caráter que investido da missão de zelar pela fé e pelas almas só faz perverter tudo e a todos. Que um padre safado e maluco duma cidadezinha americana ou alemã que adoram essas palhaçadas faça “missa de palhaço”, ok. Agora um bispo. Mais que isso, um Cardeal, um Príncipe da Igreja!!!

  16. Diego, o Cardeal também é batizado. E eu não acredito que vi esse vídeo… Me recuso a acreditar que chegamos a este ponto e nada foi feito… Se eu tinha alguma dúvida, não tenho mais, não acredito na reforma, foi um erro… Precisamos voltar para antes do CVII urgente! E mAis, se cuidem porque o castigo está às portas!

  17. Se o Cardeal tivesse se pronunciado no Brompton Oratory, a mais bela e católica Igreja do Reino Unido, em vez da Bompton Holy Trinity Anglican Church, talvez eu acreditasse…
    Independente de qualquer sinal, presto minha humilde obediência ao Papa Bergoglio.