Nota Pastoral de Dom Antonio Rossi Keller a respeito do PLC 3 de 2013.

NOTA PASTORAL

A respeito do PLC n 3 de 2013

Irmãos e irmãs, Diocesanos de Frederico Westphalen e demais católicos e pessoas de boa vontade.

Com amargura na alma, mais uma vez, vejo-me obrigado a escrever uma Nota Pastoral em relação à questão do aborto e à sua implantação no Brasil.

No último dia 4, alavancado pelo apoio e pressão do PT e de seus aliados, o Congresso Nacional, enviou para a sanção da Presidente da República, o PLC n. 3, de 2013. Tal Projeto foi  aprovado em regime de urgência, ou seja, sem dar o devido tempo exigido pela gravidade da proposta para que os Congressistas pudessem analisar e principalmente, escutar a sociedade civil, em relação ao texto em questão.

Os defensores da implantação do aborto no Brasil usaram uma estratégia muito bem preparada: sabendo que jamais passaria pelo Congresso algum tipo de projeto que diretamente permitisse a implantação do aborto, trocaram termos e palavras, sem contudo desviar um só milímetro de suas intenções: o puro e simples encaminhamento para a aprovação do aborto de fato.

O artigo 1º do Projeto que prevê o “atendimento emergencial integral” de vítimas de violência sexual é depois manipulado pelos abortistas no artigo 3, parágrafo 4, através de uma “profilaxia da gravidez”, que deve ser simplesmente entendida como a autorização para o aborto.

Não se encontra, naturalmente no texto, a palavra“ aborto”. Mas as intenções são suficientemente claras: proporcionar aos profissionais da Medicina e do Direito a base legal para a realização pura e simples de abortos. Esta é e sempre foi a estratégia usada: fugir dos termos contundentes, mas implantar, de forma disfarçada a devida autorização para que se possa agir de acordo com a ideologia abortista.

O resultado da aprovação deste Projeto de Lei já é conhecido… este é o objetivo da agenda abortista: o Executivo, sancionando a Lei, irá estabelecer as regulamentações e as normas técnicas que abrirão a estrada da implantação, na prática, do aborto.

A estratégia é clara e, infelizmente, o Congresso brasileiro entrou, como se costuma dizer, “na jogada” aprovando e encaminhando um projeto destes para a sanção da Presidente da República. Tudo muito bem preparado, estudado e levado a efeito sem a devida discussão e sem a necessária participação da sociedade brasileira como tal, que sabidamente é em sua grande maioria, contrária à implantação do aborto.

O aparente respeito à legalidade que tal encaminhamento deste iníquo projeto de lei possa estar seguindo tropeça em uma única e definitiva verdade, como nos diz o bem aventurado Papa João Paulo II, na Evangelium Vitae: “Reivindicar o direito ao aborto, ao infanticídio, à eutanásia, e reconhecê-lo legalmente, equivale a atribuir à liberdade humana um significado perverso e iníquo: o significado de um poder absoluto sobre os outros e contra os outros. Mas isto é a morte da verdadeira liberdade“.

É bom que exista uma legislação adequada ao atendimento humano de mulheres vitimas de violência sexual, no Brasil. O que não podemos jamais admitir é que entre os possíveis encaminhamentos, permita-se o aborto. Isto é inaceitável!

Assim sendo, venho, através desta Nota Pastoral expor esta dramática situação aos diocesanos da Igreja Particular de Frederico Westphalen e às pessoas de boa vontade, que acreditam e defendem o valor da vida humana desde a sua natural concepção até seu fim natural, e pedir, fundamentalmente, duas coisas:

1.      Orações intensas, suplicando ao Senhor da vida, que possa salvar-nos desta chaga horrorosa que é o aborto;

2.      A firme manifestação contra a sanção deste Projeto de Lei, fazendo telefonemas ou enviando fax para o Gabinete da Exma Sra. Presidente da República que, como todos lembramos, na Campanha eleitoral, vendo que poderia perder a eleição, comprometeu-se publicamente, junto a diversos líderes religiosos e perante a Nação, a não permitir, durante seu governo, a implantação de nenhuma forma de aborto, no Brasil.

Os contatos são os seguintes:

Telefones: (61) 3411.1200    (61) 3411.1201

Fax:          (61) 3411.2222

Desejando a todos a Paz e o Bem que vem de Deus, os abençoo no Senhor.

Frederico Westphalen, 14 de julho de 2013.

XV Domingo Comum C

+ Antonio Carlos Rossi Keller

Bispo de Frederico Westphalen

Fonte: Encontro com o Bispo

48 Comentários to “Nota Pastoral de Dom Antonio Rossi Keller a respeito do PLC 3 de 2013.”

  1. Quem dera tivéssemos mais bispos assim………

  2. Enquanto isso, a CNBB? zzzz…. zzzzz. zzzz. zzz….
    Agora, se fosse para proteger os ovos de tartaruga do projeto TAMAR…

  3. Atenção, amigos católicos, e cristãos: a melhor arma contra uma legislação abostista, é NÃO COMETERMOS O ABORTO. A melhor arma contra uma legislação que legalize a autanásia (“morte digna”) É NÃO PERMITIRMOS QUE OS MÉDICOS A PRATIQUEM. A melhor arma contra a pedofilia? É NÃO SERMOS PEDÓFILOS! Continuemos cristãos, mesmo que o Estado não o seja! E está resolvido! Vamos dar a César o que é de César. Mas cada vez menos….

  4. O mais profundos manifestos de reconhecimento, gratidão e apoio a sua Excelência Reverendíssima Dom Antonio Rossi Keller , não só por sua muito bem vinda nota pastoral , mas também por toda sua briosa trajetória como digno antístite da Santa Igreja . Parabéns e que cada vez mais belas iniciativas como esta frutifiquem em nosso episcopado e também em nosso clero !

  5. Pois é, sr. Robson di Cola, sua visão é a mesma que o PT e demais aliados abortistas querem impor à sociedade… Aborta quem quiser… comete eutanásia quem quiser… Seja pedófilo quem quiser ser… nós cristãos não seremos, e tudo está resolvido. E as crianças arrancadas do seio de suas mães que não tem fé e que portanto não veem problema algum em abortar? Estas crianças não tem o direito de viver? E os velhos assassinados com a autorização de seus filhos ou netos, porque não produzem mais nada para a sociedade, e que decidem mata-los “de forma suave” para livrar-se do incômodo? O direito à vida não é privilégio só de quem é cristão. Nós católicos defendemos o direito à vida como um princípio inviolável e para todos, não só pra quem tem o privilégio da fé cristã.

  6. O que nos conforta que temos pastores como D. Antonio, Pe. Paulo, Pe. Lodi e poucos mais.

  7. 10 Bispos como esse no Brasil seria outro…

  8. Parabéns ao Sr.Bispo D.Antonio Rossi. Em muito pouco tempo, saberemos quantos Arcebispos e Bispos católicos romanos existem no Brasil. Todos os Pastores que forem católicos romanos, é óbvio, farão pronunciamentos oficiais e públicos como este lúcido Prelado fez. Os outros , de fato agentes infiltrados ,ficarão em silêncio, e quando não puderem evitar farão pronunciamentos vagos, dúbios, escorregadios. Os minutos de Deus são diferentes dos nossos, e um periodozinho de cem, duzentos anos de clero hereje, cúmplice ou apóstata nào terá muito significado nos milhões de anos que a Igreja existirá. Até é provável que Ela tenha períodos muito mais longos de piedade, humildade, ortodoxia e santidade. Pena que não viverei, em termos terrenos comuns, tempo suficiente para ver isto.

  9. “Nunca na historia deste pais…” tivemos um governo tão ruim e despreparado como desses últimos 10 anos.. Em todos os aspectos, e a PLC 3 é só mais uma prova disso..

  10. Essa Nota é realmente digna do nome “Pastoral”.
    Deus abençoe o Bispo e Pastor Dom Antonio Carlos Rossi Keller.
    Que os cordeiros o ouçam.
    Que os lobos se afugentem.

    Deus queira iluminar Dom Milton Santos para que ele perceba,
    com esse exemplo, o tipo de instrução que se espera que saia
    da pena de um Sucessor dos Apóstolos.

  11. Obrigado por cumprir sua obrigação, quando muitos pastores se comportam como mercenários e cães mudos. É de se admirar um bispo temente a Deus hoje em dia. A maioria está num estado de pena, vivem como se jamais tivessem que prestar contas de seus atos no Tribunal de Deus, onde existe JUSTIÇA PERFEITA.
    As Sagradas Letras dizem que a Misericórdia é para aqueles que O temem.

  12. Dom Antonio Rossi Keller, sua bênção! Peço a Deus que mande o senhor para minha diocese.

  13. Prezado Sr. Robson di Cola,

    Essa ordem de Nosso Senhor não foi uma sentença
    absoluta, e sim relativa. Não estou dizendo ser o seu caso,
    mas muitos a invocam como desculpa para ter uma vida dúbia
    e omissa.

    Para entender o que Cristo quis dizer com essa frase,
    além de considerar o contexto, é preciso ter em mente a seguinte
    explicação de São Paulo:

    “Pagai a cada um o que lhe compete: o imposto, a quem deveis
    o imposto; o tributo, a quem deveis o tributo; o temor e o respeito,
    a quem deveis o temor e o respeito”. [Romanos 13, 7].

    Veja que esse é o mesmo conceito de Justiça: dar a cada um o que lhe é legítimo.
    Veja também que toda a autoridade só existe dentro dos limites a ela concedido
    por Deus:
    “porque não há autoridade que não venha de Deus;
    as que existem foram instituídas por Deus”. [Rm 13, 1].

    Assim, nenhum Presidente da República, Rei ou qualquer pessoa tem autoridade
    para legalizar a morte de um inocente, e isso basta para dizer que, enquanto promotor
    do aborto, um Governo não é Governo legítimo, não tem autoridade!

    Poderiam dizer:
    “Mas não estou concordando com o que faz o Governo,
    estou apenas dizendo que devemos permanecer
    alheios à política”.

    Pois bem. Sua colocação só seria admissível (dentro do pouco que conheço
    de Doutrina Católica, não é mera opinião pessoal) num contexto de um Estado
    completamente pagão ou ateu, onde os Católicos Batizados fossem minoria
    perseguida. Nesse caso, sim, não haveria o que fazer. Mas não é o caso, certo?
    Estamos em um país de maioria Católica (ou que se autodenominam
    assim), e contrários ao aborto. Isso muda completamente a figura da coisa:
    Omitir-nos, deixando que o mal tome conta em nosso País,
    constitui uma ofensa a Deus.

    A melhor arma que temos contra o aborto, eutanásia, pedofilia,
    dentre outros é, portanto, a Oração e a Justiça,
    como recomenda o Bispo nos nrs. 1 e 2 de sua Nota.

  14. Pra mim ele quer é ibope e status. Existem muitas outras coisas que dependem do congresso e do governo e que poem em risco a vida de milhares de pessoas. Seja a redução da maioridade penal, o desarmamento, a causa indígena, grilagem etc e etc…E alguma vez ele escreveu sobre isso?! NÃO. todos os casos colocam a vida humana em jogo, mas alguns merecem por parte do bispo destaque, como esse. Não estou contra a atitude dele, mas percebo claramente um jogo de interesse ideológico em desmoralizar o PT e afins, como se fossem os únicos a gerarem males para o país. Por que não se intromete também nas outras causas? Por que a coisa só fica necessitada de nota pastoral quando o caso em jogo está o pescoço do PT? Por que não fala das empresas, dos fazendeiros que também matam diariamente indefesos? Depois a TL que é ideológica e política… aham, só a TL!

  15. A CNBdoB, não tem tempo para essas coisas envolvendo a moral e a doutrina da igreja, eles estão muito preocupados com a redução da maioridade penal, em legitimar os protestos de rua, com preservação do meio ambiente, com o “aquecimento global”, com o desmatamento, com a preservação dos cogumelos, do mico leão dourado, da tartaruga marinha, etc… Não se preocupem, depois, caso isso seja aprovado, (que Deus nos livre), eles vão emitir uma notinha sem vergonha, “lamentando”, como de costume.

  16. Pelos comentários, acho que este site esta sendo acessado por abortistas, que tentam se passar por católicos e desacreditar aqueles que são concretamente contra o aborto.

  17. Ainda há bispos fiéis ao Evangelho da Vida no meu país!

  18. Quero ver a Arquidiocese de Belo Horizonte se manifestar…

  19. Ana Maria, o setor de protocolo e recebimento de orações do céu deve estar recebendo incontáveis pedidos iguais ao seu :)

  20. Eu li alguem criticando a atitude do bispo de manifestar-se contra o aborto?
    Não pode ser verdade. Acho que errei de site ou temos um Boff entre nós.

  21. Prezado Mateus Lesina. Acho que você não entendeu: o sr. bispo é um sucessor dos apóstolos. Portanto é católico. A maioria dos temas que você propões não são católicos. Quer um exemplo? O desarmamento: Sua Exa.Revma. não vai emitir nenhuma nota pelo desarmamento, até porque o diretito de defesa da própria vida e da vida dos que nos cercam é não só um direito, mas até mesmo um dever. Verdadeiro católico é contra essa barbaridade chamada desarmamento. Quanto à causa indígena, grilagem, pra mim isso é mais causa do MST do que de um bispo. O único assunto realmente que mereceria uma posição do sr. bispo (mas julgo que não por meio de uma Nota Pastoral oficial) é a questão da redução da maioridade penal. Estou mais de acordo com a Nota do sr. Bispo do que com o seu comentário…

  22. Mais uma vez fui atacado pela ala teocrático-formalista desta página. É gente que defende um Papa-Imperador, paramentado em ouro, veludo, com anéis de meio quilo cada, em todos os dedos… Rezando missas onde os castiçais estão RIGOROSAMENTE cetralizados sobre a mesa.
    Eu não disse que que o bom exemplo é a única arma da defesa da vida. Disse que é a MELHOR. Olhem a história do Catolicismo.É mais a história da virtude dos seus fiéis, santos e santas, do que da virtude de sua hierarquia. Olhem o nosso país: não é estranho que no Brasil, país de maioria cristã, os Tres Poderes estejam infestados de crápulas e ladrões? Legislando e adminsitrando o país de forma não-cristã? E a CNBB? Não é estranho também que cristãos COMETAM O ABORTO E A EUTANÁSIA? Isto acontece! Mesmo havendo leis que os proibam. Em última análise, quem vai decidir se um nenezinho em sua barriga vai viver, É A PRÓPRIA MÃE. Em 1 minuto, trancada no banheiro, ela pode livrar-se dele. Ou não… Depende de sua fé na sacralidade da vida, ensinamento de Jesus. Em última análise, quem vai decidir se um doente terminal vai morrer ou não, é o seu parente, negando o pedido do enfermeiro- chefe da UTI para que desligue os aparelhos, proporcionando uma ‘morte digna” ao paciente. Independente de haver leis ou não. Quem vai ficar sabendo? É só apertar um botão! Em última análise, NÓS decidimos.

  23. kkkkk, olha o cara: “a ala teocrático-formalista desta página. É gente que defende um Papa-Imperador, paramentado em ouro, veludo, com anéis de meio quilo cada, em todos os dedos… Rezando missas onde os castiçais estão RIGOROSAMENTE centralizados sobre a mesa.” Falou para os demais aí, já que eu não entendo nada de liturgia. Ao menos o cara tem bom humor. Legal que ele apregoa a ineficiência da Lei. Pra que Leis, não é, se quem decide “apertar um botão” somos nós. Pra que garantir o Direito, implantar a Ordem, salvaguardar legalmente a vida humana, etc. Rasgue-se a Constituição. Instaure-se a sociedade onde cada um aperta o botão que quiser. Pra que Leis que salvaguardem a vida e a dignidade da pessoa humana? Prezado anti-legalista, as Leis valem mesmo quando alguns ou muitos não as cumprem. Elas são a garantia do Direito, da Justiça. Uma Lei anti aborto existe exatamente para que, quem trancada no banheiro, livrar-se do nenezinho, violando a Lei, pague exemplarmente pelo que fez, desencorajando outras a fazerem o mesmo. Boas Leis, especialmente as que procuram defender direitos fundamentais, são sinais de sociedades civilizadas… Mas ultimamente, o Brasil anda meio devagar no quesito civilização.

  24. Nem todos os bispos estão informados sobre o que está acontecendo. Estamos hoje em São Paulo e buscando contato com dom Damasceno para que a CNBB se posicione pelo veto total em relação ao PLC 3/2013.

  25. Robson di Cola, se os católicos do Brasil fossem um pouco mais “teocrático-formalistas”, creio que nosso país seria menos impiedoso e menos criminoso, pois a prática, alicerçada por uma sã doutrina, seria igualmente rigorosa.

    O Sr. Bispo D. Keller provou mais uma vez seu cuidado com seu rebanho. Parabéns!

    Enquanto isso, a CNBB, os outros bispos e o próprio Papa “viajam na maionese” diante dum mundo desorientado. Quanta mediocridade!

  26. Pois eu vou contra os fratres que pedem a sua transferência, dom Antonio, continue sendo Bispo da minha Diocese.

  27. Meu Deus de minha alma… misericórdia!!!

    Em uma Conferência Episcopal de mais de 300 Bispos, somente um cumpre seu dever de Pastor da Igreja de Deus, somente, um não temendo represálias levanta a voz e brada contra a armação satânica do pt e companhia.

    A torto e a direita a dona cnbb se pronuncia sobre isso, sobre aquilo, sobre assuntos os mais diversos possíveis, todos na sua grande maioria, fora da competência dela, quando se trata de um assunto como a proteção de um ser humano indefeso e inocente no ventre de sua mãe, a DONA cnbb…se cala…como Pilatos lavou a mão diante da morte de Nosso Senhor…

    Muito bem…

    Cada vez mais me convenço de que a parafernália burocrática e com suas milhares de comissões, de subcomissões, de assessores tucunzados(as), só servem para produzir milhões de documentos, de subsídios, de análises, de ifernálises, que para nada servem, a não ser para o esgoto…

    Por isso DONA cnbb, fique sabendo, que um grupo bom de padres, que aumenta gradativamente, graças a Deus, recebem seus subsídios, suas campanhas da fraternidade, seus livrecos para Quaresma e Advento, eivados de bofes e de dona ione Bucho, e entulhamos na sacristia até a próxima faxina, onde são solenemente queimados…

    Parabéns, D. Keller, Deus o conserve… Vossa fé, vossa coragem, vosso amor a Deus e à sua Santa Igreja são admiráveis nesse inverno que assola a Igreja, não é sem razão que vossa Diocese é procurada por muitos padres e vossos Seminários têm numerosíssimas vocações, afinal, isso vale mais ainda para os Pastores de almas, “quem semeia vento, colhe tempestade”, “pelos frutos se conhece a árvore”…

    Conte com nossas orações, pois sabemos que a incompreensão e mesmo a perseguição para com vossa pessoa são grandes.
    Enquanto isso, outros de vossos irmãos no Episcopado, mesmo compartilhando da vossa indignação diante de tão graves questões, preferem o silêeeeennnnncio…a omissãooooo covarde e traidora…..lavam as mãosssssssss….acendem uma vela pra Deus e outra pro diabo…
    Sua bênção, D. Keller!

  28. Caro Paulo Rupert, membro da ala LEGALISTA desta página. Vou explicar, mas se quiser, posso desenhar: as Leis são a EXPRESSÃO ESCRITA DOS VALORES EFETIVAMENTE ACEITOS E PRATICADOS POR UMA SOCIEDADE. E não o contrário. ISTO é civilização. Por uma razão muito simples: o Estado e as leis, não podem controlar as ações de cada um de seus cidadãos, o tempo todo. Ainda não chegamos ao 1984… É possível roubar, com pouca, ou nenhuma chance de ser detectado. Matar, ídem. Uma mulher grávida pode comprar determinados comprimidos, lá em uma farmácia nos Cafundó do Judas, tomá-los, e abortar. NINGUÉM FICARÁ SABENDO. Apenas sua consciência, e o testemunho Divino. Lembra-se do que é isso?

  29. “Uma voz clama no deserto”. (Mc 1,3)

  30. Robson di Cola,

    Sim, as Leis são a expressão escrita dos valores
    efetivamente aceitos e praticados por uma sociedade.
    O aborto não faz parte dos valores aceitos e praticados
    pela nossa Nação, daí o PT ter que “dar um jeitinho” de ludibriar
    o processo legislativo (de elaboração e promulgação das leis).

    Ademais, os valores aceitos e praticados por uma socieade
    são aprendidos em algum lugar, certo?
    Devemos então deixar “o pau pegar lá fora”,
    deixar o mau tomar conta?
    A consequência disso seria o Martírio, meu caro, cedo ou tarde,
    a nós ou a nossos filhos. Mas, se temermos
    nos levantar contra o aborto e a perversão sexual hoje,
    teremos coragem de morrer por causa da Fé amanhã?

    Pe. Paulo Ricardo, nas aulas cujo link encaminho abaixo,
    explica muito bem o que está acontecendo no Brasil com relação ao aborto:

    1. http://padrepauloricardo.org/episodios/a-um-passo-do-aborto
    2. http://padrepauloricardo.org/blog/padre-paulo-ricardo-denuncia-estrategia-abortista-do-governo-na-comissao-de-direitos-humanos
    3. http://padrepauloricardo.org/blog/congresso-aprova-lei-que-na-pratica-legaliza-o-aborto-no-brasil

  31. O bispo está de parabéns ao cumprir sua missão de ensinar os católicos o que Deus, através da Igreja, o ensinou. Que a CNBB, queira Deus, também faça o mesmo e oriente as pessoas sobre as armadilhas do Diabo para atrair pessoas a fazerem a vontade dele. Queira Deus que a CNBB dê pelo menos um bom ensinamento defendendo a vida e condenando qualquer coisa que satisfaça Satanás, como desgraças como o aborto, “casamento” e adoção homossexual, ateísmo etc., tão defendidos pelas vítimas do inimigo!

  32. Robson di Cola,

    Evidentemente que se ninguém abortasse não seria necessária uma legislação que coíba o aborto. Como essa não é a realidade, o que você sugere? Que ignoremos a legalização e expansão do aborto?

  33. Robson, membro da ala dos sem lei. Teu desenho é rabisco confuso. Ninguém está negando que cada um, na liberdade de sua consciência, possa agir contra a lei, de forma “escondida”… A questão aqui não é esta. A questão começou a partir da Nota pastoral do bispo, que afirma a necessidade de não se permitir leis que violem o valor fundamental da vida. Vc tá lembrado disso? Segue o teu primeiro texto literalmente…”Atenção, amigos católicos, e cristãos: a melhor arma contra uma legislação abostista, é NÃO COMETERMOS O ABORTO. A melhor arma contra uma legislação que legalize a autanásia (“morte digna”) É NÃO PERMITIRMOS QUE OS MÉDICOS A PRATIQUEM. A melhor arma contra a pedofilia? É NÃO SERMOS PEDÓFILOS! Continuemos cristãos, mesmo que o Estado não o seja! E está resolvido! Vamos dar a César o que é de César. Mas cada vez menos….”. O que garante, em uma sociedade, para aqueles que não aderem a princípios que são invioláveis, a garantia de que os princípios serão obedecidos? É a Lei, no sentido alto do termo, ou seja, a Lei bem fundamentada, a Lei civilizadora. Sem ela, ou contra ela, a sociedade vira uma barbárie. Não basta que quem tem consciência formada não cometa aborto, nem quem tem princípios fundamentados não cometa eutanásia. A Lei garante que todos os cidadãos sejam obrigados a cumprir estes valores fundamentais. Se infringirem a Lei, estarão cometendo um reato, serão punidos pela sociedade. Se fizerem escondido isto não tira o valor da Lei… Esta é a questão fundamental. Não basta só que quem seja católico não aborte ou não cometa a eutanásia contra alguém: importa que a sociedade se organize para ter leis justas, decentes, humanas e ensine seus cidadãos a pratica-las.

  34. Luciano2 , nem vem! Protocolei primeiro!!! O bispo será nosso :)

  35. Ricardo2, vc será bem vindo em minha diocese e poderá visitar o bispo quando quiser :)

  36. Como não adiantou desenhar, vou soletrar: eu disse que a M-E-L-H-O-R arma contra uma legislação abortista é não cometermos o aborto. Assim, entre um Brasil com uma rigorosa lei antiaborto onde mesmo assim a população o pratica em alta escala , e um Brasil SEM uma legislação antiaborto onde a população não o pratica por razões de respeito à vida, prefiro o segundo caso. Colocando de outra forma: entre ir em companhia de minha esposa até a casa de uma vizinha, para tentar convencer sua filha de treze anos a não cometer o aborto, ou mandar um e-mail para a CNBB, tomando um cafezinho e comendo um biscoitinho,prefiro a primeira opção…

  37. “Mateus Lesina
    15 julho, 2013 às 1:28 am

    Pra mim ele quer é ibope e status. Existem muitas outras coisas que dependem do congresso e do governo e que poem em risco a vida de milhares de pessoas. Seja a redução da maioridade penal, o desarmamento, a causa indígena, grilagem etc e etc…E alguma vez ele escreveu sobre isso?! NÃO. todos os casos colocam a vida humana em jogo, mas alguns merecem por parte do bispo destaque, como esse. Não estou contra a atitude dele, mas percebo claramente um jogo de interesse ideológico em desmoralizar o PT e afins, como se fossem os únicos a gerarem males para o país. Por que não se intromete também nas outras causas? Por que a coisa só fica necessitada de nota pastoral quando o caso em jogo está o pescoço do PT? Por que não fala das empresas, dos fazendeiros que também matam diariamente indefesos? Depois a TL que é ideológica e política… aham, só a TL!”

    EIS O LOBO!!!!!!!

  38. Pessoal… acao, acao! E disso que precisamos! Devemos usar as redes sociais e a internet para nos unir, formar uma resistencia catolica e crista! Nesse momento devemos nos unir inclusive com protestantes e espiritas contra o inimigo comum.

    Alguem poderia dar alguma sugestao (pergunta) O webmaster mesmo pode colocar no frates, no twitter e no facebook uma chamada para manifestacoes publicas contra o plc 03-13! Eu nao tenho nenhum blog ou participacao ativa nas redes sociais, podendo somente, na medida do possivel, confirmar presenca em algum ato publico. Esse ato poderia ser espalhado pelo Brasil e focado principalmente em Brasilia, de preferencia com uma manifestacao em frente ao Palacio do Governo! Isso atrairia a atencao da midia.

    Precisamos usar dos mesmos expedientes que os abortistas usam, mas dessa feita para o bem, quais sejam – manifestacoes nas ruas, no congresso (sempre que algo desse teor estiver pra ser votado), invadindo grandes sites da midia impressa e televisiva e impondo nossa presenca e opiniao. Se eles nao permitem, devemos conseguir nosso espaco a forca.

    Alem disso, Padre Paulo Ricardo deixou disponiveis os numeros de Brasilia para que liguemos, mandemos fax, e-mails, etc. Devemos tambem ligar para a CNBB e mandar e-mails cobrando e exigindo uma manifestacao a esse respeito. Aqui temos os e-mails e telefones da CNBB – http://www.cnbb.org.br/site/fale-conosco.

    E hora de parar de reclamar e agir! Vamos entupir de ligacoes e importunar essa gente. Vamos mostrar que somos maioria.

    Por fim, proponho que falemos com os padres de nossas paroquias desse plc pra que se manifestem nas missas e organizem manifestacoes.

    Abraco a todos

    P.S. Perdao pelos erros de acentuacao, o tecla esta desconfigurado.

  39. Parabenizo Dom Antonio Keller pela nota pastoral.

    Fiquem com Deus.

  40. Dom Keller: um bispo cuja única intenção é levar sua diocese para o céu. Faço um apelo aos bispos do Brasil: tenham a hombridade de imitar Dom Keller.

  41. Aqui http://www.adapostolica.org/novo/ também deveria ter algo semelhante sobre este diabólico projeto.

  42. Prezados,
    isso não vale. Eu pertenço à Diocese de Novo Hamburgo, que já teve por bispo o grande dom Boaventura Kloppenburg. Nosso bispo hoje é dom Zeno Hastenteuffel – ex bispo de Frederico Wstphallen. Ora. Nossa diocese tem prioridade sobre todas as outras. Dom Antonio sucedeu dom Zeno em Frederico. Logo, ele precisa suceder dom Zeno em Novo Hamburgo. Por favor, arrumem uma promoção a dom Zeno! Mas veja bem:já ficaria feliz se dom Antonio fosse nomeado arcebispo de Porto Alegre, cuja cátedra aguarda um novo pastor após a apresentação da renúncia de dom Dadeus.

  43. Bravo, Leão de Westphalen!!!!!!
    No meio de tanta imundície eclesiástica, ver Sua Excelência Dom Rossi Keller atuando pela vida, pela Santa Igreja e contra os sequazes do demônio nos encoraja a empunhar a espada nesta Cruzada por Cristo e sua Igreja.
    Obrigado, Dom Keller, ainda que eu esteja a centena de quilômetros de sua diocese, saiba que goza de grande admiração deste miserável fiel que suplica por vossas bênçãos sacerdotais.

  44. Vamos senhores bispos, vamos sair da “moita”. Vamos gritar bem alto, que Deus existe. Os senhores não são cães mudos, que não ladram quando veem o lobo.
    Coragem… deixam de covardia, vamos a luta quando ainda temos tempo. Em breve vai acabar o tempo. Quando os senhores chegarem ao tribunal de Deus, e Ele perguntar sobre os talentos que Ele deu. Os senhores se forem fiéis. Responderão. Aqui está: Lutei para não implantar no meu país. O aborto, divórcio, casamento gay, o socialismo, comunismo, os erros modernistas na Igreja… Então Deus dirá entra servo bom e fiel…
    Joelson Ribeiro Ramos.

  45. Robson Di Cola,

    “as Leis são a EXPRESSÃO ESCRITA DOS VALORES EFETIVAMENTE ACEITOS E PRATICADOS POR UMA SOCIEDADE”

    Relativismo puro, liberalismo grosseiro. A lei civil não pode contrariar a lei natural, cognoscível através do uso da reta razão. Deve, pelo contrário, refletí-la. Pelo princípio evocado pelo sr., não haveria nada de anormal com as leis romanas que permitiam o infanticídio, sendo este um “valor efetivamente aceito e praticado por uma sociedade”. Evite, ao menos nesta página, repetir dogmas universitários da moda.

    “Assim, entre um Brasil com uma rigorosa lei antiaborto onde mesmo assim a população o pratica em alta escala , e um Brasil SEM uma legislação antiaborto onde a população não o pratica por razões de respeito à vida, prefiro o segundo caso.”

    Por este princípio, elimina-se a razão de ser do próprio Direito. Preste atenção no que escreve, afinal, eu poderia dizer: “entre um Brasil com uma rigorosa lei contra o estupro, e outro, onde os homens não o praticam porque são virtuosos, fico com o segundo”. É ridículo.

  46. Agora, uma pergunta: se o sr. Robson é contra o aborto, e acha a proibição em questão mera excrescência jurídica – sendo suficiente a conscietização das pessoas, o que, em si, também entendemos ser necesśario -, o que o traz a esta discussão? Se nós estamos a perder tempo com platitudes, que dizer dele?

  47. Sobre Dom Keller: cumpriu com sua obrigação. E isto é tanto mais meritório quanto é sabido que o faz praticamente SOZINHO.

    Onde está Dom Rifan? Por outro lado, é de se lamentar que também a atuação dos tradicionalistas brasileiros neste âmbito seja mínima. Graças a Deus, temos Pe. Lodi e, mais recentemente, Pe. Paulo Ricardo à frente de um verdadeiro movimento antiabortista.