Aborto: Erro do Comando Central da CNBB – PLC 03/2013.

Por Carlos Dias

Rio de Janeiro, 18 de julho de 2013.

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB insiste no veto parcial ao PLC 03/2013. Isto, como já disse, é um erro grave! Um dano irreparável, neste momento, à defesa da vida. Abre uma avenida para o aborto no país. O veto tem que ser total ao PLC 03/2013. Nada neste projeto de lei é aceitável. A redação é cheia de armadilhas e dissimulações de piedade às mulheres vítimas de violência sexual.

Mas, o que me espanta mesmo é que não é de hoje que a CNBB erra em diagnósticos sociais, econômicos, políticos e nada se altera ou se questiona ao seu comando central.

Agora é a hora do basta! Errar na defesa do nascituro é uma temeridade e um claro divórcio do comando da instituição com a sã doutrina e com os fiéis católicos.

Sugiro aos demais bispos que estabeleçam novos limites e regras para o pronunciamento sobre assuntos tão graves sem a aquiescência da Assembleia Geral ou de consulta direta aos demais bispos.

Tenho convicção de que a imensa maioria dos bispos do Brasil jamais apoiaria ou assinaria um documento sustentando esta medida defendida pela atual cúpula da CNBB.

Carlos Dias,

Filósofo independente; Membro Honorário da Academia Brasileira de Filosofia; Jornalista; Membro Fundador da Pastoral de Católicos na Política da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro; Produtor e Apresentador do Programa Opinião Católica na Rádio Catedral FM e Conselheiro da Associação Comercial do Rio de Janeiro.

Tags: , ,

6 Comentários to “Aborto: Erro do Comando Central da CNBB – PLC 03/2013.”

  1. Este é o comentário que deixei no outro post:

    “O absurdo, não é somente a nota da CNB do B, mas o silêncio dos senhores Bispos e sacerdotes, pois em uma país de dimensões continentais, é verdadeiramente um absurdo que somente (se não me falha a memória) 2 deles tenham se manifestado em favor da vida. Ou eles tem medo e são politicamente corretos ou concordam com o que está acontecendo (acho que a segunda opção é a mais provável, infelizmente).”

  2. A CNBB não erra não, Carlos. Deixe de ser ingênuo. É tudo muito bem premeditado. É de propósito.

  3. CNBB é uma coisa que eu não tenho palavras para descrever. Qualquer pessoa com todas as suas faculdades mentais é capaz de perceber a malignidade desse projeto de lei: só igualmente malignos como o projeto vão querer mantê-lo.

    Eu só fico admirado com a mídia geral, que se cala ao se tratar de projetos como este, que tentam LEGALIZAR O ABORTO, O ASSASSINATO DE INOCENTES, sendo que quando tem projeto de “cura gay” ou outro cristão que impedem o avanço dos ideais anticristãos, eles não param de falar até o projeto ser derrubado….

    Que todos os blogs e sites católicos falem insistentemente sobre o mal que o PLC 03/2013 fará à sociedade caso venha a vingar!

    Os bispos da CNBB tinham era que dar ordem aos padres de todas as paróquias do país para falarem para a população não tolerar uma bandidagem desta categoria como assassinatos de seres humanos em formação; mas preferem fazer a vontade do inimigo…. Rezemos!

  4. A PLC 03/2013 utiliza-se de uma técnica legislativa perigosa e bastante ambígua. Trata-se das cláusulas gerais e de conceitos jurídicos indeterminados. Concordo com a posição do filósofo Carlos Dias quando afirma que “a redação é cheia de armadilhas e dissimulações de piedade às mulheres vítimas de violência sexual”. Atualmente, a cultura da morte tem-se usado e abusado desse novo tipo dissimulado de linguagem: não se fala mais em aborto, mas apenas “interrupção da gravidez” ou “direitos reprodutivos das mulheres”. O mesmo raciocínio vale para outras expressões: antes: prostituta, agora: “acompanhante ou garota de programa”. Essa técnica diabólica não altera o real significado das palavras, mas a torna mais aceitável perante a sociedade. Olho vivo na classe política, jurídica e eclesiástica brasileiras. O momento é de vigilância, oração e ação. Toda cautela é pouca, pois vale a máxima de Jesus nessas situações envolvendo fracos e indefesos da sociedade (NASCITUROS):
    “O que você fizer ao menor dos Meus irmãos, a Mim o fazes” (Mt 25,40).

  5. Eu não sou tradicionalista. E esse blog não é lido somente por tradicionalistas. Então se algum comuna, cnbbniano, membro da TL imaginar algo, vai rezar o terço que melhora.

    É fato que a atual presidência da CNBB não quer se indispor com o PT. Parece existir muita gente com “rabo preso” nesse esquema. Tem coisa por traz disso.
    É inacreditável. Quase 100 % dos posicionamentos são a favor do governo.
    Sem brincadeira, a “cara desses bispos não queima não” ?
    Quando saio da linha, peco, desobedeço a Deus, a minha consciência fica inquieta. Falta-me paz. Socorro Senhor Jesus !

    E Esses caras ? Como dormem tranqüilamente ? Apenas dois bispos se pronunciaram. De quase 300 ? E os eméritos com saúde boa ?

    Fratres, obrigado por serem uma das poucas fontes que não tem medo de perder a cabeça. Hoje, conta-se nos dedos os sitios que podemos confiar.

  6. Carlos Dias parabéns pelo seu texto, mas nada adianta você colocar o seu currículo os currículos dos Bispos são bem mais recheados, vem um Bispo da CNB do B e disse Bispo Tal Criador e membro d TL, membro da pastoral da terra incentivador de invasão de terra produtiva ou não, membro da comissão bla bla bla da proteção da terra indígena, membro da comissão bla bla bla que protege os menores assassinos, infratores etc, etc, etec