Não se tratava de copo plástico?

Alguns avestruzes, se esforçando para não enxergar, insistem que não se tratava de copos plásticos na administração da Sagrada Comunhão durante a Missa de envio da JMJ 2013. Bem, temos imagens em alta resolução que provam o fato. Clique para ampliar:

32 Responses to “Não se tratava de copo plástico?”

  1. eu cliquei na foto e ainda dei ZOOM, realmente eram copos de plastico, que blasfemia Meu Deus, coisa muito feia isso dai. Eucaristias sendo dadas em copos de plastico?!?!?!?!?! realmente Jesus sofreu nesse dia

  2. A que parece de limão é de groselha e tem gosto de tamarindo.

    Desculpe a brincadeira, mas copo é copo!

  3. Agora, os mesmos dirão que não importa se era copo plástico ou não, pois o Senhor foi humilde em sua vida etc… É só esperar…

  4. A desgraça é muito maior!
    Conversando com um amigo que comungou de Nosso Senhor guardado nessas “âmbulas descartáveis”, ouvi o seguinte comentário:
    “Sem contar que tinha um padre que pegou alguns espécies na mão, fez um montinho (como as vezes costumamos fazer com as moedas) na mão e foi distribuindo…”

  5. Eu estava lá e vi, haviam hóstias consagradas em âmbulas, mas para “facilitar”, alguns ministros as distribuíram entre eles em copinhos plásticos. Por essas e outras que eu acho melhor não distribuir a Sagrada Comunhão em missas abertas nessas dimensões, ou distribui-las em quantidade menor. Obviamente que haveriam profanações.

  6. Já estão dizendo Nilson olha as pérolas que recebi :

    “Com todo respeito a vcs, irmãos, mas o corpo de Jesus foi exposto num madeiro, ríspido, pesado e amaldiçoado! Preciso citar as Escrituras? … foi morte de cruz!”

    “Não importa se ele vem montando um jumento ou vem numa carruagem de luxo, o que importa é que nós que não somos dignos dEle!Vem Senhor Jesus como tocas e como sondas o coração humano!”

    “Direito canônico? Fala isso pra Jesus de Nazaré quando disse que melhor é ter coração limpo que lavar as mãos antes de cear?!”

    “Será que vc queria que em tempos onde o amor já se esfria pela riqueza e ostentação, Jesus ñ quis se aproximar de nós como Ele tinha costume – Humilde?!”

  7. Essas não foram as únicas ofensas a Deus na Santa Missa oferecida pelo Papa. No local onde eu estava tinham pessoas sentadas, dormindo, comendo, conversando. Palmas não faltaram. No momento do Cordeiro de Deus alguns abutres resolveram balançar bandeiras brancas do alto de um hotel e daí foi só festa, todos bateram palmas, gritaram, helicóptero passou, etc. Uma amiga ainda disse: será que as pessoas sabem o que se passa no altar? Estamos vivendo em uma época em que bandeiras brancas e festas são acontecimentos mais importantes do que o sacrifício renovado sobre o altar. Canções animadas, um coral de padres carismáticos, dançando, alegres, como se estivessem num show. Ainda me lembrei de uma frase de são Pio de Pietrelcina: “no calvário não havia somente a virgem Maria, as mulheres e são João evangelista, mas toda uma multidão que crucificava Cristo”. Eu disse: “aqui nessa Santa Missa, sejamos como as santas mulheres e são João”. No silêncio, adoremos Cristo e reparemos as ofensas.

  8. Pior cego é aquele que não quer vê. ‘São cegos guiando outros cegos’. Espero que revejam o quanto antes essas ofensas a Deus e peçam perdão, eu mesmo já rezei em desagravo a essas ofensas e vou continuar rezando.
    ‘Meu Deus eu creio, adoro, espero e amo-vos, e peço perdão por aqueles que não creem, que não esperam, que não adoram e não vos amam”.

  9. Terrível sacrílegio! Pior até que o das “vadias”, estas ainda tem o seu ateísmo por “desculpa”, agora sacerdote de estola e tudo levando Nosso Senhor em copos de plástico? Isto cheira a Judas entregando Jesus para ser insultado e crucificado! Tenha Senhor misericórdia do que fizeram a Vossa Santa Igreja! Levantai-vos, Senhor, fazei justiça!

  10. E ninguém vai fazer uma denúncia formal às autoridades eclesiais responsáveis?

  11. Reunir três milhões e meio de pessoas em uma praia e não ver qualquer erro ou abuso litúrgico, musical ou algo do gênero, seria pedir demais. Sobretudo no Brasil. Lamento profundamente que os abusos tenham sido dessa natureza, porque demostra a total falta de respeito, amor e zelo por quem age assim, independente do evento.

    Sejamos francos: quem trata a Sagrada Eucaristia assim, o faz na jornada ou fora da jornada. É um grave problema do herege em questão e não do evento.

    • Sóbrio comentário irmão Heitor (como de costume, aliás). Eu apenas acrescentaria que, quem assim trata Jesus transubstanciado, é porque não acredita n’Ele.

  12. É verdade Nilson Neto, o povo parece que entrou numa certa doutrina finalista, onde não importa como foi feito, ou melhor, não importa a sacralidade do ato ou do rito, pois ao fim tudo “deu certo” (põe aspas gigantes nisso) e Cristo se fez presente.

    Há uma incredulidade crescente em direção da tradição e com o rito em si (às favas com o bimilênio de história da Igreja). Chego a pensar, por vezes, que cristão “moderno” quer ser cada vez mais protestante. Vai sempre pelo caminho mais fácil. Para esses indivíduos “o ideal cristão não foi tentado e considerado insatisfatório; foi considerado difícil e abandonado sem tentativas.”

    Quanto a humildade fico ao lado do bom e velho G. K. Chesterton: “Acontece, porém, que a humildade está hoje fora do seu lugar. (…) A velha humildade era uma espora que impedia o homem de parar, não um prego na bota que o impedia de prosseguir. Pois a humildade fazia o homem duvidar de seus esforços, o que poderia fazê-lo trabalhar mais. Mas a nova humildade leva o homem a duvidar de suas metas, o que o fará suspender completamente o trabalho.”

  13. A partir de agora tudo vai se essas desculpas esfarrapadas que foram mencionadas acima, será que ninguém consegue raciocinar que Jesus Cristo já recebe infinitas cusparadas e ofensas dos ignorantes e satanistas conscientes e que nós que sabemos quem Ele é e O amamos devemos honrá-Lo de todas as maneiras possíveis???mas agora a moda é se aparentar “humildade” e “pobreza” mas essas exterioridades de intenção é que são abomináveis ao Nosso Deus que vê mais o coração …e um coração e a vontade tem de ser sempre dar o melhor de nós à Ele. Amo-TE Jesus, Amo-Te Amo-Te , estou certa, Senhor???então perdoai-nos por tantos absurdos que temos que presenciar e às vezes na hora calar para não piorar as situações, já tão tristes.

  14. Para evitar que o episódio suceda novamente na Arquidiocese do Rio, sugiro que sejam enviados e-mails prevenindo as autoridades competentes acerca do ocorrido, bem como do fato de a comunhão continuar a ser ministrada enquanto a celebração da missa prosseguia, abuso condenado pela Instrução Redemptionis Sacramentum (n. 88)

  15. Não são copos de plástico. São de materiais orgânicos poliméricos sintéticos, de constituição macromolecular, dotada de grande maleabilidade (que apresentam a propriedade de adaptar-se em distintas formas), facilmente transformável mediante o emprego de calor e pressão, e que serve de matéria-prima para a fabricação dos mais variados objetos: vasos, sacola, toalhas, embalagens, copos, cortinas, bijuterias, carrocerias, roupas, sapatos. Ah, pra quem não é químico está é a definição de … plástico…
    Querer justificar o injustificável é um absurdo. Mas querer desqualificar uma imagem clara já é falta de inteligência mesmo.

  16. A ordem de colocar as partículas dentro de copos de plástico partiu de alguém na hora(um leigo ou clérigo). creio que tal pessoa deveria se denunciar ou alguém denuncia-la. É recomendado que quando se tem Missa com multidões se faça muitas âmbulas (como foi feito na canonização de Frei Galvão em SP) e quando não se pode faze-las o mais indicado é não distribuí-las… deixando só a quem estiver no palco. Se partíssemos do principio de que qualquer recipiente fosse usado para distribuir teríamos “ministros” que usariam qualquer coisa para distribuir. As leis na Igreja não foram inventadas por acaso… desde o tempo da Igreja Primitiva se faz leis para reger a disciplina dos Sacramentos , como afirma documentos do século II e III (São Justino entre outros). Deve haver sempre DISCIPLINA E RESPEITO nos sacramentos. Fica a dica!

  17. Quero parabenizar este ínclito blog pela cobertura ponderada da JMJ. Li, no facebook, acusações a este blog nas quais a chacota era nominá-lo com a alcunha de “comadres in unum”. Por demais notório que este blog não é afeito a fofocas – vide a postura do editorial em relação às notícias “ex oficio” que quebram o segredo do conclave -, todavia, ainda que esse blog fosse dado a fofocas é melhor ser “comadres in unum” a “covardes in unum”.

  18. Tem que desenhar pra alguns ceguetas enxergarem.

  19. na Fila em que comunguei um rapaz pegou uma quantidade de hóstia CONSAGRADA da “âmbula” da ministra e começou a distribuir, cheguei a ver ele deixar um pedaço cair na areia. Um total desrespeito !

  20. sí, realmente parecía un carnaval más de río de janeiro; yo no lol podía creer: unos bañistas al fondo, otros más acá, roncando, durmiendo y gritando, mientras se celebraba la santa misa; al lado de mi hija de 13 años, a quien le he enseñado la película “El Gran Milagro”, vimos tanto desorden y herejía; nos preguntábamos si eso se podía o no hacer dentro de la “misa”; entendemos que había mucha gente, pero mucha de esa gente no entendía el por qué estaban allí; pienso que muchos jóvenes fueron a pasear y de rumba y ni siquiera se dieron cuenta que Jesús estuvo presente (cómo será su tristeza)… Entonces le dije a mi hija que allí no estuvieron los que eran y no eran los que estaban….
    Y todavía nos falta por ver más…. Que Dios tenga misericordia de nosotros y de toda su iglesia y nos permita discernir sobre todos estos acontecimientos para poder diferenciar el bien del mal; pero sobretodo que contemos con personas guiadas por el Espíritu Santo para que podamos tener sabiduría y saber distinguir una cosa de la otra; además pienso, que todas nuestras enseñanzas, tradiciones y la palabra de Dios, que nos han hecho, son la mejor forma para distinguir entre lo bueno y lo malo, nuestro amor al Señor nos hará aceptar o no, estemos cambios… Te piedad Señor de estos nuevos Sodoma y Gomorra… Amén…

  21. Ouvi dizer que nas missas campais de antigamente, apenas o clero no presbitério comungava, para que se evitasse a profanação. O povo comungava espiritualmente e não se ressentia da “exclusão”. Que época mesquinha e egoísta esta nossa de, “inclusão” a todo custo.

    Para nós católicos, é uma profanação tanto ou mais grave que a das vadias, esfregando imagens sacras nos genitais.

  22. Só podemos esperar, para que o ultraje a Nosso Senhor não tenha sido tão grave, que essas hóstias tenham sido “consagradas” por padres hereges e que nunca transubstanciaram, não passando de mero pão.

  23. Lembro-me de que, por ocasião das sagrações de Êcone [1988] houve quem criticasse grosseiramente a Missa campal [sob as tendas, na verdade] celebrada por Monsenhor Lefebvre; pois hoje apenas lamento que aquela Missa não tenha sido repetida muitas outras vezes, e tenhamos mais bispos segundo a tradição, verdadeiros pastores da Igreja: maestitia magna versatur in corde meo!

  24. Caríssimos irmãos! Tudo bem? Venho aqui expressar o meu lado com relação aos abusos que vivemos durante a JMJ… Estive na JMJ durante 4 dias (os últimos para ser mais especifico) e vi diversas coisas acontecendo como abusos, mas acredito numa falta de preparo dos padres e ministros no momento da distribuição da Sagrada Eucaristia pois comunguei próximo do Copacabana Palace com um padre que se parecia europeu e pude receber diretamente na boca Jesus Eucarístico e também fiquei espiando… todos que chegavam até ele mesmo que estendiam as mãos, ele fazia um sinal para receber na boca. Pode ser uma andorinha apenas neste verão que foi a JMJ, mas que estava ali.

  25. a maldade nao é o uso do copo, mas a forma como foi interpretada, jesus foi o maior exemplo de humildade, se fez pao para que pudesse chegar a todos. o que deve ser questionado é o modo como pode ter sido descartado esse material

  26. Me reservo no direito de não tecer qualquer comentário. Pois não tenho palavras.
    Meu Senhor e Meu Deus. Tende piedade de nós!

Trackbacks