Segundo Mônica Bergamo, Dom Orani teria almoçado com José Dirceu para pedir conselhos sobre dívidas da JMJ. De acordo com Veja, “Gilberto Carvalho também está se movimentando para ajudar a Igreja”.

Dívidas da Jornada Mundial da Juventude: A articulada colunista Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo e da Band News FM, afirma que Dom Orani Tempesta, Arcebispo do Rio, contactou inclusive o lobista consultor (de grandes empresas que dependem do governo) José Dirceu, condenado à prisão por sua atuação no caso do Mensalão, para pedir ajuda. Seria importante que a Arquidiocese viesse a público esclarecer este fato.

Por dívidas, organizadores da Jornada Mundial da Juventude venderão cemitério

Por Mônica Bergamo | Folha de São Paulo – Depois de se desfazer do prédio do hospital Quinta D’Or, no Rio, para saldar dívidas da visita do papa Francisco ao Brasil, os religiosos que organizaram a Jornada Mundial da Juventude preparam outra tacada: vão colocar à venda o cemitério do Catumbi, na mesma cidade.

PAPA
O espaço é de uma ordem religiosa, que espera arrecadar cerca de R$ 80 milhões com o negócio. Os recursos seriam repassados como empréstimo para o Instituto Jornada Mundial da Juventude. Estima-se que o rombo da festa estrelada pelo pontífice ultrapasse os R$ 100 milhões.

PAPA 2
A venda do cemitério deve esbarrar em alguns percalços na atração de investidores. O local tem muitos jazigos eternos. E ainda precisa de autorização para construir crematório e cemitério vertical.

PAPA 3
O aperto é tão grande que dom Orani Tempesta, arcebispo do Rio, pediu ajuda até a José Dirceu para resolver os problemas. O religioso é amigo de Evanise Santos, ex-mulher do petista, com quem almoçou recentemente e também conversou sobre o assunto. O ex-ministro aconselhou os religiosos justamente a vender patrimônio, escapando de juros de empréstimos bancários.

* * *

[Atualização – 6 de setembro de 2013, às 15:23]

José Dirceu e o vermelho da Igreja

Por Lauro Jardim – Veja | Além de José Dirceu, conforme Mônica Bergamo revelou hoje na Folha de S. Paulo, Gilberto Carvalho também está se movimentando para ajudar a Igreja, que tem dívidas de 100 milhões de reais deixadas pela Jornada Mundial da Juventude (JMJ).

Entre os encontros que Dirceu teve para ajudar a  tirar o vermelho da JMJ, um foi com o advogado Sérgio Bermudes e outro com dom Orani Tempesta.

32 Comentários to “Segundo Mônica Bergamo, Dom Orani teria almoçado com José Dirceu para pedir conselhos sobre dívidas da JMJ. De acordo com Veja, “Gilberto Carvalho também está se movimentando para ajudar a Igreja”.”

  1. Puxa complicado fazer acordo com o Di… , quero dizer, complicado ter que pedir conselhos a políticos. Muito injusta esta dívida, esse abacaxi que a Arquidiocese do Rio herdou.

  2. Sabe qual é o grande problema? Ficar de rabo preso com esses caras. E aí, quando a agenda abortista e homossexual avança com patrocínio do governo, como faz?
    Não seria melhor ter feito um evento menor, de acordo com um orçamento possível? Ou então, nem ter feito? Isso é que seria, sim, um conceito salutar de “Igreja pobre”.

  3. Deus sabe que eu não sou digno de falar um ai de ninguém, mas que isto é uma vergonha para a Igreja qualquer pessoa percebe! A Igreja com o nome sujo e ainda de conversa com gente envolvida em escândalos do PT. Querem acabar mesmo com o Corpo de Cristo: para alguns, a morte na cruz não foi sofrimento o bastante, infelizmente.

    “Estima-se que o rombo da festa estrelada pelo pontífice ultrapasse os R$ 100 milhões.” Uma festa que o papa estrelou…

    Se tivesse vindo essa JMJ só para fazer os jovens rezarem, se não tivessem inventado de chamar gente para fazer shows e se não tivessem feito palcos sofisticados e caros(e feios, como tudo moderno), a Igreja não estaria nesta situação.

    Alugava os equipamentos de som e iluminação, pediria o terreno à prefeitura e no lugar de um palco como os dos shows de rock, colocava um simples altar, com o crucifixo e os sete castiçais, tirados da Igreja mesmo, para não precisar gastar mais. Sairia muito mais barato, e não reduziam a Igreja justamente a uma ONG que promove uma festa de tempos em tempos que o papa atual tanto tenta evitar.

    A Tradição, mesmo com o ouro e brocados dos padres, é muito mais simples que a humilde que o mundo tanto aclama do CVII! Nem o Papa Francisco, que eu acredito que seja humilde de verdade, eles respeitaram: quiseram fazer a coisa mais “bonita” para não fazer vergonha diante dos festivais pagãos internacionais: olha o resultado!

    • Sim, hoje de manhã eu escutei sem crer esta senhora no rádio falando sobre isso. Fazendo troça, que pobre na Igreja só o Papa, pois foi um evento de 300 milhões, e ainda teve o Boechat fazendo piada com o nome sujo do Papa no Serasa. Realmente, realmente, duro de escutar, mas eram só piadas mal intencionadas. Isso eu tolero. Mas esta notícia de agora, é indefensável. Triste, triste de mais isso.

  4. Que Deus ajude a Igreja a passar por esta situação. Santa Edwiges, rogai pela Arquidiocese do Rio![Deus me perdoe, mas eu ri pedindo por isto, claro que não por prazer da situação]

  5. José Miranda,
    discordo que esta dívida seja injusta. A Arquidiocese não “herdou” dívida nenhuma. A Arquidiocese contraiu uma dívida e tem que honrar. Que não tivesse se metido a patrocinar o evento se não tinha condições de pagar. Lamentável é agora corrrer atrás de comunistas sem vergonha para fazer “acertos”. Aliás, como também é lamentável liquidar o patrimônio da arquidiocese. Mas a gang do Dirceu é capaz de ajeitar a situação. Nada que mais uma maracutaia não resolva. Desde que, depois, a Igreja do Brasil continue bem quietinha com os planos petistas de promover o aborto em nossa terra.
    Triste destino da Terra de Santa Cruz.
    São Pedro de Alcântara, patrono da Terra de Santa Cruz e Beato José de Anchieta, apóstolo do Brasil, rogai por nós!

  6. Quiseram fazer um “Rock in Rio” católico? Agora paguem a conta! Se fosse um encontro de orações, seria apenas transporte e estadia…

  7. Se assustem, só por enquanto e recuperem as forças, pois dias piores virão…

  8. Muito triste saber desta situação.

    Fiquem com Deus.

  9. Eu não entendo. Se a JMJ foi um sucesso absoluto, com público nunca antes visto, por que o prejuízo? Se o número de participantes foi dentro do esperado, por que estão tendo que vender patrimônio para saldar dívidas? Alguém saberia explicar-me?

  10. Dias atrás a Rede Record já exibiu reportagens com o calote da Arquidiocese do Rio depois da JMJ.
    Isso é muito vergonhoso.
    O básico de qualquer projeto não foi feito: orçamento.
    Agora vão vender imóveis…
    Quais os frutos produzidos com eventos como a JMJ?
    E esse “oba-oba” que fizeram com o Papa? Aumentou a credibilidade da Igreja? Os fiéis estão mais fervorosos? Os afastados da Fé retornaram à Igreja? Quantas conversões?
    Enfim, mais dinheiro jogado fora.
    Sobra para o pessoal que mora na arquidiocese pagar a conta do Dom Orani.
    Lembrando que certamente será elevado a cardeal no primeiro consistório do Papa Francisco.
    Coisas da Igreja Conciliar…

  11. Acredito que a JMJ no Rio foi um grande sucesso e deixou marcas na vida de muitos jovens e fiéis católicos que acompanharam pela TV. Com isso, não estou dizendo que também não houve coisas lamentáveis, como algumas Liturgias antropocêntricas, p. ex.

    Mas o que quero chamar atenção e recordar aqui é que a Arquidiocese do Rio de Janeiro está sozinha neste momento. No entanto, antes da JMJ, quando o bispo auxiliar do RJ divulgou um comunicado dizendo que a JMJ era do RJ e não do Brasil, (e ele não estava errado, porque quem organiza sempre é uma diocese e não um país), houve uma série de manifestações principalmente pelos bispos da CNBB que acharam isso um absurdo e aí todos quiseram tirar uma “casquinha”.

    No entanto, o que se vê agora, no momento em que os holofotes se apagaram, é que a JMJ voltou a ser só do RJ e portanto, é a Igreja do RJ que terá que pagar a conta. Mas se houve tantos protestos reivindicando que a Jornada é do Brasil, por que aqueles bispos que tanto protestaram não ajudam a Arquidiocese do RJ a pagar a dívida?

  12. Se na Jornada ninguém falou nada do aborto, agora é que não vão falar mesmo. A Igreja ainda vai se comprometer mais com o PT na eleição.do ano que vem. Quem ganho dinheiro com a jornada foi a Globo que além do mais adoroooou o Papa que só disse o que eles queriam ouvir. Uma lástima.

  13. Eu sugiro que seja feita a campanha de R$ 1,00, de cada fiel (já que segundo as pesquisas mais de 70% da população brasileira é Católica) e quem quisesse após 1, 2 ou 3 anos recebesse esse valor de volta com juros e correção monetária. Afinal, não houve estrelismo sim, e isso não tem nada haver com a Fé, mas uma mera exibição de ideologia pseuda cristã. O problema é que agora ridicularização a Santa Igreja, isso os VERDADEIROS CRISTÃOS, não podem permitir. “Dai a César o que é de César”; ;A dívida com Deus Nosso Senhor, será cobrado no tempo certo.

  14. Deslealdade, traição… ir pedir penico justamente para o chefe da quadrilha? Para um dos maiores criminosos deste país? O arcebispo do Rio está tentando envergonhar milhares de Católicos. Um indiscutível espetáculo de desmoralização.

    PELO SINAL DA SANTA CRUZ, LIVRAI-NOS DEUS NOSSO SENHOR, DE NOSSOS INIMIGOS, EM NOME DO PAI, DO FILHO, E DOS ESPÍRITO SANTO.

  15. Peço a misericórdia de Deus para que se resolva o quanto antes esta situação,já dei também passos maiores que minhas pernas e me arrependi muito, pretendo mudar , que Nosso Senhor nos ajude para no futuro não cometermos os mesmos erros. Paz e bem.

    Obs. também não gostei nem um pouquinho do tipo de evento executado,bem ao estilo…

    criança esperança, nada haver, lamentáve.

  16. Dom Orani, pq o senhor n faz feijoada de novo em quadra de escola de samba? Se foi possível fazer para comemorar 100 dias que faltavam para a balada, faz agora para pagar as contas.

    Cadê aquele padre que defendeu a ida do luan santana na balada, chama o padre e o luan santana. Aliás, chamem o batman!!!! kkkkkkkkkkkkkkkkk

  17. Eu nem vou entrar no mérito da gastança irresponsável por parte da Arquidiocese do Rio de Janeiro e da CNBB para a montagem da Jornada Mundial da Juventude. Só aquele lamaçal inútil em Guaratiba custou 300 milhões de reais para não servir em nada, ou seja, milhões de reais que poderiam ser investidos em caridade, evangelização, reforma e construção de novas igrejas, simplesmente jogados no lixo.

    Mas já que a situação apertou, sugiro uma “medida expiatória” que faria um bem tremendo à Igreja do Rio, tanto às suas finanças quanto à sua Missão: que se venda o terreno da catedral, livrando-se daquele trambolho e construa uma nova catedral com o dinheiro remanescente em algum bairro populoso do subúrbio (Méier ou Madureira, de preferência). A catedral da cidade fica em uma das regiões mais valorizadas do Brasil, e possui um dos terrenos mais amplos do Centro da cidade. Um terreno como aquele não sai por menos de 300 milhões de reais. Dinheiro suficiente para sanar todas as dívidas, e ainda para iniciar a construção de uma nova catedral.

    p.s. Para construir a nova catedral, contratem esse escritório americano, que faz verdadeiras preciosidades em tempos de desastre arquitetônico litúrgico. Não deixem de dar uma olhada nas igrejas que eles estão construindo nos EUA.

    http://www.mccreryarchitects.com/

    • Visitei o site que você indicou. O trabalho desses arquitetos é notável. Em Blumenau eu visitei uma igreja horrível, que deve ter sido construída por um maçom. O Cristo crucificado fica do lado de fora da Igreja e, dentro, há doze colunas e nenhuma imagem sobre o altar.

  18. Por que as pessoas estão escandalizadas? O Zé Dirceu pode intermediar a venda de algum imóvel da Igreja para saldar a dívida da JMJ. É a chance do bom ladrão fazer uma boa ação. Quem sabe ele não se converte antes de morrer? A pessoa tem até o último dia de vida para se arrepender e pedir perdão.

    • Você crê em Papai Noel também?

    • Não, o Zé Dirceu não tem culpa pela dívida. Negociar com esse cara é o perigo, Francisco. Ele pode liberar a grana e chantagear a Igreja no Brasil e fazer uma troca de favores: libera a grana mas exige o apoio do clero para o PT e suas impiedades. Isso se chama prostituição (trocar a virtude por dinheiro) ou traição (trocar Cristo por moedas).

  19. Jogo dos 7 erros:

    1. Fazer um evento sem prever orçamento disponível [gastar mais do que tem];

    2. Negociar com gente corruPTa e de um governo corruPTo [estão esperando esmola do governo anticristão?];

    3. Ficar com o rabo preso com essa gente [para calar-se diante da impiedade que o governo marxista promove = Judas trocando Cristo por um punhado de moedas…];

    4. Querer socializar as perdas com todo o Brasil [segundo alguns cariocas e filo-cariocas]. As outras dioceses não participaram da organização do evento e agora têm que socorrer a imprevidência? Lembrem-se de que o RJ é um estado de frente para o mar e de costas para o Brasil…

    5. Péssima gestão financeira das paróquias e [arqui]dioceses em geral [pelo menos nisso os judeus são bem melhores]. Em Belo Horizonte, tal quantia será gasta na nova catedral, um absurdo arquitetônico horroroso [de conforto termo-acústico duvidoso] assinado por Oscar Niemeyer, o comunista, numa péssima localização, enquanto há igrejas prontas e com capacidade para serem a nova catedral. Outros absurdos abundam pelo país

    6. Eventos pomposos, caros e megalômanos, ao contrário de algo mais simples, mais catequético e devocional [isso, sim, promove a fé, não os espetáculos de cantores pop – duvido que cantaram de graça]. É a nova igreja do Vat II, cheias de aberturas para a entrada das ondas do mar encapelado da Besta – ou alguém fecha as escotilhas ou a nau de Pedro afunda! Agora vão ter que fazer uma flash mob sem música…

    7. Além de enterrar um patrimônio espiritual, o clero resolve dinamitar os bens materiais da Igreja, reunidos em anos, por um evento que durou poucos dias.

    Nisso é que dá querer fazer bonito para os outros. Viver de aparência e negar a realidade: mais um vício brasileiro.

    • M.
      Seus argumentos procedem, mas o Zé Dirceu é culpado pela má gestão financeira da Igreja? Existe uma dívida que precisa ser paga. Se ele ajudar a resolver esse problema, não deixa de ser uma boa ação. A Igreja sabe a procedência do dinheiro recebe no ofertório?

  20. Chamo atenção para o comentário do FernandoNF. Vender o terreno da Catedral Metropolitana certamente resolveria o problema. Ainda que eu não creia, como o amigo, que a área valha R$ 300 milhões, mas certamente o valor de sua venda saldaria as dívidas e permitiria a construção de uma nova Catedral, resolvendo dois problemas, quais sejam: saldar a dívida e nos livrar de uma aberração arquitetônica.

  21. Toda manifestação de apostolado é válida, mesmos os mega-eventos. Aliás vários foram feitos na Praça de São Pedro. Portanto, não julgo errado a JMJ. Agora gastar um dinheirão com Luans e outros que não revelam a catolicidade é o erro. Nesse sentido era melhor economizar. Não foi boa a apresentação de Larissa Viana? Deve ter sido mais barato e o canto foi feito com mais alma. Nessa história pode-se usar o dito popular. O santo está pagando pelo pecador.

  22. FRATRES;
    Mas para quê tanto escândalo?
    Afinal, eles são “tutti buona gente!”
    Quanto às dívidas? Ah, chamem o Fávio de Mel, o Luan e a Gretchen, e mais gente aggiornada e façam mais um showmissa…
    Ou senão, peçam emprestado pro pessoal da CN, afinal, são da mesma farinha do mesmo saco, do mesmo balaio: o “vitaminado cinquentão”, o CVII…
    Lembrem-se que sempre disse e agora repito: coisas piores virão…
    Quanto ao encontrar-se com a petralha, ah, minha avó sempre me disse: “diga-me com quem andas, e dir-te-ei quem és.”
    Para terminar, “aquela perguntinha incômoda”:
    ESSA IGREJA CONCILIAR É SÉRIA?

  23. 1.Papa pobre e agora endividado;

    2.Poltergeist nas edificações feitas em solo sagrado(da Venerável Ordem Terceira dos Mínimos de São Francisco);

    3. Será profanação?

    obs. digressão da matéria: o programa mais-médicos-de-cuba – outro cavalo de troia – sob a alegação de falta de médicos (se trata nesse caso de incoPTência de Dilm(a)orte, esta não podendo mais alegar a herança maidita do governo anterior- era a retorica de lula-lelé)trouxe, na verdade, os açougueiros para a execução da lei n°12.845, de 1º de agosto de 2013(plc 03 de 2013). Pois, segundo li da materia “Essa Medicina Mata” na revista Veja n° 37, pg 72 de 11 setembro de 2013, os açougueiros mais-médicos-de-cuba são peritos em fazer aborto em nascituros com oito semanas de idade, usando o aspirador, alem de muitas outras atrocidades permitidas pelo regime cubano. E agora dom Orani deve mais essa ao governo de Dircel e Carvalho, o (P)orta-(T)róia.

    ps. após a lei n° 12.845, de 1º de agosto de 2013, Dilm(a)orte enviou projeto de lei com nova redação:
    [http://www.brasilsemaborto.com.br/index.php?action=noticia&idn_noticia=312&cache=0.22171894181519747]

  24. Será mesmo que essa dívida existe? Onde está, isso é elementar, a planilha de gastos, o demonstrativo contábil? Ou será mais um lance para denegrir a imagem da Santa Igreja? Pois, não faltam Pes. e Bispos xingando a Igreja realizando aquilo que o Paulo VI disse de “misterioso processo de autodemolição”. Tenho minhas dúvidas a respeito dessas dívidas. É pretexto bom para tornar a Igreja miserabilista como quer a Teologia da Libertação e tudo quanto é naipe de comunistas e ateus e ainda por cima mancomunar com um notório suspeito e já condenado por crimes.
    D. Oreni, não tem alguém um pouco mais digno no RJ ou no Brasil para tratar desse assunto? Ou foi a opção preferencial por esse tipo de gente que V.Excia. nunca condenou, ou seja, petistas, comunistas, abortistas e partidários do casamento homossexual?

  25. Brasileiro não tem vergonha de passar vergonha.

    M.
    O jogo dos sete erros não poderia sintetizar melhor a situação.

    Francisco,
    Ficar em dívida com gente como o Dirceu é mais que perigoso. Eles sabem cobrar.

  26. Nossa Arquidiocese já passou por coisas parecidas no passado. Dom Orani Tempesta é só mais um dos que como dom Helder Câmara e mons. De Castro Pinto (Também com um nome desse.) já fizeram tempestades por aqui.

  27. Mais que a intermediação do Dirceu, espanta-me mais a pretensão de vender UM CEMITÉRIO CRISTÃO, que , canonicamente, é solo sagrado. Isso é possível?