Bispo de Campos em plena comunhão com a Teologia da Libertação.

Coluna de Dom Roberto Ferreria Paz, bispo diocesano de Campos, RJ, cidadão planetário, ativista do direito dos bosques e dos animaisarauto junto ao MST da “família humana sem fronteiras” e cujo diretório litúrgico deve ter sido redigido pela ONU — suas colunas semanais quase sempre repercutem a agenda dessa entidade maçônica, comemorando grandiosíssimas festas como o dia internacional da Alfabetização, o dia internacional dos Desaparecidos, etc. Ele, que vibrou com o “Flash Movíe” (?!) dos bispos na JMJ e amiúde cita artistas e filósofos modernos com toda pompa e eloquência, no alto de sua requintada cultura, agora desfralda a bandeira da Teologia da Libertação.

Revistando a Teologia da Libertação

Dom Roberto Francisco Ferreria Paz
Bispo de Campos (RJ)

Dom Roberto Ferreria Paz

Surpreendeu a muitos que o Papa Francisco celebrasse a Missa no dia 11 de setembro de 2013, na Capela Santa Marta com a presença de Dom Gerhard Muller, Prefeito da Congregação da Doutrina da Fé e o seu amigo o sacerdote peruano Gustavo Gutierrez, fundador da Teologia da Libertação.

Para alguns a Teologia da Libertação beira a heresia, é uma corrente teológica refém da ideologia marxista e inocente útil do comunismo. No entanto não é assim que a vê a Igreja. As duas instruções sucessivas e complementares da Congregação da Doutrina da Fé, redigidas pelo então Prefeito o Cardeal Ratzinger, apontam para desvios ou riscos de desvios, mas de maneira alguma dá uma sentença condenatória a esta corrente teológica, que como se pode analisar tem várias nuanças e tendências e sem dúvida muitas contribuições, que o próprio Cardeal Ratzinger reconhece na segunda instrução Libertatis Conscientia como são nomeadamente: a denuncia da idolatria, a opção preferencial pelos pobres, a articulação da teologia com a evangelização encarnada dos pobres e a sua libertação, a ligação da evangelização com a promoção humana integral e a luta pela justiça, fazendo acontecer estruturas mais plenamente humanas.

O Documento de Puebla recolheu a reflexão e a produção mais integrada das Igrejas Particulares da América Latina, fortalecendo e dinamizando uma pastoral libertadora alicerçada no eixo comunhão e participação, o resgate da cultura e religiosidade popular e seu potencial evangelizador, a denuncia das ideologias idolátricas do capital e do estado, como a da segurança nacional.

A teologia da libertação gerou também uma antropologia, uma filosofia e uma ética, focalizando a alteridade do ser humano, a analética face a dialética nos relacionamentos sociais e culturais, o amor agápico ou fraternura, a política e a economia de comunhão, termos e conceitos do pensador Enrique Dussel. O Papa João Paulo II afirmou que uma verdadeira Teologia da Libertação não só era possível quanto necessária.

E como vimos o Papa Bento XVI nomeou o atual Prefeito da Congregação da Fé Dom Gerhard Muller que conheceu in loco no meio dos índios e camponeses a vivência e a prática da Teologia da Libertação testemunhada com autenticidade pelo seu amigo o Pe. Gustavo Gutierrez. Deus seja louvado!

28 Comentários to “Bispo de Campos em plena comunhão com a Teologia da Libertação.”

  1. Já temos um padre herege que é o de Bauru. Agora termos um bispo herege que é o de Campos. Agora falta um Papa para a lista ficar completa.

    Se o Papa João Paulo II é santo como dizem, então a Teologia da Libertação deve ser sepultada e ponto final – aliás a TL já foi “censurada” no pontificado de João Paulo II e duvido que o Papa Francisco irá ressuscitar tal heresia.

  2. Nojooo…só quem vive perto de uma diocese, completamente arruinada pela TL sabe o que é isso!

  3. Santo Deus!!!! Na cátedra que foi de Dom Castro Mayer se senta um herege!!! Que tempos tristes vivemos!!!

  4. Jesus costumava dizer: quem tiver ouvidos que ouça. O plano diabólico se desenrola diante de nossos olhos e somente aqueles que são muitos cegos não conseguem ler os sinais. O famigerado e agora louvado Gustavo Gutierrez deixou claro em sua entrevista:

    “A Teologia da Libertação- conclui Gutierrez- não é apenas a teologia da libertação social, ainda que exista um aspecto social, mas diz respeito também a uma libertação pessoal ligada à mudança de mentalidade e depois a libertação do pecado. Tudo isso junto se chama salvação e não é somente libertação do pecado.
    Que a libertação de Cristo não é unicamente isso, quem o diz é a Carta aos Gálatas, no capítulo 5 onde já no início lemos: “Cristo nos libertou para que permanecessemos livres”. E aqui não se trata de um pleonasmo. A Teologia da Libertação busca a liberdade total da pessoa, da humanidade, liberdade da injustiça, da mentalidade errada e finalmente do pecado”.

    Interessante notar que assim como até mesmo os demônios são obrigados a revelar a verdade sobre seus planos durante exorcismos, esses prelados que se tornaram seus empregados vão deixando cada vez mais nítido seu rastro de podridão a cada entrevista.
    Realmente quem insiste nesse aspecto apenas “social” da Teologia da Libertação está completamente desatualizado. No início foi necessário oferecer o prato de lentilhas em troca do primado da fé. Essa foi a primeira etapa do plano diabólico. O discurso da pobreza material foi necessário pra possibilitar aos marxistas tomarem o poder na esfera civil com o empurrão do povo Católico.
    Agora o buraco é mais profundo, com o empurrão desses hereges chegou a hora de implementar a libertação total do cristão dessa mentalidade antiga, dos velhos “tabus”, da injustiça para com os “gays e as mulheres coitadinhas que não tem o direito de fazer o que quiserem com o próprio corpo.
    A igreja Ocupada por esses impostores começa a adotar um outro discurso! Nada de falar da abominação do homossexualismo que já causou inundação de almas no inferno pela epidemia da AIDS, nada de falar do genocídio do aborto que privou milhões de almas inocentes não só da vida terrena como também da possibilidade de um dia contemplar Deus face a face.
    Agora a missão da igreja-madastra é libertar o homem dos tabus e recalques que ele herdou da Igreja- Mãe. O lobo já está dentro do aprisco! Não adianta mais gritar: LOBO!!!
    É hora de elevarmos nossas vozes ao céu e gritarmos como aqueles discípulos: “Senhor, salva-nos, porque estamos afundando!”(Cf. Mt 8, 23-27).

  5. Blah, blah, blah só para dizer que apoia heresia marxista?

  6. Se revistar a TL, vai achar drogas, contatos com o PT e as FARC, armas, foices, mentiras, martelos, sangue, libertinagem moral e sexual, manuais de satanismo, explosivos, heresias, direitos dos manos, equipamento bélico para o PCC e as quadrilhas do RJ, etc.

  7. A festa do dia internacional da alfabetização deve ser missa votiva no missal de Paulo VI, porque o que mais tem no clero modernista (que nunca reza missa votiva e nem sabe o que é isso) é analfabeto funcional.

  8. Quem poderá dizer que é falsa a afirmação que, com o advento do papa Francisco, a TL, que muitos julgavam estagnada e sem perspectivas, se encheu de nova esperança e agora se levanta? Os hereges do Vaticano, se Deus permitir, ainda retirarão esta carcaça da sepultura, para nossa própria punição.

  9. “A teologia da libertação gerou também uma antropologia, uma filosofia e uma ética, focalizando a alteridade do ser humano, a analética face a dialética nos relacionamentos sociais e culturais, o amor agápico ou fraternura, a política e a economia de comunhão, termos e conceitos do pensador Enrique Dussel”.
    Considero o pensamento de Enrique Dussel, que aliás tive o desprazer de ter de estudar, bastante bem representado nesse parágrafo confuso do confuso Bispo de Campos: um emaranhado de termos abstratos e neologismos incompreensíveis os quais, como cortina de fumaça, pretendem seduzir os incautos e ingênuos através de uma aparência de erudição, e fazê-los aceitar que o marxismo é, mesmo, a melhor opção de leitura para o Evangelho. No fim, não sei se eles aceitam para ver-se livre, de uma vez, de tanta confusão (no melhor estilo: está bem, aceito só se você parar de me bombardear…), ou porque entendem alguma coisa.
    O conceito de base em Dussel (a famosa alteridade) nada tem de cristão, pois não se trata de abertura a Deus, mas sim de simples horizontalismo marxista. Todo o resto decorre daí.
    “Analética”, “fraternura” (será aquela ternura preconizada pelo assassino Che Guevara?): pelo amor de Deus, quanta estupidez!
    De fato, João Paulo II falou de uma verdadeira Teologia da Libertação que, a teor dos mesmos documentos assinalados pelo Bispo (esses aliás, claros e didáticos), nada tem a ver, nem de longe, com o pensamento de Enrique Dussel.

  10. KKKKKKKKKK….. Se revistar a TL vai achar drogas….. Muito boa M.!!!

  11. É bom que estes pensamentos sejam manifestados lá, isto ajuda que o clero e os fiéis da “diocese paralela” percebam que ter plena comunhão com a crise institucional é imprudente e perigoso.

  12. “Surpreendeu a muitos que o Papa Francisco celebrasse a Missa no dia 11 de setembro de 2013, na Capela Santa Marta com a presença de Dom Gerhard Muller, Prefeito da Congregação da Doutrina da Fé e o seu amigo o sacerdote peruano Gustavo Gutierrez, fundador da Teologia da Libertação”.

    A mim surpreendeu não o fato em si, mas que não haja vídeo nem foto sobre o evento. Reparem na galeria de vídeos, a do dia 11/9 é, salvo engano, a única Missa diária que falta nos últimos dias. Será que o Papa não quis que se divulgasse imagem? Nesse caso, por quê? É um caso a se pensar.
    Por outro lado, se Jesus comeu em casa tanto de fariseus como de publicanos, e falou até com Pôncio Pilatos, com a siro-fenícia e com a samaritana, não sei o que pode haver de mal em receber e conversar com um sujeito como esse.
    Aliás, diga-se de passagem, quando estava recentemente eleito, Bento XVI convidou para uma conversa no Vaticano a ninguém menos que Hans Küng, a quem João Paulo II sempre se recusara a receber.

  13. Ora,mas a Igreja nunca esteve tao bem?….

  14. Amigos, sugiro que leiam o artigo do grande Bispo Dom Antônio Carlos Rossi Keller, intitulado “O direito de tripudiar a fé”. Segue o link:

    http://www.encontrocomobispo.org/2013/09/o-direito-de-tripudiar-fe.html

    Nos difíceis tempos em que vivemos é fácil reconhecer a vós de um pastor em meio a tantos lobos.

    Que viva Cristo Rey!

  15. Muito grave nesta história é o fato da AASJMV chamar este bispo para aula inaugural do seminário como pode ser neste link http://www.youtube.com/watch?v=UQ56zyQpq8E . Que contribuição pode trazer para a formação de um verdadeiro sacerdote uma pessoa que pensa assim?

  16. Proponho o seguinte: vamos fazer uma coleta entre os leitores desta página, e mandar uma Bíblia e um Catecismo da Igreja Católica para ele. Combinado? Falando sério!

  17. …POIS COMO ESTÁ ESCRITO: POR VOSSA CAUSA O NOME DO SENHOR É BLASFEMADO ENTRE OS GENTIOS.
    Os procedimentos dos vermelhos bispos, como sugere ser Dom Roberto agindo como discípulo da dupla Hélder/Arns da KGB junto a outros idem adeptos do marxismo aparentando fé católica, criariam um vazio na fé dos católicos sem boa formação ou dos já deformados, facilitando serem cooptados por seitas ou aderirem a uma das ideologias socialistas, além de responder pelos desvios de, quem sabe, seriam por seu intermedio milhares de incautos.
    Recentemente, a ACI/EWTN Noticias publicou que o Papa Francisco confirmou pessoalmente que não apoia a Teologia da Libertação socializada na versão que representa o sacerdote peruano Gustavo Gutiérrez – a mesma do Boff – que é respaldada pelo atual Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, Dom Gerhard Müller, o qual também já foi refutado.
    O vaticanista Sandro Magister, no seu blog em italiano Settimo Céu, explica que o Santo Padre se distanciou de Dom Müller em uma breve, mas contundente observação feita durante o momento de perguntas e respostas e simplesmente ao escutar o nome de Gehrad Muller o Papa Francisco nem esperou terminar a pergunta e disse: ‘Isto quem pensa é Müller, isto é o que ele pensa’”, narra o Vaticanista italiano.
    Essa reafirmação do Santo Padre ganha mais importância logo depois de ter recebido, na quinta-feira passada, em audiência o sacerdote peruano Gustavo Gutiérrez, considerado um dos pais da TL, num encontro realizado a pedido do Arcebispo Müller, mas ambos “quebraram a cara, seus intentos não foram contemplados”.
    Se acharem que o papa Francisco cairá na deles – desde a Argentina que critica e muito esse modelo de marxismo disfarçado de fé católica – podem logo mostrar a que vieram!

  18. Eu preferiria ser católico na Síria do que no Brasil. Juro. É melhor enfrentar um adversário armado do que esses que não usam armas, mas minam as bases da nossa fé. Até quando, Senhor, essas heresias existirão dentro da Igreja? Creio que somente o martírio profetizado por São João Bosco irá purgar os nossos pecados e restaurar a verdadeira Igreja.

  19. Amados irmãos em Cristo! Não sei em que local vocês vivem, em que comunidade pertencem e se pertencem a Igreja Católica Apostólica Romana!
    Só fico chocado com tantas criticas negativas a pessoas e seus pensamentos, quando nosso mestre Jesus ensinou-nos a amar uns aos outros.
    Vocês perdem tempo e distanciam do evangelho e de Deus com suas atitudes. Falam muito de san doutrina. Mas cadê o evangelho? cadê a Bíblia?
    Vocês estão mais preocupados com as falas de seres humanos pecadores do que com a vontade de Deus, Jesus Cristo, expressa na Bíblia.
    Sugiro que apresentem analises sistemáticas, com nível acadêmico de pesquisa refutando tais argumentos. Fica mais interessante, mais bonito. Evita esse contra testemunho gravado neste blog
    Seja a teologia da libertação ou qualquer outra teologia, nada substituirá Jesus, Deus, Espírito Santo, Bíblia, etc.
    Deixo como reflexão o comentário da audiência geral desta manhã na Praça de São Pedro.

    paz e bem!

  20. Robson Cavalcanti, no Evangelho de Mateus, capítulo 6, versículos de 1 a 4, está escrito: Guardai-vos de fazer vossas boas obras diante dos homens, para serdes vistos por eles. Do contrário, não tereis recompensa junto de vosso Pai que está no céu. Quando, pois, dás esmola, não toques a trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem louvados pelos homens. Em verdade eu vos digo: já receberam sua recompensa. Quando deres esmola, que tua mão esquerda não saiba o que fez a direita. Assim, a tua esmola se fará em segredo; e teu Pai, que vê o escondido, recompensar-te-á.

    Porventura segue o que diz o Evangelho a TL, que toca as trombetas diante de si sempre para dizer que ajuda os pobres? E será mesmo que ajuda? Porque não se vê fruto bom nas periferias comandadas pelos da TL porque embora as esmolas devam ser em segredo, seus frutos são visíveis. Sequer vê-se uma boa obra da TL, já que os pobres vão é para as “igrejas” protestantes, porque a Igreja Católica – a usurpação da Igreja Católica, melhor dizendo! – só fala de injustiça social, opressão dos poderosos, grito dos excluídos, enquanto o povo tem fome de pão e da palavra de Deus: o resultado não poderia ser diferente, pois por pior que sejam, os heréticos protestantes falam de Deus, erradamente, mas falam. Eis o único fruto da TL que se vê: a queda drástica década após década na proporção de católicos no Brasil por conta do supracitado método ineficaz e apóstata da TL e o avanço dos cegos para guiar os que a TL e o modernismo cegou!

    É triste ver o quanto a Igreja se ausenta nas cidades grandes. Vemos que onde mais os católicos caem é justamente nas periferias das cidades grandes ou nas novas cidades, onde há rápido crescimento populacional e lento olhar da Igreja moderna. Antigamente quando uma comunidade nascia, por menor que fosse, um Bispo mandava um cura e construía-se uma igreja, em volta da qual a comunidade crescia; vemos isso aqui no Nordeste nas cidades do interior, que mesmo pequenas e pobres possuem igrejas muito bonitas e chamativas à oração. Se a cidade crescia mais, outras igrejas eram erguidas e o povo podia ouvir Deus e receber os sacramentos. Hoje existe bairros com mais de 100 mil habitantes em cidades grandes que só possuem 2 ou 3 paróquias e mesmo assim as igrejas parecem salões CAROS E MUITOS ATÉ MAIS FEIOS que os das igrejas heréticas protestantes, estas presentes às centenas nesses lugares.

    Digo estas coisas porque é óbvio o estrago que a TL e o modernismo, que abriu espaço para TL, fazem na Igreja e no mundo, perdido sem a verdadeira e sadia Igreja; e mesmo assim ainda tem quem defenda esses movimentos ideológicos intrinsecamente maus: ou é ignorância invencível ou puro satanismo, oposição ao plano de Deus!

  21. Logo no inicio, eu gostaria de sublinhar, quando muitas vezes é usada estas passagem de Nosso Senhor comendo com os pecadores, falando com a Samaritana, permitindo que Santa Madalena enxugassem os pés do Divino Mestre…Só com uma diferença gigantesca. Nosso Senhor, perdoava aquelas pessoas porque eles convertiam. Mudavam de vida. “Vai e não peques mais”. Nunca Nosso Senhor abonou a vida errada destas pessoas. Não foi assim, a vida dos santos? Trabalharam, rezaram para converter os pecadores. Quando debruçamos na história da Santa Igreja, vejamos estampada esta característica primordial na mesma. Quem não lembra de São João Bosco. Ele consumia em favor da juventude.
    Voltando o caso, do Bispo Diocesano de Campos, é muito lamentável que isto esteja acontecendo. Não precisamos ficar escandalizado com esta atitude. Infelizmente, aqui em Campos dos Goytacazes, os dois Bispos daqui, não movem uma “palha” em favor dos direitos de Deus. Condenando publicamente o casamento gay, o aborto, o progressismo que vai arrastando tudo como uma enxurrada. São cães mudo, como diz o profeta, que não ladram. Preferem ficar cada um, na sua “vidinha”. Participando de todos os atos modernistas, ou progressistas sem uma palavra de repúdio. Como fica as suas consciências perante Deus, não sabemos! Será que ainda eles se lembram que existe um pecado, chamado pecado de omissão? Terra de Dom Mayer! Quantos exemplos ele nos deixou. Enfrentando um “mar” de erro para defender a Santa Igreja. Para onde foram aqueles que “saborearam” desta doutrina cristalina que este tão abnegado pastor, nos deixou no seu longo pastoreio?
    Joelson Ribeiro Ramos.

  22. Quanta bobagem, perdi meu tempo lendo isso, pessoas que não sabem nem o que estão falando, falando mal de um dos bispos mais intelectuais da cnbb, que apenas mostrou que ela não é inteiramente ruim, que há pensamentos que se podem aproveitar.

  23. Guilherme desculpe-me, mas você dizer que esse bispo é um “dos mais intelectuais” da CNBdoB, só poderia ser dessa instituição mesmo. Um bispo que é pego em seu escritório lendo livro da América Latrina de autoria de uma besta como Emir Sader, autor esse, que escreve Getúlho Vargas (LH?) , ainda assim continua a ser um dos queridinhos do PT e de toda caterva esquerdista.
    Imagina o que será um Não intelectual dessa turma?
    Um bispo que tece elogios à Leonel Brizola e João Goulart, só por ser ele (bispo) uruguaio, não levando em conta que os 2 foram comunas de 1° escalão do Brasil. Só para lembrar o assassino do Fidel chamava Brizola de “El raton” porque repassou dinheiro da URSS via Cuba para ele, e Brizola roubou a grana, gente fina.

    • caro gilberto, me desculpe, mas não acuso ninguém de tl só por causa do livro que lê, mas respeito sua opinião.
      Deus te abençoe

  24. Até o momento só vi o papa alisar a cabeça de não-cristãos e até de assassinos de cristãos. Quando um papa diz que é possível ir ao céu sem crer em Cristo, que é que falta para ele dizer que todas as religiões se equivalem, nelas incuído o ateísmo militante? Neste contexto, incluindo aí a crescente movimentação dos partidários da TL desde que ele assumiu o trono e sua respectiva condescendência, não duvido que ele vá aceitar a TL – provavelmente com outro nome (seria uma TLNI – Teologia da Libertação Não-Ideológica?), mas sendo, no final das contas, a conhecida TL.

    Vamos pedir a Nossa Senhora para nos ajudar a enfrentar estes momentos cada vez mais difíceis.

    Ad Jesum per Mariam.

  25. Guilherme outra vez você com seu bom mocismo.
    Um bispo que vai para dentro de acampamento de MST junto com pastor de igrejola protestante, fazer “ecumenismo” para grupo que é treinado pelas FARC em guerrilha, é o quê, um bispo que serve a verdadeira Igreja?
    Guilherme se você quer conhecer seu inimigo, veja o que ele defende.