ACI: “João Paulo II nunca soube a verdade sobre Marcial Maciel, assegura seu ex-secretário pessoal”. Mas, o testemunho do secretário particular de Maciel é outro: “Não quis escutá-lo, não acreditou”.

Padre Marcial Maciel, LC.ROMA, 06 Nov. 13 / 10:20 am (ACI/EWTN Noticias).- O Arcebispo de Cracóvia (Polônia), Cardeal Stanislaw Dziwisz, que foi o secretário pessoal do Papa João Paulo II durante mais de 40 anos, assegurou que o futuro santo nunca soube a verdade sobre a vida imoral que levava o fundador dos Legionários de Cristo, Marcial Maciel.

“Sei eu também, mas pensando a posteriori, que o Santo Padre nunca deveria ter recebido esse indivíduo. Mas João Paulo II quando o encontrou não sabia nada, absolutamente nada!”, disse o Cardeal, em declarações compiladas no livro-entrevista “vivi com um santo”, escrito pelo jornalista Gian Franco Svidercoschi.

Conforme explicou o Arcebispo de Cracóvia, para João Paulo II, Maciel “era ainda o fundador de uma grande ordem religiosa e basta, ninguém tinha falado nada com ele! Nem sequer dos rumores que corriam!”.

Nos últimos anos de sua vida, surgiram diversos informes que revelaram as duas vidas que tinha Marcial Maciel, com atos que compreendiam o abuso sexual, filhos secretos e inclusive vício a drogas.

Em 2006, Bento XVI determinou que Maciel se abstivesse de exercer o ministério sacerdotal publicamente, e foi obrigado a recolher-se a “uma vida de oração e penitência”. O fundador dos Legionários de Cristo faleceu em 30 de janeiro de 2008.

O Cardeal Stanislaw Dziwisz explicou que a reação lenta frente às denúncias de abusos foi devido à burocracia no Vaticano.

“São, por desgraça, as consequências de uma estrutura ainda extremamente burocrática”, lamentou.

O Arcebispo de Cracóvia explicou os reparos de João Paulo II ao marxismo na teologia da libertação, pois “o marxismo, que defende a luta de classes, uma revolução violenta, não podia certamente ser adotado como solução aos males na América Latina”.

“Existia o perigo, muito realista, que a medicina pudesse revelar-se mais daninha que a doença mesma”, disse.

“Ao mesmo tempo é verdade que João Paulo II aprovou expressamente uma teologia da libertação em sinal da opção pelos pobres, quer dizer da grande eleição evangélica cumprida pela Igreja latino-americana”, particularizou.

O ex-secretário pessoal de João Paulo II revelou que o beato, próximo à canonização, refletiu durante muito tempo sobre uma possível renuncia ao pontificado.

“Sobre a renúncia, o Papa examinou os textos deixados pelo Papa Montini (Paulo VI), consultou os mais estreitos colaboradores, entre eles o Cardeal Ratzinger. Estabeleceu também um especial procedimento para a demissão, caso não estivesse mais em capacidade de desenvolver seu ministério”, disse.

Ao final, assinalou o Cardeal Dziwisz, “como sempre tinha feito na sua vida, Karol Wojtyla se submeteu à vontade do Senhor: ia permanecer até que ele o quisesse”.

* * *

Os arquivos de Fratres in Unum estão repletos de matérias a esse respeito (nossos leitores poderão pesquisá-las na “busca” disponível em nossa barra lateral e citá-las na caixa de comentários). Particularmente, recordamos um post, de junho de 2012, que traz as notas tomadas pelo secretário particular de Bento XVI de um encontro com o Pe. Rafael Moreno, assistente pessoal de Marcial por 18 anos, e que vieram à tona no escândalo dos Vatileaks:

livro de Nuzzi nos dá mais detalhes, reproduzindo as breves notas tomadas pelo secretário papal no dia 19 de outubro de 2011, depois de uma reunião de meia hora com o padre Rafael Moreno, um sacerdote mexicano que atuou como assistente particular de Maciel por 18 anos.

No texto completo da nota sem assinatura reproduzida por Nuzzi, escrita em papel timbrado do “Secretário Particular de Sua Santidade”, lemos:

“19 de outubro de 2011
Reunião 9:00 – 9:30 da manhã
Por mim
Reunião com o padre Rafael Moreno, secretário particular de M.M.

  • Foi por 18 anos secretário particular de MM; isto foi de …[palavra ilegível]
  • Destruiu prova contra ele (material incriminatório)
  • Quis informar P.P.II em 2003, mas ele não quis escutá-lo, não acreditou
  • Quis informar o Card. Sodano, mas ele não lhes concedeu uma audiência
  • Cardeal De Paolis tinha pouco tempo”

Nuzzi afirma que, provavelmente, “P.P.II” se refere a João Paulo II. Cardeal Velasio De Paolis, por sua vez, é o oficial Vaticano que Bento XVI designou para supervisionar uma reforma dos Legionários.

Para Nuzzi, o fracasso em levar Moreno a sério em 2003 é especialmente condenatório, dado que este testemunho veio “não de uma vítima, talvez motivada pelo ódio, mas da melhor testemunha possível: o secretário que, por 18 anos, seguiu o fundador da congregação dia a dia, e que, portanto, sabia de sua vida dupla e tripla, de seus mais secretos aspectos”.

25 Comentários to “ACI: “João Paulo II nunca soube a verdade sobre Marcial Maciel, assegura seu ex-secretário pessoal”. Mas, o testemunho do secretário particular de Maciel é outro: “Não quis escutá-lo, não acreditou”.”

  1. A boa herança de de João Paulo II chama-se Bento XVI. Todo o mundo sabe que JP2 estava especialmente interessado em política, geopolítica, sobretudo antes da queda do Muro de Berlim, e, depois, com outras tantas questões… políticas. A Igreja viu-se por aí, largada à própria sorte; os escândalos sexuais o demonstram à saciedade. Diz-se que ele não queria saber mesmo do assunto, especialmente do caso Maciel; de fato, foi Bento XVI q deu um basta à situação. Sabe-se também que, para João Paulo II, ou para seu staff, o bom Núncio era aquele que não trazia problemas para casa… Daí se entender o tanto de lixo que foi pra debaixo do tapete pontifício.

    O mais bizarro é que Maciel publicou, pela BAC, um guia de formação sacerdotal…

    Ghost-writer.

  2. Se o padre pedófilo e falso cristão – nas palavras de Bento XVI -, era isso mesmo, não duvido que tenha enganado até mesmo o Santo Padre João Paulo II.

    Essa história é repleta de minúcias que só Deus julgará o que realmente houve.

  3. Ah!….odiavam BENTO XVI e o acusavam de ser antiquado…linha dura…etc…Agora…acusam JOAO PAULO II de gostar de ser politico…e fechar os olhos para os escandalosos….

    DESCONFIO que “esse” pessoal é…..protestante…islamita…. muçulmanos… “new age”…. maçons…ou espirita e etc…

    .Fazem de t u d o para manchar a imagem de dois Padres Santificados…esquecendo-se de que o Papa não governa a enooooorme IGREJA CATOLICA sózinho….há os Assssores…os Conselheiros….os Diretores de Setor…enfim: o VATICANO é dirigido, e a Igreja, por uma….EQUIPE de pessoas…O Papa não tem condições de saber de tudo,o que acontece,…. entre quatro paredes de Paroquias, Seminarios, Colegios, Conventos e etc……do mundo todo!!!!! desse mundão enorme, onde há Padres, Seminariistas, Freiras e Cia, aos montões!!!!!!!!

    É fácil acusar quem não pode vir à público defender-se!!! VADE IN RETRO! CRUZ CREDO!

    SUAS SANTIDADES JOAO PAULO II e BENTO XVI foram realmente fiéis à DEUS e muiiito competentes no Serviço que prestaram à IGREJA! Que se calem os detratores!….os caluniadores de plantão!!!! Amém!

    MARANATHA!!!

    • Esclarecida e prezada Dona Oliveira:

      A única coisa verossímil é que João Paulo II, ou alguém a seu mando, tenha obstado o processo contra Maciel. Bento XVI executou. Além disso:

      i) Distinga-se o luminoso pontificado de Bento XVI do enfadonho João Paulo II, o Papa de Assis (1986): sabe o que foi o Encontro de Assis? Está de acordo…?

      ii) “Detração” é o famoso falar pelas costas; não é o caso de quem assina seus comentários (públicos, aliás);

      iii) Quanto à competência do clero, vejamos (estatísticas q cobrem o Pontificado de João Paulo II):

      “A redução do número de católicos no Brasil se acentuou nos últimos 30 anos, enquanto 88,96% dos brasileiros se declarou católico em 1980, essa porcentagem caiu para 83,34% em 1991 e para 73,89% em 2000; em 2009, 68,43%.

      “no Estado do Rio de Janeiro (…) a porcentagem de católicos caiu para menos da metade da população (49,83%)”

      Pergunto: o Evangelho perdeu a força ou deixou de ser pregado?

      iv) Não é “vade in retro”, como vc diz, mas “vade retro”. Sugiro a ‘Gramática Latina’ de Napoleão Mendes de Almeida

      v) Sugiro também o “Catecismo Romano”, de São Pio X (talvez vc o ache num sebo) e também doses controladas de Maracugina.

  4. O engraçado foi que o Pe. Rafael Moreno L.C., ex-secretário do pedófilo, foi quem denunciou o Marcial Maciel para o Papa João Paulo II.

  5. Fui Legionário por Deus anos de minha vida. Da mesma forma que eu fui enganado, e todos nós na Legião tb fomos enganados, não duvido que Marcial tb era tão mesquinho a ponto de enganar o Papa. Marcial era enfermo mentalmente pra fazer tudo o que fez. Um dia o amei como meu fundador, mas depois senti desprezo, no entanto quem sou eu pra ficar julgando. Deus se encarrega disso! Só ele tem o poder!

  6. Nunca soube a verdade pq n quis escutar.
    Um dos problemas da amizade é esse: cega!

  7. PREZADOS, quero ser legionario. e ano que vem devo ingressar no noviciado da legião. GENTE, O CARISMA DA CONGREGAÇÃO ESTÁ ACIMA DOS ERROS DO FUNDADOR… tem gente maravilhosa la dentro. os padres são bem formados… muito bem formados… AGORA AS PESSOAS QUE SE DIZEM ILUDIDAS, creio que erraram pois amar o fundador não é problema, SER CRISTÃO É ISSO, mesmo após o pecado dele. o PROBLEMA É QUE MUITOS O IDOLATRAVAM NA HORA ERRADA, colocavam a sua segurança em homem não em CRISTO. NA LEGIÃO, MUITA GENTE PERMANEÇE… e continua a amar o carisma, pois colocam o fundamento de sua vocação em CRISTO não no homem. VIVA A LEGIÃO E O SEU CARISMA MARAVILHOSO.

  8. Sendo um Padre Santificado, o PAPA JOAO PAULO II,….jamais fecharia os olhos a um tão grave pecado, como o desse Maciel,…por “amizade”!!!! JAMAIS!!!

    SUA SANTIDADE JOAO PAULO II era um PADRE SANTO! amava JESUS, MARIA e a IGREJA e ao seu proximo…!!! Ele jamais consentiria…”por amizade”…por adesão, jamais consentiria em pecados mortalérrimos taõ grandes!

    Quem disso pensa…disso cuida…disso faz…!!! O PAPA WOYTYLA era puro! não tinha esse tipo de costume de estar maliciando…de estar pensando mal de pessoas…de estar deixando-se levar por fofocas e” disse-que-disses”,comentarios de corredor…, cartas anônimas, e etc etc.!!!
    NÃO AGIU POR AMIZADE, NÃO!

    Detratores de plantão: calem-se!

    • “Que as mulheres se calem nas igrejas; porque lhes não é permitido falar; mas estejam submissas como também ordena a lei.” (1 Cor 14, 34)

  9. Eu sou padre diocesano e recebi minha formação teológica com os L.C. Os problemas do seu fundador são morais e particulares e mesmo causando decepção não podem destruir tudo de bom que a Legião fez e faz pelas vocações sacerdotais. Rezo para que as coisas se equilibrem e eles continuem o carisma institucional, com memória sóbria e determinação.

  10. Já estão querendo limpar a barra de João Paulo II. Se acontecer a “canonização” dele, preparem-se para ver cada vez mais reportagens em jornais, revistas e televisão sobre esse escândalo dos Legionários de Cristo.

  11. A igreja conciliar quer os seus novos santos. E João Paulo II será um desses novos santos. Só isso para explicar tamanha obsessão em canonizar a qualquer custo João Paulo II, mesmos sabendo dos seus erros gravíssimos.

  12. SR. IMBROISE!!!! FrançaiS???? peut-être????????…….!!!

    DEUS é DEMOCRATICO!!! Ama a todos nós! ÊLE jamais proibiria uma filha sua de falar!!!!

    .Esse texto,ó IMBROISE, que o Sr. citou…… de uma carta de SAO PAULO, tratava as mulheres de não pregarem….não fazerem Homilias nas IGREJAS!!!
    Aqui não se faz HOMILIA! Este espaço é aberto….para comentários!
    Dfender uma SANTO PAPA como JOAO PAULO II,para mim é uma h o n r a !!!

    Submissão???????…só À VERDADE!!!!! ao CAMINHO e à VIDA!!!!! Amém!
    MARANATHA!

    • Eu também amava João Paulo II. Mas o amor também não pode ser cego. João Paulo II cometeu muitos erros como rezar com idólatras adoradores de demônios nos encontros de Assis, dessacralizar o Templo Santo do Senhor com o falso ecumenismo. Ele também agiu errado com quem queria obedecer aos Papas anteriores, como os tradicionalistas membros da FSSPX. Excomungou membros da FSSPX por serem fiéis a ordens de Papas anteriores. E se calava sobre muitos idólatras e pecadores públicos. Pelo menos ele não dava tanta entrevista ambígua como está dando o Papa Francisco, que em suas palavras não sabemos se ele defende a fé da Igreja ou o humanismo maçônico anti-cristão. Rezemos pela alma de João Paulo II e pela alma do também querido Papa Francisco.

    • Muy prezada Da. Oliveira,

      1) Mais MARACUGINA, ma non troppo.
      2) Mais “Mortalium animos” (Pio XI)
      3) Menos Vaticano II e demais subúrbios.

  13. O caso de Dona Mírian de OLIVEIRA é um exemplo claro de como o modernismo faz mal para os membros da Santa Igreja.

  14. “Ao Concílio, o Papa João XXIII tinha confiado como tarefa principal guardar e apresentar melhor o precioso depósito da doutrina cristã, para o tornar mais acessível aos fiéis de Cristo e a todos os homens de boa vontade. Portanto, o Concílio NÃO DEVIA, , em primeiro lugar, CONDENAR OS ERROS DA ÉPOCA , mas sobretudo empenhar-se por mostrar serenamente a força e a beleza da doutrina da fé.
    Depois da sua conclusão, o Concílio não cessou de inspirar a vida da Igreja. Em 1985 pude afirmar: “Para mim – que tive a graça especial de nele participar e colaborar no seu desenvolvimento – o Vaticano II foi sempre, e é de modo particular nestes anos do meu Pontificado, o constante ponto de referência de toda a minha ação pastoral, no consciente empenho de traduzir as suas diretrizes em aplicação concreta e fiel, a nível de cada Igreja e da Igreja inteira. É preciso incessantemente recomeçar daquela fonte” .

    CONSTITUIÇÃO APOSTÓLICA
    DO SUMO PONTÍFICE JOÃO PAULO II
    FIDEI DEPOSITUM
    PARA A PUBLICAÇÃO
    DO CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA
    REDIGIDO DEPOIS DO CONCÍLIO VATICANO II

    http://www.vatican.va/holy_father/john_paul_ii/apost_constitutions/documents/hf_jp-ii_apc_19921011_fidei-depositum_po.html

    Taí pra quem quiser ler e refrescar a memória, as palavras de João Paulo II na abertura do Novo Catecismo da Igreja Católica.
    Escândalos como o do Padre Maciel e outras aberrações como a explosão de padres pedófilos e sodomitas, padres vivendo em concubinato, a explosão dos pecados graves contra a natureza nos Seminários só foi possível graças à essa mentalidade típica do Vaticano II de fechar os olhos para os erros da nossa época.
    João Paulo II foi omisso sim. Quando precisava agir com certo rigor pra desacelerar o bonde liberal, jogava Ratzinger pra debaixo do ônibus e assim, desde os tempos de Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, ele foi angariando a antipatia do povo, foi ganhando fama de inflexível e intransigente, enquanto se construía o carisma do Papa Pop, do “Santo Súbito”.
    O Vaticano II sempre foi o constante ponto de referência de toda a ação pastoral de João Paulo II e ele estava consciente e empenhado em traduzir as suas diretrizes em aplicação concreta e fiel, a nível de cada Igreja e da Igreja inteira.
    São palavras dele, portanto não me venham com essa conversinha fiada de que “foram os outros” e não ele, o responsável por essa baderna toda que ocorreu durante o seu Pontificado.
    Foi durante o longo Pontificado de João Paulo II que a maioria dos casos de abuso sexual por parte de Bispos e padres ocorreram. Foi durante o Pontificado de João Paulo II que toda a sujeira do clero modernista foi varrida pra debaixo do tapete, enquanto ele estava concentrado em perseguir e punir os padres e Bispos da Tradição como fez com Dom Lefebvre e Dom Antonio de Castro Mayer.
    Bento XVI, apesar de sua formação liberal, devido à sua recente aproximação da Tradição e ao seu empenho em frear os demolidores, acabou ganhando muitos inimigos dentro da Igreja Conciliar. Até mesmo os crimes ocorridos durante o Pontificado de João Paulo II foram injustamente atribuídos a ele e o fim já sabemos: se viu forçado a renunciar por livre e espontânea pressão.
    Com Bergoglio o bonde da destruição voltou aos trilhos e em marcha acelerada.

  15. Exatamente, Gercione!
    Depois de todos estes meses de pontificado “franciscano” e diante da “lua-de-mal” com a imprensa profana liberal, é muito difícil acreditar na história de renúncia de Bento XVI. Não dá para crer que Bento XVI estivesse simplesmente cansado. Ratzinger há alguns atrás revelou que “forçaram a sua mão” na hora de explicar o Terceiro Segredo de Fátima de modo a negar oficialmente a existência de uma suposta parte do segredo que não teria sido revelada. É notório que Ratzinger sofre pressões fortíssimas contra suas pretensões. O mais verossímil em toda esta história de renúncia é pensar que Bento XVI foi “renunciado” sabe-se lá por quais motivos que a História um dia vai revelar.

  16. J Imbroinise
    8 novembro, 2013 às 11:46 am

    “Que as mulheres se calem nas igrejas; porque lhes não é permitido falar; mas estejam submissas como também ordena a lei.” (1 Cor 14, 34)

    Mande esse versículo para o Papa e sua conselheira. Pq aqui É BLOGUE n é igreja.

  17. O pedófilo correu solto no pontificado de JPII – um dos piores da HISTÓRIA da Igreja – pq era amigo do Papa. Isso é público e notório qui qui qui que que qua qua qua he he….

  18. LC, LC, sempre nas páginas “policiais”.

    Descobri os legionários numa festa do seminário diocesano – na época comprei a imagem que era vendida. sóbrios, corretos, ortodoxos.

    Virei livrarias e sites para conseguir o “Minha vida é Cristo” do pe. MM. Ele fala, fala, fala e não diz nada… A partir de então acompanho as notícias. Há um seminário em Arujá-SP, aqui na diocese, mas desde que li o livro e busquei e encontrei muitas, muuuuitas acusações, não os vejo com bons olhos.

    É difícil não acreditar que SS JPII não tinha conhecimento. Bento equanto cardeal sabia…. e deu inicio ao longo processo de afastamento do marcial maciel…..

    Hj o livro está na minha estante, por ironia, ao lado de Confissões de S. Agostinho.

  19. Uma lembrança: santo não é aquele que não erra.
    Temos São Pedro como maior exemplo.

  20. Pedro Lopes
    10 novembro, 2013 às 1:01 pm

    Uma lembrança: santo não é aquele que não erra.
    Temos São Pedro como maior exemplo.
    De fato. Santo Agostinho, São Afonso de Ligório, São Francisco que nos diga masssssss há uma grande diferença: para ser santo n se pode morrer impenitente como foi o caso do pedófilo. Amém?

  21. RENATO LIMA, ANA MARIA E IMBROISE!!!!

    Discordar com educação é prova de bom gosto!!!!……SABEDORIA!

    Não sou “catogelica”, nem “desequilibrada”,nem preciso de” MARACUJINA”,, não pertenço ao…”modernismo”, não sou obrigada a saber LATIM,…. nem sou ,ou tenho…”caso”!

    Sou Catolica, amo minha Igreja, e respeito os Sacerdotes! Li os escritos de JOAO PAULO II e o admiro muito , como ao BENTO XVI!!!! Simples, assim. Cristãmente!
    Pecados?……..quem não os tiver…que atire a primeira pedra! Não julgo ninguem,pois o JUIZ é JESUS!
    Também não menciono os pecados de ninguém….pois não me interessam! EDUCAÇÃO…vale muito!! e faz……comunhão!!!! Discordar ,com elegancia, sem agredir quem pensa diferente de nós, ser bem educado ( a ) , é obrigação, para quem se diz………CRISTÃO!!!!!!

    MARANATHA!!!!!