Brasil – Bergoglio doa 3,6 milhões de euros para saldar dívidas da JMJ.

Segundo imprensa brasileira, o comitê organizador recebeu uma doação para o evento encerrado a fim de saldar parte da dívida de 28 milhões de euros.

guaratiba_valePor Vatican Insider, 4 de janeiro de 2014 – Tradução: Fratres in Unum.com –  A imprensa brasileira informa hoje que o Comitê Organizador da JMJ 2013 (arquidiocese do Rio de Janeiro) recebeu uma doação de 3,6 milhões de euros (]proximadamente 11 milhões de reais] do Papa Francesco para ajudar a cobrir a dívida deixada pelo grande encontro de jovens no mês de julho do ano passado.

Segundo a auditoria da empresa Ernst&Young – informa o blog Il Sismografo -, a Jornada Mundial da Juventude do Rio encerrou com uma dívida de 28,3 milhões de euros (equivalente a 91,3 milhões de «reais»).

Uma parte importante da dívida foi paga com proventos da venda de um importante imóvel da arquidiocese (alugado para uma clínica) e também com doações (4 milhões de euros), assinaturas, licenças comerciais e outras receitas menores. A dívida de 28,3 milhões de euros era composta dessa maneira: 6,26 milhões de euros para fornecedores e 22,92 milhões de euros para várias despesas gerais.

28 Comentários to “Brasil – Bergoglio doa 3,6 milhões de euros para saldar dívidas da JMJ.”

  1. A JMJ do rio foi a única que fechou no vermelho ?
    Alguém saberia informar como foi o fechamento das contas nas outras jornadas ?

  2. Tantas riquezas gastas para arcebispos e cardeais purpurados rebolarem ao som de violões, e de músicas pseudo-católicas mundanas, além da propaganda da “tolerância” e “aceitação das diferenças”.
    Uma verdadeira explosão de heresias e de agnosticismo, modernismo barato disfarçado de alegria cristã e de amor fraterno. Nada de Missa Tridentina, nada de adoração ao Santíssimo Sacramento, nada de Santo Rosário. Só musiquinhas alegres, padres artistas, e missas-show.
    Simplesmente desastroso.

  3. Mas a JMJ não daria um lucro bilionário ao Rio, conforme apregoavam por toda a internet? Como é que até agora não conseguiu nem pagar as próprias contas, mesmo com doação papal e destruição do patrimônio da arquidiocese?

  4. Não fez mais que a obrigação, jà que as JMJ sò serviram para fazer publicidade da sua pessoa e do inìcio do seu pontificado.

    P.S.: Evidentemente serviram para profanar hòstias consagradas como é normal nesse tipo de evento demagògico.

  5. Esta é a foto do campo em que foi filmado “Nosso Lar ” de Chico Xavier e o papa iria rezar missa lá, pelo menos a chuva neste dia impediu este absurdo de acontecer:http://fratresinunum.com/2012/11/30/exorcizo-te-omnis-spiritus-immunde/

  6. Aaaaaaaaaaaaabsurdo!!!!!! O Papa deveria ter doado o dinheiro aos pobres.
    Dom Orani que se vire com feijoada em escola de samba para pagar as dívidas. OU que chame aquele ‘mulequi’ que recebe da catiguria feminina peças íntimas.
    Cadê o padre doutor teólogo seilaoque que era o coordenador da balada?

  7. Prepara! Que agora, é hora, do show das poderosas, opa, quer dizer, da JMJ: http://youtu.be/ebPzYopLSTU

    É típico do brasileiro fazer tudo de improviso, principalmente quando o dinheiro não sai de sua própria conta, assisti no Jornal Nacional que a dívida foi de mais de 100 milhões, é múúúúúúúito dinheiro. Imagino as críticas se o Papa fosse o Bento XVI.

  8. Quanta diferença da visita do Papa Bento XVI, a Arqidiocese de SP. Essa JMJ no Rio parecia mais uma balada ao estilo cristoteca, do que um encontro verdadeiramente católico do Sumo Pontífice com seus súditos.

  9. Alguém aqui tomou o trabalho de pedir as contas da JMJ para estudá-las? Seria uma tarefa um pouco penosa, mas se eu tivesse tempo e dinheiro contratava um auditor de contas independente (e depois pedia uma contra-expertise) para analisá-las.

    Que cheira mal, muito mal, cheira! 90 milhões de furo é um erro imperdoável. De quem foi o erro?

  10. Esqueci de perguntar: de quanto foi o gasto daquele bispo alemão para construir sua casa? Ele foi punido. Serão punidos (pelo mesmo papa) os loucos que fizeram este gasto?

  11. A mídia tá tão amiguinha do Papa que até o elegeu como personagem mais bem vestida do ano…
    Seria cômico se não fosse trágico…rsss

    Por mais que queiram exorcizar o Papa Bento XVI não conseguirão…

    Só em ele ter permitido discutir e mostrado que o Vaticano II não é intocável, só em ele ter começado a dar a sagrada comunhão na boca e de joelho, em ter recuperado elementos sempre antigos e sempre novos que tinham sido depredados nas infelizes décadas de 60 e 70, já é uma gota de alívio no escaldante panorama da Igreja nas últimas décadas…

    Como bem disse o pe. Paulo Ricardo, Bento XVI iniciou a Reforma da reforma.
    Com certeza um bom número de padres, não contaminados pela pestífera e diabólica tl, não se curvarão nem seguirão a turminha alegre e revoltosa do pós Concílio, nem se deixarão levar pelos delírios da xaradcarvcandadsss ialaiaraeieiiii “pentecostais” da rcc…

    Já tem até padres dizendo que Francisco é o novo João XXIII….
    Só esquecem que a Igreja sob João XXIII não é a mesma sob Francisco, naquela época, os moderninhos modernosos, sobretudo os peritos que preparavam tudo o que os Bispos iam propor na aula conciliar, pegaram a maior parte dos Bispos bons, de calça curta; quando estes perceberam a falcatrua, era tarde…

    Não sou da FSSPX, mas a leitura do livro ” O Reno se lança no Tibre” do pe. R. Wiltgen é de uma clareza estupenda, de alguém que mostra de maneira imparcial as baixarias intelectuais e a falta de honestidade que se cometeram nos bastidores conciliares… CONTRA OS FATOS, NÃO HÁ ARGUMENTOS…

    O saudoso Papa Bento desmitificou o Concílio, o colocou no lugar que merece, um entre os outros Concílios, se interpretado em conformidade com a Tradição; o que nele está em desacordo com a Tradição, ignoramos…

    As JMJ com Bento XVI não foram boas??? A sua vinda ao Brasil não foi um sucesso???
    Menos…

    A honestidade histórica nunca é demais…

  12. Faço minhas as palavras expressadas pelos “frates” nos termos abaixo:

    “Mas a JMJ não daria um lucro bilionário ao Rio, conforme apregoavam por toda a internet? Como é que até agora não conseguiu nem pagar as próprias contas, mesmo com doação papal e destruição do patrimônio da arquidiocese?”

    ” Imagino as críticas se o Papa fosse o Bento XVI.”

    Muito embora o evento tenha feito voltar os olhos seculares para a Igreja e para a mensagem de S.S.Papa Francisco, o que pode ter promovido conversões e muito bem às almas infiéis, é certo que o ‘modus operandi’ poderia ter sido mais autenticamente católico, sem espetáculos, sem somas tão absurdas em gastos (será que foram os cachês dos artistas “católicos” ou os seculares???), sem o ‘carnaval’ pseudo-cristão e sem o palco monumental que mais parecia uma obra faraônica… poderia ser isto chamado de Altar do Senhor? Creio que nem o Papa Francisco concordaria com tamanha soma em gastos para se promover tal evento, deixando ainda em apuros a Arquidiocese local… não faz o estilo de um Papa que prega a pobreza e a simplicidade… seu coração deve ter doído ao receber tais notícias.
    Enfim, veremos os frutos… se realmente é um evento pra JUVENTUDE ouvir os apelos do Papa, então certamente o que virá, como fruto, são vocações sacerdotais e religiosas, famílias cristãs, jovens-adultos vivendo ardentemente a fé católica e difundindo-a, praticando a castidade e a modéstia, redução de abortos, promiscuidade, redução de viciados em drogas ou álcool, vidas de fato mudadas, ou seja, um futuro com uma sociedade mais católica.
    Será que poderemos esperar isso desta juventude que acorreu rebolativamente às missas, mais para se encontrar com a tchurma do que com o Papa?! Houve os sinceros e puros de coração, certamente, e desejo que tenha sido a maioria, contrariando o senso comum. Mas meio sem querer, alguns acabaram se encontrando com a Missa Tradicional no Centro do Rio, na Antiga Sé, e dá gosto em ver as fotos da Igreja lotada de jovens com camisas da JMJ. Aqui tenho certeza, uma semente capaz de dar 100 por 1!

  13. Se o modernismo pudesse ser prejudicado por desastres financeiros, então deveríamos chamar Bergoglio para fazer jornadas mundiais a cada mês, e em dois anos talvez tivéssemos de volta nossa igreja… Bem, é o preço da woodstock carioca, nada mais próximo do superstar favorito dos mundanos (eu tenho um colega gay militante e judeu, que segundo me disseram, tem colocado banners de Bergoglio diariamente nas redes sociais, e escrito coisas do tipo “Chicão, te amamos” (sobre suas frases polêmicas ).

  14. A arquidiocese do Rj, atualmente, é uma considerada uma das maiores proprietárias de terra do Rj (verdadeira imobiliária). Portanto, deveria abrir mão dos seus imóveis supérfluos e vendê-los. Só assim, seria uma Igreja dos pobre com os pobres, conf. sonho do papa Francisco. Mas, no Brasil, tudo se faz de improviso: veja a situação das obras para a copa do mundo (aeroportos, estádios…). E a Igreja Católica no Brasil não fica atrás. Uma lástima!
    Nota final: apenas os hoteis, restaurantes, governo (através da cobrança dos impostos), agência de turismo lucraram com tudo isso. Além, do arcebispo que virará CARDEAL.

  15. Concordo que deveria fazer uma auditoria para saber onde foram gastos tantos recursos. E seria muito interessante e educacional se o Papa punisse os responsáveis pelos gastos escandalosos.

  16. Os modernistas irão endividar a Igreja ao máximo fazendo esses eventos de Woodstock como a tal JMJ e depois terão que pagar as dívidas vendendo igrejas e instituições pertencentes a Igreja Católica para pagar essas dívidas.

    Quando digo igrejas, obviamente falo das igrejas históricas de valor arquitetônico incalculável. Quando isso acontecer os modernistas irão substituir as igrejas históricas e suas arquiteturas por igrejas de arquitetura modernista e de péssimo gosto. Como já acontece em muitos países como o Brasil onde a arquitetura das igrejas são horríveis.

    • Com todo respeito senhor Renato, mas se Jesus Cristo tivesse construído uma Igreja ( Física) , acha que ele teria mandando edificar uma Igreja simples ou uma Igreja com materiais caríssimos e repleta de ouro?

  17. Santidade, não gaste tanto dinheiro com essas coisas supérfluas. Melhor seria doá-lo aos pobres…

  18. Auditoria nas contas da JMJ, já!

  19. Quando começaram os protestos dos fiéis com a presença de cantores mundanos e profanos as desculpas do clero modernista é que estes cantores iriam fazer “caridade” não cobrando nada.

    Mas eu tenho certeza que na contabilidade teve muita gente que ganhou um bom dinheiro.

    O Papa Francisco deveria fazer tornar publico os gastos da JMJ e aí cabeças rolariam no alto clero brasileiro.

  20. Chama o Luan Santana para fazer um show de arrecadação de fundos!

  21. Estranho. Se a mídia fala mal do papa, a mídia persegue a santa Igreja. Mas se a mídia elogia o pontífice, então é uma mídia alienada. Penso que os criticos tem que ter um critério.
    Sobre as despesas, isto foi uma falta de assessoria, uma participação de todas as dioceses do Brasil; mas o arcebispo do Rio queria os holofotos, esqueceu de pedir ajuda. A arrogancia e a vaidade causam tremendos estragos. Pelo menos sobrou para ele o chapéu cardinalício. Carreirismo, e isto o papa é contra.

  22. Uma coisa é certa: Bergoglio não está pregando seu “pobrecismo” nesse caso, porque também sei que “quem atira com a pólvora alheia não mede a carga”.

  23. será que a hospedaram dos bispos e cardeais foram em hotéis 5 estrelas e em suítes presidenciais e depois mandaram a conta pra a Arquidiocese do RJ? Será que cobraram 50 mil reais num cálice para a Missa com o Papa? Cade a prestação de conta?

    Todo planejamento de gastos exige uma perspectiva de como paga-los. Isso é matemática financeira , como se contrata uma empresa que cobra milhões para armar uma estrutura de ferro e alumínio. E não se tem como paga-la? É um crime , fazer tudo e colocar “no pindura” !

    Porque não chamar de irresponsabilidade. Antes do Papa chegar ao RJ, deveria esta pelo menos 70% dos gastos quitados. E os outros 30% já garantidos pela iniciativa privada (patrocinadores).

    Faltou orientação profissional na área de finanças para a organização da JMJ-RIO.