Cardeal hondurenho relata oposição a papa Francisco na Cúria Romana

Folha de São Paulo – O cardeal hondurenho Oscar Rodríguez Maradiaga afirma que papa Francisco tem enfrentado oposição em Roma por conta das reformas que se propôs a fazer em seu pontificado.

Segundo uma revista católica americana, Maradiaga relatou as críticas de setores conservadores em discurso para padres da Ordem dos Frades Menores, na Flórida, declarando que “Francisco está construindo um novo jeito de ser Igreja, mas o seu caminho –semelhante ao de São Francisco de Assis para reparar a Igreja no século 13– está encontrando dificuldades na Cúria Romana”.

“Temos que estar preparados, já que essa belíssima, mas estranha popularidade [de Francisco] está causando proselitismo, mas [temos que] igualmente encarar a oposição não somente na velha Cúria, mas também com qualquer um que não queira perder privilégios”, disse o cardeal, amigo próximo do pontífice.

Maradiaga afirmou que expressões como “o que quer esse pequeno argentino?” e “cometemos um erro” estão começando a ser escutadas em Roma. O cardeal foi encarregado por Francisco para ser o coordenador do Conselho dos Cardeais, que tem a missão de “estudar um projeto de reforma da Cúria”.

O discurso foi realizado no dia 8 de abril e divulgado agora pela revista “National Catholic Reporter”. Quem passou as informações para a publicação foi o padre americano Thomas Washburn, que é secretário-executivo da English Speaking Conference –entidade que representa os frades da Ordem nos Estados Unidos, Canadá, Inglaterra, Irlanda, Lituânia e Malta– e que foi um dos organizadores do evento.

19 Comentários to “Cardeal hondurenho relata oposição a papa Francisco na Cúria Romana”

  1. As pedras estão falando!

  2. “Francisco causando proselitismo”, frase na boca do Cardeal Maradiaga? Imagina! Essa popularidade do Papa causa proselitismo? Nossa, parece coisa até de tradicionalista!

  3. “Segundo uma revista católica americana, Maradiaga relatou as críticas de setores conservadores em discurso para padres da Ordem dos Frades Menores, na Flórida, declarando que “Francisco está construindo um novo jeito de ser Igreja, mas o seu caminho –semelhante ao de São Francisco de Assis para reparar a Igreja no século 13– está encontrando dificuldades na Cúria Romana”.

    Inacreditável como esses hereges modernistas instrumentaliuzam tudo (crianças, misericórdia de Cristo,caridade católica etc…) e aplicam o Desconstrucionismo da “Escola de Frankfurt” para inocular um sentido subversivo anticatólico.

    São Francisco de Assis foi levantado por Nosso Senhor Jesus Cristo (o católico centro de tudo) justamente para lutar contra o pensamento mundano que dominava o cléro pois está escrito nas Sagradas Escrituras que satanás semeiaria o joio em meio ao trigo mas como sempre Nosso Senhor levanta homens e mulheres para arrancar o joio.Ora, a situação hoje em dia é justamente a mesma que São Francisco de Assis combateu, o pensamento mundano, e hoje é pior que no tempo desse grande Santo CATÓLICO.

    “Raça de víboras, como podem vocês, que são maus, dizer coisas boas?”

    Raça de víboras, vocês enganam católicos mornos e tíbios que estão nessa caverna platônica que é a “igreja” conciliar.

  4. O erro foi cometido em 28 de outubro de 1958. De lá para cá, apenas os seus reflexos maximizados…

  5. Suenens, é você????

  6. (…) “mas [temos que] igualmente encarar a oposição não somente na velha Cúria, mas também com qualquer um que não queira perder privilégios.”

    Com todo respeito ao Sr. Cardeal, mas seus irmãos clérigos não merecem discurso marxista terceiro-mundista.

  7. “Francisco está construindo um novo jeito de ser Igreja, mas o seu caminho –semelhante ao de São Francisco de Assis para reparar a Igreja no século 13– está encontrando dificuldades na Cúria Romana”

    Quem dera fosse verdade; se o papa fosse como São Francisco estaríamos numa situação muito melhor!

    “Maradiaga afirmou que expressões como “o que quer esse pequeno argentino?” e “cometemos um erro” estão começando a ser escutadas em Roma.”

    O papa Francisco tantas vezes pede o fim desse tipo de fofoca… O cardeal Maradiaga ,que é tão fiel a Francisco, bem que podia ter seguido esse conselho do papa, mas falar da oposição é proveitoso.

    Se tem gente falando do papa, julgando o papa, se arrependendo de ter errado no conclave, que o cardeal Maradiaga “reze por essa pessoa! Faça penitência por ela! E depois, se necessário, fale com alguém que possa remediar o problema. Sem espalhar a notícia!”, como disse Francisco – já que Maradiaga é seguidor de Francisco: http://www.pt.radiovaticana.va/news/2013/09/13/papa_francisco:_as_fofocas_são_criminosas,_pois_matam_deus_e_o_próximo/bra-728171.

  8. A mídia chama de conservador a quem se opõe a delírios liberais – é sempre assim, e com conotação negativa.

    Ainda bem que a mecha do pavio ainda não se apagou em Roma.

  9. Isso era de se esperar… espero que não aconteça a ele o que aconteceu com João Paulo I. Todos nós sabemos que a cúria se equipara a um grande parlamento. Quando o parlamento não aceita o que seu chefe maior quer o mesmo sofre pressão de não deixar acontecer suas decisões.

    O Vaticano por tradição sempre teve (até onde eu sei) Papas em sintonia com o espirito europeu de ser, do sangue italiano e do amor a Tradição Católica Romana. Aparece um Papa que usa quase “farrapos” para se apresentar em ritos solenes. Além de quebrar muitos protocolos, isso para um europeu é visto com negatividade, e expor sua excessiva e quase que “forçada” humildade , onde só falta se negar a comer na mesa e sim no chão. #Oremus

    Rezemos pelo Papa.

    • “Aparece um Papa que usa quase “farrapos” para se apresentar em ritos solenes. ”

      “FARRAPOS” mas ainda melhor paramento do que muitos padres aqui no Brasil, que nem em ritos solenes costumam usar uma casula!!

  10. ““Francisco está construindo um novo jeito de ser Igreja, mas o seu caminho –semelhante ao de São Francisco de Assis”
    (Gargalhada geral)
    Sr. Cardeal, essa foi boa. Conta outra.
    Quando foi que São Francisco quis alargar o caminho para a salvação, que Nosso Senhor mesmo disse que é estreito?

  11. Eu sou uma que não quero perder o “privilégio” de receber os Sacramentos em sua forma tradicional, como foram instituídos pelo Cristo transmitidos pelos Apóstolos para todas as gerações.
    Porque isso é sim um “privilégio” , uma graça que brotou do coração misericordioso de Nosso Senhor Jesus Cristo pra toda a sua Igreja.
    Há quem ache que são “direitos”. Não è à toa que toda sorte de sacrílegos e pecadores públicos agora estão brigando por isso. Mas como dizia São Luis de Montfort, direito mesmo nós só temos dois: a morte e o inferno.

  12. A quem devemos inferir essa culpa pela má escolha do “pequeno argentino”? Maradiaga, Humes?

  13. Se certas aberrações não forem legitimadas as manchetes serão: “O Papa quis modernizar as coisas,mas os trogloditas conservadores retrógrados não quiseram…”
    Senhor,não tardeis…

  14. “Francisco está construindo um novo jeito de ser Igreja, mas o seu caminho –semelhante ao de São Francisco de Assis para reparar a Igreja no século 13– está encontrando dificuldades na Cúria Romana”

    Bem, até onde sei, a Igreja no tempo de São Francisco estava a distanciar-se de Cristo ao passo que cada vez mais se aproximava do espírito do mundo… Então Deus suscitou Francisco – o santo de Assis – para restaurar a Igreja, isto é, trazê-la de volta às suas origens, afastando-a do mundo.

    O que estamos assistindo é semelhante ao que se passou com São Francisco apenas em partes: A Igreja atual também está a afastar-se do Cristo e a aproximar-se do mundo. No entanto, ao contrário de São Francisco – o de Assis – que deveria reconduzi-la à Cristo, Francisco – o de Buenos Aires – parece trabalhar para aparoxima-la ainda mais do mundo. São Francisco – o de Assis – não foi chamado a “construir um novo jeito de ser Igreja”. Isso quem está a fazer é Francisco – o de Buenos Aires – segundo as palavras do cardeal hondurenho

  15. É preocupante constatar, pelas declarações de Maradiaga, que está começando a ser escutado em Roma expressões como:” O que quer esse pequeno argentino?” e “cometemos um erro”. Tais expressões só revelam o baixo nível dos “opositores” que ainda estão sonolentos e não perceberam a gravidade do atual momento. Depreciam o Vulcão e o Fenômeno , segundo declarações de Maradiaga e do Papa Bento XVI. Essas, sim, carecem de ser levadas a sério.

  16. A notícia não faz sentido: afirma que conservadores estão assustados com o Papa Francisco. Supõe-se, daí, que estivessem arrependidos de tê-lo escolhido.

    Acontece que não foram os conservadores que o escolheram, porque sabiam que ele não segue essa linha. Não vejo razão, assim, para comentários como: “O que fizemos?”

    A notícia carece de fontes e, sobretudo, de coerência.

  17. O Papa é o ungido do Senhor.