Comissão retira ‘gênero’ do PNE e cita ‘ditadura gay’.

Terra – terça-feira, 22 de abril de 2014 – Após ser alvo de polêmica, deputados retiraram a questão de gênero do Plano Nacional de Educação (PNE). O PNE começou a ser votado nesta terça-feira na comissão especial da Câmara dos Deputados formada para analisar o texto. A comissão aprovou o relatório do deputado Angelo Vanhoni (PT-PR), salvos os destaques. A questão de gênero foi suprimida no primeiro destaque votado. Ainda serão analisados sete destaques [num dos quais a questão de gênero voltará a ser apreciada]. A intenção é que a votação seja concluída em sessão prevista para quarta-feira [e na quarta, decidiu-se que a votação será realizada em 6 de maio próximo] .

Para os deputados que argumentaram a favor da alteração, as formas de preconceito estão contempladas no texto, e colocar a questão de gênero e orientação sexual vai favorecer o que chamaram de “ditadura gay”. Outros parlamentares consideraram a retirada da questão de gênero um retrocesso. “A escola, mais que outro lugar, não pode ser surda e muda e reproduzir os preconceitos da sociedade”, defendeu a deputada Fátima Bezerra (PT-RN).

O PNE estabelece metas para a educação a serem cumpridas em um período de dez anos. Entre as diretrizes, estão a erradicação do analfabetismo e a universalização do atendimento escolar. O plano também destina 10% do Produto Interno Bruto (PIB, soma de todos os bens e serviços produzidos no país) para a educação – atualmente são investidos no setor 5,3% do PIB brasileiro.

O destaque aprovado nesta terça-feira modifica o trecho do plano que diz: “São diretrizes do PNE a superação das desigualdades educacionais, com ênfase na promoção da igualdade racial, regional, de gênero e de orientação sexual”, retomando o texto do Senado, que fala apenas em “erradicação de todas as formas de discriminação”.

Dos 26 deputados presentes, 11 votaram contra o destaque. O plenário estava lotado, com representantes de estudantes, de movimentos sociais, de entidades ligadas à educação e de grupos religiosos. A alteração causou aplausos e vaias. Dirigindo-se aos estudantes, que pediam a manutenção da discriminação dos grupos no PNE, o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) levantou uma folha de papel na qual estava escrito: “volta para o zoológico”.

Tags:

6 Comentários to “Comissão retira ‘gênero’ do PNE e cita ‘ditadura gay’.”

  1. Sintam o clima…o decoro…o respeito dos que querem implantar a agenda do Anticristo:

  2. Graças a Deus. Rezei por isso a semana toda, pedindo sempre a intercessão de São José de Anchieta para que não se abatesse sobre o futuro da nossa nação, cujos fundamentos cristãos e católicos ele ajudou a lançar, a praga da ditadura de gênero. Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo.
    Parece que ainda há um caminho a fazer: são mais sete destaques, pelo que entendi. Além disso, os partidários do anticristo não descansarão. Não esmoreçamos!
    Parabéns aos valorosos cristãos que deram seu testemunho público da verdade!

  3. Aleluia, com muitas orações vencemos mais uma batalha.

  4. Louvado seja Nosso Senhor e sua Mãe Maria Santiissima..

  5. Graças a Deus!

    Parabenizo especialmente os sacerdotes que estiveram na linha de frente e os leigos,como o Prof. Hermes,que imagino,aparecerá aqui pelo Fratres para contar como foi a vitória.

    Fiquem com Deus.

  6. A UNE tinha que está no meio mesmo…