Morreu Dom Roque Oppermann.

Por Direto da Sacristia – O Arcebispo emérito de Uberaba (MG) foi encontrado morto na manhã deste domingo (27) em sua casa na cidade arquiepiscopal. A suspeita é que infarto por problemas emocionais tenha provocado o falecimento.

Dom Roque tinha 77 anos e há 2 tinha renunciado por limite de idade ao governo da Arquidiocese, sendo sucedido por Dom Paulo Peixoto, então Bispo de São José do Rio Preto (SP). Ele era religioso dehoniano e foi sagrado Bispo de Ituiutaba (MG) em 1983. Cinco anos depois, foi transferido para a função de Bispo Coadjutor de Campanha (MG), com direito a sucessão quando da renúncia do então Bispo Dom Aloísio Amaral, que aconteceu em 1991. Foi promovido a Arcebispo de Uberaba por São João Paulo II em 1996.

11 Comentários to “Morreu Dom Roque Oppermann.”

  1. Morreu três dias depois de escrever esse artigo: “Valeu a pena fazer a revolução?” http://fratresinunum.com/2014/04/25/valeu-a-pena-fazer-revolucao/

    Na melhor das hipóteses é um testamento que ele deixou para o Brasil.

    • Fiquei até assustado quando li o título, será que ? …
      Não… Quero acreditar que não…

  2. Que Deus o acolha entre os eleitos.

  3. “suspeita é que infarto por problemas emocionais tenha provocado o falecimento”

    Há dois dias lemos aqui no Fratres uma crítica de Dom Roque Opperman ao rumo que a sociedade brasileira (e podemos estender à sociedade mundial e mesmo à própria Igreja) vem tomando desde a década de 60…

    Será que esses “problemas emocionais” não estão relacionados à tudo isso que Dom Opperman denunciou em seu artigo?

    Que Deus Nosso Senhor possa recebe-lo em sua Glória e o recompensar por sua fidelidade!

    Réquiem ætérnam dona eis, Dómine

  4. Os bons vão para o céu mais rápido…!!!

  5. Esse não é o primeiro artigo de tão boa reputação. Temos estes outro com mais antecedência:

    http://fratresinunum.com/2014/02/06/uma-republica-socialista/

    +R.I.P.+

  6. Que descanse em paz.
    Este senhor que fora um exímio liturgista e que tanto apoio ofereceu à Missa Católica.
    Que Deus tenha misericórdia de sua alma.

  7. O sempre atuante bispo na net – conhecia-lhe outros similares artigos como esse – lamentavelmente faleceu.
    D Aloísio Roque Oppermann foi um evidente exemplo de religioso que não se deixou levar pela bandeira da ideologia do martelo da destruição, da foice da morte e do vermelho do sangue dos adversários; pelas suas últimas palavras sentia-se que estava descontente, lamuriante, inclusive com a apatia da Igreja, a qual aparenta nada ter o caos que se instalou no Brasil, inclusive a CNBB, assim como ter postado o recente artigo em seu site, mais me pareceu um forte chamado á atenção.
    Se acaso o tenha sido, tinha todos os motivos para fazê-lo – que o tenha entendido – pois se a Igreja reagisse, hoje não estaríamos sob os arquiinimigos de Cristo e da Igreja, os comunistas, impondo-nos a infernal ideologia dos satanistas comunistas.
    Requiem aeternam dona ei, Domine, et lux perpetua luceat ei!

  8. Mais um servo do Senhor que foi para o céu, como foi Dom Luíz Bergonzine! Eles se foram para nos ajudar?

  9. Que Deus Pai o receba como filho fiel que foi.
    Sentiremos a falta dos seus artigos corajosos.
    A ENS do RJ estará em preces pelo seu falecimento.

  10. Temos mais um pastor no Paraíso que não poupou esforços em anunciar a Boa Nova para todos e denunciar os valores contrários ao Reino de Deus (escravidão, mentira, injustiça, desigualdade, corrupção…).
    Certamente, essa alma privilegiada já goza da Visão de Deus.
    Perdoe-me a petulância: São Roque Oppermann, rogai por nós!