O justo cai e levanta-se sem o notar.

Na Escritura não se diz que o justo se sente cair sete vezes ao dia; mas cai sete vezes; portanto, levanta-se sem atender a isso. Não vos inquieteis pois por isso; mas dizei humilde e francamente o que tiverdes notado; e entregai-vos à doce misericórdia d’Aquele que põe a mão debaixo dos que caem sem malícia, para que se não magoem, e levanta-os depressa e com tanta doçura porque os sustentou a mão de Deus, nem percebem que se levantaram porque Deus os fez levantar tão depressa, que nem tempo tiveram para isso reparar.

Sêde como as criancinhas, quando sentem que a mãe as segura pelas mangas, caminham com desembaraço, correm, e não se importam dos tropeções provenientes da fraqueza das pernas. Assim, enquanto notardes que Deus vos segura pelas resoluções que vos concedeu de o servirdes, caminhai sem receio, e não vos amedronteis dos vossos tropeções.

Não nos devemos afligir, contanto que, com certos intervalos, nos lancemos nos seus braços e lhe demos os ósculos da caridade. Ide sempre com o coração franco, e, se não podeis ir com alegria, ide ao menos com coragem e confiança. Nosso Senhor faz conosco o que faz um bom pai, ou mãe, quando deixa andar só o filhinho em um prado onde a erva é alta e macia, porque se cair, nenhum lhe acontece; mas nos caminhos perigosos, leva-o cautelosamente ao colo.

Temos visto almas vencerem corajosamente grandes assaltos e deixarem-se cair em combates pequenos. E porque é assim? É porque Nosso Senhor, vendo que a queda pouco mal lhe fazia, deixou-as ir sós; o que não faz quando passam pelos princípios das grandes tentações, de onde as aparta pela sua poderosíssima mão.

São Francisco de Sales

Fonte: São Pio V

5 Comentários to “O justo cai e levanta-se sem o notar.”

  1. Que grande consolo! Por acaso, não é esta infância espiritual, vivida por Santa Terezinha e outros grandes santos, que podemos e devemos imitar? Deus Pai, obrigado pela sua infinita Misericórdia. São Francisco de Sales, rogai por nós.

  2. De muito bom proveito as palavras do santo. E assim mesmo o é.

  3. Bravo, François! Priez pour nous.

  4. Imagino se, em vez de ser o Doutor Suave, fosse outro Francisco, o papa, a dizer isso… Como ia ter gente rasgando as vestes contra o laxismo moral da Roma “modernista”!

  5. Palavras mais que oportunas.