Bispo Italiano: “Eu não me identifico com aqueles que rezam o Terço do lado de fora das clínicas de aborto”.

Por Hilary White - LifeSiteNews.com | Tradução: Teresa Maria Freixinho – Fratres in Unum.com – Um bispo italiano irritou pró-vidas na Itália e no exterior após ter dito, em entrevista de 12 de maio, que ele tinha pouco tempo para os pró-vidas que rezam o Terço do lado de fora das clínicas de aborto.

“Eu não me identifico com os rostos inexpressivos daqueles que rezam o Terço do lado de fora das clínicas que praticam a interrupção da gravidez, [‘l’interruzione della gravidanza’], mas sim com aqueles jovens que se opõem a essa prática e lutam pela qualidade de vida das pessoas, pelo seu direito à saúde e ao trabalho,” disse o bispo Nunzio Galantino, secretário geral da Conferência dos Bispos Italianos (CEI).

Dom Nunzio Galantino

Dom Nunzio Galantino

John Smeaton, diretor da Sociedade para a Proteção dos Nascituros, com sede no Reino Unido (SPUC), enviou uma carta a Galantino, pedindo que retirasse os comentários e solicitando um encontro para discutir o assunto.

“Sinceramente, se as leis nacionais tivessem permitido o assassinato de padres católicos ou judeus ao longo das últimas décadas, não acho que o senhor diria: ‘No passado nos concentramos muito sobre o assassinato de padres católicos e judeus…’. Sem dúvida, o senhor diria: ‘Nunca denunciaremos este mal grotesco o bastante,’” escreveu Smeaton.

Porém, Galantino não se limitou a criticar o movimento pró-vida. Ao ser indagado sobre o seu desejo a respeito da Igreja Italiana, Galantino respondeu: “Que possamos falar sem tabu sobre qualquer assunto, como, por exemplo, padres casados, dar a Eucaristia a pessoas divorciadas e homossexualidade, de acordo com o Evangelho, e apresentar os motivos de nossas posições.”

Respondendo à pergunta se a politicamente influente CEI [Conferência Episcopal Italiana] continuará pressionando o Parlamento da Itália para tratar de valores “inegociáveis” da vida, da família e da educação, Galantino disse: “Pensemos sobre a sacralidade da vida. No passado não nos concentrávamos exclusivamente no aborto e na eutanásia. Isso não pode ser assim; no meio [das duas coisas] existe [a pessoa] que se desenvolve continuamente.”

Galantino acrescentou que com o pontificado do Papa Francisco, “a Igreja Italiana tem uma oportunidade extraordinária para se reposicionar com relação a expectativas espirituais, morais e culturais.”

Em março, o Papa Francisco escolheu Galantino pessoalmente para o segundo cargo mais importante na conferência dos bispos italianos, que o papa espera reformar. Em carta aos fiéis da diocese de Galantino, na Calábria, Francisco pediu desculpas por levá-lo a Roma. “Preciso que o Monsenhor Galantino venha a Roma ao menos por enquanto. … Peço-lhe, por favor, que me compreenda e perdoe,” escreveu Francisco.

Os comentários também despertaram a oposição na Itália, onde uma mulher escreveu que fora as orações daquelas pessoas do lado de fora da clínica de aborto que a ajudaram a perceber o mal do aborto.

Gianfranco Amato, presidente dos Juristas pela Vida, disse que a carta anônima lhe fora enviada por uma “mulher de nacionalidade romena” que mora no norte da Itália. Ela pediu que sua carta aberta fosse publicada no site da La Nuova Bussola Quotidiana em resposta aos comentários de Dom Galantino. A mulher disse que já havia feito três abortos e que rezava o Terço a fim de ajudar outras pessoas a evitarem a “dor sombria” que se segue a um aborto.

“Vossa Excelência, não tenho o rosto acetinado de uma atriz, tenho um rosto normal, igual ao de muitas outras mulheres, mas seria mesquinho chamá-lo de ‘inexpressivo’,” ela escreveu, acrescentando que compreende que, “como homem”, o arcebispo talvez não seja capaz de entender o que significa perder uma criança.

“Suprimi as vidas dos filhos que gerava três vezes. Somente a fé recém-descoberta através da graça me fez perceber a atrocidade do que fiz, e me levou a um compromisso com a defesa da vida,” ela disse.

“Assim, descobri-me dentre aquelas pessoas que rezam diante dessas clínicas antes que os atos que a Igreja corretamente chama de ‘crimes abomináveis’ sejam cometidos. Se decidi rezar o Terço nesses locais foi somente para implorar o perdão para essas pobres mulheres.”

“Na Igreja, Vossa Excelência, eu não me senti julgada pelo que fiz. E é por isso que eu não julgo ninguém. Somente rezo por essas mulheres que, por ignorância, às vezes, cometem os mesmos erros, caindo, em seguida, no abismo do remorso eterno.”

36 Comentários to “Bispo Italiano: “Eu não me identifico com aqueles que rezam o Terço do lado de fora das clínicas de aborto”.”

  1. Então que dizer que o problema das conferências episcopais não se limita ao Brasil?

    • Diogo,

      Penso que as conferências episcopais “tomaram” a Igreja, fincaram bandeira em Roma com a eleição de Francisco.

      Ocorre que estas conferências são institutos humanos, com CNPJ e tudo, e a Santa Igreja, fundada por Deus não vai ser vencida por estas pragas.

  2. A marcha da apostasia segue seu ritmo alucinante com o pontificado de Francisco. Finalmente encontram um Papa no qual se apoiarem. Um Papa da mídia, dos magistério de chavões e beijocas em hereges!

  3. “Eu não me identifico com aqueles que rezam o Terço do lado de fora das clínicas de aborto”.

    Esse herege modernista é mais um que segue o que o Bergoglio(aquele cujo “deus” não é católico) disse, que os católicos estão obcecados com o aborto.

    Falso apóstolo, o lugar para onde você e toda sua turma de “clérigos” conciliares irá, haverá choro e ranger de dente.

  4. Mais um bispo herético convocado pelo Papa Francisco, para importante cargo em Roma. Se isso não é sinal de apoio às suas convicções favoráveis ao aborto e contrárias à reza do Rosário, então o que é? Até quando haverá obediência cega e ingenuidade criminosa?

  5. E eu não me identifico com quem diz que não se identifica com aqueles que rezam o Terço do lado de fora das clínicas de aborto. Eu tenho é nojo, asco…

  6. As noticias deste site têm sido o espelho da situação desta igreja (à parte daquela em que vemos um verdadeiro príncipe da Igreja a dar a cara pela Verdade) , um papa que beija a mão de um herege público, um vídeo com três personagens do outro mundo a falar em nome da Igreja Católica e depois este tipo de bispos apóstatas (escolhido pelo papa).
    Começo a ter a sensação de agonia daqueles que têm uma esposa que vai colocando um pouco de veneno na sopa todos os dias. A saúde do envenenado começa a deteriorar-se mas este não sabe porquê e ao fim de algum tempo pensa que seu estado de saúde precário é normal. Desta forma eu sinto o estado de saúde desta Igreja, ela está sendo envenenada por umas bocas aqui, uns beijos ali, uns atos de caridade aos sodomitas ali, umas outras declarações a favor do aborto em nome da caridade.
    Já estou a começar a habituar – me a este estado como se fosse o de sempre, já não me recordo da altura em que foi diferente. O veneno entranha-se, o criminoso é visto como aquela esposa querida, que está sempre pronta para ajudar com a sua misericórdia, e o seu ar de santidade vai crescendo aos olhos do esposo.

  7. Mais um Judas de Mitra querendo jogar as coisas santas aos cães ao invés de cumprir o Mandato de Cristo!
    Na trilha da ideologia da Libertação de Bergoglio, esses impostores acham que a luta pelos pobres é incompatível com o rosário rezado na frente das clínicas de aborto. Como se não fosse possível fazer tanto uma coisa como a outra!
    A posição desse Bispo só revela o estado de podridão intelectual e moral a que chegou o clero em geral, e explica, em muito, por que motivo o cardeal Bergoglio foi escolhido como Papa.
    Na verdade eles passaram a adotar essa posição covarde em relação ao aborto porque defendem a
    a idéia de que é a pobreza e a desigualdade social os grandes responsáveis pelo aborto. Essa é a ideologia que se aninhou no seio da Igreja Católica. É como se dissessem:
    _ Não vamos condenar nem o pecado e nem o pecador, mas sim as situações subjetivas que fazem com que existam tanto um como o outro.
    Ou seja, não existe responsabilidade individual pelo pecado. Enquanto os protestantes dizem que o culpado pelo pecado é somente o diabo, para os comunistas infiltrados no clero, o diabo é a pobreza e a desigualdade social.
    Segundo essa visão ideológica, um melhor nível de vida das populações reduziria a incidência do aborto. Essa é a mesma visão de políticos como Obama e que sabemos que não corresponde à realidade, pois se fosse verdade não haveriam clínicas de aborto em países de Primeiro Mundo.
    É portanto nosso dever como leigos resistir na face a esses impostores pois a Igreja somos todos nós. “Foi por nós e pela nossa salvação que Jesus desceu do céu e encarnou por obra do Espírito Santo, no seio da Virgem Maria se fez homem. Foi crucificado por nós sob o poder de Pôncio Pilatos, padeceu e foi sepultado. E, ao terceiro dia, ressuscitou, segundo as Escrituras”. ( Credo Niceno). Foi para nossa salvação que Ele fundou a Igreja, instituiu os Sacramentos e deu o Mandato aos Apóstolos.
    Fomos comprados a preço de sangue para permitirmos nos tornar fantoches nas mãos dessa cambada de ideólogos que tomaram de assalto a Igreja Católica, e que substituíram a teologia por uma ideologia política.
    Aquele que não preza pela salvação de sua alma não tem direito a ela.

    • Judas preferiria ter vendido o perfume derramado em Cristo e dar o dinheiro aos pobres.
      Quem fala demais em primazia dos pobres e em esquecer o Senhor me cheira a Judas.

  8. É caríssimos, uma nova escola se formou há 50 anos atrás. Fiquemos atentos às profecias das aparições de Nossa Mãe Santíssima em várias partes do mundo. Roma descerá ao abismo. Rezemos nós, é o que nos resta. Salve Maria!

  9. Rezar o Santo Rosário diante de clinicas diabólicas é atitude militante. O terço é como metralhadora para os demonios.

    Diante dos cães mudos do clero, como essa tal aí, essa é uma arma eficaz – deixou-nos, Nossa Senhora, seu uso, para todas as circunstâncias – contra os demonios.

    • Eu, por outro lado, não me identifico com bispos hereges, apóstatas, modernistas, liberais, etc,

    • Guilherme,

      “Eu, por outro lado, não me identifico com bispos hereges, apóstatas, modernistas, liberais, etc,”

      o etc, seria, entre outras coisas, batizar E.T.(s)?!

    • Benedito

      O “etc.” é porque atualmente o clero está tão criativo que as coisas mais inimagináveis estão acontecendo. Então, é bom ficar prevenido… Um exemplo de coisa inimaginável, por exemplo, seria a figura de um “Papa emérito”. Bento XVI pode ter as qualidades que for, mas se renunciou, simplesmente deixou de ser papa, já que se é papa por jurisdição e não pelo caráter impresso por um sacramento, no caso a ordem. Criaram o título de “papa emérito” exatamente para gerar confusão. E o ecumenismo? Todos os esforços ecumênicos do Vaticano desde o Concílio Vaticano II estão baseados em uma estratégia contrária à tradição e até mesmo contrária à razão. As autoridades do Vaticano estão pensando que, por exemplo, para os ortodoxos voltarem à unidade com a Igreja Católica basta conversar e negociar com os seus patriarcas. Acontece, porém, que se porventura um patriarca resolver aderir a fé católica, ele vai sozinho… pois os ortodoxos não veem os seus patriarcas como autoridades infalíveis e que devem ser seguidas a todo o custo, não veem os seus patriarcas como nós vemos o papa… Então, sabe o que farão? Simplesmente irão escolher um novo patriarca porque o antigo caiu na heresia papista… A prova disto está aqui, olhe como os ortodoxos gregos veem a nossa Igreja: “O papismo contemporâneo produziu desvios nos ensinamentos da Igreja ainda maiores que o papismo medieval, a ponto de não podermos mais considerá-lo sucessor da antiga Igreja Latina. Dentre estes erros estão uma infinidade de exageros em sua ‘mariologia’, como a doutrina de que a Theotokos é co-redentora da humanidade; o incentivo ao ‘Movimento Carismático’ de grupos de orientação ‘Pentecostal’; além das contínuas inovações à prática litúrgica, como o uso de danças e instrumentos musicais; além, também, de reduzir – e arruinar – sua tradição litúrgica. No campo do ecumenismo, o papismo lançou as bases da ‘pan-religiosidade’ no ‘Concílio Vaticano II’, ao reconhecer a ‘espiritualidade’ dos praticantes de outras religiões. O minimalismo dogmático levou à depreciação moral à custa do elo entre dogma e moral, resultando na decadência moral da hierarquia e no aumento de desvios morais tais como homossexualismo e pedofilia entre o clero. E com seu contínuo apoio ao uniatismo – uma caricatura proselitista e danosa da Ortodoxia – o Papismo sabota qualquer tentativa de diálogo e contradiz suas intenções de união supostamente sinceras. De modo geral, o Papismo sofreu uma mudança radical após o ‘Vaticano II’, voltando-se ao Protestantismo e até mesmo adotando vários movimentos ‘espirituais’ da ‘Nova Era’. Segundo São Simeão de Tessalônica, o Mistagogo, o Papismo causou mais dano à Igreja do que todas as heresias e cismas juntas” (Cf.: http://vidaortodoxa.blogspot.com.br/2009/06/confissao-de-fe-contra-o-ecumenismo.html).

    • Guilherme,

      Em momento oportuno vamos, para minha maior compreensão, entrar nos desdobramentos de seu ultimo comentário.

      Porém, de antemão, da amostragem que usou para exemplificar o tal ecumenismo e os desvarios por grande parte dos membros da Única e Santa Igreja.

      Vejo, que, do exemplo usado, suscitou outro problema: das denominações “ortodoxas”(que são apenas cismáticos) e há tantos pontos particulares: questão histórica, acordos com a Santa Sé, igreja russa etc.

      Enfim, para o resto, deixo sua explicação.

  10. Perdeu a fé na oração faz muito tempo. Mas o que faz um sacerdote nas horas vagas? Se rezar não serve de nada, então pra que ser católico, e ainda, ser padre, bispo ou cardeal? Vamos formar uma ONG assistencialista. Simples, não?

    A coisa mais sábia que ouvi um dia foi uma pessoa dizer que católicos que não concordam com aquilo que a Igreja diz então faz o favor de sair dela. Parem de querer mudar a Igreja!

  11. Senhores bispos: se não puderem educar, não deseduquem a população. A igreja agradece!
    Aliás, raramente constatamos os pastores católicos nas manifestações PRÓ-VIDA pelo mundo afora!
    Portanto, faço um apelo: Vem pra rua defender a vida, senhores pastores (Jo 10,10). Saiam de seus palácios episcopais.

  12. Quando eu li a noticia em inglês e vi quem era…. logo um indicado por Bergoglio… Não podia ser diferente…. pelos frutos se conhece a árvore… e pensávamos que JP II era quem nomeava progressistas… Se bem que foi o novo santo a promover Bergoglio.

    O 2° parágrafo é simplesmente uma agressão gratuita aos pró-vidas, que poderia simplesmente ter ficado em silêncio. É o desejo de ofender mesmo. E ainda no mesmo parágrafo, debochando dos pró-vida, o bispo incorre na heresia da ação.

    LEIAM SEM FALTA O N° 58 DA EXORTAÇÃO APOSTÓLICA MENTI NOSTRAE DE PIO XII.

    Naturalista!

    “rostos inexpressivos”

    Verdadeiro nojo

  13. “Eu não me identifico com aqueles que rezam o Terço do lado de fora das clínicas de aborto”.

    Disso não há dúvida.

  14. Não faz mal seu bispo, o senhor não está só. Satanás também não se identifica com esse povo sem expressão que fica rezando para a Santíssima Virgem.

  15. É o fim dos tempos mesmo, um sacerdote da mais alta patente de alguma maneira dizendo para o povo não rezar! É mesma coisa que um medico pedir para o paciente não beber o remédio, Cruz Credo!

  16. Como se não bastasse se negar a defender a vida e irritar os que defendem a vida, vejam o que diz o bispo que o papa Francisco apoia tanto a ponto de promovê-lo e de pedir desculpas por inconvenientes causados a ele:

    “Que possamos falar sem tabu sobre qualquer assunto, como, por exemplo, padres casados, dar a Eucaristia a pessoas divorciadas e homossexualidade, de acordo com o Evangelho, e apresentar os motivos de nossas posições.”

    E que no pontificado do Papa Francisco, “a Igreja Italiana tem uma oportunidade extraordinária para se reposicionar com relação a expectativas espirituais, morais e culturais.”

  17. E muitos fiéis não se identificam com o senhor Eminência. Deve ser porque o senhor não tem cheiro de ovelha, mas tem cheiro de uma espécie mais lupina.
    Se não pudermos mais nem rezar…

  18. Reclamemos menos…
    Eles vão, nós permanecemos. Porque esta escola de 50 anos é estéril e já mostra os galhos secos sem frutos (e a árvore já está secando também…)
    O único problema é que, como esta escola é estéril (e não havia espaço para bom terreno) os jovens não estão preocupados com o que Deus quer deles, se estão, estão mal orientados por hereges protestantes, se não, são ateus práticos e imorais.

    Rezar e fazer apostolado, basta!

  19. Olhem o perigo:

    “(…)com o pontificado do Papa Francisco, “a Igreja Italiana tem uma oportunidade extraordinária para se reposicionar com relação a expectativas espirituais, morais e culturais.”

    É a hora da negação de Pedro! O Anticristo está próximo!

    Parece que a CEI = CNBB.

    É bom permanecer católico apesar do clero herético, e não por causa dele.

  20. Quando essa onda de apostasia vai parar? Se as coisas continuarem nesse ritmo, não sei o que será da Igreja Católica daqui uns anos…

  21. Este bispo diz “Eu não me identifico com aqueles que rezam o Terço do lado de fora das clínicas de aborto”. De minha parte tenho a dizer que “Eu não me identifico com aqueles bispos, como Dom Nunzio Galantino, que não se identificam com aqueles que rezam o Terço do lado de fora das clínicas de aborto”. Verdadeiros católicos que lutam por Jesus Cristo, apesar de não receberem bom exemplo de muitos bispos. Sobre esta atitude covarde de Dom Nuncio, compartilho esta notícia: http://blogdafamiliacatolica.blogspot.com.br/2014/05/quando-o-pastor-sai-em-defesa-dos-lobos.html

  22. Agora um bispo faz questão de entrar nela. Assim a lista segue crescendo em ritmo alucinante desde a segunda metade do século XX: José María Castillo Sánchez, Henri Bouillard, Jon Sobrino, Juan Luis Segundo, Fernando Cardenal, José María Díez-Alegría, Karl Rahner, Edward Schillebeeckx, Hans Küng, Marciano Vidal, Genésio Boff… e aí, quem seria capaz de dar um título para essa lista?

  23. Também nós não nos sentimos identificados com Vossa Excelência, mas sim com isto:

  24. Falar contra o aborto ele não quer, ele quer falar contra os católicos que rezam em frente a clínicas onde matam-se crianças. É muito mais digno de nota e consternação estas almas que rezam o terço do que o assassinato da criança em si.

    Enquanto este prelado fala asneiras, os verdadeiros católicos estão lá, rezando seu terço e salvando a vida de bebês.

  25. Ex. Senhores/as. Posso dizer abertamente que o rezar to terço salva vidas. Eu sou testemunha de uma senhora que quando nos fitou nos olhos não viu rancôr mas um ar de compaixão e amor. Veio em nossa direção abraçou a senhora que contava o Rosario e a chorar disse:
    Thank you! God bless you all!
    Obrigado! Deus vos abençõe!
    Alguem do grupo “40 dias pela vida” a levou no carro.
    Este Bispo é a vergônha da humanidade. Este está bem fumado.

  26. Vamos por parte: Cito o primeiro parágrafo:

    ““Eu não me identifico com os rostos inexpressivos daqueles que rezam o Terço do lado de fora das clínicas que praticam a interrupção da gravidez, [‘l’interruzione della gravidanza’], mas sim com aqueles jovens que se opõem a essa prática e lutam pela qualidade de vida das pessoas, pelo seu direito à saúde e ao trabalho,” disse o bispo Nunzio Galantino, secretário geral da Conferência dos Bispos Italianos” (CEI).

    Vejam que o bispo se recusa a falar em assassinato de uma vida inocente, ou de aborto, que no significado do dicionário significa mais ou menos isso: expelir a vida em gestação antes que ela complete o ciclo até o nascimento natural, ou seja, é assassinato mesmo dos seres mais indefesos que possam exiistir.

    O tal bispo, indicado por Bergoglio, utiliza a expressão “interrupção da gravidez”, expressão utilizada pelos assassinos defensores do aborto, para atenuar suas práticas e ludibriar os incautos. Não há como, se o bispo utilizou-se mesmo dessa expressão, ele é um impostor… um um vigarista.

    Isso após ter zombado daqueles que recitam o Rosário na frente das clínicas de aborto, implorando pela vida ser no ventre materno, suplicando o perdão para a mãe e para que um possível milagre aconteça e que essa mãe venha a desistir de abortar. Como já foi relatado em comentários anteriores.

    Mas sejamos justos, ele (quem acredita?), de acordo com a matéria, não se mostra contra o aborto, mas diz se identificar “com aqueles jovens que se opõem a essa prática e lutam pela qualidade de vida das pessoas, pelo seu direito à saúde e ao trabalho”.

    Vejam que ele praticamente iguala o aborto a luta pela qualidade de vida das pessoas, pelo seu direito à saúde e ao trabalho. E não faz nenhuma referência à oração para impetrar a graça, antes dá uma caçoada nos jovens que fazem isso a sua maneira,

    Se for isso mesmo…. Bispo nojento…. acha que engana a quem? E ainda por cima incorre numa heresia, que citei em minha postagem anterior e agora cito textualmente, o n° 58 de uma exortação apostólica do verdadeiro santo Pio XII:
    __

    Resguardar-se da heresia da ação

    58. Por esse motivo, enquanto rendemos o devido louvor a quantos, na afanosa reparação deste triste pós-guerra, movidos pelo amor de Deus e pela caridade para com o próximo, sob a direção e seguindo o exemplo dos bispos, consagraram todas as suas forças para remediar tantas misérias, não nos podemos abster de exprimir a nossa preocupação e a nossa ansiedade por aqueles que, por especiais circunstâncias do momento, se deixaram levar pelo vórtice da atividade exterior, assim como a negligenciar o principal dever do sacerdote, que é a santiflcação própria. Já dissemos em público documento (22) que devem ser chamados a melhores sentimentos quantos presumam que se possa salvar o mundo por meio daquela que foi justamente designada como a “heresia da ação”: daquela ação que não tem os seus fundamentos nos auxílios da graça, e não se serve constantemente dos meios necessários a obtenção da santidade, que Cristo nos proporciona.
    ____

    Além de tudo, incorre numa heresia condenada.

  27. Perdoe-me o excesso de mensagens, mas as ideias vão surgindo… enfim…

    Aliás, esse ou algo do tipo poderia ser um lema tradicionalista:

    Pegar tal bispo que disse uma heresia qualquer e transmitir a seguinte mensagem, que se torne viral em vários idiomas:

    Não é preciso coragem para dizer tal coisa no reinado de Francisco. Corajoso seria se o tal dissesse em tal época da Igreja….

    é lógico que é preciso aperfeiçoar….

    Um frame tradicionalista para desmascarar embusteiros…. Mas alguém de influência precisa começar a pôr em prática, com as respectivas traduções e divulgar a ideia para os blogs estrangeiros…. Lógico que isso não substituiria tudo que já vem sendo feito. Só um frame para constranger…..

  28. O pior é quem com gente do tipo desse bispo (que horror!) nem adianta muito argumentar. Geralmente eles são muito arrogantes em suas posições e acham que quem discorda é atrasado. O que preocupa mais é o Papa dar espaço pra ele (e outros do tipo).

  29. Ao menos ele confessa publicamente que segue a doutrina esquerdista. Mas e o silencio dos demais bispos sobre os pecados do divorcio, do aborto e homossexualismo também não é mesma coisa?

    Os bispos silenciosos são piores que este aí.

  30. Uma coisa que nos escandaliza, e ver que uma parcela destes bispos. Se é que podemos dizer “bispos”. melhor seria dizer. Judas, traidores, hereges… Será por que esta gente não langa a Igreja? E vá vender verdura no mercado, lavar carros nas ruas, plantar milho, arroz, feijão… Eles fariam menos mal a Igreja. Mas já dizia São Pio X. O plano dos inimigos da Igreja, não é sair, mas sim. Permanecer dentro da Igreja. Lá eles podem apunhar o Coração da Santa Madre Igreja. Isto é um pouco de tempo, em breve eles estarão diante do Supremos Juiz. Ali não haverá desculpa esfarrapada para se escapar. Nós não devemos prestar muita atenção a estes modernista. Devemos seguir as Pegadas do Divino. Na doutrina infalível de vinte séculos de cristianismo.
    Joelson Ribeiro Ramos.