Depois de Dom Steiner, Dom Orani.

Leia também: Secretário geral da CNBB diz que uniões entre pessoas do mesmo sexo precisam de amparo legal.

Intolerância e discriminação são mote de campanha da Igreja no Rio

O Globo – Um dia depois de o secretário-geral e porta-voz da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Leonardo Steiner, defender o amparo legal para pessoas do mesmo sexo que decidam viver juntas, a Igreja, a Organização das Nações Unidas (ONU) e diversas ONGs lançaram ontem aos pés do Cristo Redentor uma campanha contra a discriminação e a intolerância.

Preconceito de gênero, raça, idade e sexualidade estão entre os temas abordados pela campanha Zero Discriminação. À frente do encontro, o cardeal do Rio, Dom Orani Tempesta, lamentou que a discriminação prejudique até opções religiosas. Dentro da Igreja Católica, o debate sobre a união homossexual ainda é tímido, mas, segundo ele, fundamentado no respeito aos gays.

Orani defendeu o discurso de Leonardo Steiner.

— Dom Leonardo falou sobre o respeito a outras pessoas, à não-discriminação, e que, como qualquer outra associação civil, (os homossexuais) devem ter seus direitos garantidos — ressaltou Tempesta. — O que ele disse é o que tem sido sempre falado pela Igreja, que uma coisa (a união civil gay, do ponto de vista legal) não se confunde com matrimônio, mas que ao mesmo tempo deve haver respeito.

Para o cardeal, o preconceito ganhou força na sociedade, mesmo com o avanço do conhecimento humano.

Secretário-geral adjunto da ONU e diretor-executivo adjunto do Unaids, Luiz Loures alertou que a epidemia da Aids levantou muitos preconceitos, além da discriminação ao portador do HIV.

— A Aids mostrou diversos tipos de discriminação, como aquelas ligadas a gênero, raça, sexualidade, além da xenofobia — assinalou. — A única forma de responder a esta crise é em conjunto, porque a discriminação passa de uma minoria às outras.

Dois netos do líder sul-africano Nélson Mandela também participaram do evento.

— A discriminação, seja ela contra pobres, mulheres, negros, homossexuais ou soropositivos, segue o mesmo princípio: o do medo e da falta de conhecimento — afirmou Ndaba Mandela, coordenador da ONG Africa Rising Foundation.

Kweku Mandela, produtor de filmes, acrescentou:

— A discriminação por classe social é ainda mais grave.

21 Comentários to “Depois de Dom Steiner, Dom Orani.”

  1. Inocentes aqueles que pensavam, durante o pontificado de um papa mais conservador (Bento XVI), que as coisas estavam resolvidas, que não existia mais o “estado de necessidade” que a FSSPX usa para se amparar na crise atual. Vejam que as cobras continuam sendo as mesmas, elas só se recolheram (parcialmente) em seus ninhos esperando um momento mais propício… como esse que Francisco está proporcionando, para desgraça de toda a Igreja.

    • “as cobras continuam sendo as mesmas, elas só se recolheram (parcialmente) em seus ninhos esperando um momento mais propício…” Me fez lembrar Jesus: “Raça de víboras e não de Abraão, sepulcros caiados, belos por fora, mas por dentro, cheios de iniquidade e podridão, afastem-se de mim malditos! Ide para o fogo eterno, preparado para Satanás e os seus anjos.” Lembrem-se da profecia do apocalipse, Um terço das estrelas do céu vão cair.

  2. Exsurge, Domine, quare obdormis?!

  3. Dom Orani já é tristemente conhecido por “abençoar” o carnaval do Rio de Janeiro, escandalizando os fiéis católicos que lutam contra esse espetáculo de imoralidade perante os hereges.

    São João Vianney, rogai por nós!

  4. Dom Orani, Dom Steiner e quantos mais?
    A Igreja sofreu uma infiltração comunista ou socialista, e esta chamou a atenção de muitos católicos atentos desde os anos 60 até o fim do milenio. Mas desta outra infiltração ou invasão, que se fez de forma mais discreta, silenciosa, a de legiões de pederastas, pouco se fala. Mas se vê na cara, nos gestos, na voz, nos trejeitos à la terceiro sexo de centenas ou milhares de infelizes eclesiásticos brasileiros. E isto é gravíssimo.
    O “lobby gay” tornou-se uma constatação, mais uma das forças importantes que atuam na Igreja. “Quem sou eu para…”. E assim, sob o Papa Francisco, pouco falta para que o homossexualismo e lesbianismo preencha, de fato, na doutrina e na vida prática dos eclesiásticos, o lugar que sempre foi ocupado pela castidade e pureza.
    Quando o Brasil católico acordar, verá que está quase tudo dominado por esse lobby.

  5. A Campanha da Fraternidade de 2015 já tem tema?

  6. Campanha da Fraternidade de 2015: “Fraternidade e Pederastia”

  7. A agenda maçônica da falsa igreja nascida do conciliábulo modernista de Metz segue a todo vapor.A “igreja” do culto ao homem não descansará até a última Pérola Santa do Catolicismo ser jogado aos porcos e aos cães!!

    E as profecias estão se cumprindo!!!

  8. “Orani defendeu o discurso de Leonardo Steiner.

    — Dom Leonardo falou sobre o respeito a outras pessoas, à não-discriminação, e que, como qualquer outra associação civil, (os homossexuais) devem ter seus direitos garantidos — ressaltou Tempesta. — O que ele disse é o que tem sido sempre falado pela Igreja, que uma coisa (a união civil gay, do ponto de vista legal) não se confunde com matrimônio, mas que ao mesmo tempo deve haver respeito.”

    Em contrário ao cardeal arcebispo do Rio de Janeiro, ao bispo secretário geral da CNBB e à igreja do Concílio Vaticano II que dá liberdade para cardeais e bispos aprovarem a prática de erros torpes e ainda pedirem proteção legal garantida a tais erros, está, como todos os Santos e Papas Santos do período anterior ao Vaticano II, São Paulo, o qual diz em Romanos 1, 18-32:

    – A ignorância culpável dos pecadores – A ira de Deus se manifesta do alto do céu contra toda a impiedade e perversidade dos homens, que pela injustiça aprisionam a verdade. Porquanto o que se pode conhecer de Deus eles o lêem em si mesmos, pois Deus lho revelou com evidência. Desde a criação do mundo, as perfeições invisíveis de Deus, o seu sempiterno poder e divindade, se tornam visíveis à inteligência, por suas obras; de modo que não se podem escusar. Porque, conhecendo a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças. Pelo contrário, extraviaram-se em seus vãos pensamentos, e se lhes obscureceu o coração insensato.
    Pretendendo-se sábios, tornaram-se estultos. Mudaram a majestade de Deus incorruptível em representações e figuras de homem corruptível, de aves, quadrúpedes e répteis.

    – O castigo de Deus – Por isso, Deus os entregou aos desejos dos seus corações, à imundície, de modo que desonraram entre si os próprios corpos. Trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram à criatura em vez do Criador, que é bendito pelos séculos. Amém! Por isso, Deus os entregou a paixões vergonhosas: as suas mulheres mudaram as relações naturais em relações contra a natureza. Do mesmo modo também os homens, deixando o uso natural da mulher, arderam em desejos uns para com os outros, cometendo homens com homens a torpeza, e recebendo em seus corpos a paga devida ao seu desvario. Como não se preocupassem em adquirir o conhecimento de Deus, Deus entregou-os aos sentimentos depravados, e daí o seu procedimento indigno. São repletos de toda espécie de malícia, perversidade, cobiça, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade. São difamadores, caluniadores, inimigos de Deus, insolentes, soberbos, altivos, inventores de maldades, rebeldes contra os pais. São insensatos, desleais, sem coração, sem misericórdia. Os quais, tendo conhecido a justiça de Deus, não compreenderam que os que fazem tais coisas são dignos de morte; e não somente quem as faz, mas também quem aprova aqueles que as fazem.

    Trago ao assunto o fato de que o Vaticano II declarou que nenhuma religião pode ser impedida de realizar seus cultos e crenças. Ora, mas nem toda religião é certa, porque somente a Religião Católica é a certa por ser de revelação divina, de modo que as outras todas são erradas; e embora as religiões erradas que não praticam grande mal em público devam ser toleradas para que se evitem as guerras desnecessárias, as religiões que praticam efetivamente o mal devem ser proibidas, para que se salvaguarde o bem comum. Não distinguindo as religiões e dando o mesmo tratamento para todas, troca-se a verdade de Deus pela mentira, há a aprovação de todas, e o mal que umas pregam geram consequências graves, que são severamente castigadas por Deus, como disse São Paulo. Umas religiões aprovam o homossexualismo, ou não o combatem, o que tem efeito de aprovação implícita, e se já não recebem, receberão o castigo de Deus.

    Os prelados conciliares só parecem desaprovar que chamem pares sodomitas de família, mas pedem amparo legal aos mesmos pares, e isso é, na prática, aprovar o homossexualismo. Porém o que está na Bíblia escrito por São Paulo? Os que aprovam aqueles que praticam o mal não são tão culpáveis quanto os que o praticam? E pedir que se proteja o mal, não é o mesmo que, na realidade, aprovar o mal?

    • Correção: Os prelados conciliares só parecem desaprovar que chamem pares sodomitas de família, mas pedem amparo legal para os mesmos pares, e isso é, na prática, aprovar o homossexualismo. Porém o que está na Bíblia escrito por São Paulo? Os que aprovam aqueles que praticam o mal não são tão culpáveis quanto os que o praticam? E pedir que se proteja o mal, não é o mesmo que, na realidade, aprovar o mal?

  9. Enquanto isso da catafobia/ cristianofobia ninguém fala. Dom tempesta sempre fazendo tempestade em nome de Deus.

  10. O lobby gay do Vaticano (que derrubou Bento XVI) vem implantando a Agenda Gay a vento e popa nas dioceses e paróquias comprometidas com a Sinagoga de Satanás. Falar que gay sofre discriminação no Brasil é SURREAL, tendo em vista que os gays hoje estão nas cúpulas dos governos (Poder Executivo, Judiciário e Legislativo), artistas, músicos, TV…

    Haja paciência!

  11. José Carneiro, seu comentário é muito oportuno e esclarecedor, mormente porque é fundamentado na própria palavra de Deus anunciada pela boca do apóstolo. Esse comentário deveria ser impresso na íntegra e distribuído a todos os católicos, principalmente aos bispos e sacerdotes do Brasil que obstinadamente viram as costas para as verdades de Jesus Cristo para serem simpáticos às solicitudes do mundo. Na verdade eles buscam apascentar a si próprios, pois já não conseguem esconder seus graves pecados.

  12. A pastoral dos ladrões e assassinos é uma urgência.Praticamente todos eles são batizados, e são filhos de Deus.Naturalmente, a Igreja não aprova descumprir o mandamento Não roubarás.Porém Ela, como Mãe bondosa, reconhece a PESSOA do filho ladrão, já ressaltada no emblemático Bom Ladrão e, de certo modo, no feitor Infiel da parábola.É preciso reconhecer os direitos civis dos que buscam vias alternativas para solução de problemas de propriedade e de conflitos pessoais, orar por eles, apoia-los dar-lhes voz, opondo-se firmemente a medidas violentas, policialescas, que visam cercear-lhes a liberdade, algumas vezes espancando-os e torturando-os, e não lhes dando o direito de trabalharem durante o dia, apenas dormindo, à noite, no hotel para os excluídos que os cidadãos de bem financiam, com impostos, exatamente para abrigar estes nossos irmãos, revoltados com a gritantemente injusta distribuição de riquezas e tarefas que assola o país.É injusto que juízes trabalhem somente dez meses por ano e tenham, para suas férias, hotéis e clubes especiais, enquanto larápios e pistoleiros cristãos arrisquem diariamente suas vidas e não tenham direito a férias proporcionais, repouso remunerado, assistência médica, acesso a informações técnicas profissionais sobre armas, cofres, venenos, rotas de fuga, etc.Esperamos que a Campanha da Fraternidade cujo tema será Fraternidade e Pederastia contribua para que cada brasileiro compre sua cervejinha e assista a Copa, que rará mais recursos e condições para hospitais e escolas, inclusive que qualifiquem para assassinatos limpos, higiênicos,silenciosos, cristãos,com armas licenciadas pela ANVISA, assim como que assistam todos os casos de intestino gay, hemorroidas pos coito anal, endocardite bacteriana, câncer retal, herpes genital, dor nos quartos, etc, etc.

  13. Será que ninguém mais se atenta para o óbvio que a prática homossexual não é apenas um pecado, mas uma desordem psico-comportamental no desenvolvimento da sexualidade humana? Até psicanalistas ateus como Freud já afirmavam que a homossexualidade é um desvio traumático na formação da sexualidade. Ora, se estes homens “eclesiásticos” não mais levam em consideração a autoridade da regra moral de Deus conforme revelada nas Escrituras, pelo menos que atentem então para o engodo científico que gira ao redor da suposta “normalidade” do homossexualismo. Não é possível que o clero tenha chegado a tamanho estado de deterioração intelectual, isto só pode ser má-fé, com todo respeito.

    O casamento é a instituição mais fundamental da relação de um casal, pois ele ordena a sexualidade humana, estabelece um compromisso capaz de refrear a sensualidade e sujeita-la à razão e ao bem, qual seja, a vida em constância do amor e os seus frutos, os filhos. Quando o casamento é deslocado da própria finalidade que lhe infunde sentido, ele se degenera e, ao invés de ordenar a vida sexual dos cônjuge, torna-se um desatino para ambos, que caem de frustração em frustração até desistirem da vida em comum. Primeiro veio o divórcio, o primeiro tiro para matar o casamento, tornando o vínculo matrimonial algo supérfluo e premeditado ao seu próprio desfazimento. Quando as uniões se tornaram supérfluas, o seu próprio sentido se perdeu. Sem o seu sentido, as portas para todas as aberrações foram abertas: agora é o casamento gay, daqui a pouco é a poligamia, daqui a alguns anos será a pedofilia e, por fim, o incesto, e, finalmente, pois-se o fim ao casamento, pois em um mundo hiper sexualizado não há mais lugar para o compromisso entre um homem e uma mulher, tampouco para o amor genuíno que transcende à própria prática sexual.

  14. De fato, Paulo VI tinha razaõ: a fumaça de satanás penetrou na Igreja.

  15. Aprendam que “tempesta” não é apenas um chuvinha. As vezes vem com Granizo e destruindo tudo que estava em pé. Protejam-se!!!

  16. quem tem telhado de vidro não pode atirar pedra nos outros. Não se pode falar de casamento civil gay se o clero é…….. . #ApenasCalado #VerdadeDoi

  17. Por favor alguém pode dar para esses cardeais o Livro “Homem e Mulher, Deus os criou”, As relações homossexuais a luz da doutrina católica, da Lei natural e da ciência médica, escrito pelo Pe. David Francisquini.

    O livro pode ser adquirido pelo site da Livraria Petrus: http://www.livrariapetrus.com.br/Busca.aspx?strBusca=%22Homem%20e%20Mulher%20Deus%20os%20Criou%22

    Saudades do Pontificado de Bento XVI!

  18. Enquanto isso: Ataque da ONU via Unesco contra as nossas crianças brasileiras, como tentou fazer na Europa, doutrinação sexual infantil para crianças a partir de cinco anos, a Unesco lançou cartilha sobre educação sexual, esta na rádio CBN Mix Brasil, destinado ao público LGBT, a partir de 15 min. e 37 seg.: http://cbn.globoradio.globo.com/programas/cbn-mix-brasil/CBN-MIX-BRASIL.htm