Bomba! CNBB faz uma firme condenação…

… aos gastos absurdos da Copa do Mundo.

‹‹ O material foi elaborado exatamente para marcar presença no evento para mostrar aquilo que nós condenamos. Desde os gastos absurdos às pessoas que tiveram de deixar suas casas”, explica dom Anuar Battisti, da Pastoral do Turismo da CNBB. Segundo ele, os panfletos serão distribuídos em todas as cidades-sede da Copa, não apenas nas igrejas. Aeroportos, hotéis, restaurantes e outros pontos também já começaram a recebe-los ›› , diz matéria da Gazeta do Povo. Dom Anuar Battisti, arcebispo de Maringá, o Schonborn brasileiro, já se desculpou pelo país ser católico demais e era o mais “alegre”, todo requebrante, dos bispos dançarinos no vergonhoso flash mob da JMJ.

Não que os bispos não devam se manifestar sobre assuntos desta vida terrena, de modo algum! É que a vida católica em Maringá deve estar florescendo sobremaneira, de modo que o senhor arcebispo tem muitíssimo tempo disponível para lidar com outras matérias que não são de sua competência…

* * *

Cartão vermelho: CNBB distribui folhetos com críticas à gestão do governo para a Copa

O Globo – RECIFE — A Pastoral do Turismo da CNBB (Confederação Nacional dos Bispos do Brasil) está atribuindo “cartão vermelho” à “ inversão de prioridades” no uso do dinheiro público do país para eventos como a Copa do Mundo, e critica o fato de o governo delegar “responsabilidades públicas” a grandes corporações e entidades privadas que se apropriam do esporte.

A confederação ressalta, no entanto, que o governo só marcará “gol da vitória” quando ninguém for perseguido por trabalhar em espaço público, e direitos dos consumidores e torcedores forem respeitados. O recado está impresso em milhares de panfletos que vão ser distribuídos nas doze cidades sede do evento mundial.

Em três línguas – português, espanhol e inglês – os folhetos foram produzidos especificamente para a Copa do Mundo, segundo informou o Coordenador Nacional da Pastoral do Turismo da CNBB, Dom Anuar Battisti. Eles já começaram a circular nas dioceses, estão prontos para a distribuição, e expressam “a preocupação das Igrejas” com oito pontos que merecem “cartão vermelho”. O primeiro deles é “a exclusão de milhões de cidadãos ao direito à informação e à participação nos processos decisórios sobre as obras que foram realizadas para a Copa”.

A CNBB também reclama da remoção “de famílias e comunidades para a construção de obras dos estádios ou de mobilidade, “com violação ao direito de moradia em comunidades e bairros populares”. Criticam “a inversão de prioridades para com o dinheiro público que deveria servir, prioritariamente, para a saúde, educação, saneamento básico, transporte e segurança”.

Citam o aprofundamento das “desigualdades urbanas” e a degradação ambiental. E também “a apropriação do esporte por entidades privadas e grandes corporações, a quem os governos vêm delegado responsabilidades públicas”. Segundo Dom Anuar, houve exagero nas despesas com o evento esportivo:

- O que foi gasto na construção de estádios e outras obras foi um absurdo. Mas não adianta mais reclamar, porque a Copa vai acontecer de fato. Então resolvemos dar esse alerta, disse o religioso.

- O jogo vai começar, e o Brasil se torna um imenso campo de futebol sem arquibancadas ou camarotes. Somos convocados a formar um único time, no qual somos todos titulares do jogo da vida – dizem os folhetos, alertando que “uma vitória de todos” só acontecerá se algumas das exigências fundamentais forem cumpridas.

A entidade enumera seis iniciativas que representam “gol da vitória”. Entre elas, a garantia de que a população de bairros populares e moradores de rua tenham direito de permanecer em suas localidades. Pedem, ainda, que ninguém seja perseguido por trabalhar em espaço público, e que movimentos sociais não sejam criminalizados e tenham respeitado o direito de ir a manifestações de rua.

No fim, a Pastoral afirma que, “como Igreja, nos comprometemos a acompanhar torcedores e jogadores, nas suas demandas por momentos de espiritualidade e encontro com Deus, bem como ser presença orante durante toda a Copa”. Eles fazem, ainda, apelo para que populações vulneráveis sejam acompanhadas “especialmente aquelas em situação e rua, para que não sejam retiradas de logradouros públicos, durante a Copa, e depois devolvidas às ruas, como objetos que atrapalhem a realização do evento”. Além dos folhetos, a Pastoral do Turismo orientou as dioceses para que promovam missas em várias línguas durante o evento mundial.

21 Comentários to “Bomba! CNBB faz uma firme condenação…”

  1. PASTORAL DO TURISMO????? Isso existe mesmo?

  2. Pior que seita protestante, é a CNBB

  3. Senhor, Deus das vinganças, aparecei em vosso esplendor.
    Levantai-vos, Juiz da Terra e castigai os soberbos como eles merecem.

    Até quando, Senhor, triunfarão os ímpios?
    Até quando se desmandarão em discursos arrogantes, e jactanciosos estarão esses do malignos?
    Eles esmagam o povo, Senhor, e oprimem vossa herança.
    E dizem: O Senhor não vê, o Deus de Jacó não presta atenção nisso!

    Tratai de compreender, ó gente estulta. Insensatos, quando cobrareis juízo?
    Pois não ouvirá quem fez o ouvido? O que formou o olho não verá?

  4. Pastoral do Turismo ou Pastoral da Ociosidade?

  5. O panfleto é todo marxista, já que a CNBB tem cacife para pagar panfletos poderia fazer lembrar os dez mandamentos como também condenar a prática do aborto, divorcio e relações homossexuais.

  6. ”missas em várias línguas”… Que tal só em latim?

  7. Anunciar Cristo que é bom, neca…

  8. Pastoral do Turismo? Qué isso?! Parece secretarias de um governo, chega a ser cômico, pena que a situação da Igreja no Brasil faz tudo isso ser trágico.

    Mas até que me admirei de a CNB do B “abrir a boca” para falar algo do governo do PT, mesmo que indiretamente.

  9. Isso é uma Conferência Episcopal ou um Ministério Público paralelo?

  10. Parabéns, D Anuar Battisti; afinal é a primeira vez que faço um elogio à CNBB que não lhe restringiu o trabalho, apesar de tudo já estar definido, vultuosas quantias em centenas de milhões de reais desperdiçadas, muitas denuncias de superfaturamentos em detrimento de muitos milhões de carentes, mais empobrecidos ainda ficarão, sem saúde, educação, escolas, dignos transportes e depois de tudo consumado é que deram o grito, pois esse cartão vermelho deveria ter sido dado aos vermelhos do governo há muito tempo!

  11. O que passa pela cabeça do clero brasileiro? Não existe nada de mais importante na vida pública que os gastos da Copa? Esses senhores devem viver em uma realidade paralela.

    • Como bons comunistas que são, estão preocupados com o dinheiro alheio e próprio. E sempre o discurso da pobreza na boca. E os pobres?

      Os pobres que se explodam!!!!!!!!

      Como vi uma vez, eles (comunistas) não tem amor ao pobre e sim ódio ao rico. Note que o discurso é sempre contra a “zelite”. Pobres que se @#$%!!!!!

  12. Vixe!!! E se a Pastoral do Panfleto falhar?!

  13. Tu tá di brinqueition uifi mi, CNB do B?

  14. CNB do B… O fogo amiguinho…

  15. Deve ter sido uma briga seríssima para conseguir fazer isso daí.
    Imaginem só a polêmica: de uma lado o setor que queria denunciar os problemas da Copa, do outro o setor que não achava que isso é função da CNBB.
    Sinceramente, estou surpreso, pois pensava que a CNBB era mais prudente. Acredito até que isso vá gerar conflitos internos e que surgirá alguém para fazer uma retratação. Isso deve ter sido uma falha ou resultado de uma decisão pontual, não algo pensado e aprovado pelos graúdos da Conferência.

    A CNBB JAMAIS, em sã consciência, aprovaria um documento que pode soar como crítica ao PT!

    Sobre a importância disso para a fé católica? Estamos falando da CNBB…

    Aliás, não que seja importante, mas “pastoral de turismo da CNBB”?!

  16. Naturalíssimo que a CNBB disponha de uma “Pastoral do Turismo”. A maioria de seus burocratas está na Igreja a passeio, afinal de contas. Sem falar na logística para os constantes deslocamentos de padres de passeata e pupilos da Pastoral da Terra.

  17. Enquanto isso, a Lei Cavalo de Troia está aí, a um passo de legalizar o aborto, e quem mais abre a boca contra ela são os protestantes.

  18. Igreja ONG! É de rasgar as vestes!

  19. O blá, blá, blá comunista de sempre que só foca as coisas terrenas e nunca a do Alto, o transcendente e sim o imanente, porque são materialistas, se preocupam mais com a Terra do que o Céu. Se preocupam mais ou somente com o corpo perecível do que a alma que é imortal. Papo furado da CNBB, só os néscios é que caem nessa, embora os reclames até sejam justos mas são o efeito e não a causa principal: DEUS.

  20. “Condenar”?!!!

    A Igreja condena uma heresia… o aborto, por exemplo. O ato de condenar, no sentido inequívoco, é declarar que alguma ação é contraria a Deus e o seu ou seus agentes merecem o inferno.

    Condenar(declarar) a seita maçônica, ou pelo menos os seus membros, FIFA, que pretende ser a religião mundial faria sentido. O que se pode fazer? Lamentar. Um pais – estagnado ante a incompetência de senhora presidente que nem o dever de casa faz – como o nosso, não poderia fazer um evento, deste, no momento em o quadro em todos aspecto são desfavoráveis.

    Condenar todo tipo de aborto, dos mais covarde atos contra Deus e a vida que ele quer. a que de alguma foram colaborar direta ou indiretamente, seja quem venda algum remédio(veneno) ou de alguma forma de suporte a uma clinica abortista, ou, ainda, colaborou para descriminalizar o infanticídio por meios capciosos, deixando claramente que todos esses estão fadados ao inferno e eternamente vão chorar sua desgraça, a CNBB se cala – demônio mudo.