Cineasta desejava usar a imagem do Cristo Redentor para cena desrespeitosa e Arquidiocese do Rio reage prontamente.

Segundo informações do blog O Correio Chegou, o episódio Inútil Paisagem” do filme “Rio Eu te Amo”, do cineasta José Padilha, incluiria a seguinte cena protagonizada pelo personagem de Wagner Moura — dirigindo-se ao Cristo Redentor enquanto voa de asa delta (a censura — isso mesmo, censura — aos palavrões é nossa):

E aí?Cristo

Vai me pedir desculpa não?
Com a Clara você nunca me ajudou, rapaz.
É tudo uma mentira.
Esse braço aberto teu é mentira também.
Essa cidade ai é uma mentira.
Já foi lá embaixo?
Lá embaixo você não vai, né?
Lá embaixo não tem amor, né?
Aí você fica aí.
A policia matando as pessoas.
Quando chove alaga a xxxxx toda, todo mundo morre.
As crianças sem escola.
Mas aqui em cima é melhor, né, de ver, né.
Quer saber de uma coisa, eu vou embora.
Cidade maravilhosa é o xxxxxxx.
Boa Olimpíada.


A cena terminaria, então, com o ator mandando uma “banana” para o Cristo.

Tal ato, evidente e acertadamente, foi censurado pela Arquidiocese do Rio, que não permitiu o uso da imagem do Cristo Redentor.

* * *

Nota oficial da Arquidiocese do Rio de Janeiro em resposta à matéria do Jornal O Globo (destaques nossos):

A Arquidiocese do Rio de Janeiro, em razão da entrevista publicada no dia 8 de julho, no Segundo Caderno do Jornal O Globo, denominada “O veto é censura, representa um enorme retrocesso”, esclarece o seguinte:

1 – A utilização da imagem do Cristo Redentor deve ser autorizada pela Arquidiocese do Rio de Janeiro, detentora dos direitos patrimoniais de autor sobre o Monumento que não só é um símbolo da Cidade do Rio e do Brasil, mas é um Santuário que comporta dentro da Imagem uma capela.

2 – Consultada acerca da possibilidade de uso da imagem do Monumento ao Cristo Redentor no filme “Inútil Paisagem”, a Arquidiocese do Rio de Janeiro comunicou à Produtora ter constatado que as cenas produzidas, acaso exibidas ao público, atentariam contra a Fé Católica, caracterizando inclusive o crime de vilipêndio, razão pela qual recomendou fortemente a exclusão da cena que considerou atentatória;

3. Na entrevista publicada pelo referido jornal a Instituição é atacada por artistas que claramente desconhecem as razões explicitadas pela Arquidiocese e desconsideram que atuação da Instituição visa unicamente evitar dano e ofensa ao sentimento religioso de milhares de fiéis.

Por fim, a Arquidiocese ressalta que a decisão de não autorizar a veiculação das imagens não é uma forma de cerceamento à liberdade de expressão, mas sim, meio hábil de garantia da preservação de imagem religiosa e da fé.

23 Comentários to “Cineasta desejava usar a imagem do Cristo Redentor para cena desrespeitosa e Arquidiocese do Rio reage prontamente.”

  1. Parabéns a Arquidiocese do Rio. Fantástico. Bom ver de vez em quando bispos defendendo a fé católica.

    Por sinal, eu vi Maitê Proença e o queridinho da direita Marcelo Madureira atacarem a Arquidiocese do Rio mesmo sem saber o motivo da proibição do uso da imagem do Cristo, no programa Extra Ordinários da Sport TV.

    Segundo Madureira, a Arquidiocese só “queria um dinheirinho” e Maitê falou que o Cristo Redentor não era cristão. Falei disso no meu blog: http://thyselfolord.blogspot.com.br/2014/07/terrorismo-em-hollywood-ou-no-extra.html

    Abraço,
    Pedro Erik

    • Ainda bem que a Arquidiocese do Rio não consentiu nesse sacrilégio. Que isso sirva de alerta para aqueles que aceitam passivamente as investidas dos inimigos de Jesus, hoje comuns nos meios de comunicação social.

  2. até que enfim um bispo, quer dizer Cardeal corjaoso na defesa da nossa fé

  3. È…. os tempos mudaram. Antes se fazia filme para edificar, e hoje, fazem para denegrir. Parabéns, Sr. Bispo.

    • Filmes que não possuem uma temática anti-católica não recebem financiamento, nem estatais, nem das grandes produtoras. Mel Gibson pagou do próprio bolso a produção da “Paixão de Cristo”. Hoje em dia é assim, mas já está ficando manjado…

  4. Bravo!

  5. Esse Vagner Moura é confesso militante pró causa homossexual e nem que fizesse elogios ao Cristo Redentor com sermões de Pe. Antonio Vieira ou Bossuet poderia ter a sua imagem vinculada ao Cristo Redentor.

  6. Acredito que a decisão final tenha sido tomada pelo Cardeal Arcebispo Dom Orani Tempesta, mas com certeza ele teve apoio da cúria metropolitana. Parabéns por essa atitude. Deus seja louvado por isso.

  7. Os porcos não sabem o valor das pérolas. Deus nos dê força em defender a fé. Parabéns ao Cardeal.

  8. recebi agora por e-mail, vamos parabenizar a Arquidiocese do Rio, se o site quiser fazer uma notícia melhor ainda

    http://www.citizengo.org/pt-pt/9570-parabenizar-arquidiocese-do-rio-janeiro?tc=fb

  9. Parabéns sr.cardeal! Certíssimo!

  10. Parabéns para a Arquidiocese.

  11. O Cardeal Dom Orani João Tempesta e a Arquidiocese do Rio estão de parabéns pela coragem de enfrentar os liberais irreverentes que não têm Fé Católica e, por isso, se vêem no direito de atacarem Cristo sem que os católicos se defendam. Eles não vêem os direitos dos católicos. É preciso mesmo impedir a blasfêmia horrível desse filme para com Nosso Senhor Jesus Cristo. A honra e o respeito devidos à imagem sagrada do Redentor se dirige à Pessoa Divina de Jesus que está representada na imagem (é o que diz o Catecismo). Assim também, o ato desrespeitoso e blasfemo para com a imagem sagrada de Cristo se dirige Àquele que está representado nela. E o ato de blasfêmia atrai sobre si a justa ira de Deus, junto com horríveis castigos.
    Não é a primeira vez que se pretende desrespeitar Cristo através da sua conhecida imagem do Corcovado. Já na década de 1980, em um carnaval, uma escola de samba quis colocar em seu desfile no sambódromo uma estátua do Cristo Redentor, em meio ao ambiente mundano,às músicas profanas, mulheres semi-nuas, enfim, em um ambiente totalmente contrário à Fé Cristã.
    Os católicos ficaram horrorizados, enquanto os apoiadores do desfile clamavam por liberdade de expressão, fingindo-se de vítimas, a fim de colocarem o retrato de Jesus naquele lugar e naquelas circunstâncias. Na época, a Arquidiocese do Rio, dirigida por Dom Eugênio Salles, opôs-se fortemente, e entrou na Justiça, a fim de impedir o desfile da imagem. Esta, infelizmente, desfilou, mas coberta por um pano preto, sobre o qual os carnavalescos colocaram a frase: “Mesmo proibido olhai por nós”. Como se a vilã fosse a Arquidiocese, e não a dita escola de samba. E como se fosse normal, bom e justo colocar Cristo no meio da mulherada semi-nua e do espetáculo pagão de um desfile de escola de samba. (isso só é normal pra Dom Mauro Morelli).
    E ainda tiveram a ousadia de colocar a faixa com uma suposta “oração”. Era o caso de se dizer: “Me engana que eu gosto”. Se o propósito fosse rezar a Cristo, não seria preciso colocá-lo no sambódromo, onde as pessoas querem fazer tudo, menos rezar.
    A intenção era causar polêmica mesmo.
    Hoje os tempos são piores.

  12. Todo ato deste Bispo semelhante a este, merece o nosso apoio. Este ateu, que disse tantas neras, não merece ser considerado um homem de carácter; que nem respeitou a figura majestosa do nossa Divino Redentor.
    Joelson.

  13. “Grandes pecados, grandes castigos”…

    Foi assim durante toda história e não será diferente agora…
    Podem debochar e burlar de Nosso Senhor, de sua santa Mãe, de sua santa Igreja à vontade, depois não reclamem da calamidade que assola a sociedade em geral.

    O Império Romano, de tantos pecados e depravações, de tanto massacrar os cristãos caiu de podre, espatifou-se como uma jaca podre; na sociedade hodierna não será diferente…

    Podemos ir um pouquinho mais longe…

    A avalanche pós conciliar jogou no chão, LITERALMENTE falando, o Sacrifício do altar, a Liturgia foi atingida no seu coração… O suicídio que significaria a alteração da Liturgia, que tanto espantava e incomodava o grande Pio XII aconteceu…

    O resultado não se fez esperar…Conventos vazios, Ordens bi, tri, centenárias agonizando, Seminários vazios ou transformados em feminários da pior qualidade, padres horrivelmente deformados sem saberem para que foram ordenados, famílias “católicas” que não sabem o elementar de sua fé, etc….

    Como dizia o heresiarca maior Lutero, “destruamos a Missa, essa abominação, e destruiremos a Igreja Romana”; e pensar que muitas “reformas”, foram muito mais além do que desejava Lutero, MISERICÓRDIA!!!!!!!!!!!!!!!

    O “arcebispo” de Cantebury, de quem Francisco, cinematograficamente, recebeu a “bênção”, foi a favor da ordenação de mulheres “bispas”, em mais um tapa na cara da Igreja Católica num ecumenismo de via única e furada, que ao invés de trazer os dissidentes para unidade Católica, os confirma em seus erros e heresias…

    Que o Cristo Redentor abençoe não só a Igreja no Rio de janeiro mais no mundo inteiro…

  14. Por que iluminar o Cristo com as cores do campeão mundial da Copa do Mundo? Isto é transmitir uma imagem, por meio dEle, de algo que não tem nada a ver com a fé. Parece estranho.

  15. Como carioca, posso dizer que a grande apostasia do povo do Rio de Janeiro começou nos anos 70.
    As homilias deixaram de falar do inferno, do purgatório, de indulgências.
    Na quaresma, as práticas de penitência (jejum, novena, terço, procissões) foram substituídas por “gestos concretos”. Não se falava mais de jejum tal como se ensinava até então. Passou-se a falar em jejum de chocolate, de sobremesa, de refrigerante.
    As campanhas da Fraternidade transformaram o conceito de pecado, como ofensa a Deus, que agora passariam a se tornar meros desvios de comportamentos sociais que se resumiam apenas a problemas mundanos: falta de saúde, falta de moradia, justiça social, proliferação das drogas etc. Omitia-se assim a maior e mais grave consequência do pecado: a condenação da alma ao inferno.
    As novelas da Rede Globo (a mesma que hoje apoia a blasfêmia contra Cristo) apresentavam como paradigma de felicidade o adultério (do mordomo Tabaco da novela Roda de Fogo), o divórcio (da série Malu Mulher), a fornicação explícita com nudez escancarada em horário diurno (série Malhação) e tantas outras porcarias que fustigavam o imaginário popular durante décadas seguidas, sem parar.
    Enquanto o povo vivia atormentado pelo apelo sexual e subversivo das novelas, da moda, da propaganda; enquanto o povo era iludido pela onda de relativismo moral e religioso da classe artística, os padres e bispos (como Dom Helder Câmara) se preocupavam em falar de justiça social, corrupção dos políticos, opressão do imperialismo capitalista.
    O povo vivia perdido, sem encontrar nestes discursos marxistas das missas as respostas para suas dúvidas de Fé, sem pastores que dessem conselhos sábios de como evitar o pecado e praticar as virtudes.
    Era o começo do fim. Estava criado o ambiente certo para o golpe de misericórdia. Era o ano de 1977, quando um ex-funcionário da Loteria do RJ decidiu fundar uma nova igreja: IGREJA UNIVERSAL DO REINO DE DEUS. O povo católico aflito, seja o povo dos morros e favelas, seja o povo do asfalto, sem pastores para o aconselhar, encontrou um novo “pastor”, que não falava de política, nem de reforma agrária, nem de justiça social, mas falava do céu, do inferno, do pecado e da salvação. O resto da história todos sabem…

  16. Parabéns ao Sr Emin Cardeal por refutar essa abominação, muitas vezes se sucedem por os católicos não reagirem.
    Na França, os católicos franceses quando saem à rua não ficam pedindo saúde, educação e bens materiais como aqui no Brasil, só coisas da barriga prá baixo,, mas respeito a fé católica em diversos temas como aborto, respeito à família, à Igreja etc., e o próprio governo comunista já disse se sentir acuado!
    Se fosse para fazer qualquer ato do “Politicamente Correto” tenho certeza que não criticariam, mas exaltariam por tudo ser sem homofobia, discriminação e muito respeito ás diversidades, termos da linguagem comunista para confundir e relativizar a sociedade e depois mais facilmente a dominar.
    O que não pode é contrariar os dogmas do “Politicamente Correto”, aí sim, será homofobia, discriminação e desrespeito ás diversidades, por sinal, são dissimulados como o diabo!

  17. Mandemos e-mails para a Arquidiocese do RJ parabenizando-na.

  18. Concordo com você, VLADIMIR!!!! E, sendo como sou “carioca” de coração e das férias..protesto contra outra coisa horrivel, também:colocaram na Cabeça do CRISTO REDENTOR uma horrorosa câmera fotográfica,para tirar fotos dos turistas…!!! Mau gosto terrivel! Tomara que tenha sido só para a reportagem de um famoso canal de TV..Tomara! Queira DEUS!

  19. O filme tropa de elite 2 (o inimigo agora é outro), do cineasta José Padilha, há várias mensagens subliminares, tais como:

    1- “A PM do Rio tem que acabar” (coronel Nascimento), durante a CPI da Assembléia do RJ.
    Nosso comentário: abolindo a Polícia Militar, quem defenderia o cidadão de bem? A Polícia Civil? A Federal? O SAMU? Qual o órgão militar?

    2- Ao final do filme, num voo de helicóptero sob a Esplanada dos Ministérios em Brasília, passando pelo mastro com bandeira do Brasil estática, não há mais a brisa do vento, numa imagem que parece dizer que as pessoas mudam, mas a nação não sai do lugar. A voz off de Nascimento está dizendo que parece ter entendido que o inimigo agora é outro: política. Ao filmar o Congresso Nacional, o coronel Nascimento insinua o fechamento do Congresso, abrindo espaço para uma futura DITADURA tupiniquim!

    A Arquidiocese da cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro está de parabéns.

  20. Por incrível que pareça, encontrei sanidade em um artigo de O Globo: http://oglobo.globo.com/opiniao/agressao-igreja-catolica-13309016