Posts tagged ‘Atualidades’

17 abril, 2014

Deus, Deus meus, réspice in me: quare me dereliquísti?

O Salmo 21, que ouvimos da boca de Nosso Senhor na liturgia de hoje, Quinta-feira Santa, durante a comovente desnudação do altar, pode ser ouvido, também em nossos dias, no clamor de nossos irmãos sírios. 

Maalula, Síria: igrejas devastadas e ícones profanados

Rádio Vaticano – Após a reconquista do povoado cristão de Maalula – 55 quilômetros a nordeste de Damasco – pelo exército sírio, as imagens e as descrições divulgadas por fontes governamentais e também por agências de notícias internacionais, mostram os danos sofridos pelos lugares de culto cristão, durante os quatro meses em que a cidade esteve sob a ocupação das milícias rebeldes.

Em particular, foram infringidos graves danos ao Santuário Greco-melquita de Mar Sarkis, onde a Igreja aparece devastada, o chão coberto por objetos religiosos, imagens e livros sagrados danificados. Além disto, desapareceram ícones conservados na sacristia, os sinos, e a cruz que estava colocada sobre a cúpula do convento Greco-melquita. Antes da guerra civil, viviam em Maalula cerca de 5 mil sírios, a grande maioria cristãos Greco-católicos e Greco-ortodoxos.

O Santuário, fundado no final do século V, é dedicado aos Santos Sergio e Bacco, militares romanos martirizados pela sua fé, sob o Imperador Galerio (250-311 d.C.).

Maalula é um dos poucos locais onde ainda se fala o aramaico, a língua de Jesus.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Tags:
10 abril, 2014

Líder Católico Ucraniano reconsagra Nação à proteção de Maria.

Novembro de 2013: o Arcebispo Maior dos Greco Católicos é recebido pelo Papa Francisco na Basílica de São Pedro.

Novembro de 2013: o Arcebispo Maior dos Greco-Católicos é recebido pelo Papa Francisco na Basílica de São Pedro.

Por CWN | Tradução: Fratres in Unum.com – Em 6 de abril, o chefe da Igreja Ucraniana Grego Católica renovou a consagração da Ucrânia à proteção da Bem-aventurada Virgem Maria.

O Arcebispo Maior Sviatoslav Shevchuk o fez “por conta da grande tribulação que todo o povo e todo o nosso país estão experimentando nesta época devido à ocupação de parte de nossa terra — uma situação que enche nossos corações de ansiedade pelo futuro, incerteza e temor”, informou a Serviço de Informação Religiosa da Ucrânia.

Segundo a agência, Yaroslav, o Sábio, primeiramente consagrou a nação à proteção da Theotokos no século 11, e o Cardeal Myroslav Ivan Lubachivsky (1914-2000) renovou a consagração em 1995.

Tags:
8 abril, 2014

Associação Devotos de Fátima promove Terço público em reparação às ofensas cometidas contra Nosso Senhor na Quaresma.

A Associação Devotos de Fátima promove a oração do Santo Terço publicamente em São Paulo, na Sexta-feita Santa, dia 18, às 19:30, diante do Teatro Tomie Ohtake, onde está sendo encenada a peça “Jesus Cristo Superstar”. O objetivo, segundo a entidade, é realizar uma “grande ato em reparação às ofensas que Nosso Senhor Jesus Cristo tem sofrido durante toda a quaresma”.

Ato semelhante foi já realizado no Rio de Janeiro, no último dia 5, pela Ação Jovem pela Terra de Santa Cruz.

Mais informações aqui.

Tags:
8 abril, 2014

Síria: assassinado jesuíta holandês Pe. Frans Van der Lugt.

Homs (RV) - O jesuíta holandês Pe. Frans Van der Lugt, 75 anos, foi assassinado em Homs, na Síria, nesta segunda-feira, por dois homens armados que o espancaram e o mataram.

Pe. Frans Van der Lugt

Pe. Frans Van der Lugt

O religioso se recusou a deixar o bairro onde morava para ficar junto com a população local. “Morre um homem de paz que com grande coragem permaneceu fiel numa situação extremamente perigosa e difícil para o povo sírio ao qual dedicou um longo tempo de sua vida e serviço espiritual. Onde morre o povo, morre também com ele os seus fiéis pastores”, frisou o Diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Pe. Federico Lombardi.

“Neste momento de dor, manifestamos a nossa proximidade na oração, e também gratidão e orgulho por termos tido um confrade tão próximo aos que sofrem, que testemunhou o amor de Jesus até a morte”, disse ainda o porta-voz vaticano.

A morte de Pe. Frans foi uma verdadeira execução. Eis o que disse na entrevista à nossa emissora o seu confrade Pe. Ziad Hillal.

Pe. Hillal: “Pe. Frans foi assassinado no jardim de nosso convento, com dois tiros na cabeça. Foi um ato premeditado. Ele era o meu superior na comunidade jesuíta. É terrível! Estou profundamente entristecido. Foi assassinado um homem de paz que nunca agrediu ninguém nem verbalmente e nem de outra maneira, que sempre falou de paz e reconciliação, desejando sempre um futuro melhor para a Síria e seus habitantes. Encontrá-lo morto dessa maneira! Pe. Frans sempre esteve próximo às pessoas. Foi o bom pastor que nunca quis deixar o seu povo. Dedicou a sua vida não somente para os cristãos que estão aqui, mas também para os muçulmanos, por todos os sírios. É um grande exemplo para todos. Em mais ou menos dois anos que vivia em Homs, assediado, nunca falou de coisas negativas. Estava sempre sorrindo e era ele quem nos perguntava como estávamos. Foi um grande exemplo para mim, para os jesuítas aqui na Síria e para todos aqueles sírios que querem que a paz reine neste país”. (MJ)

Tags:
7 abril, 2014

A Crise na Ucrânia. O que não foi dito.

Por Marcello Foa – Vatican Insider | Tradução: Gercione Lima – Fratres in Unum.com: O que você entendeu sobre a crise na Ucrânia? Provavelmente, que o povo ucraniano se rebelou contra um presidente arrogante e autoritário, Viktor Yanukovych, que, por sua vez, tentou reprimir os protestos, matando dezenas de pessoas e acabou por ser derrubado. Então, a Rússia ficou com raiva e como represália invadiu a região ucraniana da Crimeia. A essa altura, você, leitor, já deve ter percebido que o povo ucraniano quer fazer parte da União Européia, enquanto Yanukovich e, sobretudo, Moscou são contra.

(©ANSA) Manifestantes na Praça Maidan.

(©ANSA) Manifestantes na Praça Maidan.

A realidade, porém, é um pouco diferente e muito mais interessante. Para entender o que está realmente acontecendo é necessário voltar lá atrás, para ser mais preciso, há vinte anos, quando uma das melhores mentes da Administração dos EUA, Zbigniew Brzezinski — ainda hoje muito influente — apontou a Ucrânia como um país de fundamental importância para o novo equilíbrio geo-estratégico para neutralizar a Rússia, ao trazê-la para a órbita da OTAN e da América. Então, teve início um grande jogo de xadrez entre Washington e Moscou. Na verdade, uma longa guerra travada com armas não-convencionais.

Um exemplo dessas “armas não convencionais” são as chamadas “revoluções pacificas”. O método é inspirado nas teorias do americano Gene Sharp e foi aplicado pela primeira vez na Sérvia, em 2000, por ocasião da queda do então presidente Slobodan Milosevic. Funciona assim: do nada começam protestos aparentemente espontâneos, mas que na verdade são planejados cuidadosamente e arquitetados por meio de Organizações Não-Governamentais, Associações de caráter humanitário e partidos políticos, numa operação contínua e bem orquestrada que é amplificada pela mídia internacional e com o apoio interno de algumas instituições, em particular das forças armadas, que acabam por provocar a queda do “tirano”.

O experimento sérvio foi tão bem sucedido que o Departamento de Estado Americano decidiu repeti-lo em outros lugares: em 2003, na Geórgia (Revolução das Rosas) e, no ano seguinte, na Ucrânia, quando no Natal, o candidato progressista Viktor Yushchenko (aquele com o rosto cheio de marcas ) venceu Yanukovych na mesma praça, durante a Revolução Laranja.

Sem dúvida uma obra-prima, mas que serviu pra despertar Putin, o qual ciente desses métodos e assombrado pelo temor de que a mesma estratégia poderia ser usada nas ruas de Moscou contra ele, deu início a uma nova Guerra fria contra os Estados Unidos. O relacionamento com os Americanos de cordial passou a glacial.

Por sua vez, Putin planejou a reconquista da Ucrânia, apelando também para instrumentos não convencionais como ameaça do corte do gás, sabotagem da economia, problemas sociais, técnicas para enfraquecer os partidos da colisão laranja. Resultado: Yanukovych foi eleito presidente em 2010 e a Ucrânia saiu da  órbita americana para voltar ao controle russo.

Voltamos, assim, aos dias de hoje com o surgimento de uma variante adicional e surpreendente. O protesto que aparentemente começou pacífico tornou-se em parte violento. Mas por por parte de quem? Certamente não da parte de soldados estrangeiros na área, mas por parte de extremistas. E que extremistas! Como agora já se tornou conhecido, aqueles que assaltaram e incendiaram os ministérios na capital Kiev não eram aposentados ucranianos, mas sim milícias paramilitares neo-nazistas, bem instruídas e bem armadas. Os pacifistas serviram como massa de manobra, especialmente nas mãos da mídia. Mas quem realmente derrubou Yanukovych não foi o povo e sim guerrilheiros anti–semitas, fanáticos e ultra violentos. Canalhas autênticos, cujo timing ou senso de oportunidade foi perfeito: a revolta atingiu o seu auge justamente durante os Jogos Olímpicos em Sochi, ou seja, no único momento em que a Rússia não poderia se dar ao luxo de estragar a imagem dos Jogos Olímpicos. A capital Kiev estava em chamas mas o Kremlin foi forçado a permanecer em silêncio.

Uma operação sofisticada e magistral, oficialmente sem autoria identificada, mas tão logo as bandeiras olímpicas foram arriadas veio a resposta do Kremlin, menos sofisticada mas igualmente audaciosa.

Obama não imaginava que Putin poderia ocupar a Crimeia, assim como o Kremlin não contava com a ousadia dos guerrilheiros pró-americanos em Kiev. Sim, estamos surpresos com o desenrolar dos acontecimentos. Mas eles não terminam por aqui. A guerra suja e assimétrica vai durar um longo tempo sob os olhos da opinião pública mundial que assistirá a tudo sem entender, mais uma vez, nada.

Tags:
5 abril, 2014

Um tour pelo Mosteiro de São João, na Ilha de Patmos, Grécia.

Outra dica do leitor Nikollas Ramos:

Além da sugestão para as fotos de Nagasaki, que o Fratres publicou ontem, tenho outra, também no projeto do Google.
É um tour, virtual, pelo Mosteiro [ortodoxo] de São João, em Patmos. É um prodígio da tecnologia o que se vê neste espaço. Desde um passeio virtual pelas instalações, sala a sala, com uma vista deslumbrante a partir do pórtico, até algumas obras selecionadas e fotografadas com uma qualidade inédita, ao menos para mim.
Tags:
2 abril, 2014

O bombardeio de Nagasaki, reduto cristão.

japao

O leitor Nikollas Ramos indica uma belíssima exposição no Google, que apresenta imagens impressionantes da cidade de Nagasaki, reduto cristão no Japão, após o lançamento da bomba atômica. Várias delas retratam a Catedral de Urakami, em cuja descrição se lê: “A Catedral de Urakami está localizada a 500 metros do hipocentro. O pároco, Saburo Nishida, estava para entrar na igreja para receber o sacramento da penitência e reconciliação, uma prática realizada em preparação para a vindoura [festa da] Assunção de Maria [o bombardeio se deu em 9 de agosto de 1945], e o cura, Fusayoshi Tamaya, estava no confessionário. Presume-se que estes dois padres e alguns poucos cristãos dentro da igreja tenham morrido instantaneamente”.

Acesse aqui.

Tags:
2 abril, 2014

Adiada canonização de Pe. Anchieta. Segundo Rádio Vaticano, decreto será assinado amanhã.

Informações de G1 – A canonização do beato José de Anchieta, o Padre Anchieta, inicialmente marcada para esta quarta-feira (2), foi adiada para uma data indefinida, segundo a Rádio Vaticano, veículo oficial da Santa Sé. A informação foi confirmada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, a CNBB, ao G1 nesta manhã.

A conferência havia divulgado que o Papa Francisco assinaria um decreto esta quarta, em que proclamaria santo o jesuíta que viveu no Brasil no século 16. A Arquidiocese de São Paulo preparou uma série de atividades para celebrar o dia.

De acordo com o Vaticano, “há 99% de chances” de o decreto ser assinado por Francisco nesta quinta-feira (3), já que está marcado um encontro entre o pontífice e o cardeal Angelo Amato, prefeito da Congregação das Causas dos Santos, responsável por todos os processos de beatificação e canonização existentes na Santa Sé.

* * *

Informa sucintamente a Rádio Vaticano: A canonização de José de Anchieta será quinta-feira, 03 de abril, pela manhã.

Tags:
1 abril, 2014

Argentina: o primeiro batizado para uma filha de um casal gay..

E o par gay será crismado no mesmo dia.

Por Andrés Bertramo Álvarez | Tradução: Fratres in Unum.com – Ela se chama “Umma Azul” e é a filha de uma dupla composta por duas mulheres. No próximo sábado, 5 de abril, será batizada na Catedral da Córdoba, cidade no centro da Argentina. Segundo a imprensa local da Argentina, sua mãe e sua parceira, Soledade Ottiz e Karina Villarroel, receberão a crisma nesse mesmo dia, antes do primeiro sacramento da pequena, celebrado pelo pároco Carlos Varas.

Um batismo (Reuters).

Um batismo (Reuters).

Na catedral, os batismos são celebrados aos domingos, porém, este será independente, por instruções do bispo Carlos Ñáñes, que também deu indicações particulares a respeito do ato batismal: “Tive uma audiência com o bispo e ele me confirmou que na catedral não haveria nenhum problema”, disse Karina. O clérigo também fez recomendações a respeito dos padrinhos, um amigo da família e duas madrinhas. Uma delas será a presidente argentina Cristina Kirchner.

O caso das mulheres está envolto em polêmica, especialmente porque Karina Villarroel, que não foi a mãe gestante, pretende que a Polícia da província, onde trabalha, lhe conceda uma licença maternidade de quatro meses.

Elas se uniram há pouco mais de um ano graças à lei do “matrimônio igualitário”. Foi o primeiro matrimônio feito no território de Córdoba. “Se Bergoglio não tivesse sido eleito papa, teria sido mais complicado o batismo”, reconheceram fontes eclesiásticas.

Já como arcebispo de Buenos Aires, o atual pontífice determinou que nenhuma criança fosse proibida de receber o primeiro sacramento, sem importar a situação de seus país. Essa solicitude foi produto de uma reflexão teológica profunda, explicou ao Vatican Insider o sacerdote Javier Klainer, responsável pela pastoral da juventude em tempos de Bergoglio e colaborador próximo dele, como integrante do Conselho Presbiteral.

“Se a pessoa vem pedir o batismo, não existe uma moção do espírito? É o que chamamos em teologia de graça atual que moveu seu coração. Assim como o etíope nos Atos dos Apóstolos quando caminhando disse: ‘há água aqui, o que impede que me batize?’”, explicou.

“Se um pai pede o batismo para seu filho, o que fazemos? Não lhe damos? Francisco disse que nós somos ministros, não administradores no sentido burocrático. Em minha paróquia qualquer dia se pode batizar, em qualquer missa. É uma loucura não realizá-lo. Depois não venham criticar que as pessoas não se batizam, porque isso também é uma contradição”, assinalou.

Ele assegurou que o Arcebispo Bergoglio “se sentia muito mal” e se enojava quando sabia que em alguma paróquia não batizavam uma criança por alguma razão. No caso das mães solteiras, somente dizia: “Achou melhor ter o filho, não abortá-lo, e nós não o batizamos. Em uma cultura que promove imediatamente o aborto, uma mãe que disse ‘não’ ao aborto e que quer batizar o filho, não consegue”.

31 março, 2014

Negócios, como de costume.

Por Rorate-Caeli | Tradução: Fratres in Unum.com – O vídeo abaixo se refere à Missa de Encerramento celebrada ontem [16 de março de 2014] por ocasião do Congresso de Educação Religiosa da Arquidiocese de Los Angeles, que ocorreu de 14 a 16 de março deste ano. O que tornou essa Missa ainda mais especial foi a presença não apenas do Cardeal Mahony – que havia sido impedido de desempenhar funções públicas de uma vez por todas, durante um dia, em 2013, antes do recuo do Arcebispo Gomez – mas também do Cardeal Maradiaga, o poderoso Coordenador do Conselho de Cardeais.

Entre outras coisas: muita dança, um altar-mesa desnudo durante a “Liturgia da Palavra”, um prato de vidro para a hóstia principal, o vinho consagrado enquanto ainda estava em jarros de vidro distribuídos de maneira proeminente ao redor da mesa, cestas de hóstias, toda a congregação cantando a doxologia ao final da Oração Eucarística. Negócios, como de costume… e este ano justamente na presença de um dos conselheiros mais influentes do Santo Padre.

Tags: