Posts tagged ‘Medjugorje’

18 novembro, 2013

Papa: Nossa Senhora não é um chefe dos correios, que dá mensagens diárias a videntes.

Vaticano, 14 de novembro de 2013 (Por TMNews.it- Tradução: Fratres in Unum.com ) – O espírito de curiosidade gera confusão e nos afasta do espírito de sabedoria, que, todavia, nos dá a paz: afirmou esta manhã o Papa na Missa celebrada na Capela da casa Santa Marta, no Vaticano. Bergoglio condenou alguns videntes, que consideram Nossa Senhora como “um chefe dos correios, que envia mensagens diárias” e convidou os fiéis a entender que “o Reino de Deus está no meio de nós ” e não necessita  “olhar para coisas estranhas ” .

Conforme informado pela Rádio Vaticano, a homilia do Papa começa com um comentário sobre a primeira leitura, tirada do livro bíblico da Sabedoria, que descreve “o estado de espírito do homem e da mulher espiritual”, do verdadeiro cristão e da verdadeira cristã, que vivem “na sabedoria do Espírito Santo. E essa sabedoria os leva avante com este espírito inteligente, santo, único, múltiplo, sutil“, um “espírito de Deus”, que “ajuda a julgar, a tomar decisões de acordo com o coração de Deus” e que “dá paz

Pelo contrário, no Evangelho – ressaltou o Papa – “somos confrontados com um outro espírito, contrário àquele da sabedoria de Deus: o espírito de curiosidade: É quando queremos aproveitar o projeto de Deus, o futuro da coisas, saber tudo, ter tudo na mão… os fariseus perguntaram a Jesus : ‘Quando é que virá o Reino de Deus?’ . Curiosos! Eles queriam saber a data, o dia… O espírito de curiosidade nos afasta do espírito de sabedoria, porque ele só está interessado nos detalhes, notícias, pequenas notícias todos os dias. E o espírito de curiosidade não é um bom espírito: é o espírito de dispersão, de afastamento de Deus, o espírito de falar muito. E Jesus também vai nos dizer algo interessante: esse espírito de curiosidade, que é mundano, nos leva à confusão.”

A curiosidade – prosseguiu Bergoglio – nos impulsiona a querermos sentir que o Senhor está aqui ou acolá, ou podemos dizer: “Mas eu conheço um vidente, uma vidente que recebe cartas de Nossa Senhora, mensagens de Nossa Senhora.” E o Papa disse: “Mas, veja, Nossa Senhora é Mãe, eh! E ela nos ama a todos. Mas ela não é um chefe dos correios, para enviar mensagens diárias“.

Essas inovações -- disse novamente – se afastam  do Evangelho, do Espírito Santo, da paz e da sabedoria e da glória de Deus, da beleza de Deus“. Porque “Jesus diz que o reino de Deus não vem para atrair a atenção: vem na sabedoria“. “O Reino de Deus está entre vós“, diz Jesus: é “esta ação do Espírito Santo que nos dá a sabedoria, que nos dá a paz. O Reino de Deus não se dá na confusão, assim como Deus não falou ao profeta Elias no vento, na tempestade“, mas “ele falou em meio a brisa suave, a brisa da sabedoria“: “Então, Santa Teresa – Santa Teresa do Menino Jesus – dizia que ela tinha sempre que parar à frente do espírito de curiosidade. Quando ela conversava com outra freira e esta  contava uma história, algo que a família, as pessoas, às vezes, passavam para outro tópico, e ela queria saber o final dessa história. Mas ela sentia que não era o espírito de Deus, porque era um espírito de dispersão, de curiosidade. O Reino de Deus está entre nós: Não se aproximem de coisas estranhas, não se aproximem dessa nova curiosidade mundana. Deixem que o Espírito os levem avante, com a sabedoria que é uma brisa suave. Este é o Espírito do Reino de Deus, do qual fala Jesus“.

7 novembro, 2013

Vaticano adverte bispos americanos sobre Medjugorge. “Vidente” Ivan forçado a cancelar viagem aos EUA.

A carta a seguir foi divulgada, aparentemente, primeiro no site pró-Medjugorgje “Spirit Daily”. No mínimo, ela sinaliza que a Comissão Medjugorje ainda está investigando ativamente as supostas “aparições”, e refuta a suposição, tida em alguns círculos “marianos”, que as aparições se presumem verdadeiras enquanto se aguarda o julgamento final de Roma.

De acordo com um post datado de hoje em “Medjugorje Today”, as viagens para os Estados Unidos foram canceladas: “as aparições públicas ao vidente Ivan Dragicevic, programadas no final de outubro, foram canceladas após as instruções do chefe da Congregação para a Doutrina da Fé. Os bispos americanos foram convidados a não permitir organizações [de eventos] que tomem as aparições como verdadeiras.”

A seguir, a tradução da carta:

Reverendíssimo Monsenhor Jenkins.

Escrevo a pedido de Sua Excelência, o Reverendíssimo Gerhard Ludwig Müller, Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, que pede que os Bispos dos Estados Unidos sejam advertidos, mais uma vez, do seguinte (cf. minha carta de 27 de Fevereiro de 2013, com o mesmo número de protocolo ). Desta forma, Sua Excelência deseja informar os Bispos que um dos chamados videntes de Medjugorje, o Sr. Ivan Dragicevic, está programado para aparecer em certas paróquias de todo o país, ocasiões nas quais ele fará apresentações sobre o fenômeno de Medjugorje. Prevê-se, além disso, que o Sr. Dragicevic vai receber “aparições” durante estas apresentações agendadas.

Como o senhor bem sabe, a Congregação para a Doutrina da Fé está em processo de investigação de determinados aspectos doutrinários e disciplinares do fenômeno de Medjugorje. Por esta razão, a Congregação afirmou que, no que diz respeito à credibilidade das “aparições” em questão, todos devem aceitar a declaração, datada de 10 de Abril de 1991, dos bispos da antiga República da Iugoslávia, que afirma: “Com base na investigação que tem sido feita, não é possível afirmar que houve aparições ou revelações sobrenaturais.” Segue-se, portanto, que os clérigos e os fiéis não estão autorizados a participar de reuniões, conferências e celebrações públicas, durante as quais a credibilidade de tais “aparições” seria tomada como garantida.

Com o intuito, portanto, de evitar escândalo e confusão, o arcebispo Müller pede que os bispos sejam informados sobre este assunto o mais rápido possível.

Aproveito esta oportunidade para apresentar-lhe os meus sentimentos de profunda estima, e permaneço,

Sinceramente seu em Cristo,

+ Carlo Maria Viganò
Núncio Apostólico
———————-
Monsenhor Ronny Jenkins
Secretário-Geral da USCCB
3211 Fourth Street NE
Washington , DC 20017

 

13 maio, 2013

Medjugorje: Um relatório positivo foi entregue a Roma.

Por Jakob Marschner – Tradução: Fratres in Unum.com –  Uma fonte bem informada confirma uma nota curta do portal de notícias de Medjugorje: A Comissão de peritos do Vaticano que examinaram os eventos de Medjugorje por três anos entregou um relatório positivo. Mas ainda pode demorar até que o papa Francisco tome uma decisão sobre o caso, segundo nos disseram.

Medjugorje recebe uma análise positiva no relatório da Comissão internacional de peritos do Vaticano constituída pelo Papa Bento XVI em março de 2010. A Comissão entregou o seu relatório à Congregação Pontifícia para a Doutrina da Fé (CDF), confirmou hoje uma fonte bem informada do Medjugorje Today.

“Entretanto, o momento para a tomada de decisão por parte do Papa Francisco pode demorar”, diz essa fonte.

Notícias de um relatório positivo da Comissão foram relatadas pela primeira vez em 24 de abril na página do Facebook do portal de notícias locais Brotnjo Info. Sem citar fontes e sem dar detalhes adicionais, a nota disse basicamente que o relatório tinha sido entregue. Medjugorje Today soube que isso deve ter ocorrido no final de março. 

Tags:
26 setembro, 2012

Bento XVI não crê nas supostas aparições de Medjugorje, diz blog italiano. Parecer de Comissão deverá ser positivo.

Figura de Cristo em Medjugorje.

Figura de Cristo em Medjugorje.

Por Secretum Meum Mihi | Tradução: Fratres in Unum.comGiornale Il Referendum, 23-09-2012, relata uma suposta conversa ocorrida em 2006 entre o Papa Bento XVI e Dom Ratko Peric, bispo de Mostar-Duvno,  Bosnia-Herzegovina (antiga Iugoslávia), em cuja jurisdição se encontra Medjugorje, local das supostas aparições marianas que estariam ocorrendo desde 1981. A conversa teria ocorrido no marco de uma visita da caráter privado (não oficial) realizada por Dom Peric ao Papa, entre 23 e 28 de fevereiro de 2006; em um encontro de quinze minutos, onde teriam falado de catecismo, da construção de novas igrejas em Herzegovina, da expulsão de nove membros dos franciscanos e, claro, das ditas aparições.

“Ainda estão ocorrendo todos os dias?”, teria perguntado Bento XVI ao bispo Peric, no que este teria respondido: “Todos os dias, Santo Padre. A um deles em Boston, a outra próximo a Milão e a outra em Krehin Gradac, em Herzegovina, e tudo isso se faz sob o protocolo das aparições de Medjugorje. Até agora são crca de 35 mil aparições e não se vê fim!”

Em outro trecho, diz a nota de Giornale Il Referendum, que o Papa teria rido quando Dom Peric lhe perguntou diretamente se era verdade que ele queria reconhecer Medjugorje como santuário e, além disso, que Bento XVI então teria dito: “Como pode um fiel aceitar como críveis aparições que se realizam todos os dias e por muitos anos?”.

* * *

Enquanto isso…

Roma receberá informe positivo sobre Medjugorje.

Qualquer parecer negativo da Comissão Vaticana sobre o Medjugorje está completamente descartado, diz uma fonte bem informada a Medjugorje Today. O parecer, que está sendo concluído, relatará que os peritos trabalharam com um material totalmente positivo.

Medjugorje receberá a aprovação de peritos da Comissão Vaticana que investigaram os acontecimentos na cidade no oeste da Herzegovina desde março de 2010, explica uma fonte próxima a Medjugorje Today.

A comissão, encabeçada pelo Cardeal Camillo Ruini, não encontrou nada de negativo. Pelo contrário, os peritos só encontraram coisas boas na investigação, segundo a informação de Medjugorje Today.

Embora o Cardeal Ruini tenha ficado a cargo da investigação dos eventos em Medjugorje, ele não terá a última palavra, tendo que apresentar o relatório da Comissão à Bento XVI.

Medjugorje Today, ademais, sabe que a Comissão está agora na última fase de preparação de seu relatório para a Congregação para a Doutrina da Fé que, por sua vez, informará ao Papa Bento XVI, “se é que o informe já não foi enviado”.

Esta informação de Medjugorje Today vai contra a notícia que na Bósnia, no início do mês, que afirmava que a investigação certamente não terminaria neste ano, mas continuaria em 2013.

Embora o parecer da Comissão será totalmente positivo, como indica naturalmente Medjugorje Today, pouquíssimos esperam que o Vaticano reconheça a autenticidade das aparições em um período em que os videntes afirmam que elas continuam ocorrendo.

Além de examinar e entrevistar os videntes sobre suas experiências, a Comissão Vaticana examinou uma grande quantidade de outras matérias, como a vida de Fé geral em Medjugorje. E, ainda que as aparições não sejam oficialmente reconhecidas e a questão da autenticidade permaneça pendente, o Papa tem outros meios com que possa se mostrar favorável ao relatório da Comissão.

A criação de uma diocese separada para Medjugorje foi recentemente mencionada, e outorgar a condição de santuário à Medjugorje também foi citado como uma opção.

31 julho, 2012

Bispo e exorcista Andrea Gemma a respeito de Medjugorje: “Absolutamente diabólico”.

Medjugorje: a acusação do bispo-exorcista Mons. Gemma: “As aparições de Nossa Senhora? Completamente falsas: os videntes estão sob inspiração de Satã para lucrar economicamente”. Entrevista de maio de 2008 concedida ao site italiano Petrus.

Por Gianluca Barile | Tradução: Fratres in Unum.com

CIDADE DO VATICANO – Um misto de interesses econômicos e diabólicos, com os supostos videntes e seus colaboradores diretamente envolvidos com lucros relacionados à grande afluência de peregrinações e visitas no local, enquanto o Demônio está feliz em semear discórdia entre os fiéis mais convencidos da validade das aparições de Medjugorje e a Igreja, cética como nunca, frente ao que ela declarou mais de uma vez, através das palavras de dois bispos de Mostar consecutivos, “uma grande fraude”. Monsenhor Andréa Gemma, ex Bispo de Isernia-Venafro [entre 1990 e 2006], um dos maiores exorcistas vivos, não poupa suas palavras: ao invés da Virgem, por enquanto somente rios de dinheiro apareceram em Medjugorje, uma acusação grave que demonstra não somente coragem, mas também a capacidade moral e espiritual do prelado que concordou em responder algumas perguntas da “Petrus” sobre um assunto tão espinhoso.

Então, Excelência, como o senhor define Medjugorje?

É um evento absolutamente diabólico, ao redor do qual inúmeros interesses das profundezas revolvem. A Santa Igreja, a única que pode fazer um pronunciamento, através das palavras do Bispo de Mostar, já afirmou publicamente e oficialmente que Nossa Senhora nunca apareceu em Medjugorje e que toda esta produção é um trabalho do Demônio.

O senhor fala em “interesses das profundezas”. De que tipo?

Refiro-me ao ‘estrume do Demônio’, ao dinheiro, a que mais? Em Medjugorje, tudo acontece por causa do dinheiro: peregrinações, pernoites, a venda de lembrancinhas. Dessa forma, ao abusar da boa fé dos pobres que vão lá com a idéia de encontrar Nossa Senhora, os falsos videntes se estabeleceram financeiramente, casaram e vivem uma vida opulenta, para dizer o mínimo. Veja só: um deles, diretamente da América, com um lucro econômico direto, organiza dezenas de peregrinações todo ano. Estas pessoas não me parecem pessoas desinteressadas. Ao contrário, com todas as pessoas vulneráveis a este barulhento engodo, eles evidentemente têm um enorme interesse material em fazer com que acreditem que eles vêem e falam com a Virgem Maria.

Monsenhor Gemma, não há apelo a este seu veredito?

E poderia ser de outra forma? Estas pessoas afirmam estar em contato com Nossa Senhora, mas em realidade são inspiradas única e exclusivamente por Satã, estão criando caos e confusão entre os fiéis em prol de interesses e vantagens absolutamente deploráveis. Veja a desobediência que eles nutriram no seio da Igreja: o diretor espiritual deles, um frei franciscano expulso da Ordem e suspenso a divinis, continua a administrar os Sacramentos invalidamente. [Nota: esta entrevista aconteceu em 2008, antes da laicização de Tomislav Vlasic.] E inúmeros padres, de todo o mundo, apesar da expressa proibição da Santa Sé, continuam a organizar e a participar de peregrinações a Medjugorje. É uma vergonha! É por isso que eu falo de um misto de interesses pessoais e diabólicos: os falsos videntes e seus ajudantes estão embolsando dinheiro e o Demônio cria discórdia entre os fiéis e a Igreja; os fiéis mais fanáticos, de fato, não estão escutando a Igreja que, repito, tem, desde o início, alertado a respeito da desonestidade das aparições de Medjugorje.

E se os supostos videntes estivessem realmente vendo Nossa Senhora?

Na realidade eles estariam vendo Satã disfarçado. Pois Satã tem um enorme interesse em dividir a Igreja, lançando os ‘pró’ e os ‘contra’ Medjugorje uns contra os outros. Mais ainda, não seria a primeira vez: o próprio São Paulo nos afirma que o Demônio pode aparecer como um Anjo de Luz e pode, por assim dizer, se camuflar. Ele fez isso, por exemplo, com Santa Gemma Galgani. Mas além de seus disfarces, o Demônio já interveio e posso lhe assegurar que ele está inspirando os falsos videntes desde o início com a promessa de dinheiro fácil.

O senhor não tem exatamente uma afeição a estes videntes…..

Por favor! Basta ver como eles agem: eles são desobedientes à Igreja, deveriam ter se retirado a uma vida privada e, no entanto, ficam fazendo propaganda de suas mentiras pelo dinheiro e, assim, jogam o jogo do Demônio! Penso imediatamente em Santa Bernadete, a vidente de Lourdes: aquela doce criatura que desejava oferecer sua vida e que tomou o hábito religioso para servir ao Senhor. Ao invés disso, os impostores de Medjugorje continuam a viver confortavelmente no mundo sem demonstrar nenhum tipo de amor a Deus ou à Igreja.

Os seguidores de Medjugorje enfatizam que a Santa Sé nunca expressou qualquer posição a respeito desta questão.

Esta é outra mentira! Como falei anteriormente, o Vaticano proibiu peregrinações por padres ao local e falou através das palavras de dois bispos consecutivos de Mostar, Monsenhores Zanic e Peric, com quem falei pessoalmente e que sempre manifestaram suas dúvidas a mim. Veja, mesmo para Fátima e Lourdes, a Santa Sé não expressou qualquer posição diretamente a respeito destas aparições Marianas. Então por que deveriam abrir uma exceção nesse caso? A verdade é que quando o Bispo de Mostar fala, a Igreja de Cristo fala, e é a ele, que fala com a autoridade conferida pelo Vaticano, que precisamos escutar. Assim sendo, a Santa Sé já se expressou com as palavras do Bispo de Mostar, tornando evidente que Medjugorje é um truque diabólico. Mas vou dividir um segredo com você. Você verá que logo o Vaticano vai intervir com algo explosivo, para desmascarar de uma vez por todas quem está por trás deste engodo.

Os mesmos seguidores notam que todo ano em Medjugorje se registra um número recorde de conversões e milagres…

É artificial. E quem está contando todas estas conversões? Veja, se alguém se converte é porque ele tem uma certa predisposição, porque ele pensa em olhar para dentro de si mesmo, porque ele recebe um dom do Espírito. O local onde a conversão acontece é completamente relativo. Pensemos em São Paulo: ele se converteu na estrada e agora, o que devemos fazer, irmos todos para a estrada e esperarmos para sermos convertidos? Com relação aos milagres, lhe direi uma história pessoal. Eu devo uma cura milagrosa de um familiar meu à intercessão de Nossa Senhora de Pompéia, mas isso não quer dizer que Nossa Senhora apareceu para mim em Pompéia. Assim, somente pela crença ou por ter sido curado interiormente ou exteriormente, não significa necessariamente que Maria esteja deixando que a vejam.

Até onde o senhor saiba, qual opinião o Santo Padre o Papa Bento XVI tem de Medjugorje?

Limito-me a sublinhar o que ele fez enquanto Cardeal Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, ao enviar notas oficiais contrárias a Medjugorje, como as que proibiram padres e religiosos de ir em peregrinações naquele país. Você…

No entanto, dizem que João Paulo II estava convencido da bondade das aparições.

Uma lenda nunca provada, considerando que as opiniões dele eram pessoais e que não representavam, de modo algum, um ato do Magistério.

Tags:
18 maio, 2012

Medjugorje, a história definitiva (VIII): Proibição das peregrinações. Uma declaração do atual bispo diocesano.

Uma declaração de Dom Ratko Peric

Dom Ratko Peric.

Dom Ratko Peric.

A imprensa local novamente retornou ao fenômeno de Medjugorje.  O motivo é a carta do Arcebispo Bertone, Secretário da Congregação para a Doutrina da Fé, de 26 de maio de 1998, para Dom Aubry, da ilha francesa de Reunion, no Oceano Índico. Motivados pela interpretação dada a esta carta pela mídia, nos dispusemos a fazer uma breve cronologia a respeito da opinião dos expertos e da posição oficial da Igreja que, até esta data, permanece inalterada, com relação aos acontecimentos de Medjugorje.

Aparições não reconhecidas. O fenômeno das “aparições” em Medjugorje foi estudado por três comissões. Na segunda comissão, o bispo local de Mostar, Dom Zanic, chamou especialistas de faculdades eclesiais e instituições científicas. No dia 2 de maio de 1986, os membros da comissão votaram non constat de supernaturalitate, ou seja, que os “eventos” em Medjugorje não envolvem aparições sobrenaturais. Tendo informado a Congregação, com a concordância do bispo de Mostar, a antiga Conferência Episcopal estabeleceu uma nova comissão em 1987 que trouxe os resultados das investigações para os bispos no outono de 1990.  Com base nos estudos da Conferência dos Bispos, reunidos em Zadar no dia 10 de abril de 1991, foi feita uma declaração negativa a respeito de Medjugorje: “Com base nas investigações feitas até agora, é impossível confirmar que os eventos envolvem aparições ou revelações sobrenaturais”. Estas “aparições” devem ser consideradas “ditas aparições” ou “alegadas aparições”. A Congregação para a Doutrina da Fé também se refere a elas com pontos de interrogação.

Nas atuais circunstâncias, a possibilidade de um estudo futuro sobre as ditas aparições em Medjugorje não foi levantada pela Conferência Episcopal da Bósnia-Herzegovina. As ditas aparições e suas “mensagens” foram dirigidas contra o bispo local desde o começo (1981) e estão fortemente ligadas com a “questão da Herzegovina” que tanto preocupa a Santa Sé que gostaria de resolvê-la tão logo fosse possível. Isso se refere à desobediência da província Franciscana da Herzegovina na execução do decreto papal a respeito de certas paróquias na diocese de Mostar-Duvno.

Visitas “Privadas”. Por conta da falta de autenticidade das “aparições sobrenaturais” em Medjugorje, o bispo local, Dom Zanic, se posicionou contra a organização de visitas ao lugar das ditas aparições. A antiga Conferência Episcopal declarou que “peregrinações oficiais organizadas como se já fossem aceitas pela Igreja, não são permitidas”.

A Congregação para a Doutrina da Fé escreveu à Conferência Episcopal Italiana em 1985, com a sugestão aos bispos italianos de que “eles publicamente desencorajem a organização de peregrinações ao lugar das ditas ‘aparições’, bem como todos os outros meios de publicidade, especialmente com relação à mídia, que poderia prejudicar um exame calmo dos ‘eventos’ por parte da comissão especial que foi estabelecida canonicamente para este propósito”.

A Conferência Episcopal reunida em Zadar, ao declarar ser impossível confirmar a autenticidade das “aparições” ou das “revelações” em Medjugorje, também mencionou que existem “grandes reuniões de pessoas de todas as partes do mundo que vem à Medjugorje por motivos religiosos e por outros motivos”.

Visitas “privadas” desta natureza nunca foram matéria de controvérsia, dado que visitar Medjugorje seria similar a visitar qualquer outra paróquia católica. No entanto, sempre foi afirmado, de forma clara, que isto não pode ser feito de forma oficial, usando a igreja e o púlpito para pregar a autenticidade das ditas aparições e proclamar o lugar um “santuário” de aparições não reconhecidas [pela Igreja].

A Congregação para a Doutrina da Fé escreveu ao Arcebispo francês Daloz de Besançon em 1995, e ao Bispo Taverdet de Langres em 1996, que “do que foi dito, segue que peregrinações oficiais a Medjugorje, que a apresentem como um lugar de aparições Marianas autênticas, não devem ser organizadas nem a nível paroquial ou diocesano, pois isso seria uma contradição do que foi afirmado pelos bispos da ex-Iugoslávia em sua declaração anterior”. [1]

Com relação às “peregrinações à Medjugorje de natureza privada”, a Congregação mantém que elas são permitidas “sob a condição de que não sejam consideradas uma autenticação dos eventos que continuam acontecendo e que demandam uma posterior investigação pela Igreja”. Assim sendo, não há nada de novo aqui. Peregrinações oficiais ou eclesiais não são permitidas, bem como são proibidas as visitas “privadas” que tenham a intenção de provar que as ditas “aparições” e “mensagens” são autênticas. Consequentemente, a posição oficial do bispo local é a mesma posição oficial da Conferência Episcopal de 1991. E tanto os padres quanto os fiéis deveriam aderir a esta posição.

Mostar, 21 de julho de 1998.

+Ratko Peric

Bispo de Mostar

15 abril, 2012

Medjugorje, a história definitiva (VII): Os videntes – Marija Pavlovic.

Marija Pavlovic nasceu no dia 1º de abril de 1965. Ela se casou com Paolo Lunetti no dia 1ª de abril de 1993 e foi para a Cote d’Azur, na França, em lua de mel. O casal agora tem três filhos: Mikaele, nascido no dia 14 de julho de 1994, Francesco Maria, nascido no dia 24 de janeiro de 1996 e Marco Maria, nascido no dia 19 de julho de 1997. A senhora Lunetti vive atualmente em Monza, Itália, numa casa “palaciana” de seis andares [1]. Ela recebeu nove segredos e ainda recebe aparições diárias. É tão íntima de Nossa Senhora que a Santíssima Virgem se permite ser acariciada se Marija o pede. Uma freira que esteve presente enquanto Marija testemunhava uma aparição, relata:

Marija me perguntou se eu queria tocar a Virgem. Eu disse sim imediatamente. Ela então tomou minha mão direita e a subiu até o ombro da Virgem: ela então guiou minha mão para baixo enquanto me dizia o que eu estava tocando. Eu mesma não vi nem senti nada. Assim, eu a acariciei até embaixo, nos pés.

Certamente, essa loucura ridícula e quase blasfema é suficiente para privar Pavlovic de qualquer credibilidade.

Marija recebe de Nossa Senhora e revela a “Mensagem para a Paróquia de Medjugorje e para o mundo” no dia 25 de cada mês.

17 março, 2012

Medjugorje, a história definitiva (VI): Os videntes – Mirjana.

Mirjana Dragicevic nasceu em Sarajevo no dia 18 de março de 1965. Sua 1ª visão aconteceu no dia 24 de junho de 1981 e, depois de receber o décimo segredo no dia 25 de dezembro de 1982, ela parou de receber aparições diárias. Mirjana disse que ficar longe de Nossa Senhora lhe causava um enorme sofrimento e que elas achavam difícil se separar mesmo depois de terem estado juntas por 45 minutos [1]. Nossa Senhora garantiu a Mirjana que a vidente deveria retornar a sua rotina diária e viver no futuro sem seus conselhos maternais. Ela avisou Mirjana que os primeiros meses sem seus encontros diários seriam muito duros para a vidente, o que de fato se provou. Mirjana entrou em um estado de depressão profunda, evitou o contato com todas as pessoas e se trancou num quarto chorando, esperando que Nossa Senhora aparecesse para ela e lhe chamasse pelo nome. Nossa Senhora lhe deu um grande presente ao prometer que apareceria para Mirjana no aniversário da vidente pelo resto de sua vida. No entanto, um ano é um longo período, visitantes vinham de todas as partes e então Nossa Senhora mudou de ideia. No dia 2 de setembro de 1987, Mirjana recebeu uma locução interna e, desde então, no segundo dia de todo mês, ela recebe uma locução interna ou uma aparição de Nossa Senhora e, algumas vezes, elas rezam juntas pelos que não crêem. A partir do dia 2 de janeiro de 1997, estas visitas deixaram de ser privadas. Mirjana sabe a hora exata em que Nossa Senhora vai aparecer, das 10 às 11 da manhã, e esta reunião mensal é agora aberta ao público.

Mirjana recebeu todos os 10 segredos. Ela alega tê-los recebido de Nossa Senhora num pergaminho que foi examinado por “especialistas lingüísticos” que afirmaram que o mesmo foi escrito numa língua desconhecida. Tal fato é oportuno, pois se este não fosse o caso, os segredos não seriam mais secretos. O único precedente para um documento escrito numa língua desconhecida é o do “Livro de Mórmon”. É de se perguntar por que Nossa Senhora teria dado os dez segredos a Mirjana, que só fala croata, numa língua desconhecida e se por algum milagre a vidente consegue entendê-los. Afirma-se também que, tendo-se analisado o pergaminho via carbono para datação e análise da composição, o mesmo é feito por uma substância desconhecida [2].

Mirjana casou-se com Marko Soldo no dia 16 de setembro de 1989 e tem dois filhos, Marija (nascida no dia 8 de dezembro de 1990) e Verônica (nascida no dia 19 de abril de 1994). Ela está casada e vive em Medjugorje.

Mirjana tem a honra de ser a única vidente a receber uma aparição do demônio. Ele apareceu para ela no dia 14 de abril de 1982 enquanto a vidente esperava por Nossa Senhora. Ele vestia as mesmas roupas usadas por Nossa Senhora, tinha um rosto terrivelmente negro, porém com os traços de Maria. Ele a fitou com seus olhos incandescentes e negros e lhe ofereceu todos os prazeres do mundo, mas Mirjana recusou. Um pouco mais tarde, Nossa Senhora apareceu e disse: “Me desculpe, mas você tinha que vê-lo para saber que ele existe e que você será tentada neste mundo” [3].  Até onde sei, esta é a única ocasião em que Nossa Senhora pediu desculpas a um vidente, e nenhuma explicação é dada do porque ela não ordenou ao demônio que se manifestasse aos outros videntes de Medjugorje para prová-los da sua existência.


[1] Nota da Tradutora. Aqui, o texto não deixa claro se Nossa Senhora também “achava duro” ter que se separar da vidente. É o que parece, apesar de absurdo.

3 março, 2012

A Nova Evangelização e os frutos de Medjugorje.

Ao contrário de aparições como Guadalupe, Fátima e Lourdes, que geraram milhões de conversões e uma guinada positiva para a religião Católica em seus países, na Bósnia e Herzegovina, pequeno país em que se situa Medjugorje, a situação é alarmante.

* * *

Cardeal Bertone preocupado com o futuro da Igreja na Bósnia e Herzegovina.

Por Catholic World News | Tradução: Fratres in Unum.com

Escrevendo em nome do Papa Bento XVI aos bispos da Bósnia e Herzegovina, o Secretário de Estado, Cardeal Tarcisio Bertone, expressou temor pelo futuro da Igreja na nação dos Bálcãs.

“Infelizmente, como sabeis bem, os dados são alarmantes: de cerca de 800 mil Católicos em 1991, caíram hoje para 440 mil”. O Cardeal Bertone escreveu em uma carta recente, cujos excertos foram agora publicados em L’Osservatore Romano. “Em muitas paróquias, restam apenas os idosos; segundo as estatísticas anuais das cúrias diocesanas, o número dos católicos não pára de cair”

“A gravidade da situação vos requer, como pastores e principais responsáveis pelo Povo de Deus nesta região, intensificar, de comum acordo, vosso comprometimento com o futuro da Igreja na Bósnia e Herzegovina”, continuou o Cardeal Bertone. “O desânimo e a resignação devem ser combatidos e o envolvimento pessoal na questão da sobrevivência encorajado”.

Os bispos da Bósnia e Herzegovina se encontraram em 30 e 31 de janeiro para refletir sobre a carta. O núncio apostólico, que estava presente no encontro, enfatizou a necessidade de os bispos desenvolverem “diretrizes pastorais comuns” em resposta ao desafio.

Menos de 10% dos 4,6 milhões de pessoas da nação são Católicos; 40% são muçulmanos e aproximadamente um terço são ortodoxos orientais.

Tags:
27 fevereiro, 2012

Medjugorje, um parecer ainda em 2012.

Fratres in Unum.com – Em 6 ou 7 meses terminarão os trabalhos da comissão que desde 2010 investiga, sob os cuidados do Cardeal Camilo Ruini, o “fenômeno Medjugorje”. É o que informa o vaticanista Andrea Tornielli. Os resultados das investigações serão submetidos à Congregação para a Doutrina da Fé e, posteriormente, ao Papa Bento XVI, para que se dê a última palavra sobre as supostas aparições que causam controvérsia desde 1981.

Fiéis rezam em Medjugorje.

Até o momento, os bispos de Mostar, diocese a que pertence Medjugorje, continuamente desautorizaram as ditas aparições. Em 1991, a Conferência Episcopal da antiga Iugoslávia afirmou a respeito dos eventos: “non constat de supernaturalitate”, em uma tradução literal, “não consta a sobrenaturalidade”.

A Comissão chefiada pelo Cardeal Ruini acaba de entrevistar todos os alegados videntes em Roma. Apesar do segredo em torno dos procedimentos, considera-se provável nos sacros palácios que o parecer seja mantido: “non constat de supernaturalitate”. O que significa, segundo o Cardeal Angelo Amato, uma desaprovação. Mas não necessariamente uma condenação ou proibição de peregrinações e tudo o mais que gira em torno da pequena cidade da Bósnia e Herzegovina.

Provavelmente, a Santa Sé procurará manter vivo o que os fiéis buscam ao visitar o local, isto é, a administração dos sacramentos e a devoção a Nossa Senhora. Esclarecendo, contudo, que as mensagens não são sobrenaturais. Resta ainda saber se o parecer tratará daquelas mensagens que, segundo católicos proeminentes, inclusive da hierarquia, destoam da doutrina católica. Algo necessário, mas que por circunstâncias políticas pode sequer ser abordado. Quem viver, verá.