Padre Pio, a missa tradicional e o Vaticano II

O biógrafo de Padre Pio, Antonio Pandiscia, em excelente entrevista concedida a Bruno Volpe, afirmou:

Padre Pio pediu uma dispensa que lhe foi concedida. Não foi por razões de rebelião ao Vaticano II. Padre Pio fez da obediência sua bandeira e portanto um ato de hostilidade de sua parte não era imaginável, ainda que alguns aspectos do Vaticano II lhe deixassem frio e perplexo. […] Sabia ler e falar bem o latim, em poucas palavras Padre Pio preferia o rito antigo. Não por motivos de prepotência ou arrogância, mas porque considerava que a sagrada tradição da Igreja devia ser cuidada e protegida.