Entraves no relacionamento entre Santa Sé e Israel.

Nota: A mera publicação da notícia não significa adesão a todas as idéias nela expostas.

A decisão do Papa Bento XVI de cancelar uma viagem a Israel lança nova luz numa crescente controvérsia sobre se o finado o Papa Pio XII deve ser beatificado. O atual Papa expressou apoio à beatificação, mas colocou esse plano em espera, já que o Papa Pio encontra-se sob pesadas críticas por fazer muito pouco para salvar Judeus durante a segunda guerra mundial.

Uma diretíssima acusação contra o Papa Pio e sua falha em socorrer os Judeus é encontrada no museu israelense Yad Vashem, que recorda o Holocausto. O Vaticano expressou seu descontentamento sobre uma exposição particular no museu, e um oficial papal diz que isso está ligado ao cancelamento da viagem. Outro oficial do Vaticano diz que o problema é mais complicado que um título numa parede de museu. Israel, que notou o ‘papel histórico controverso’ do Papa Pio, encorajou o Papa Bento a fazer a visita, apesar da controvérsia.

Emoções correm profundamente em ambos os lados do assunto. O Papa Bento sustentou que o Papa Pio ajudou os Judeus em face das ameaças Nazistas e Fascistas num “modo discreto e silencioso”, a fim de evitar tornar a situação deles pior. O Papa Pio tem outros defensores também. Como reportou o The Times:

Paolo Mieli, o historiador e editor de Corriere della Sera, que é Judeu, também defendeu Pio XII como um ‘grande Papa’ numa entrevista ao jornal do Vaticano L’Osservatore Romano. Ele disse que pessoas vêm procurando evidências de que Pio foi culpado por se manter calado durante o Holocausto desde 1960 e nada veio à tona”.

Ainda La Repubblica, um jornal Italiano, noticiou no fim de semana que uma nova evidência vinda de arquivos Britânicos e Americanos apóia as críticas Israelenses ao Papa Pio. Jornais Italianos também trouxeram importantes entrevistas com o antigo chefe da comunidade Judia Italiana, que declara que beatificar o antigo Papa seria “abrir uma ferida que seria difícil curar”.

A poeira não dá sinais que abaixará logo e ameaça desatar as ligações estreitas entre o Vaticano e os Judeus, que o predecessor do atual Papa, João Paulo II, estimulou durante seu reino. Mas o Papa Bento não é alheio a controvérsias, tendo magoado Muçulmanos há poucos anos, quando citou uma polêmica passagem sobre Muhammad. Deveria o corrente golpe demovê-lo de viajar a Israel, para não mencionar a aspiração de beatificar o Papa Pio?

%d blogueiros gostam disto: