Padre tem 30 dias para se retratar sobre a ordenação de mulheres, sob pena de excomunhão.

Matéria de National Catholic Reporter:

Pe. Roy Bourgeois foi ameaçado de excomunhão pela Congregação Vaticana para a Doutrina da Fé por seu apoio à ordenação de mulheres, conforme uma carta publicada hoje.

A carta foi escrita por Bourgeois e destinada à Congregação para a Doutrina da Fé. Foi distribuída por e-mail por Bill Quigley, um advogado de New Orleans que representa Bourgeois.

Conforme a carta de Bourgeois, datada de 7 de novembro, a Congregação deu a ele 30 dias para se retratar de sua “crença e afirmações públicas de apoio à ordenação de mulheres em nossa Igreja, ou (ele) será excomungado”.

A carta indica que Bourgeois recebeu a notificação da congregação em 21 de outubro.

Bourgeois, um padre de 36 anos, assistiu a ordenação de Janice Sevre-Duszynska em Lexingon, Ky., 9 de agosto, e pregou a homilia.

Se Bourgeois for excomungado no final dos 30 dias, isso cairia bem antes da reunião e protesto contra a U.S. Army’s School of the Americas em Fort Benning, Ga., que Bourgeois organiza por 19 anos. Nos últimos anos, mais de 15.000 pessoas, muitas delas universitários Católicos, aderiram ao encontro e manifestação de três dias.

Bourgeois não estava imediatamente disponível para comentar. A carta de Bourgeois segue abaixo:

———————————————————————–

Rev. Roy Bourgeois, M.M.
PO Box 3330, Columbus, GA 31903
7 de novembro de 2008

PARA A CONGREGAÇÃO PARA A DOUTRINA DA FÉ, VATICANO.

Pe. BourgeoisFiquei muito chateado por sua carta datada de 21 de outubro de 2008 dando-me 30 dias para retratar minha posição e afirmações públicas que apóiam a ordenação de mulheres em nossa Igreja, ou eu seria excomungado.

Venho sendo um Padre Católico por 36 anos e tenho um profundo amor por minha Igreja e ministério.

Quando eu era um jovem no exército, senti que Deus estava me chamando ao sacerdócio. Entrei em Maryknoll e fui ordenado em 1972.

Com o passar do anos encontrei um número de mulheres em nossa Igreja que, como eu, sentem-se chamadas por Deus ao sacerdócio. Vocês, nossos líderes da Igreja no Vaticano, nos dizem que mulheres não podem ser ordenadas.

Com todo respeito, creio que o ensinamento de nossa Igreja Católica neste assunto está errado e não se sustenta diante de um exame detalhado. Um relatório de 1976 da Pontifícia Comissão Bíblica apóia a pesquisa de estudiosos da Escritura, canonistas e muitos fiéis Católicos que estudaram e refletiram as Escrituras e concluíram que não há justificava na Bíblia para excluir as mulheres do sacerdócio.

Como povo de fé, professamos que o convite ao ministério do sacerdócio vem de Deus. Professamos que Deus é a Fonte de vida e criou o homem e a mulher em igual estatura e dignidade. A atual doutrina da Igreja Católica sobre a ordenação de mulheres implica que nosso amante e todo poderoso Deus, Criador do céu e a da terra, de alguma forma não pode fazer de uma mulher um sacerdote.

As mulheres em nossa Igreja estão nos dizendo que Deus está lhes chamando ao sacerdócio. Quem somos nós, como homens, para dizer às mulheres, “Nosso chamado é válido, mas o seu não”. Quem somos nós para cuidar do chamado de Deus?

Sexismo, como o racismo, é um pecado. E não importa com qual intensidade ou por quanto tempo nós possamos tentar justificar a discriminação, no fim, ela é sempre imoral.

Centenas de igrejas Católicas nos EUA estão fechando por causa da falta de padres. Ainda existem centenas de mulheres comprometidas e proféticas nos dizendo que Deus está lhes chamando para servir nossa Igreja como sacerdotes.

Se é para termos uma Igreja vibrante e saudável enraizada nos ensinamentos de Nosso Salvador, precisamos da fé, sabedoria, experiência, compaixão e coragem das mulheres no sacerdócio.

A Consciência é muito sagrada. Ela nos dá um sentido de certo e errado e nos impulsiona a fazer a coisa certa. A Consciência é que compeliu Franz Jagerstatter, um humilde fazendeiro Austríaco, marido e pai de quatro crianças, a se negar a adentrar no exército de Hitler, o que causou sua execução. A Consciência é o que compele Rosa Parks a dizer que ela não mais poderia sentar no fundo do ônibus. A Consciência é o que compele as mulheres em nossa Igreja a dizerem que não podem calar-se e negar seu chamado de Deus ao sacerdócio. A Consciência é que compeliu minha querida mãe e pai, que agora tem 95 anos, a sempre se esforçar em fazer as coisas certas como Católicos fiéis criando quatro filhos. E depois de muita oração, reflexão e discernimento, é a minha consciência que me compele a fazer a coisa certa. Não posso retratar minha crença e afirmações públicas de apoio à ordenação de mulheres em nossa Igreja.

Trabalhar e lutar por paz e justiça são uma parte integral de nossa fé. Por essa razão, eu falo contra a guerra do Iraque. E pelos últimos dezoito anos venho falado contra as atrocidades e sofrimentos causados pela School of the Americas (SOA). Há oito anos, enquanto estava em Roma para uma conferência sobre paz e justiça, fui convidado a fazer sobre a SOA na Rádio Vaticano. Durante a entrevista, afirmei que eu não poderia apoiar a injustiça da SOA e permanecer calado sobre a injustiça em minha Igreja. Terminei a entrevista dizendo, “Nunca haverá justiça na Igreja Católica até que as mulheres sejam ordenadas”. Permaneço fiel a esta posição hoje.

Ter um clero totalmente masculino implica que os homens são dignos de serem sacerdotes Católicos, mas mulheres não.

De acordo com USA TODAY (28 de fevereiro de 2008) apenas nos Estados Unidos, aproximadamente 5000 padres Católicos abusaram sexualmente de mais de 12 mil crianças. Muitos bispos, cientes do abuso, permaneceram calados. Esses padres e bispos não foram excomungados. Ainda que as mulheres em nossa Igreja que são chamadas por Deus e ordenadas para servir o povo de Deus, e os padres e bispos que as apóiam, estejam excomungados.

Silêncio é a voz da cumplicidade. Portanto, clamo a todos os Católicos, irmãos padres, bispos, Papa Bento XVI e todos os líderes da Igreja no Vaticano, a falar alto sobre esta grave injustiça de excluir as mulheres do sacerdócio.

O Arcebispo Oscar Romero de El Salvador foi assassinado por causa de sua defesa dos oprimidos. Ele disse, “Deixem que aqueles que têm voz falem pelos que não têm”.

Nosso Deus amante nos deu voz. Falemos claramente e corajosamente e andemos em solidariedade como Jesus faria, com mulheres em nossa Igreja que estão sendo chamadas por Deus ao sacerdócio.

Em Paz e Justiça,

Rev. Roy Bourgeois, M.M.
PO Box 3330, Columbus, GA 31903

6 Responses to “Padre tem 30 dias para se retratar sobre a ordenação de mulheres, sob pena de excomunhão.”

  1. Lamentável que no seio da Igreja o Modernismo e a heresia proliferem de forma tão acintosa. A missão da mulher perante Cristo e sua Igreja é outra, não o sacerdócio. É triste ouvir o erro sair da boca daquele que deveria pregar a Doutrina de Sempre… Isto é apenas um tênue reflexo dos sérios equívocos que resultaram do fatídico Concílio Vaticano II, o quel se espera, venha um dia a ter sua interpretação elaborada às luzes da Sagrada Tradição…

  2. O argumento dele é que Deus deve ter poder suficiente para fazer sacerdotisas, logo, a Igreja deve ordená-las.

    Oras, Deus com certeza deve ter poder para fazer homens grávidos. Será que ele pode engravidar?

  3. Olá

    Escrevo-lhe este post somente, para dizer-lhe que gosto muito do seu blog, venho aqui com frequência, ler a informação disponiblizada. Acredito que deve ser um trabalho díficil mantê-lo dado o cuidado com que traduz inúmeros artigos, fazendo chegar aos que não dominam líguas estrangeiras outras formas de pensamento que se não fosse o seu trabalho estariam vedadas a muitos.
    Bem haja pelo seu trabalho!

  4. Prezado Sr. Lopez. Agradecemos os elogios, mas pedimos sobretudo que reze por nós. Em Cristo.

  5. Proponho a esse míserável padre que, se não quer a Santa Igreja como foi constituida, arrume as malas e vá fundar mais uma igrejola como tantos já fizeram.
    Ou se mude para uma qualquer (que no seu ver, cumpre os “anseios das vocação sacerdotais femininas”), com bispas e pastoras, que por aí não faltam.
    E é capaz que o infeliz julgue que está tagarelando coisa nova!…alfredo (S. Paulo).

Trackbacks

%d blogueiros gostam disto: