Resenha: O Derradeiro Combate do Demônio.

Por Ronald Magri

O Derradeiro Combate do Demônio

O Derradeiro Combate do Demônio é obra compilada e editada em 2003 pelo Padre Paul Kramer e a equipe de redação da “Missionary Association”, de Buffalo, Estados Unidos, consolidando aprofundados estudos sobre a Mensagem de Fátima e especialmente sobre o Terceiro Segredo. A mesma entidade, sob o nome de Associação Missionária, tem sede em Coimbra, Portugal, e é responsável pela tradução portuguesa.

A história de Fátima é sobejamente conhecida no Brasil, e praticamente não há católico que não tenha ouvido falar do chamado “Terceiro Segredo”. Todavia, para maior precisão, relembremo-nos de que em 13 de maio de 1917 Nossa Senhora apareceu no local chamado Cova da Iria, em Fátima, Portugal, a três pastorinhos – Lúcia dos Santos, Francisco e Jacinta Marto, crianças entre sete e dez anos de idade – pedindo-lhes que voltassem àquele local no mesmo dia dos meses subseqüentes, e entrementes, rezassem o terço e fizessem penitência.

Nos meses seguintes, a Virgem Maria fez-lhes diversos pedidos, revelou-lhes acontecimentos futuros e confiou-lhes três segredos, a serem oportunamente divulgados. Finalmente, na última aparição, a 13 de outubro, diante de 70.000 pessoas, que a notícia das aparições atraíra de todo o país, a Mãe de Deus realizou um prodígio espetacular: o sol, durante vários minutos, pareceu girar no céu e descer à terra em ziguezague, no que se tornou conhecido como “o Milagre do Sol”. Ficava assim patenteada a autenticidade das revelações e a seriedade dos pedidos feitos por Nossa Senhora ao gênero humano e à Igreja, por intermédio de três crianças inocentes e sinceras.

A Santíssima Virgem mostrou aos pequenos videntes um vislumbre do Inferno, aonde vão as almas dos pobres pecadores, por não terem quem reze e se sacrifique por elas;  revelou que as iniqüidades humanas já enchiam todas as medidas, sendo iminente um castigo dos Céus; profetizou diversos flagelos, como a eclosão da Segunda Guerra Mundial e grandes males para a humanidade, dentre os quais guerras, perseguição à Igreja e mesmo a aniquilação de várias nações, por conta de erros que se propagariam a partir da Rússia, valendo lembrar que tais revelações ocorreram em plena Primeira Grande Guerra e meses antes da revolução bolchevique, com cuja eclosão nem Lenine sonhava àquela altura.

Para impedir tais males, Nossa Senhora pediu coisas bastante simples: a reza diária do terço, com uma nova oração pelas almas, a comunhão reparadora durante cinco primeiros sábados, e a consagração da Rússia ao Imaculado Coração de Maria, a ser oficiada pelo Papa em conjunto com todos os bispos do mundo. Isto feito, a Rússia converter-se-ia e o mundo teria paz.

Dos três pastorzinhos, os dois mais novos, Francisco e Jacinta, morreram durante a epidemia de gripe espanhola de 1918, conforme a promessa da Virgem, de que logo os levaria ao Céu. Lúcia sobreviveu-lhes por mais de 80 anos, tornando-se freira carmelita e permanecendo na terra durante todo o século vinte, como garante das revelações e guardiã do “Terceiro Segredo”, a mensagem pessoal de Nossa Senhora ao Papa reinante em 1960, a quem incumbiria a sua divulgação.

Os elementos basilares da Mensagem de Fátima são os seguintes:

  • Muitas almas vão para o Inferno por causa dos pecados que cometem.
  • Para salvá-las, Deus quer estabelecer no mundo a devoção ao Imaculado Coração de Maria.
  • Para tanto deverá a Rússia ser consagrada ao Imaculado Coração de Maria, em cerimônia pública oficiada pelo Papa, em comunhão com todos os bispos do mundo. Isto feito salvar-se-ão muitas almas e haverá paz; caso contrário, a Rússia espalhará seus erros pelo mundo, haverá guerras, fomes, perseguições à Igreja e o martírio do bons, o Papa muito sofrerá, e várias nações serão aniquiladas.
  • Além disto, a devoção ao Imaculado Coração de Maria manifestar-se-á pela comunhão reparadora, mediante a qual Nossa Senhora promete assistência na hora da morte a todos aqueles que, com o fim de a desagravar, durante cinco primeiros sábados, confessarem, comungarem, recitarem o terço e lhe fizerem 15 minutos de companhia, meditando nos 15 mistérios do rosário.
  • Ademais, formulou a Senhora um pedido urgente, que na recitação do terço, ao final de cada dezena, inclua-se a oração: “Ó meu Jesus, perdoai-nos, livrai-nos do fogo do Inferno. Levai as almas todas para o Céu, principalmente as que mais precisarem”.

O milagre do Sol.A Igreja, com a cautela e o vagar de sempre, terminou por reconhecer a autenticidade das aparições e a validade das advertências e pedidos de Maria, tanto que autorizou a devoção da comunhão reparadora e a nova oração pelas almas, que passou a integrar a recitação do terço. Em Portugal e no Brasil no dia 13 de outubro, data do “Milagre do Sol”, festeja-se Nossa Senhora do Rosário de Fátima, e naquele país, já em 1931, o episcopado consagrou a nação portuguesa ao Imaculado Coração de Maria.

Com tantas mostras de reconhecimento oficial e oficioso, é de espantar que o mais fundamental pedido da Virgem Maria – a consagração da Rússia – condição “sine qua non” para poupar a humanidade e a Igreja de indizíveis flagelos, não tenha até hoje sido atendido, bem como tenha sido, ao que tudo indica, parcialmente escamoteado ao público o conteúdo do “Terceiro Segredo”, cuja divulgação a Senhora de Fátima autorizara a partir de 1960.

Esta é a temática do livro “O Derradeiro Combate do Demônio“, que com minuciosa cronologia e abundante documentação desvenda tudo quanto se fez e deixou de fazer a propósito da mensagem de Fátima. A obra é um candente libelo contra certos membros da alta hierarquia eclesiástica, responsabilizando-os pelos males que assolam a Igreja e o mundo, por conta do não atendimento do singelo desejo de Nossa Senhora.

Os autores analisam em especial a incompleta divulgação do “Terceiro Segredo”, que se pretendeu reduzir a uma simples aviso quanto ao atentado sofrido pelo Papa João Paulo II em 13 de maio de 1981, e a ausência da consagração da Rússia, demonstrando por que as “consagrações do mundo” feitas até o momento não preenchem as condições determinadas pela Santíssima Virgem, e assim não podem afastar as catastróficas conseqüências dessa inexplicável omissão.

Dentre tais conseqüências, as mais patentes são a descristianização do mundo ocidental, e a crise sem precedentes que atinge a Igreja Católica, causas primeiras de todos os males previstos por Maria, e que não poderiam deixar de constituir a parte não divulgada do “Terceiro Segredo”. O livro deixa entrever que este referir-se-ia a uma apostasia de parte do clero, a começar pelo cimo.

Todavia, esse quadro sombrio é amenizado pela esperança de que a mobilização dos fiéis católicos e sua estrita devoção ao Coração de Maria levem a alta hierarquia da Igreja a atender aos pedidos de Nossa Senhora de Fátima, cumprindo assim a Sua profecia, de que “por fim, o Meu Imaculado Coração triunfará”.

Em suma, trata-se de um livro denso e instigante, demasiado extenso e minucioso para caber numa simples resenha, e cuja leitura integral se recomenda, portanto,  a todos que se afligem com os padecimentos da Igreja de Cristo nestes tempos tenebrosos.

Tags:

9 Comentários to “Resenha: O Derradeiro Combate do Demônio.”

  1. Caro Ferreti,

    sua postagem sobre este livro é bem propício em tempos desta fumaça de Satanás que está a nossa volta, além da tão falada “Nova Ordem Mundial”…

    Tenho arquivado o livro no meu computador. Penso tirar um bom tempo para ler o mesmo, pois é bem denso e instigante realmente.

    Por conta de uma certa pressa, o erro meu de digitação do primeiro comentário. Desculpem :)

  2. Caríssimo André, agradeçamos ao Dr. Ronald Magri que muito nos honrou ao escrever esta resenha para divulgação em nosso blog.

  3. Caso seja interesse dos amigos, compilei os capítulos do livro que é disponível on-line em um arquivo PDF.

  4. Caro Othon, por favor, nos envie o link ou o arquivo para ser publicado: fratresinunum@gmail.com. Muito obrigado.

  5. Caro Othon, Salve Maria!

    Gostaria de receber o arquivo em meu e-mail (bispo1984@hotmail.com) ou o link para o arquivo.

    Grato.
    Adecir

  6. Então agradeço também ao senhor Dr. Ronald Magri pela tradução ao português da obra do Padre Kramer e sua equipe (ou equipa, como é dito em Portugal).

    Estou a começar a ler, finalmente, o livro no seu quinto capítulo, caro Ferreti.

    Seria ótimo, ao meu vê, os padres ligados a Tradição, principalmmente, cientes com a crise atual da nossa Igreja, ao ler este livro, fizessem uma consagração do sacerdócio deles ao Imaculado Coração…

    Sei que não tenho autoridade nenhuma e, além disso, sou leigo. Mas, pelo menos, refletissem hulmidimente sobre essa proposta.

    Se os amigos quiserem, eu também posso enviar. Também tenho o mesmo arquivo do Othon.

  7. Caros amigos, acabo de fazer upload do livro. Para quem quiser fazer download, o link é este: http://ifile.it/gju9api

  8. Aqui há outra alternativa de link para baixar o livro em pdf: http://grupoveritas.googlepages.com/Combate.pdf

  9. Um belo resumo da questão de Fátima (e do livro) feito pelo dr. Ronald Magri.
    Disse o concílio Vaticano II, numa nova ótica, que o Homem é bom.
    Se assim é, porque Deus (por meio de sua mãe santíssima) não consegue se comunicar com ele?
    Ao ponto de uma mensagem divina (mesmo confiadada à crianças, que não mentem) virar segredo por décadas!
    Há aí um engano?
    Ou o engano é que o Homem é bom?
    Um abraço a todos…alfredo.