Coluna semanal de Dom Richard Williamson: A “re-incomunhão”.

Eleison Comments LXXXII

Como, é claro, um grande número de leitores já sabem, um Decreto datado de 21 de janeiro da Congregação para os Bispos em Roma (e não Ecclesia Dei), “remitiu” o “excomungante” Decreto de 1 de Julho de 1988, de modo que os quatro bispos da Sociedade de São Pio X então declarados “excomungados” estão agora “re-incomungados”. Em minha opinião esse último Decreto é um grande passo adiante para a Igreja, sem ser uma traição da parte da SSPX.

É um grande passo adiante para a Igreja porque se o problema da Igreja desde o Vaticano II foi a separação da Autoridade Católica da Verdade Católica, com esse Decreto a Autoridade Católica deu um decisivo passo de volta em direção à sua reunião. Da mesma forma que depois do Motu Proprio de Julho de 2007 ninguém poderia mais dizer que o verdadeiro rito da Missa estava banido por Roma, mesmo se eles ainda pudessem se comportar como se ainda fosse, assim também agora ninguém pode mais dizer que os Católicos aderidos à Tradição estão “fora da Igreja”. Certamente um número de Conciliaristas continuará a se comportar como se ainda estivessem, mas eles claramente não têm mais o Papa em seu lado apenas. A diferença é enorme!

É claro que ainda há um grande caminho a percorrer antes dos neo-modernistas em Roma, conscientes ou inconscientes, perceberem – se perceberem! – como eles enganam a Fé, mas como diz o velho ditado, “Roma não foi construída em um dia”, e não será reparada em um dia. Entretanto, “a metade de pão é melhor do que nada” — pergunte a um homem com fome! – então por enquanto saibamos como agradecer a Deus por essa grande mudança no leme da Igreja Conciliar. Agradeçamos à Beata Virgem Maria cuja intervenção terá sido decisiva, graças ao quase um milhão, setecentos e cinqüenta mil terços oferecidos a ela por essa intenção, por um número de vocês entre outros. E agradeçamos e rezemos por Bento XVI e todos os seus colaboradores que ajudaram a levar a cabo esse Decreto, apesar, por exemplo, do barulho orquestrado e programado da mídia para impedi-lo.

Contudo, ao pedir por e aceitar tal reconciliação com a Igreja Conciliar, a SSPX não está ameaçando comandar o caminho de volta ao Conciliarismo? De maneira alguma! Sem dúvida, alguns Conciliaristas em Roma estão esperando que o Decreto irá servir para puxar a SSPX para o redil do Vaticano II, mas o Decreto em si mesmo, como tal, confia à Sociedade nada mais que entrar naquela discussões nas quais a Sociedade se empenhou em 2000 quando propôs a liberação da Missa e o fim das “excomunhões” como pré-condições em primeiro lugar.

Então são tais discussões sem perigo? Certamente não! Mas São Pedro diz que devemos sempre “estar prontos para dar a quem pede as razões da esperança que está em vós” (I Pedro III, 15). Como poderia a SSPX não regozijar na oportunidade expor em Roma, ante as próprias autoridades Romanas, as profundas razões doutrinais que cremos ser a raiz do atual sofrimento da Igreja? Ai de nós Católicos da Tradição se não estivermos prontos para dar razão àquela esperança que está em nós para o resgate da Igreja! Então continuem a rezar o Rosário, queridos Católicos, para a possível realização e conseqüência de tais discussões, para que elas possam servir primeiro, por último, e antes de tudo, os interesses de Deus, de Deus, de Deus.

Kyrie eleison.

3 Comentários to “Coluna semanal de Dom Richard Williamson: A “re-incomunhão”.”

  1. BRAVO, DOM WILLIAMSON!

    Tantas emoções nos últimos dias, tantas maravilhas, lágrimas, felicidade, faz tempo que não fico feliz assim! Graças a Deus!

    Ferretti, que grande cobertura você está fazendo para nós! Obrigada, amigo…

  2. Me acalma a alma ver como a um Bispo católico fiél a Deus numca falata a sabedoria e a prudencia !!! Dom Richad Wiliamson uns dos bisopos que mais respeito e adimiro !!!

  3. D. Williamson, como raramente vemos… Otimista… Claro, está moderadamente otimista, pois ele bem conhece os riscos.
    Mas é raro ver uma mensagem dele sem polêmicas…