O Ensinamento tirado dos ataques de ódio: Padres alemães apóiam o Papa Bento XVI.

Link para o originalNa Alemanha o episcopado se acovarda de maneira miserável e patética. Contudo, enquanto os mercenários episcopais fogem, sacerdotes simples apóiam o Papa.

Em vista da campanha excessiva contra o nosso Santo Padre, o Papa Bento XVI, relativamente ao levantamento da excomunhão de quatro bispos da Fraternidade São Pio X, a Rede de Sacerdotes Católicos explica a sua profunda comoção:

O Papa • devido às reações tendenciosas, em parte, objetivamente incorretas e em geral carregadas de agressão de grande parte da imprensa alemã.

• devido à atitude ambígua, acovardada e indiscreta de alguns representantes do episcopado alemão, que, em parte, critica abertamente o Papa.

• devido à intromissão presunçosa e insensível de políticos alemães em assuntos internos da Igreja, contrariando assim as leis mais primitivas da decência.

Aparentemente, as falhas indizíveis de um bispo da Fraternidade São Pio X constituem uma oportunidade bem-vinda para que a maioria de católicos, sacerdotes e leigos, rebaixem e questionem o Papa de maneira desmesurada.

Quando a imprensa constata a crise momentânea, segue-se daí que uma maioria de católicos não obedece mais ao Papa, assim, dizemos o contrário:

Os ataques de ódio contra o Papa Bento XVI mostram mais uma vez quão profundamente o nível do catolicismo decaiu na Alemanha.

Há que se pensar que faltem em nossos dias quase que completamente vozes que admoestem à reflexão e confiança na autoridade do Papa.

Ainda por cima era de se esperar que certos professores de faculdades teológicas aderissem a essas críticas, o que não precisa ser especificamente mencionado.

Envergonhados sobre a situação atual, mais uma vez prestamos a nossa solidariedade total e ilimitada ao Santo Padre.

Nós o agradecemos por seu compromisso incansável com relação à unidade da Igreja.

E asseguramos-lhe a nossa especial oração nessas horas difíceis, especialmente, na celebração do Santo Sacrifício da Missa.

Comunicado de Imprensa da ‘Rede de Sacerdotes Católicos’ assinado pelo Pe. Guido Rodheudt, Pe. Hendrick Jolie, Pe. Uwe Winkel

Tags: ,

5 Comentários to “O Ensinamento tirado dos ataques de ódio: Padres alemães apóiam o Papa Bento XVI.”

  1. Muito edificante verificar que, mesmo qdo os representantes mais graduados se acovardam ou até estão do lado contrário, existe a força da fé edificada na igreja que surge dos escombros pronta para a luta.
    Só estaria um pouco mais feliz, se acontecesse um episódio semelhante a este, com padres brasileiros, mostrando que a “vontade” da igreja no Brasil não é apenas a “vontade” da diretoria da CNBB.

  2. Ninguém obedece mais.
    O Cetro de Roma se estilhaça em mil pedaços.

  3. Reflexões de um padre tradicionalista:
    “É muito fácil defender causas já vitoriosas. O difícil é trabalhar arduamente pela vitória de uma causa justa. É muito fácil ser o corajoso adepto de uma verdade já vencedora. O difícil é aderir à vontade quando ela está perseguida e humilhada. É mais cômodo juntar-se às fileiras do exército vencedor. É mais agradável seguir a maioria, estar bem com quem está no poder … Hoje, séculos depois, quando vemos na História da Igreja (Cfr. Denz.-Sch. 561 e 563) que o Papa Honório I favoreceu a heresia e por isso foi condenado pelo seu sucessor Papa São Leão II e pelo VI Concílio Ecumênico por estar em desacordo com a tradição da Igreja, fica fácil dizer que nós, naquele tempo, também estaríamos do lado de São Máximo e São Sofrônio, que resistiram ao Papa e foram canonizados, isto é, colocados pela Igreja como modelo de fidelidade para todos os cristãos. Mas se defendêssemos o “dogma” da obediência incondicional ao Papa, como muitos hoje o fazem, estaríamos sim do lado dos hereges.”
    (Pe. Fernando Areas Rifan- Verdade x Autoridade-agosto /1986. Fonte: site da FSSPX)

  4. Quanto ao Brasil eu nao sei mas os bispos da Polonia se manifestaram em apoio ao Santo Padre.
    O bem que se pode tirar de tudo isso e que cada um esta colocando suas manguinhas de fora. E muito bom saber quem sao os amigos e os inimigos da Igreja.

    http://rorate-caeli.blogspot.com/2009/02/turning-tide-bishops-of-poland.html

    FRIDAY, FEBRUARY 06, 2009

    The turning tide:
    The Bishops of Poland congratulate the Pope

    The President of the Polish Episcopal Conference sent a letter on the matter of the removal of the excommunications of the SSPX Bishops to Pope Benedict XVI. The Pope’s “great courage” is praised by the Polish bishops, who also assure the Holy Father of their prayer.

    Excerpts:

    Warsaw, February 6, 2009.

    Beloved Holy Father,

    On behalf of the bishops of the Polish Episcopal Conference, I wish to express to Your Holiness words of gratitude for the latest gestures and steps, which have shown the concern of the Successor of St. Peter for the unity of the Church of Christ.

    Opening the door of dialogue in view of the healing of a painful split is an act of great courage and genuine pastoral charity, … .

    We trust that this paternal gesture will be greeted with a similar willingness and openness on the part of the bishops and the faithful of the Fraternity of Saint Pius X and will lead them to accept without reservations the whole teaching and discipline of the Church, including the Second Vatican Council and the Magisterium of the recent Popes.

    In response to the call to prayer, rest assured, Holy Father, that the Church in Poland is constantly supporting the Successor of St. Peter in his concern for all the Churches and prays to the Lord that every step towards the reconciliation of the Christian faithful may bring forth fruit.

    † Józef Michalik
    Metropolitan Archbishop of Przemyśl
    President of the Polish Episcopal Conference

    † Stanisław Gądecki
    Vice President
    Polish Episcopal Conference

    † Stanisław Budzik
    Secretary-General
    Polish Episcopal Conference

  5. OLA

    Nos cristaos principalmente catolicos somos os mais e mais pertubados com certas atitudes politicas e ateista de pessoas que nada tem a ver coma fe crista.
    O papa merece respeito em qualquer parte do mundo , Ha quem fale muito mal dos catolicos porem, acho ate que a igreja tem sido muito tolerante e portanto tem sido alvo de ataque por parte ateus,judeus,mulsumanos e tutti quanti …ja basta .Quanto ao ataque dos alemaes ao papa eu so posso e me entristecer e repetir aquele mesmo refrao:”Ninguem e profeta na sua propria terra”.