Curtas da semana.

“Da nossa parte há abertura, mas de modo algum para mudar o nosso trabalho”.

D. Fellay nas ordenações em Winona, EUA, no último dia 19, festa do Sagrado Coração de Jesus. A FSSPX conta agora com mais de 500 padres.

D. Fellay nas ordenações em Winona, EUA, no último dia 19, festa do Sagrado Coração de Jesus. A Fraternidade São Pio X conta agora com mais de 500 padres.

Excertos de entrevista concedida por Dom Bernard Fellay ao jornal austríaco Die Presse, via Oblatvs: ‹‹ A confusão atual vem em larga medida de uma crise cultural do mundo e não apenas da Igreja: uma crise de pensamento, da filosofia. Alguns aspectos da crise, de alguma maneira, tomaram forma concreta no Concílio. Nós vemos algumas causas da crise no Concílio. Roma deveria preparar-se para esclarecer, porque existem muitas interpretações do Concílio Vaticano. O que exatamente deveríamos reconhecer? Cada teólogo interpreta os documentos de modo diverso. O Santo Padre já condenou devidamente a interpretação do Concílio como descontinuidade ou ruptura com o passado. Mas 80% dos bispos e dos teólogos desejam esta fratura. Nesta matéria, não somos nós o problema.[…]  Não podemos ditar o que e como a Igreja pensa. Jamais foi esta nossa ideia. Nós dizemos: a Igreja até o momento ensinou assim, e agora surge algo que não é claro. Pedimos este esclarecimento ››. A respeito da sagrada liturgia, Dom Fellay afirmou estar ‹‹ certo de que se chegará a algo mais no futuro. Não por nós, mas pela própria Roma a situação litúrgica vai melhorar. Chegará ›› . Questionado se a Fraternidade poderá adotar a nova oração composta pelo Papa Bento XVI pelos judeus na liturgia da Sexta-feira Santa, D. Fellay indica que ‹‹ sim, seria possível. Como disse o Papa, não contradiz a fé. É mais um problema contra a história, também pela atitude do fiel. A oração de Sexta-feira Santa é uma das mais antigas orações que possuímos. ›› E sobre um possível acordo com a Santa Sé, declara:  ‹‹ se os princípios católicos forem esclarecidos, ainda que nem tudo seja resolvido, então é possível. Há uma questão muito prática, que aparece evidente: como seremos aceitos? Há uma restrição muito forte. No momento isto impede de avançarmos. Se virmos muita oposição diremos, então, simplesmente: esperemos um pouco mais.[…] Da nossa parte há abertura, mas de modo algum para mudar o nosso trabalho. ››

A fé se pode perder em qualquer idade e condição de vida. Até na condição de bispo na Áustria.

Vatican Bertone‹‹ Gostaria de destacar brevemente duas coisas, queridos irmãos. A primeira é o fato de que o Apóstolo diga: ao fim da vida, depois de tanto trabalho pelo Evangelho, “conservei a fé” (2 Tm. 4,7). Nos poderia surpreender, mas nos faz refletir: a fé é o dom mais precioso e nunca é adquirido de uma vez para sempre. A fé se pode perder em qualquer idade e condição de vida. Pelo contrário, se pode perder a verdade da fé adulterando-a, contaminando-a, confundindo-a — quase sem se dar conta — com outra coisa, com certezas — ou incertezas — humanas, que tomam o lugar da fé em Cristo e em sua Palavra. A segunda reflexão se referente à perspectiva escatológica: Paulo não poupou energias no trabalho pastoral, mas sua “carreira” sempre apontou mais além, em direção à meta última. O escreve aos Filipenses (3, 12-14), em termos muito similares, e o diz aqui, a Timóteo. O Apóstolo tem a clara consciência de que seu único verdadeiro juiz é o Senhor e que a Ele deverá prestar contas. Os tribunais humanos fazem sua parte, mas a instância decisiva é a de Cristo, que é justo e dará a cada um segundo suas obras. Também esta atitude espiritual de São Paulo é para nós uma saudável lembrete: a não perder nunca, nos acontecimentos e questões deste mundo, o horizonte supremo, o horizonte de Deus ›› . Palavras do Cardeal Tarcísio Bertone, secretário de Estado, pronunciadas ao íncio da reunião pastoral com os bispos da Áustria, realizada no Vaticano nos dias 15 e 16 de junho.

Dois pesos, duas medidas.

‹‹ Como o Papa Bento revelou em sua Carta Apostólica de maio de 2007 sobre a situação da Igreja Católica na China, “o Papa” (não é claro se isso quer dizer ele mesmo ou João Paulo II) concedeu a um número de bispos da APC (ndt: Associação Patriótica Católica, a “igreja” estatal do governo chinês) que solicitaram reconhecimento de Roma “pleno e legítimo exercício de jurisdição episcopal para favorecer o reestabelecimento da plena comunhão”, depois de considerar “a sinceridade de seus sentimentos e a complexidade da situação”… E todavia parece que os bispos controlados pelos comunistas tão favorecidos abusaram desta concessão ao se recusar a dar qualquer sinal externo de união com o Papa. […] Pode-se perguntar por que aos quatro bispos da Sociedade [de São Pio X], dada sua “sinceridade” e a “complexidade” de sua situação, não foi concedido “pleno e legítimo exercício de jurisdição episcopal para favorecer o reestabelecimento da plena comunhão”. Talvez a Sociedade deva consagrar uma centena de bispos e se declarar membro da APC! ›› Do artigo de Christopher A. Ferrara publicado em The Remnant.

Cardeal Rouco renova consagração de Espanha ao Sagrado Coração de Jesus.

Comunistas "fuzilam" o Coração de Jesus - Cerro de los AngelesSegundo Sector Catolico, ‹‹ O Cardeal de Madri e presidente da CEE (Conferência Episcopal Espanhola), monsenhor Antonio Maria Rouco, renovou ontem a consagração da Espanha ao Sagrado Coração de Jesus, realizada há 90 anos por S.M. o Rei Alfonso XIII. “Queira Nosso Senhor Jesus Cristo reinar hoje e sempre na Espanha, no coração de seus filhos e filhas, como havia prometido ao Servo de Deus, Bernardo de Hoyos! Que Cristo habite pela fé em nossos corações, que o amor seja nossa raiz e nosso fundamento. Só assim podemos ser testemunhas da esperança gozoza e eterna”, disse o prelado em sua homilia perante mais de 20.000 pessoas que chegaram de todos os rincões da geografia espanhola até o Cerro de los Angeles, na localidade madrilenha de Getafe. ›› O Rei Juan Carlos foi convidado, mas não compareceu.

Não ao ativismo e à secularização.

ITALY-POPE-PADRE PIO-BODY-RELIGION-BENEDICT XVI(Kreuz.net) Itália. No domingo o Papa Bento XVI visitou o local de atuação e o túmulo de São Padre Pio († 1968), em San Giovanni Rotondo, no sul da Itália. O Santo Padre rezou diante dos restos mortais do Santo e celebrou uma Missa no local de peregrinações. Em sua homilia, ele admoestou contra o ativismo e a secularização: “muitos de vocês, religiosos e leigos, estão de tal forma presos a mil afazeres de serviço aos peregrinos ou aos enfermos na clínica, que correm o perigo de esquecer o essencial: ouvir a Cristo e fazer a Vontade de Deus.”

Crise na África.

(DICI) Em 28 de maio, os padres da África Central suspenderam sua “greve indefinida” que convocaram no dia anterior em protesto contra a renúncia imposta pelo Vaticano do arcebispo de Bangui, Mons. Paulin Pomodimo. A imprensa da África Centra evocou “a questão crucial do celibato sacerdotal”. “Em quase todas as dioceses e na maioria das paróquias, o clero secular e regular mantêm uma casa com mulher e filhos […]” Acerca do caso, os padres diocesanos da República da África Central condenaram “a influência que alguns missionários estrangeiros têm em todos os níveis de responsabilidade da Igreja da África Central”. Eles apontam que o Vaticano nomeou “sem prévio diálogo” o pe. Dieudonné Nzapa-La-Ayinga como administrador apostólico de Bangui. Os padres suspenderam sua “greve”, mas “nós ainda contestaremos a nomeação do pe. Nzapa-La-Ayinga”, disse Pe. Mathurin Pazé Lékissan à AFP. Mons. Paulin Pomodimo substituiu, em julho de 2003, a Mons. Joachim Ndayen, arcebispo de Bangui por 33 anos. O anúncio de sua demissão — seguida de uma investigação do Vaticano março passado realizada por Mons. Robert Sarah, secretário da Congregação para a Evangelização dos Povos, que também retirou muitos outros padres diocesanos de seus afarezes, que não estavam vivendo em conformidade aos votos de pobreza, castidade e obediência — provocou um tumulto dentro do clero local.

Bispo americano condenado porque seus sinos tocam!

(DICI) Uma sentença suspensa de prisão foi dada a um bispo por causa do repicar dos sinos de sua catedral. Num julgamento ocorrido em 3 de junho, o tribunal decidiu limitar a 60 a quantidade de decibéis que os sinos podem atingir, e apenas por dois minutos aos domingos e em determinados dias de festa. Até agora, eles badalavam as horas entre 8 da manhã e 8 da noite. Os vizinhos da Catedral de Cristo Rei processaram pedindo que não ouvissem mais o repicar dos sinos. Dom Richard Painter, de Phoenix, Arizona, disse que irá recorrer.

A missa antecipada, por Padre Christophe Legrier, FSSPX.

(Publicado em Fideliter – Maio-Junho de 2009 – Gentilmente traduzido e enviado por Adilson Asamar) Vinte séculos de história da Igreja acostumaram os cristãos a santificar o Dia do Senhor pela assistência à missa de domingo. E uma medida canônica é que veio modificar essa prática tradicional. Em 1983, o novo Código de Direito Canônico autorizou a celebração da missa dominical no sábado à noite. Daí por diante, leia-se, tornava possível cumprir o preceito assistindo à missa “no próprio dia da festa ou na noite do dia anterior” (c. 1248, § 1º). Continue lendo…

2 Comentários to “Curtas da semana.”

  1. Caro Ferretti,

    Essas notícias são todas interessantíssimas. Sobre as ordenações da FSSPX vale lembrar que o barulho todo ocorre na Alemanha. Nos EUA o clima, em geral, é mais calmo e respeitoso. Rezo por essas discussões doutrinais e para que a situação canônica da Fraternidade seja regularizada em breve. Que a formação desses padres sirva de exemplo para as dioceses atacadas pelo modernismo.

    A notícia que mais me alegrou foi o puxão de orelha do Cardeal Bertoni nos prelados austríacos. Essa é a verdadeira caridade. Da nossa parte vamos oferecer nossos Terços pelo clero, para que Deus santifique os sacerdotes. Da parte deles, mereceram essa tão esperada chamada às falas.

  2. “O Cardeal Kasper que é também responsável das relações com os judeus, fez um comentário autorisado dessa nova oração, ao microfone da Rádio do Vaticano, em 7 de Fevereiro, em perfeito acordo com o Cardeal Bertone, Secretário de Estado da Santa Sé. Ambos explicam que a missão se dirigia ad gentes, mas não ad Judeos. Em outros termos, a Igreja por essa nova oração, mesmo se não é dito explicitamente, ela não vai procurar converter os judeus. Foi feita uma montagem muito hábil. Essa oração tem duas partes. Na primeira, não se fala mais de trevas, mas de iluminar, – normalmente, entretanto, se dá luz aos que estão nas trevas. Mas é preciso apesar de tudo reconhecer Cristo porque, como disse São Pedro, não há nenhum outro nome dado sob o céu pelo qual se possa ser salvo, exceto o Nome de Jesus. Se, pois, se quer que os judeus sejam salvos, é preciso de todo modo que eles reconheçam Nosso Senhor. Em troca, na segunda parte dessa oração, tudo foi mudado. E essa novidade é tomada da Epístola aos Romanos, que não se pode suspeitar de heterodoxia, mas o versículo citado é fora de propósito. Pede-se que, no final dos tempos, quando todas as nações tiverem sido reunidas, Israël se salvará. É uma oração escatológica que se realizará de todo modo, pois que a Sagrada Escritura nos anuncia que no final dos tempos, os judeus se converterão. ,
    Mas não se pede mais a conversão dos Judeus de hoje.. Com isso, penso que não preciso dizer que oração se reza na Fraternidade São- Pio X, na Sexta Feira Santa”.

    http://www.montfort.org.br/index.php?secao=veritas&subsecao=igreja&artigo=entrevista_fellay&lang=bra

    Rezemos por Dom Fellay e pelo Papa!