Rosário pela Vida: o ódio anti-católico se exprime ruidosamente em Bordeaux.

Tal como no ano passado, alguns bons católicos de Bordeaux se reuniram em frente à Catedral de Santo André no último sábado (14) para rezar o rosário — liderados por padres da Fraternidade São Pio X, Fraternidade São Pedro e Instituto do Bom Pastor — pelas almas das pequeninas vítimas do aborto.

Católicos de Bourdeaux rezam pelas vítimas do aborto.

Como não poderia deixar de ser, um grupo de baderneiras feministas pró-aborto se amontoaram em torno dos valorosos fiéis, sob olhar leniente das autoridades policiais — contra os católicos tudo é permitido! Mesmo importunados por uivos, xingamentos, ironias, e claro, muitas blasfêmias ao megafone, os intrépidos católicos terminaram seu rosário, para a maior glória de Deus e honra da Santíssima Virgem!

Fontes: Le Forum Catholique e NovoPress Aquitaine

13 Comentários to “Rosário pela Vida: o ódio anti-católico se exprime ruidosamente em Bordeaux.”

  1. Que selvageria dessas feministas. Se fosse o contrário, a polícia certamente interviria.

  2. Eu ajoelho-me com os católicos de Bordeaux na recitação do Rosário pela Vida para honra e glória de Deus e da Santíssima Virgem Maria Rainha do Céu e da Terra.

  3. Heróis da fé!

  4. Maria,

    Caso fosse o contrário não só a policia agiria, como poderiamos escutar nas manchetes de todos os jornais coisas do tipo “catolicos intolerantes manifestam-se…” ou então, “fanatismo religioso…” ou ainda “fundamentalistas…” e, é claro, colocariam algum teologo modernissimo, ou sociologo ou algum pseudo-intelectual qualquer para dizer como a atitude dos catolicos é lamentável em pleno seculo XXI.

  5. O melhor de tudo é ver o IBP, a FSSP e a FSSPX unidos.

  6. Rezar o santo terço ou o rosário publicamente diante de uma igreja, de uma catedral, pela vida, especialmente dos bêbes em gestação, é uma boa ideia.
    Os católicos do Brasil poderiam seguir esse exemplo. Acho que isso ainda não foi feito aqui no Brasil. Pelo menos, não se tem notícias.

  7. Caro Alex,

    Vários católicos próvida costumam rezar o Terço dentro de igrejas. Neste caso o que faz toda a diferença é que o Terço tem padres (vestidos de padre) junto com os leigos e na frente das igrejas. Concordo com você, diante de uma igreja, como um movimento liderado por sacerdotes, a intenção suscitaria bem mais o interesse público.

    Infelizmente, alguns grupos próvida (refiro-me, particularmente, ao RJ) estão aderindo a manifestações inter-religiosas, esquecendo-se assim do ‘poder de fogo’ que só a Igreja católica tem. E o mais incrível é que essas atividades próvida inter-religiosas são promovidas e nutridas pelos próprios bispos e padres. Ao invés de investir numa cultura pró-vida obrigatório dentro de si, buscam unir forças a outras denominações, como se uma diretriz geral para que todos os padres abordassem esse tema em suas catequeses e homilias não fosse resolver ou diminuir o problema.

  8. Renato disse tudo… fosse o contrário, seríamos nós os fanáticos intolerantes e toda sorte de “elegios”.
    Uma boa notícia, e sei que minhas e muitas outras orações deram um empurrão-zão para que fosse verdade: uma mãe capixaba desistiu de abortar seu bebê que havia sido diagnosticado com anencefalia. Agora, parece que o diagnóstico já mudou. Glória a Deus!

  9. São tão belas e significativas essas manifestações públicas com a recitação do rosário, seja contra o aborto ou contra as paradas gays, seria bom que essa pratica fosse adotada em todas as paróquias, ir para a rua e ordeiramente rezarmos o rozário contra aquilo que aflige a sociedade, tomemos esse exemplo para nós e o seguimos

  10. Na cidade de Campos (sede da Diocese) no tempo de Dom Antônio de Castro Mayer, era rezado o terço na praça em frente a Capela de Nossa Senhora do Rosário (dentro da Paróquia N. Sra do Terço) todas as quartas-feiras. Esse costume foi mantido mesmo depois da vinda do bispo Dom Navarro e acabou após a retirada do capelão desta igreja, P. José Onofre e do Pároco, P. José Gualandi.
    Os fiéis da Igreja da Ordem Tervceira do Carmo também participavam.

  11. Prezada Maria, obrigado por suas interessantes explicações.
    De fato, há um “poder de fogo” que só a Igreja Católica tem. Nunca participei de alguma manifestação inter-religiosa. Mas acredito que não rezam a ave-maria nessas manifestações. É triste, senão trágico que tantos católicos não tenham a devida devoção à Santíssima Virgem Maria, Mãe de Deus e medianeira de todas as graças.

  12. o jeito é rezarmos por esses erros; caso não surta efeitos, o único jeito, é esperar que a poderosa Criatura(no caso CRISTO), reaparece no “FIM” e separe as “ovelhas dos cabritos”.

  13. CRISTO não é criatura, é DEUS.