Dois novos colaboradores na Ecclesia Dei; um deles, brasileiro.

Padre Almir de Andrade, antigo seminarista de Anápolis (GO) e hoje assistente da Fraternidade São Pedro, será nomeado membro da Comissão Ecclesia Dei, à qual já presta serviços.

(Kreuz.net, Vaticano) A Comissão Pontifícia ‘Ecclesia Dei’ receberá em breve dois novos colaboradores oficiais, informou o famoso sítio italiano ‘MessaInLatino.it’.

Trata-se do padre brasileiro Almir de Andrade, da Fraternidade Sacerdotal de São Pedro, e do dominicano italiano, Pe. Vincenzo Nuara.

A Comissão ‘Ecclesia Dei’ é responsável pelos fiéis tradicionais e desde pouco tempo ficou subordinada à Congregação para a Doutrina da Fé.

Há muito tempo na Comissão

O padre Almir de Andrade será nomeado colaborador da Comissão ‘Ecclesia Dei’, na qualidade de primeiro sacerdote de uma comunidade tradicionalista.

O sacerdote já vem trabalhando há muito tempo como o secretário de fato do Secretário da ‘Ecclesia Dei’, Monsenhor Guido Pozzo.

Além disso, ele presta serviços pastorais na Igreja romana ‘Santissima Trinità dei Pellegrini’, que foi confiada à Fraternidade de São Pedro.

O Padre Almir de Andrade também é Assistente do Conselho Geral da Fraternidade de São Pedro.

Demitido por causa da Missa Antiga

O padre Nuara é o fundador da Comunidade ‘Amicizia Sacerdotale Summorum Pontificum’ e da associação de jovens ‘Giovani e Tradizione’.

O movimento de jovens organizou muitas missas solenes no rito antigo junto a bispos  notáveis, bem como uma transmissão da Liturgia Antiga na estação de rádio ‘Radio Maria’.

Além disso, o dominicano organizou Jornadas de Estudo e Conferências sobre a Missa Antiga. Durante uma Conferência que se tornou famosa internacionalmente, em outubro de 2009, o Arcebispo da Cúria Romana, Raymond Burke, celebrou uma Missa Solene no rito antigo na Basílica de São Pedro.

O padre Nuara perdeu seu cargo como Vigário das Ordens Religiosas na Diocese de Acirale na Sicília devido ao seu engajamento em favor da Missa Antiga. O arcebispo local, Mons. Pio Vittorio Vigo (74), é tido como um inimigo ferrenho da Missa Antiga.

Em sua diocese, a Missa Antiga só foi salva através das intervenções da Comissão ‘Ecclesia Dei’.

4 Comentários to “Dois novos colaboradores na Ecclesia Dei; um deles, brasileiro.”

  1. Esse Padre Almir é um homem muito inteligente. O conheci na Jornada da Juventude em Colonia – Alemanha.Tomara que dê certo lá na Santa Sé.Rezemos por ele.

  2. Prezado G. M. Ferretti, Laudetur Dominus!

    É o cúmulo do absurdo despedir um sacerdote por causa do seu engajamento em favor da Missa Gregoriana. Mons. Vittorio não tem mais a mínima reserva quanto à sua desobediência? Agora ela é escancarada, publicada em jornal? Qual será o próximo passo? Demitir todos os padres que usam batina?

    Pax et Salutis

  3. O Rev. Pe. Almir é um sacerdote exemplar e dedicado. Fico feliz pela inclusão dele na comissão.
    A sanha demolidora de certos prelados e superiores de ordens e congregações religiosas é ilimitável! Vivemos uma inversão lastimável de valores, onde aqueles que são inimigos da Verdade, são exaltados à alturas querubínicas enquanto os defensores da ortodoxia são enxovalhados e perseguidos sem escrúpulos.
    Esse bispo Dom Vigo é mais um entre os que mostram sua verdadeira face. Aqui no Brasil ele tem muitos companheiros no episcopado, dignos, assim como ele, do desprezo dos fiéis.

  4. Fiquei muito contente pela nomeação.
    Confio e credibilizo os trabalhos do Pe. Almir, desde que o conheci há quatro anos. Que as luzes do Espírito Santo guie seus trabalhos.