“O mundo está assistindo!” Adverte o Líder Pró-Vida. A rendição do Rei da Espanha está consumada.

FRONT ROYAL, VA, 2 de março de 2010 (LifeSiteNews.com) — Após ser aprovada pelo parlamento espanhol, a nova legislação que liberaria de maneira significativa as leis de aborto na Espanha segue para a mesa do Chefe de Estado, o Rei Juan Carlos de Bourbon, para a sua assinatura.

Entretanto, a situação é complicada pelo fato do Rei Carlos ser católico praticante. Os bispos espanhóis declararam em novembro do ano passado que aqueles políticos católicos que votaram a favor do projeto de lei pró-aborto teriam excomungado a si mesmos, levando alguns meios de comunicação espanhóis a especular se o rei também seria excomungado ao assinar o projeto de lei.

Em fevereiro deste ano, o rei foi instado por um grupo de teólogos católicos a não assinar a legislação, em vista do perigo de se tornar cúmplice ao permitir o assassinato de inúmeros nascituros.

Agora que a legislação foi aprovada, o Pe. Thomas Euteneuer, Presidente da maior organização pró-vida do mundo, a Human Life International (HLI) também está unindo sua voz ao coro que clama ao monarca que não assine o projeto de lei.

“O mundo está assistindo,” disse Euteneuer, para ver se o Rei Carlos “irá abdicar a sua liderança moral da nação e assinar a sentença de morte de milhões bebês espanhóis que serão mortos pelo aborto.”

Euteneuer enfatizou: “Ele já foi cúmplice, através de sua assinatura, nas mortes de milhões, na primeira lei abortista que assinou em 1985 e em outra legislação imoral como, por exemplo, a lei autorizando o casamento de pessoas do mesmo sexo em 2005.”

Muitos esperam que Juan Carlos da Espanha assine. Muitos, incluindo alguns dos bispos católicos da Espanha, citando os artigos 62 e 91 da Constituição Espanhola, disseram que Juan Carlos tem pouca saída, e simplesmente deve endossar qualquer legislação que venha em seu caminho, uma vez que seu cargo, em grande, parte é cerimonial.

Entretanto, a Human Life International está argumentando que essa posição é errada. Ao exercer o seu cargo, o Rei Carlos não perde os direitos e deveres inerentes à pessoa humana, nem aqueles inerentes ao ser católico, disse Euteneuer, acrescentando que o rei tem o direito e o dever de agir em conformidade com a sua consciência como católico.

“Todos os Reis Católicos da Espanha, especialmente, Fernando e Isabel, ficariam horrorizados ante a possibilidade de assinar tal legislação assassina e enfrentar um julgamento feroz de um rei que abdica de sua responsabilidade moral perante seus súditos em tal ato,” disse o Reverendo Euteneuer.

Ao que parece, ao recusar-se a assinar a legislação, o rei teria os cidadãos da Espanha ao seu lado, de acordo com a pesquisa sobre a legislação. Uma pesquisa de opinião conduzida pelo Instituto Noxa, me outubro de 2009, revelou que mais cidadãos espanhóis se opõem à expansão do aborto do que apóiam a sua expansão.

Em fevereiro a organização pró-vida espanhola HazteOir entregou mais de um milhão de assinaturas ao parlamento em oposição ao projeto de lei pró-aborto, e marchas contra a legislação arrastaram multidões, estimadas em mais de um milhão.

A HLI enfatizou que existe um precedente para a objeção de consciência à legislação imoral entre a realeza da Europa. O Grão Duque Henri de Luxemburgo sofreu a supressão de seus poderes por ter tomado tal atitude no ano passado, recusando-se a assinar um projeto de lei que teria legalizado a eutanásia em Luxemburgo. Igualmente, o Rei Baudoin da Bélgica deixou seu cargo em 1990 enquanto o Parlamento Belga legalizava o aborto.

A Human Life International também está conclamando a Conferência Episcopal Espanhola a emitir uma declaração de que Juan Carlos de Bourbon terá incorrido em excomunhão caso ele assine esta lei autorizando o assassinato de mais inocentes espanhóis.

[Atualização – Religión en Libertad, 4 de março de 2010]O mundo e Deus assistiram.

Apesar de milhões de petições contrárias a esta lei, das manifestações das multidões e das petições específicas ao Rei para que não sancionasse com sua assinatura a nova lei do aborto impulsionada pelo Governo socialista, o Rei de Espanha sancionou a lei, que foi publicada no Boletim Oficial do Estado e entrará em vigor no verão.

24 Comentários to ““O mundo está assistindo!” Adverte o Líder Pró-Vida. A rendição do Rei da Espanha está consumada.”

  1. Este “rei” é um traidor! “Rei Carlos ser católico praticante” ??? Faz me rir…
    Triste Espanha! Ela que já foi a terra da reconquista, de tantos santos e mártires, agora está entregue a tridores da fé. Triste España sin ventura!

  2. Depois a TFP fica bajulando estes monarcas na revista Catolicismo.

  3. Wagner, não frequento a TFP, mas acho que o descendentes da Família Real aqui não fariam isso jamais, pelo menos, os antigos.

    A piedade com que participam da Missa Tridentina é visível. Acho que não fariam uma coisa dessas. Ouvi de quem os conhece pessoalmente que são católicos de verdade.

  4. Penso o mesmo, Maria. Não creio que jamais fizessem uma barbaridade destas. Muito pelo contrário.

  5. Que a cimitarra de Maomé avance e reconquiste esta península amaldiçoada.
    Cubram-se de turbantes e de camelos estas terras paganizadas pelos socialistas.
    O sangue dos que tombaram na Guerra Civil espanhola em defesa da Cruz hoje clamam vingança aos céus.

  6. “(…)a organização pró-vida espanhola HazteOir entregou mais de um milhão de assinaturas ao parlamento em oposição ao projeto de lei pró-aborto” (…)
    Nunca soube, em toda minha vida, de uma coleta de assinaturas, por mais numerosa que tenha sido, que tenha demovido algum governo do mundo de fazer o que pretendia. Essas coletas, para mim, são um teatro fútil para consolar as consciências dos que de outro modo se achariam (como verdadeiramente são) impotenetes contra o governo que elegeram.

  7. Prezado Ferdinand,
    Não duvido nada que o nosso atual governo também aprove o aborto o casamento homosexual a proibição de ostentação de símbolos sagrados em ambiente público.. afinal como vimos na Espanha de nada valeu a oposição da maioria.

    E aqui no Brasil que geralmente tudo termina em pizza e churrasquinho na granja do torto….

  8. Christiano,
    o plano deles, se eleita a ex-terrorista, é logo convocar uma constituinte, tendo como pontos básicos este PNDH, para transformar o Brasil numa “ditadura democrática” ao modo chavista.
    Como pensava Lukács, é preciso primeiro destruir os valores tradicionais da sociedade para depois incutir os novos valores comunistas na formação do “novo homem”, o escravo perfeito.

  9. No entanto, não acredito que isso seja possível, essa destruição total dos valores tradicionais, por mais que o homem sofra uma reengenharia social, pois estão tais valores ligados à lei natural (no máximo conseguiriam um esquecimento, não a destruição).

  10. Prezada Maria

    Não me referi aos nossos “monarcas” mas sim aos monarcas de outros países, cuja a revista Catolicismo, fica quase sempre os idolatrando. Em relação aos nossos “monarcas”, D. Bertrand e D. Luis, não se esqueça que embora aparentando serem católicos de verdade, são fortemente influenciados pelas idéias de Plínio Correa de Oliveira, o grande “profeta” segundo os membros da TFP.

  11. Isso só mostra como a Igreja DESAPARECEU ocmo freferencial, depois da morte de Pio XII… Meu Deus, acho que estamos mesmo no fim dos tempos… Um rei DE ESPANHA!!!!

    É um escândalo tão grande, que nem há como se exprimir bem num caso desses. Para um estudioso de história constatar o dia em que a mesma coroa onde se repousou a cabeça dos reis católicos, de Carlos V, de Filipe II… De Afonso XIII…

    Olhem bem até onde a Igreja foi reduzida! De nada serviram as admoestações dos teólogos. De nada serviu a ameaça de excomunhão. Que verme…

    O mínimo que a Santa Sé pode fazer para não parecer cúmplice nem de perto e nem de longe de tamanha traição é excomungar solenemente este rei, e chamar de volta o núncio. Se ainda fosse um país católico, deveria ser interditado, mas enfim… Se um homem deste tipo não for excomungado publicamente, será um escândalo do tipo que clama aos céus por vingança! Não existe “pressão” que justifique aprovar uma lei de tamanha iniquidade… Não é um rei, é um renegado…

  12. Prezados amigos,

    Bento XVI, ao estudar a Paixão de Jesus, detém-se no dilema dos judeus obrigados por Pilatos a escolherem entre Nosso Senhor, Filho do Pai Eterno, e Barrabás. Ora, analisando a escolha por barrabás, o Papa chega a conclusões interessantíssimas:

    “Mas quem era Barrabás? Temos conhecimento apenas do que se apresenta no Evangelho de S. João: ‘Barrabás era um salteador’ (Jo18, 40). Só que o termo grego salteador havia recebido um significado específico na situação política de então na Palestina. Ele significava o mesmo que ‘lutador da resistência’. Barrabás havia participado de uma rebelião (cf. Mc 15,7) e além disso era acusado – neste contexto – de homicídio (Lc 23, 19,25). Quando S. Marcos diz que Barrabás tinha sido um ‘preso célebre’, isso significa que tinha sido um dos destacados lutadores da resistência, talvez até o próprio cabeça dessa rebelião (Mt 27, 16).

    Em outras palavras: Barrabás era uma figura messiânica. A escolha entre Jesus e Barrabás não é casual: estão em confronto duas figuras messiânicas, duas formas de messianismo. Isto se torna ainda mais claro quando pensamos que Bar-Abbas quer dizer ‘filho do Pai’. (…) Ele se apresenta como uma espécie de sósia de Jesus; concebiam a mesma pretensão, mas de um modo diferente. A escolha consiste, portanto, entre um Messias que encabeça um combate que promete liberdade e o próprio reino e este misterioso Jesus que anuncia o perder-se como caminho para a vida.”.[10]

    Comentando ainda essa passagem, o Papa faz-nos as seguintes observações:

    “Se hoje tivéssemos de escolher, teria Jesus de Nazaré, o filho de Maria, o filho do Pai, alguma possibilidade? (…) O tentador não é tão rude a ponto de nos propor diretamente a adoração do diabo. Ele apenas nos propõe que nos decidamos por aquilo que é racional, pela primazia de um mundo planejado e organizado, no qual Deus pode ter o seu lugar como uma questão privada, mas não pode imiscuir-se nas nossas intenções essenciais. Solowjew dedica ao Anticristo o livro O caminho aberto para a paz e o bem-estar do mundo, que de certo modo se torna a nova Bíblia e que tem como próprio conteúdo a adoração da prosperidade e do planejamento racional.”.[11]

    Para o Papa, pois, o mundo moderno sofre a tentação de planejar e dar ao mundo uma ordem racional independente de Deus (como se isso fosse possível), a qual possa garantir a prosperidade e o bem-estar, reduzindo Deus ao plano privado e individual, sem relação com a ordem social. Ora, essa adoração da prosperidade e do bem-estar, objetivos fundamentais do estado laico, é vista pelo Papa como uma tentação do Anticristo. Sendo assim, o próprio desejo de fundar um estado desse tipo e com esse poder é uma tentação do Anticristo.

    Tentação que se apresenta, para ganhar o máximo de pessoas possíveis, como racional. O Papa está certíssimo pois os governos estão se organizando de uma forma que o EVANGELHO DE JESUS os valores cristãos não tem valor nenhum .. é ignorado !!!

  13. Enfim, devemos concluir, de acordo com as palavras do Papa, que o mundo moderno não só sofreu uma tentação diabólica, mas cedeu e escolheu o reino desse mundo e o falso salvador. Deu ao Estado absoluto o ofício de lhes salvar e criar o reino de Deus na Terra. Rejeitou o reino dos céus e o seu verdadeiro Salvador, Jesus Cristo.

    O Estado Moderno, portanto, é péssimo e muito adequado aos planos do tentador.

    O mundo moderno trabalha para o triunfo do Anticristo.

  14. O pior é que esse desgraçado deve comungar sem peso na consciência.

  15. 1) Para de falar besteira Wagner.

    2) O rei já se excomungou depois da lei de 1985. Terá recebido o perdão?

    3) “Ele já foi cúmplice, através de sua assinatura, nas mortes de milhões, na primeira lei abortista que assinou em 1985 e em outra legislação imoral como, por exemplo, a lei autorizando o casamento de pessoas do mesmo sexo em 2005.”

    Não gosto desse tipo de comparação. Evidente que o casamento entre homossexuais é uma imoralidade, mas colocar qualquer coisa ao lado do aborto, na minha visão, é diminuir o valor negativo dele. Em termos naturais, nem casamento gay, nem a usura, nem a distribuição de anticoncepcionais, nem seja lá o que for pode ser comparado ao aborto e à eutanásia.

  16. Impressionante que foi este Rei que mandou o idiota do Chaves calar a boca. Triste decaída!

  17. Isso é sinal da Grande Apostasia,visto que o povo,que se diz católico,nada faz.Sinal dos tempos…

  18. Prezado Thiago

    Do que vc está falando? Vc leu eu defendendo o atual rei da Espanha? Vc leu eu fazendo alguma comparação? O que vc interpretou no que escrevi? Então não fale besteira.

  19. Covarde… Se por um milagre as coisas mudarem, a população que conta na Espanha, a católica, não vai quere-lo mais, nm seus decendentes. E se o parlamento espanhou lhes descem um [CENSURADO], ainda assim ficariam com a dignidade e isto contaria para o povo para que voltassem ao trono. Esse covarde é descendente de Carlos V, alguém sabe?

  20. Wagner, estou comentando sua colocação sobre a posição da revista Catolicismo sobre esse tipo de monarca, ela é completamente irreal. Você não tem a menor idéia do que está falando; jogou uma acusação gratuita e isso não ajuda em nada o debate. Pense antes de escrever.

  21. Não é da mesma dinastia de Carlos V.

    Carlos V, em que pese seus muitos defeitos, foi um Habsburgo digno, que morreu santamante no Sul da Espanha, depois de ter dividido o Império (que englobava o continente americano, as Filipinas, diversas ilhas no pacífico, a Espanha, Nápoles e o Sacro Império Romano Germânico) entre seu filho Felipe II (herdeiro da Espanha e territórios ultramarinos, Nápoles, Sicília, Flandres e etc) e seu irmão Fernando, que ficou com o Sacro Império.

    Na velhice, se despojou de todos os seus títulos e foi para um mosteiro de Jerônimos, onde fez penitência até a morte, e foi enterrado debaixo de um altar, de forma que o lugar onde estivesse seu peito fosse pisado eternamente pelos sacerdotes que rezassem missa no local, em sinal de eterna humilhação.

    Juan Carlos, atual rei de Espanha é um Bourbon. Os Bourbons nunca foram grande coisa…

  22. Thiago, vc é favor da monarquia? Vc já leu a revista Catolicismo? Vc é um TFP ou já foi?

  23. Só pq é rei o povo tem medo de falar, já tá excomungado, pior muito pior é o sacerdote que dá comunhão a ele, duvido que algum vai se recusar…

    Ainda que ele se arrependa e confesse, E A LEI??? vai ficar lá e ele sendo coautor dos assassinatos e com as mãos sujas de sangue, ou seja, pode ser rei ou faxineiro é assassino!

  24. Wagner, eu conheço a revista, a única que presta no Brasil, e, por isso, sei que ela não diz nada do que você afirma. Pense antes de falar e fazer acusações gratuitas.

    ———

    Ana Maria, se em relação à lei de 1985 ele tiver se confessado e obtido o perdão essa sua reação não poderá ser considerada como uma reação católica.