Cardeal Levada: “União com a Igreja Católica é a meta do ecumenismo”.

(Catholic Culture) Em um longo discurso proferido no Canadá, em 6 de março, o Cardeal William Levada, prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, afirmou que a acolhida das comunidades de anglicanos no seio da Igreja Católica é coerente com o diálogo ecumênico anglicano-católico porque “união com a Igreja Católica é a meta do ecumenismo”.

Cardeal Levada, presidente da Congregação para a Doutrina da Fé

Rastreando a história do diálogo anglicano-católico desde o Concílio Vaticano Segundo, o Cardeal Levada observou que as decisões anglicanas de ordenar mulheres e aprovar atividade homossexual não eram compatíveis com as afirmações anteriores acordadas pelos teólogos anglicanos e católicos. “Então, não é de se admirar que a ordenação de um bispo em uma parceria homossexual em New Hampshire, com aprovação posterior pela Convenção Geral da Igreja Episcopal dos Estados Unidos, em 2003, e a autorização de rituais para a benção de uniões e casamentos gays pela igreja anglicana no Canadá, tenham causado uma revolta enorme dentro da comunidade anglicana”, observou o cardeal.

Em seguida, o Cardeal Levada comparou o acolhimento das comunidades anglicanas na Igreja Católica ao acréscimo de um instrumento a uma orquestra. Ao professar o Catecismo da Igreja Católica, essas comunidades tocarão as mesmas notas doutrinais, enriquecerão ainda a orquestra com outro som.

“Deixe-me logo acrescentar que quando eu digo enriquecimento, não estou me referindo a qualquer acréscimo de elementos essenciais de santificação e verdade à Igreja Católica,” disse o Cardeal Levada. “Cristo a dotou com elementos essenciais. Estou me referindo ao acréscimo de modos de expressão desses elementos essenciais, modos que melhoram a apreciação por todos dos tesouros inexauríveis conferidos à Igreja por seu divino fundador.”

“Se nos voltarmos para a Comunidade Anglicana, podemos constatar muitos elementos que impelem em direção à plena unidade: com relação ao papel unificador do episcopado, uma estima pela vida sacramental, um senso de catolicidade semelhante como uma marca da Igreja e um impulso missionário vibrante, apenas para nomear alguns”, ele continuou. “Estes de modo algum estão ausentes na Igreja Católica, porém, a maneira particular na qual eles se encontram no anglicanismo acrescenta à compreensão católica de um dom comum. Essas considerações nos ajudam a apreciar a insistência da Igreja Católica de que não existe oposição entre a ação ecumênica e a preparação de pessoas para a plena recepção na comunhão católica.”

“Além disso, entre os elementos distintivos da herança anglicana, devemos incluir os dons espirituais e intelectuais do movimento de Oxford, no século IXX, o então clérigo anglicano Newman junto com seus colegas tractarianos deixaram um legado que ainda enriquece o patrimônio comum católico,” ele acrescentou.

3 comentários sobre “Cardeal Levada: “União com a Igreja Católica é a meta do ecumenismo”.

  1. Até agora não vi documento algum falando sobre a ordenação do falso clero, que não tem poder de ordens legitimo nem verdadeiro, alguem viu?

    Curtir

  2. Muito bom. Tapa na cara dos articulistas da Revista de Aparecida. Não fosse pela ajuda ao santuário não receberia esta resvista aqui em casa.

    Curtir

  3. Marcel,

    Na Constituicao Apostolica “Anglicanorum Coetibus” A reordenacao esta implicita no seguinte paragrafo:

    VI § 1. Todos aqueles que exerceram o ministério de diáconos, presbíteros ou bispos anglicanos, que respondem aos requisitos estabelecidos pelo direito canónico [13] e não estão impedidos por irregularidades ou outros impedimentos [14], podem ser aceites pelo Ordinariato como candidatos às Ordens Sagradas na Igreja Católica. Para os ministros casados devem ser observadas as normas da Encíclica de Paulo VI Sacerdotalis coelibatus, n. 42 [15] e da Declaração In June [16]. Os ministros não casados estão sujeitos à norma do celibato clerical segundo o cân. 277, 1.

    § 3. A incardinação dos clérigos será REGULADA SEGUNDO AS NORMAS DO DIREITO CANONICO.

    Os proprios “bispos” anglicanos reconhecem que a reordenacao sera necessaria como podemos ver aqui http://blog.echurchwebsites.org.uk/2009/10/24/bishop-hind-happy-reordained-catholic-priest-divisions-anglicanism-impossible-stay-church-senior-anglican-admit-prepared-accept-offer-pope/ .

    Pelo que sei os passos para um ministro ordenado da Igreja Anglicana se converter e ministrar na Igreja Catolica sao os seguintes:

    Primeiramente ele tera que fazer uma profissao de fe e ser recebido na Igreja Catolica, depois recebera o sacramento da Confirmacao. Ele, entao, fara cursos adequados que lhe permitira ministrar como um padre catolico. Apos o exame adequado por seu bispo catolico e com a permissao do Santo Padre, ele sera entao primeiro ordenado como diacono catolico de transicao e depois como um sacerdote.

    Curtir

Os comentários estão desativados.